História Helium x S.M - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Jack & Jack, Maggie Lindemann, Nash Grier, Shawn Mendes
Personagens Jack Gilinsky, Maggie Lindemann, Personagens Originais, Shawn Mendes
Visualizações 10
Palavras 2.820
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Fantasia, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 13 - Capítulo 12- Not About Angels


Katherine Sherwood

- Esse ficou lindo, Aaliyah!

Karen diz arrumando o vestido de dama de honra dela. Não, não voltamos a nos falar. Não sei exatamente o porquê dela estar assim.

- Eu gostei mais do vermelho!

Ela reclama.

- Mas a Katherine escolheu rosê para todas as daminhas!

Aaliyah bufa e revira os olhos.

- Claro que escolheu. Ela sempre tem tudo.

Karen a repreende e eu saio do provador, indo para o início da loja.

- Aqui está o catálogo, senhorita.

Agradeço e começo a folhear todas as páginas. Gosto de alguns modelos que vejo, mas acho que poderia acrescentar um toque Katherine.

- Eu gostei desse perolado mas queria o formato coração no busto. E a calda um pouco maior. Também queria que na saia tivesse brilho e algum detalhe de renda.

A estilista que está junto com Victoria ouve tudo atentamente e concorda, junto com a minha mãe.

- E se colocássemos o véu longo e a calda do vestido um pouco mais curta? Daria efeito ao entrar na igreja.

Tento imaginar fomos seria e gosto do que penso.

- Gostei. Agora você dá o seu toque.

Sorrio e Lillian também. Minha mãe me puxa um pouco para o canto e me olha preocupada.

- O que está havendo entre Aaliyah e você?

Suspiro.

- Não falo com ela desde a festa.

Victoria suspira e passa a mão pelos meus cabelos.

- Ela ficou muito chateada com o que você fez, não só com o irmão dela. Aaliyah sempre teve toda a atenção voltada para ela. No dia de seu aniversario, a atenção foi toda para você. Tente entendê-la.

Sorrio fraco e concordo.

- Mãe, será que eu poderia encontrar um amigo agora?

- Mas você não tem aula?

- Tenho! Mas eu preciso falar com ele sobre... o casamento! Isso! Ele será um dos padrinhos mas ainda não sabe.

Ela respira fundo e concorda.

- Não se atrase.

Deixo um beijo na sua bochecha e saio do ateliê.

A heaven & hell fica na rua acima da que estou, e já que ontem não consegui me resolver com Gilinsky, porque Shawn me ocupou a noite toda, decidi fazer isso hoje e esclarecer as coisas que estão pendentes.

Atravesso a rua e vejo várias crianças correndo e brincando no parquinho. Elas sorriem e algumas choram por terem caído ou por seus brinquedos roubados pelas outras crianças; Suspiro nostálgica.

- Roupas modernas para quem vive naquele castelo.

Um homem aparece do meu lado e fala.

- Desculpe?

- Ah, Katherine, vamos parar com as formalidades. Você sabe que eu sou Crizhan.

O olho confusa e começo a andar mais rápido.

- Qual é, Katherine. Eu sou um demonio mas não sou tão feio assim.

Paro no caminho e meu coração acelera.

- Eu não te conheço e você é maluco! Me deixa em paz!

Avisto a boate de Jack e corro até lá, mas o moreno continua me seguindo.

- Jack está ocupado no momento. Você não vai gostar do que encontrar. Lhe avisei.

Adentro a boate e reconheço um dos seus capangas da última vez que estive aqui.

- Você, moço alto, tatuado... e que tem uma arma.

Me encolho um pouco.

- Sabe onde o Rio está?

- Não acho que seja da sua conta, garotinha.

O olho indignada.

- Garotinha? Quem você pensa que é? Seu filho de uma puta!

Ele se irrita e saca a arma, encostando-a na minha testa.

- Você não sabe onde se meteu, garotinha.

Ele dá ênfase no "garotinha" e eu só sinto vontade de socá-lo.

- Lopez, está maluco? abaixa essa arma agora.

Olho atrás do tal Lopez e vejo Gilinsky sem camisa com um semblante irritado.

Gostoso!

Katherine! Você está noiva!

- O que você quer aqui, Katherine?

O cara abaixa a arma e eu o olho vitoriosa e debochada, indo na direção de Jack.

- Resolver as coisas.

- Não temos nada pra resolver.

- Mas é claro que...

