História Heavy Burden - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias ASTRO
Personagens Eunwoo, Jinjin, MJ, Moonbin, Rocky, Sanha
Tags Amizade, Aroha, Astro, Binwoo, Depressão, Dongmin, Eunjin, Eunwoo, Hurt/comfort, Jinjin, Jinwoo, Minhyuk, Moonbin, Myungjun, Rocky, Sanha, Sick!dongmin, Sick!eunwoo, Sick!fic
Visualizações 34
Palavras 1.863
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Capítulo Único


Os outros já estavam dormindo quando Dongmin voltou ao apartamento, exausto. A gravação do programa de variedades que participara havia ido até tarde da noite, e ultimamente o garoto mal tinha tempo para uma noite de sono decente. Sabia que encontraria seu jantar guardado na geladeira, mas ainda assim passou direto pela cozinha, entrando no quarto que dividia com Moonbin e desabando sobre a cama.

Seu corpo tremia, provavelmente devido ao estresse, e mais uma vez Dongmin sentiu o conhecido aperto no peito que o invadia sempre que chegava em casa. Depois de tanto tempo ao lado dos meninos como trainees os considerava como sua família, mas nos últimos meses mal tinha tempo para vê-los. Ainda pior. Dongmin sentiu a respiração trêmula ao se lembrar. Mesmo quando estavam próximos sentia-se invisível. "Acho que estão chateados comigo...", pensou.

O cansaço deveria vencer seus pensamentos turbulentos, mas por mais que seu corpo pedisse por uma boa noite de sono, a mente de Dongmin o mantinha acordado, fazendo-o pensar em tudo o que vinha acontecendo ultimamente. Não sentia mais como se fosse parte de um grupo. Estava sempre sozinho. Sentia-se vulnerável debaixo de tantos holofotes, e  péssimo ao ver todo o esforço e dedicação de seus irmãos sem ser valorizado. 

"É claro que estão chateados comigo", concluiu Dongmin, infeliz. "Não sou nem de longe tão talentoso quanto os outros, mas ainda assim sou eu que sempre apareço".

Encolhido sob os cobertores, Dongmin considerava, não pela primeira vez, a hipótese de desistir. Era um bom aluno, não era? Poderia seguir com sua vida normal se tivesse a coragem de deixar tudo para trás. Mas essa era mesmo a escolha certa? O nó em seu estômago se intensificava, transformando-se em uma náusea quase insuportável, e embora a temperatura do quarto estivesse amena (Moonbin dormia de cueca e regata na cama de baixo), Dongmin sentia o corpo imerso em gelo.

“Preciso desistir antes que seja tarde…” O garoto emitiu um gemido baixinho. Foi o que bastou para que se corpo se rebelasse por completo. Dongmin só teve tempo de correr até o banheiro, aos tropeços, antes de começar a vomitar. “De novo não!”, pensou, trêmulo. Era a terceira vez na semana que aquilo acontecia. Temendo que os colegas de grupo o ouvissem, Dongmin empurrou a porta, fechando-a depressa. Dessa vez, porém, não foi rápido o suficiente.

- Minnie?

“Droga!”, Dongmin reconheceu a voz preocupada de Moonbin soando através da porta.

- Minnie, está tudo bem aí?

Por um segundo Dongmin pensou em mentir. Em dizer que estava tudo bem, e pedir à Moonbin que voltasse ao quarto. Mas o garoto não era burro. Saberia que não era verdade. Além disso, havia um lado de Dongmin que precisava desesperadamente de apoio nesse momento.

- Moonbin…

Não foi preciso que dissesse mais nada. Entendendo o pedido de ajuda entrelinhas, Moonbin abriu a porta do banheiro, correndo para o amigo.

- O que houve? - perguntou, ansioso, ao notar o estado em que o outro se encontrava. Sem hesitar, sentou-se no chão do banheiro junto à Dongmin, segurando-o em seus braços, e. afastou a franja molhada de suor da testa do mais velho, preocupado - Por que não nos disse que estava doente? Minnie, a quanto tempo está assim?

- Não sei - Dongmin respondeu fracamente - Não consigo manter nada no estômago ultimamente…

- Ah, Minnie - Moonbin beijou sua têmpora, tentando confortá-lo. E foi então que percebeu. Para ser honesto, estivera muito ocupado com o fator “vomitando as tripas” para reparar antes, mas a pele de Dongmin de repente lhe pareceu estranhamente quente sob seus lábios.

