História Hell - Capítulo 24


Escrita por:

Postado
Categorias Justin Bieber, Ryan Butler, Ryan Newman
Personagens Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Personagens Originais, Ryan Butler, Ryan Newman
Tags Bordel, Criminal, Drogas, Justin Bieber, Prostituição, Romance, Ryan Newman, Sexo
Visualizações 317
Palavras 1.523
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Haha olha quem está de voltaaaa, eu meixsma. Meus amores Desculpa o horário e Sorry por não postar ontem ❤


Espero que gostem do capítulo, boa leitura ;)

Capítulo 24 - Nutella with a hidden kiss


Fanfic / Fanfiction Hell - Capítulo 24 - Nutella with a hidden kiss



— A-a-r-i-e-l, consegue me ouvir? - com calma vou abrindo meus olhos. A claridade faziam eles lagrimejarem. - Ariel? Está tudo bem, você está em casa a salvo. 

— O-oque tá acontecendo. - tento me levantar, mas a mulher diz "não" centenas de vezes e me empurra com cuidado de volta para a cama. 

Minha cabeça...

Fecho os olhos com força. 

— Você vai ficar bem, é normal sentir exaqueca você sobreviveu a uma explosão. 

Quando a mesma diz isso flash's passam pela minha cabeça. TIMOTHY ! 

— Timothy. - digo com a voz embargada. - meu filho.

Levanto da cama. 

— Não, não, não. - ela segura meu braço. - ele está bem, ele acordou ontem, está tudo bem. 

— P-por quanto tempo e-eu apaguei? - pergunto.

— 2 duas semanas. 

Nossa.

— Eu vou ficar bem? E meu filho, como ele está? Sofreu algum dano? - disparo a fazer perguntas fazendo a mesma rir. 

— Timothy levou quinze pontos na testa, ele não tem nada além disso. 

— Ufa. - suspiro aliviada. - graças a Deus. 

— Já você, levou trinta e cinco pontos na perna e cinquenta e seis no braço. - ela me olha com dó. - sem contar nas fraturas que sua perna e suas costas tiveram. 

Caralho

— E-eu não me lembro direito do que aconteceu.

— Isso é normal, quando os efeitos do remédio passar você vai se sentir melhor e sua memória ficará mais boa. - ela sorri. - agora se me der licença tenho mais um paciente para visitar. 

Ela sai do meu quarto. 

Fazia quatro anos que eu não ficava aqui, as coisas estavam do mesmo jeito. Era estranho voltar pra cá, mesmo passando horrores nas mãos de William eu não queria estar de volta na mansão. 








— Ela é realmente forte, saiu da cama faz dois dias e já está passeando pelo jardim? - Christian diz sorrindo. - Quanto tempo Sereia. 

— Pois é. - abraço ele. - você fez luzes, gostei. 

— O que faz por aqui nesse sol? 

— Estou procurando uma pestinha, chamada Timothy, mas conhecido como meu filho, você viu ele por aqui? 

— Ah. - ele parece pensar. - ele estava perto da piscina a última vez que eu o vi.

— Oh céus, Obrigada Chris. - beijo seu rosto. - eu preciso ir, nos vemos depois, foi bem te ver de novo. 

— Eu digo o mesmo, sereia. 


Ando o mais depressa possível, andar com esses pontos não são nada agradáveis. Timothy brincava na caixa de Areia. 

Ando até ele e assusto o mesmo. 

— Mamãe, quase me matou do coração. 

— Seu bagunceiro, vamos entrar agora, você vai tomar um banho e almoçar. 

— Ah, mas já? 

— Sim senhor, vamos logo. 

Pego sua pequena mãozinha suja de terra, Timothy era a criança mais obediente e compressiva que eu já conheci, não digo isso porquê ele é meu filho, digo isso porque eu mesma quando criança era terrível, ele não puxou a mim, com certeza. 






Criança de banho tomado é outra coisa, eu e Timy estávamos na cozinha comendo besteiras, digamos que eu não sou uma mãe tão boa no quesito 'comida' Timy come o que quer, claro que eu controlo tudo, para ele não extrapolar. Ultimamente eu venho fazendo tudo que ele me pede, Timothy sente muita falta do "pai", eu não sei como dizer a ele que o pai foi morto, não sei como contar ao meu bebê que William não era uma pessoa boa, por isso teve um final que merecia. Por esse motivo eu venho distraindo ele. 

— Tal mãe, tal filho. - Mamãe entra na cozinha sorrindo. - você quando era criança amava um chocolate. 

Timothy estava todo melecado de Nutella. 

Mamãe encara nós dois como se fôssemos bicho, isso porque ambos estavam banhados de chocolate. 

— Que foi nós estamos com fome. - eu Timothy dizemos juntos. 

— Precisamos conversar, quando acabar vá até o meu escritório. 

Eu apenas acinto. 


— A vovó tem cara de brava. - Timothy diz sério. - mas ela deve ser legal né? Afinal você é filha dela e é legal, é a melhor mamãe do mundo. 

Sorrio com a inocência do meu bebê. 

— A vovó é brava, não se deixe enganar, fiquei longe dela. - digo beijando sua testa. 