A garota que fora ameaçada na última vez que estive aqui sai de dentro da sala apenas de calcinha e sutiã.

- Volta pra lá, Jack. Mal começamos.

Sinto uma grande vontade de vomitar e coloco a mão na boca, fazendo Lopez ri atrás de mim.

- Fica lá, Jasmine!

A garota volta mas antes me olha com desdém. Jack encara o chão por alguns segundos e depois volta o seu olhar para mim.

- Bem que o seu amigo falou que você estava ocupado.

Faço menção de sair mas ele chama a minha atenção.

- Que amigo?

Volto para onde estava.

- Crizhan. Ele me perseguiu até aqui e disse que você estaria ocupado. Claro que não acreditei, já que era um estranho falando isso. Mas ele estava certo.

G me olha com os olhos arregalados. Ele parece surpreso, assustado e desesperado.

- C-Crizhan? Como que... Não acredito.

Ele para no lugar e me olha boquiaberto.

- O que foi, Ja... Rio?

Ele passa as mãos pelo cabelo e anda de um lado para o outro.

- Volta pra casa, Katherine.

Vira de costas e anda devagar até sua sala.

- Eu não desisto tão fácil. Deveria saber.

Rio não me olha e bate a porta da sala.
Jogo a minha bolsa em seu capanga e ando rápido até seu escritório, abrindo de uma vez e vendo a garota ajuntando as suas roupas do chão, passando por mim.

- Você está estragando a nossa amizade agindo desse jeito.

Jack ri fraco enquanto abotoa sua camisa.

- Eu? Você fudeu com a nossa amizade e ainda fudeu comigo. 


- O que foi que eu fiz? Quem saiu daquele jeito da festa foi você!

- Eu não precisava ficar vendo aquele idiota se declarando para você!

Ele se levanta e apoia os braços na mesa.

- Jack eu não te entendo. Uma hora você diz que somos melhores amigos, na outra você está me cantando. Eu preciso saber o que está acontecendo!

- Eu te amo. Que droga, Katherine!

Fico parada por alguns segundos o encarando. Não é como se eu nunca tivesse pensado nessa possibilidade, mas agora com ele falando é diferente. Me sinto burra por tê-lo contando tantas coisas sobre Shawn e eu. Parece ter o feito carregar uma cruz.

- G eu...

- É Rio. Por favor, vai embora.

Ele aponta para a porta e me olha implorando.

- Fui idiota por ter pensado, por um segundo, que poderíamos resolver as coisas. Saiba que estou feliz com Shawn e que nos casaremos logo. Espere o convite.

Saio rápido da sala e sinto um pedaço do meu coração se partir. Pego a minha bolsa encima de uma das mesas e saio da boate tentando secar as lágrimas que insistem cair.

Nunca me senti confusa desse jeito. Shawn é uma ótima pessoa, mas as vezes eu sinto que não o mereço. Ele é bom demais para mim.
Jack é totalmente o seu oposto, e ele é totalmente errado para mim.

Dois polos que não se cruzam.

Ok, Kath. Você precisa separar as qualidades.

Shawn: Atencioso, inteligente, sexy, engraçado, debochado, canta muito, criativo, amoroso, romântico, amo quando ele sorri envergonhado, amo quando perde a vergonha e faz coisas inacreditáveis em público, quando diz que me ama, quando me da apelidos e quando mexe no meu cabelo até eu dormir.

Jack: Engraçado, debochado, alegre, gosto quando ele inicia assuntos aleatórios, quando me faz coquinha, quando me tratava com a sua irmã mais nova, amava o jeito que ele aguentava os meus surtos e como ele nunca se importou de correr riscos por mim.

Sempre senti que Gilinsky seria o irmão que nunca tive, mas obviamente estava errada.

Sou tirada dos meus pensamentos quando ouço gritos e vejo pessoas correndo na minha direção. Elas saíram de dentro de uma lanchonete.

- Corra!

Um carro preto para bruscamente na frente do estabelecimento e começa a atirar, fazendo com que todos os vidros quebrem e cheguem despedaçados no chão.

- Ela alí, vai!

Olho confusa para o cara encapuzado que vem na minha direção armado. Por impulso tento voltar para a boate mas ele me segura pelo cabelo, poe a mão na minha boca e me arrasta para dentro do carro.

Sou jogada de uma vez no porta malas e o cara amarra as minhas mãos e passa uma fita na minha boca.