- Por favor, não conte aos outros - Dongmin virou-se em seus braços para vê-lo, os grandes olhos castanhos transbordando tristeza.

Moonbin franziu as sobrancelhas.

- Por que não?

- Não quero ser um fardo - a respiração do mais velho saiu entrecortada conforme ele respirou fundo - Não mais do que já sou. Por favor, Bin.

- Minnie, você está bem doente - Moonbin disse com calma - Os meninos vão acabar sabendo.

- Eles não vão se importar, de qualquer jeito - a voz de Dongmin falhou, como sempre acontecia quando ele tentava segurar o choro. Moonbin desejou que ele permitisse que as emoções fluíssem livremente, mas sabia que não aconteceria tão cedo.

- Como pode dizer isso? Eles te amam! Nós te amamos!

Dongmin não respondeu, deitando a cabeça no ombro de mais novo, que respirou fundo. Conhecia bem o amigo e colega de quarto. Dongmin era bastante sensível, mas tinha problemas para se abrir e falar do que o preocupava. Nas últimas semanas os membros do grupo mal pareciam notar sua presença, ainda que não fosse de propósito, o que acabou fazendo com que o garoto se isolasse quase por completo. E não havia nada que deixasse Moonbin mais preocupado do que um Dongmin melancólico.


*******

- Hyung, posso falar com você um minuto? - Moonbin aproximou-se do líder, mas antes que pudesse sequer continuar, Jinwoo franziu ligeiramente o rosto, como se estranhasse alguma coisa.

- Minnie ainda está dormindo? - ele perguntou, surpreso.

- É sobre isso que eu queria falar. Ele está doente.

Jinwoo assumiu sua típica expressão de quem era sempre o último a saber das coisas, frustrado com a própria lentidão. “É claro que ele está doente, seu idiota! Minnie nunca dorme até tarde, a não ser quando não está se sentindo bem!”

- Provavelmente é aquela gripe que está pegando todo mundo. Melhor mantermos os maknaes afastados.

- Não acho que seja isso, hyung - Moonbin coçou a testa, parecendo procurar as palavras certas - Você sabe como ele é quando está muito triste ou estressado. Guardar as emoções desse jeito não faz bem à saúde.

- Ele falou com você a respeito? - perguntou Jinwoo, preocupado - Aconteceu alguma coisa?

- Sério, hyung? Você notou como nós o temos deixado de lado ultimamente? Quando foi a última vez em que um de nós realmente falou com ele?

Jinwoo arregalou os olhos ligeiramente, pensando em como ele e os outros vinham tratando Dongmin nas últimas semanas. Não era que estivessem fazendo de propósito, mas tinha que admitir. O fato de que o visual sempre conseguia tudo e ganhava destaque enquanto o restante do grupo ficava nas sombras, ainda que não fosse sua culpa, havia se tornado um incômodo. Além disso, as atividades constantes o afastavam do grupo e deixavam-no frequentemente cansado, o que de certa forma os atrapalhava. Então os meninos inconscientemente haviam passado a agir como se Dongmin sequer estivesse lá.

O problema, porém, é que nenhum deles percebeu o quanto o tratamento frio estava afetando o garoto.

Jinwoo baixou o rosto, sentindo as bochechas queimarem de vergonha. Como podia ter ignorado os sentimentos de seu donsaeng por tanto tempo? Como havia deixado que seu ciúme se sobrepusesse à amizade e confiança?

- Sou o pior líder da face da terra - seu coração de manteiga derreteu-se por completo, os olhos já cheios de lágrimas - Não pensei em como ele se sentiria!

- Eu sei, foi o mesmo comigo, hyung. E isso porque dividimos o quarto - Moonbin suspirou - Sabe, acho que todos devemos conversar com ele, corrigir as coisas antes que piorem. Não sei quanto aos outros, mas não estou disposto a quebrar os laços que construímos enquanto estivemos juntos.

Jinwoo assentiu, fungando. Seu nariz estava vermelho como um pimentão.

- Vou falar com eles. Seremos irmãos melhores a partir de agora.


*********


Dongmin acordou com um toque reconfortante em sua testa. A sensação, no entanto, foi substituída quase imediatamente por algo frio e úmido. Abriu os olhos devagar, ainda sem saber se aquilo o incomodava ou não, e demorou alguns segundos para reconhecer o rosto preocupado que o encarava. Jinwoo, o líder do Astro.

