História Heaven's immensity - Hyewon - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Loona
Personagens GoWon, Olivia Hye
Tags Hyewon, Loona
Visualizações 64
Palavras 1.282
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Shoujo-Ai
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


tá, isso não tem sentido.

Capítulo 1 - Immensity of your eyes


Chaewon esboçou um sorriso suave assim que seus pés, cobertos pelos seus calçados escuros, entraram em contato com o concreto queimado do terraço. 

Sentiu a brisa fria brincar com os fios louros de seu cabelo, e então, sentira um arrepio passar por todo seu corpo.

A partir do momento em que seu olhar batera em uma morena alta, sentada em uma das cadeiras de madeira que haviam alí, seu sorriso pareceu crescer, seu corpo pareceu entrar em estado de êxtase, e seu coração se agitou-se como nunca.

Aquela madrugada escura fazia Chaewon ter certa dificuldade para enxergar, mas o brilho das estrelas, e da lua, permitia com que a loira pudesse enxergar o corpo alto de Hyejoo. 

A morena olhava fixamente para o céu enquanto mantinha um mínimo sorriso em seus lábios. Seus olhos refletiam o brilho das estrelas, e suas mãos estavam unidas, escoradas em suas coxas.

A mais velha aproximou-se em um movimento súbito, repousando suas duas mãos nos ombros da Son, que deu um leve sobressalto, já que havia se assustado com o contato repentino de Chaewon. 

Sua expressão se suavizou quando seus olhos se prenderam nos semelhantes da loira, e um sorriso abobado florescera em seus lábios triangulares.

Pelo visto, sua madrugada não seria mais tão solitária, vendo que sua amada estava alí para lhe fazer companhia.

Hyejoo tinha o costume de, durante toda a madrugada, ir até o terraço de sua casa, escorar seu corpo em uma cadeira, e observar as estrelas. Amava passar horas observando as milhares de estrelas espalhadas pelo espaço, e não estava sendo diferente nesta madrugada. Mais uma vez, se pegava presa, apreciando a beleza do céu escuro, pintado por diversos astros.

Em silêncio, segurou a cintura fina da mais baixa, guiando-a até seu colo de forma cautelosa e delicada.

Agora as duas encaravam o céu, se perdendo na imensidão das estrelas enquanto os corações batiam de forma sincronizada e rápida.

Chaewon sentiu as mãos de Hyejoo se entrelaçando nas suas, e, posteriormente, um selar demorado em sua bochecha.

Seus lábios se curvaram em um sorriso largo e apaixonado, e, quando virou o rosto para o lado, sentira seu corpo se arrepiar por inteiro ao passo que se perdia cada vez mais na imensidão dos olhares intensos da mais nova.

Levou as mãos até o rosto pálido de Hyejoo, entreabrindo os lábios enquanto seus polegares acariciavam suas bochechas rubras.

Aproximou-se vagarosamente do rosto alheio, deixando um selar demorado sobre os lábios rechonchudos da mais nova, prolongando um pouco o contato enquanto tentava conter o sorriso no canto de seus lábios.

No momento em que seus olhos voltaram a se perder na imensidão dos semelhantes da Son, escorregou seus dedos até os ombros da última, levantou-se apenas para se sentar de frente para a mais alta, que sorria galanteadora para si.

A Son, com o maior cuidado do mundo, cercou a cintura frágil da garota em seu colo, e a abraçou calmamente, repousando seu rosto no ombro da loira.

Sentira os dedos da Park deslizando por seus fios escuros em movimentos constantes, tais atos fizeram-na fechar os olhos suavemente enquanto soltava um suspiro abobado.

Poucos minutos depois, levantou seu rosto encarando a feição tranquila de Chaewon, enquanto levava a ponta de seus dedos gélidos até seu rosto delicado.

— Você é real?!— indagou encantada, lubrificando os lábios com a ponta da língua ao mesmo tempo que fitava atentamente cada detalhe facial da mais velha.

Em resposta, Chaewon sorriu de maneira doce para si, aproximou-se de seu rosto, roçando levemente o nariz em seu semelhante, enquanto se permitia fechar os olhos suavemente.

Acomodou suas mãos na nuca da mais nova, sorrindo após deixar um singelo beijo em seus lábios carnudos.

Posteriormente lhe dera mais um selar, depois outro, até estarem trocando um ósculo mais intenso.