- Aprende a ficar quietinha, princesa de papel.

Antes que ele consiga fechar a porta, consigo ver Jack na porta da Heaven gritando e apontando sua arma na direção do carro.

- Katherine!

Tudo fica escuro e só consigo ouvir disparos de tiro e sentir o carro se movimentando.

É, Katherine. Você foi sequestrada.

Faço uma contagem de 1 a 20 com respiração. Minha mente só consegue pensar em Shawn e Aaliyah, será que ambos estão seguros? Quer dizer, o castelo já foi invadido uma vez, pode muito bem ser invadido mais uma.

- Merda! Esse fudido está atrás de nós!

Depois de alguns minutos dirigindo, ouço um dos caras falar. Sinto o carro acelerando e um frio se instala na minha barriga.

- O príncipe está com ele! Aquele filho da puta vai ter uma lição agora!

Tomo um susto ao ouvir disparos e barulho do carro derrapando sobre o asfalto.

-Porra, são três carros agora!

Mais tiros.

A cada momento, penso se sairei viva dessa, já que a bala está comendo e esse carro não me parece ser todo blindado.

- Merda!

- A senhorita nos pagou para acabar com essazinha! E é isso que faremos.

O medo se instala dentro de mim e só consigo chorar e pensar nos meus pais.
Sei que não fui uma boa filha, mas não tive a chance de falar um "obrigada" se quer.

Sinto um impacto grande e o carro flutuar por alguns segundos. Sou arremessada para cima e o porta-malas se abre, sendo surpreendida por água e zero oxigênio.

Vejo borrado dois caras de preto nadando para cima, enquanto tento soltar as minhas mãos, falhando miserávelmente.
Bato as pernas na tentativa de chegar á superfície, mas é em vão.
Começo a ficar sem forçar e com um cansaço extremo. Começo a ficar sonolenta e a querer fechar os olhos, mesmo sabendo que não posso.

Sinto a água entrar pelo meu nariz e preencher os meus pulmões. Nessa altura já não sinto mais nada.
Fecho os olhos e uma cena minha brincando com Tifanny aparece.

- Vai, Kath. Você sempre é a princesa.

Ela fala e cruza os braços.

- Tá, bom. Hoje eu quero ser a rainha.

Rimos e eu pego a boneca com o vestido grande.

- Tia Victoria me contou que você será rainha um dia. Eu achei isso incrível!

Sorrio de canto fracamente.

- É, mas eu não vou poder morar aqui. Já imaginou? Você aqui e eu lá longe?

- Eu não quero isso!

Ela diz assustada.

- Nem eu!

Nos abraçamos e voltamos a brincar de boneca.


De repente, o cenário todo muda e estou, agora, no colegial.

- Vai Kath, é só um beijo!

Penso duas vezes antes de encostar os meus lábios no de Mitchel Keller.

- Isso aí!

Ouço Tifanny falar e rapidamente me separo do menino.

- Você quer ser a minha namorada, Katherine?

Ele pergunta se ajoelhando; Rio alto.

- É claro que não! Só temos onze anos e eu já tenho um noivo!

Cruzo os braços e saio andando, com tif do meu lado.

- Isso foi irado! Seu pai surtaria se soubesse!

Uma menina morena e baixinha esbarra em nós duas.

- M-me desculpa!

Ela ajeita seus óculos e nos olha acanhada.

- Gostei dos óculos.

Digo e ela sorri.

- Obrigada, são novos. Tive que fazer um para conseguir enxergar!

Ela ri alto mas rapidamente volta a ficar séria.

- Eu sou a Katherine!

Estendo a mão e ela aperta sorrindo.

- Muito prazer, Kath!

Tif se põe na minha frente e abraça a menina.

- Sou a Tifanny, mas pode me chamar de Tif. Você é nova né? Nunca tinha te visto por aqui!

- Sim, hoje é o meu primeiro dia. Sou a Harper.

Sorrimos uma para a outra.

O cenário novamente muda e agora estou na noite em que perdi a minha virgindade.

Shawn me deita sobre a sua cama e nos separa.

- Você quer mesmo isso?

O analiso.

- Quero testar todos os meus limites com você, Shawn.

Passo os dedos pelos seus cabelos e o puxo mais para perto de mim, sentindo-o me penetrar devagar. Fecho os olhos e mordo os lábios para reprimir os gemidos de dor. Ele fica um tempo parado dentro de mim.