Ariel... - escuto a voz de Ariella arrastada de desanimo. - Vejo que você gosta mesmo de chocolate. - ela arregala os olhos. 

Limpo meu rosto que estava sujo. 

Oi Ariel. - escuto a voizinha de Cassie. - Oi Timy. 

— Oi Cassie. - digo sorrindo. Timothy não diz Oi, ele apenas sorri acenando, isso porque sua boca estava cheia de Nutella.

— Come devagar. - comento gargalhando. - você vai morrer intalado. 

Ariella... Uou temos uma barra de chocolate ambulante aqui. - uma das empregadas comenta rindo. 

Timothy não aguenta e começa a gargalhar, com a carinha que ele faz eu acabo tendo uma crise de riso. 

— Por deus, você vai passar mal, chega de comer doce. - tiro o ponte de suas mãos, encho um copo com água e dou pro mesmo beber. 

— Ariel você pode ficar  com Cassie um segundinho? Eu preciso pegar um vestido em uma loja não vou demorar. - ela diz tão educada que eu acabo cedendo. 

— Claro. 

O bom é que Cassie é um amor de pessoa. 






Já era tarde da noite, Ariella não tinha voltado ainda e Justin não estava em casa. Cassie choramingava sentindo a ausência dos país, imagino que deve ser assustador ficar sem o Justin ou sem a Ariella. Timothy não fica um dia sem mim.

— Minha mamãe vai voltar? - ela pergunta com os olhinhos cheios de lágrimas. 

— Claro que vai, meu anjo. - faço carinho em seus cabelos. - sua mamãe nunca deixaria você aqui. - eu acho? 

Vindo de Ariella eu não espero mais nada. Mas não, nenhuma mãe abandonaria seu filho assim, do nada, ainda mais Cassie que é filha do Justin, esse é o único motivo pra ele ficar Ariella. Para com isso Ariel. 

— Quer que eu fiquei aqui até você dormir? 

Ela acente. A mesma se aninha ao meu peito assim como Timothy faz. Timy já estava dormindo, eu cuidei dos dois a tarde toda, dei banho, janta e agora eles estão dormindo. Bom, pelo menos Timothy está. 

Cassi me intrigava muito, ela se parece muito pouco com Ariella, ela tem outra fisionomia, e que não é do Justin, mas quem sou eu para julgar? Eu ao menos sei quem é o pai do meu filho. 




Eu estava quase pegando no sono, quando a porta do quarto se abre. Justin me encara surpreso. 

— O-oque você tá fazendo aqui? 

— Ãn, Ariella saiu de tarde e pediu pra eu tomar conta da Cassie, mas até agora ela não voltou, eu não podia deixar ela sozinha. 

— Você cuidou dela? 

— Cuidei ué. 

Ele me olha adimirado. 

— Ela já tomou banho? 

— Sim Justin. - reviro os olhos. - eu sei cuidar de criança. Ela passou a tarde toda brincando com Timothy, depois disso ambos foram tomar banho e desceram para jantar, e caso pergunte ela escovou os dentes. 

— Você é uma boa mãe. 

Pro meu filho. 

— Obrigada. Você pode me ajudar aqui? 

Me refiro a Cassie, ela estava dormindo em cima de mim, Justin com cuidado tira ela de cima de mim. A mesma se remeche mas não chega a acordar. 

Levanto da pequena cama indo em direção a saída. 

—Ei, espera. - Justin puxa meu braço. - Obrigada, obrigada por cuidar dela. - ele diz próximo ao meu rosto. 

— N-não foi nada. - Digo desviando o olhar, eu conheço todos os seus truques, ele quer me beijar. 

— Você sabe que eu quero te beijar não é? 

Nós dois rimos. Estávamos muito perto um do outro. 

— Você é um galanteador barato. - acuso fazendo eu gargalhar baixo. 

Você está uma delícia nessa roupa, não é atoa que o meu "amiguinho" já percebeu. - olho para seu membro vendo o mesmo rígido. 

— Justin ! - tapo minha boca. - você é um pervertido. 

— Desculpa aí "santinha".

— Sua filha está dormindo bem alí. 

— Caralho Ariel, não estraga o clíma. 

Dou risada.

— Boa noite, Justin Bieber. 

Saio do quarto negando com a cabeça. 


Antes de chegar no meu quarto sinto duas mãos me prender na parede. Olho para o seu rosto, ele me queria, seus olhos tinham um brilho de desejo.

Ele me beija, um beijo rápido e profundo, sua língua explorava tudo, suas mãos não poupavam lugares, como eu disse 'justin tem a mão boba'. 

Paramos o beijo ofegante. 

— Você tem muita sorte que o hoje é o Chaz que cuida das câmeras. - ele diz pra mim. 

— Na verdade você que tem, pois eu sou solteira e você  é casado. - pisco pra ele que revira os olhos. 

— Boa noite, Sereia. 


Sorrio boba e entro no quarto dando de cara com a minha mãe e Jeremy no meu quarto. 

— Precisamos conversar. - Jeremy segurava a arma apontada para Timothy, fazendo eu engolir seco. 


Notas Finais


Bye bye ❤ ...

Comentem para eu saber o que vocês estão achando da história.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...