Hyejoo sorriu ao que seus dentes prenderam o lábio inferior da loira, dando um selinho na mesma antes de voltar a lhe beijar apaixonadamente.

— Eu te amo.— murmurou abafado contra a boca desenhada de Chaewon.

— Eu também te amo.— respondera em um sussurro, separando-se do rosto da morena. 

Em seguida, deitou a cabeça no ombro alheio, fechando os olhos e usando o indicador para desenhar círculos imaginários na clavícula da Son, esta que olhava em direção das estrelas e mantinha um sorrisinho de canto nos lábios.

Acariciava os fios dourados de Chaewon ao mesmo tempo que arrepios percorriam por todo o seu corpo. 

Sentiu um beijo sendo depositado em seu pescoço, e, logo após, os poucos pelos de seu corpo se eriçaram. Suas pálpebras caíram sobre suas orbes escuras, e um suspiro singelo e trêmulo escapou de sua boca.

A Park soltou um riso abobado, levantando o rosto para então poder ter o prazer de observar o rosto de Hyejoo novamente naquela madrugada.

Era incrível como ela parecia mais perfeita que o normal naquele momento. 

Seus cabelos negros estava pouco agitados, seus olhos, brilhantes como sempre, tinham as pupilas dilatadas enquanto encaravam Chaewon, e sua boca entreaberta tremia, provavelmente por conta do frio.

Conseguia sentir o coração da Son batendo forte contra seu peito, e todo o seu rosto estava sendo iluminado pela luz da lua. 

Estava perfeita, como sempre, impecavelmente linda.

Chaewon não conseguira enxergar outra opção além de começar a distribuir diversos beijos pelo rosto todo de Hyejoo, enquanto murmurava o quão linda e esbelta era a morena, usando adjetivos variados para descrever a beleza da mesma, até lhe arrancar um sorriso sincero e envergonhado.

Não demorou muito para que o sono começasse a lhe atacar de maneira impiedosa e repentina.

Soltou um bocejo após dar diversos beijos nas bochechas de Hyejoo, e coçou seus olhos, espreguiçando-se em seguida.

Fora questão de cinco minutos para que a morena sentisse a respiração pesada da Park batendo contra seu pescoço, enquanto esta dormia tranquilamente em seus braços, e mantinha a expressão calma, que Hyejoo adoraria ver, mas não gostaria de incomodá-la ou até mesmo acordá-la.

Soltou um sorriso largo depois de uma lufada pesada de ar, considerando aquela madrugada a melhor de todas.

Afinal estava a observar o céu, que tanto amava, ao mesmo tempo que tinha uma Chaewon, que obviamente amava também, encolhida em seus braços, dormindo tranquilamente depois de trocar tantas carícias consigo.

Com cuidado, se levantou, com a loira em seu colo, e começou a caminhar em passos cautelosos até a porta de vidro, para sair do terraço.

Ouviu Chaewon murmurar algumas coisas desconexas enquanto levantava o rosto e bocejava, e então, sentiu seu coração apertar. Havia acordado sua princesa.

Pedira mil perdões enquanto acariciava-lhe os cabelos e deixava beijinhos suaves em sua bochecha, sussurrando para que voltasse a dormir como antes.

A Park sorriu abobada enquanto tentava manter os olhos abertos, deixando com que os dedos magros trajassem uma jornada pelo belo rosto de Hyejoo.

Levou os lábios até o pé do ouvido da Son, soltando um leve suspiro antes de murmurar palavras nas quais arrancaram um riso abobado, largo, e um tanto empolgado, da morena.

— Vamos voltar para ver as estrelas, Hye.— sugeriu. — Gostaria de me perder novamente na imensidão do céu.

A Son sorriu, levando Chaewon até seu quarto, para então deitá-la sobre a cama e, posteriormente, fazer o mesmo, ficando de frente para a expressão pidona da loira.

Hyejoo riu fraco, roubando selinhos da mais velha, e, em seguida, olhou no fundo se seus olhos, com um sorriso meigo nos lábios.

— Chacha, sei que gostaria de se perder na imensidão do céu novamente, mas...— Pigarreou nervosa, soltando um risinho.

— O que?— indagou confusa e curiosa, aguardando pela resposta da mais nova.

 

— Por enquanto, apenas quero me perder na imensidão de seus olhos.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...