- Posso me mexer?

Respiro fundo e concordo com a cabeça.

Tudo fica escuro e me sinto puxada de um lado para o outro, até chegar num ambiente claro.

- Você não pode estar aqui agora! Eu ouvi os chamados dele. Vá agora, criança. Volte de onde veio.

Uma figura masculina se forma na minha frente. Tenho certeza de que é Miguel!

- Miguel, estás aqui?

- Não te lembras mais do teu irmão?


Um homem loiro e alto usando roupas brancas aparece.

- Por que me deixastes neste mundo de pecado sozinha?

- Não estás sozinha. A sua missão está perto de se cumprir. Mas precisas de sabedoria e inteligência para isso. Sabes que ele te mandara lá para cuidar do filho que Amitiel tivera com Samael. Traga-o livre das trevas e terás o teu posto ao lado dele de volta. Vá e conclua o teu caminho, ser de luz beijado pelos anjos.

A luz fica cada vez mais fraca até ficar tudo preto.

- Anda, Katherine! Volta pra mim, por favor.

Ouço uma voz familiar perto de mim e sinto uma pressão no peito.

- Ela não quer acordar, Cameron!

- Se acalma, Shawn! Vai dar tudo certo.

Sinto a água subindo pela minha garganta.

- Ela acordou?

Reconheço a voz de Jack.

Me impulsiono para cima e cuspo no chão toda a água que sai de mim.

- Graças á Deus!

Reconheço a voz de Shawn e sinto suas mãos segurando o meu cabelo.

Puxo o ar de volta para os meus pulmões e finalmente abro os olhos, enxergando o lago e uma ponte na minha frente.

- Katherine?

Olho para Shawn. Ele coloca as mãos no meu rosto e me abraça.

Como senti falta disso!

Fecho os olhos e apenas sinto o aconchego que seus braços me proporcionam. Controlo a minha respiração.
Sua camisa está molhada, fazendo com que seus músculos se destaquem. Um vento gelado bate e eu me encolho mais.

Safada até perto da morte.

- E... E os caras que...

G me interrompe.

- Mortos. Eram amadores.

Ele me ajuda a levantar e depois a Shawn.

Fico meio tonta ao pisar no chão e Cameron me segura.

- Está fraca, vem.

Shawn me pega no colo e caminha até a ponte.

- Pensei que fosse te perder.

Ele sussurra olhando nos meus olhos e deixo um beijo em seus lábios.

- Eu ouvi uma coisa.

Ele me olha curioso.

- O que?

Shawn me coloca no banco de trás do carro e fecha a porta, indo falar com Cameron e G.

Olho para o meu pulso e vejo um símbolo desenhado de branco e dourado; Me assusto.

Shawn entra no carro com um lençol e G sorri para mim, parecendo triste e cabisbaixo. Cameron faz o mesmo.

-Pode continuar falando.

- Ah, sim.

Me aqueço com o cobertor.

- Ouvi os capangas dizendo que uma senhorita havia os pago para me sequestrar.

Meu queixo treme um pouco de frio.

- Só isso?

Me olha pelo espelho.

- Sim, o barulho que o carro fazia era maior.

Seu rosto se enche de curiosidade e ele se vira para trás.

- Como você sobreviveu? Era para você estar morta. Sua boca estava tampada e as suas mãos amarradas. Como está viva?

Abro a boca pra falar mas volto atrás.

- Não sei. Talvez tenha sido sorte.

- Não acredito em sorte. Acredito em milagre.

Olho para o meu cordão e lembro das palavras de Hazel

" Confie no Shawn"

- Shawn, você pediu ajuda aos anjos?

Ele liga o carro e me olha surpreso.

- Pedi ao arcanjo Miguel. Ele sempre fora o meu protetor. Por que?

Porque ele me falou!

- Por nada.

Volta a olhar para frente e sai com o carro.

Me sinto normal, não como se tivesse acabado de ser sequestrada e quase morrer.

- Como me acharam?

- Estava indo falar com Jack Gilinsky e ele estava saindo de carro da boate. Cameron passou na hora e nos acompanhou. Jack só nos disse que você havia sido sequestrada quando descemos do carro.

Mais uma vez as palavras de Hazel soam na minha mente. Decido tirar todas as minhas dúvidas e desvendar segredos que provavelmente ele sabe.

- Shawn, você acredita em anjos e demônios?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...