- Hyung? - Dongmin perguntou, confuso.

- Oi, Minnie. Como está se sentindo?

Dongmin tentou se sentar, mas Jinwoo o empurrou de volta para a cama gentilmente.

- Você está com febre, Dongminnie. Tem que descansar.

- Hyung, eu… - os olhos de Dongmin encheram-se de lágrimas, as palavras presas em sua garganta. Simplesmente não conseguia verbalizá-las. “Eu sei que não sou nada além de um fardo para vocês. Sei que os deixo na sombra quando merecem brilhar muito mais do que eu. Sei que provavelmente me odeiam por isso…”

- Shhh - Jinwoo usou os dedos para limpar as primeiras lágrimas de Dongmin, puxando-o em um abraço delicado - Tudo bem, pode chorar. O hyung está aqui com você.

Dongmin agarrou o moletom de Jinwoo com força, os nós dos dedos brancos. Escondeu o rosto no pescoço do líder enquanto as lágrimas escorriam lentamente por suas bochechas.

- H-hyung… Me desculpe!

- Como pôde pensar que não nos importamos com você? - Jinwoo perguntou, embalando Dongmin em seu colo como se fosse uma criança pequena. Por um segundo registrou que o mais novo era bem mais alto do que ele - As crianças estão super preocupadas, e Myungjun hyung não para de perguntar se não deveríamos levá-lo logo ao hospital.

- Eu p-prometo que serei m-melhor.

- Como pode fazer isso quando já é tão incrível? - Jinwoo beijou a têmpora de Dongmin de novo, e de novo, tentando confortá-lo - Nós te amamos exatamente como é, Minnie. Nosso carinhoso, talentoso e humilde Lee Dongmin, que se preocupa tanto com seus irmãos! Às vezes você tem que nos deixar cuidar de você também.

A respiração de Dongmin saía entrecortada, e Jinwoo começou a esfregar seu torso devagar, esperando que isso o ajudasse. Ele suspirou de alívio quando sentiu o corpo do mais novo relaxar um pouco sobre o seu.

- Prometa que a partir de agora vai nos contar sempre que estiver triste ou doente, ok?

- Ok - Dongmin respondeu baixinho.

- Ótimo. Acha que consegue lidar com as crianças agora? Eles querem muito ver você - Jinwoo cutucou sua bochecha com o indicador - E com crianças quero dizer Myungjun hyung também.

Dongmin lhe deu um sorriso choroso, assentindo, e Jinwoo chamou os outros. Sanha subiu imediatamente na cama, abraçando o hyung doente com força.

- Ah! - Dongmin gemeu, sentindo o estômago protestar contra o aperto repentino - Cuidado, bebê…!

- Quer que ele vomite em você? - Moonbin puxou o caçula pela blusa com facilidade, mas Sanha não pareceu se importar. Tornou a aproximar-se de Dongmin, as mãos em suas bochechas.

- Quente - ele murmurou, o rostinho ainda infantil franzido em desagrado.

- É por isso que ele é o visual - brincou Myungjun - Você já parou com o lance de se afastar da gente, Minnie? Podemos mimá-lo agora?

Dongmin assentiu timidamente.

- Sim, hyung.

- Ótimo! Porque sentimos a sua falta, hyung - Minhyuk subiu na cama, esfregando o nariz em seu pescoço como um filhote que pede carinho - Quase perdi a aula de dança sem meu despertador particular.

- Minhyuk! - Jinwoo o repreendeu.

- O que? Só estou tentando fazê-lo sorrir!

De fato, Dongmin abriu um sorriso doce para o mais novo, que permanecia grudado à ele disputando o espaço com Sanha.

- Viu? - Minhyuk apontou para Dongmin, feliz - Funcionou!

“Eu estava errado”, concluiu Dongmin, observando os garotos agrupados à sua volta. Era evidente que se preocupavam, que se importavam com sua presença. “Devo ficar?”. Como se pudesse ler seus pensamentos, Jinwoo segurou sua mão, apertando-a levemente. transmitindo a resposta sem precisar de uma única palavra: “Somos uma família. Dividimos os fardos quando se tornam pesados demais. E por isso sempre estaremos aqui uns para os outros”.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...