História Hell Game - Interativa - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 72
Palavras 1.700
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Mais um capítulo de hell Game, a parte em que chega um ganchinho para nossos personagens irem direto ao verdadeiro inferno! Espero que gostem 😊

E é apenas a parte um ainda...

Capítulo 3 - Capítulo 2 - The party of hell: parte 1


— Isso é loucura! Vocês nem ao menos pensaram direito nos contras dessa festa — falou Samantha enquanto estava sentada na mesa do refeitório junto a suas amigas.

Aquela ideia era absurda, uma festa sem não ao menos um planejamento era inviável para a garota de cabelos loiros. Porém, por mais que a ideia pareça ser completamente maluca, as chances de tirar ela da cabeça de Mia e Holly é quase nula.

— Por favor, Sam! Eu juro que vou fazer de tudo para dar certo! — dizia Mia, implorando incessantemente para a garota aceitar a ideia.

Samantha suspirou, convencer aquelas duas era o mesmo que esperar que uma galinha voasse. 

— Onde pretendem realizar essa festa? — perguntou Sam — suponho que ao menos que tenham pensado em um local, não é?

Então as meninas abaixaram a cabeça constrangidas, sequer haviam pensado nessa questão. A animação era tanta que as duas não pensaram nem ao menos no local onde seria a festa.

Samantha olhou para as duas e suspirou novamente, indicando decepção.

— Percebe-se que nem ao menos pensaram nisso, né? — perguntou Sam, mesmo sabendo a resposta para a sua pergunta.

As duas garotas assentiram. Estavam decepcionadas, pois agora sabiam que sua amiga não ia aceitar a ideia sendo que nem ao menos as duas sabiam o local onde fazer a festa.

— Desculpe, Sam. É que faz tanto tempo que não organizamos uma festa que acabamos nos empolgando — disse Holly.

Ao ver as expressões de tristeza de suas amigas, Sam logo se solidarizou. Não queria ser a culpada em estragar algo delas, ainda mais algo que elas queriam muito.

— Certo... Eu vou ajudar vocês na parte burocrática e organização — disse Sam, dando um sorriso forçado.

Mia e Holly logo se animaram e se levantaram pra abraçar Sam. As duas agradeciam muito, como duas crianças que acabaram de ganhar um doce gostoso, mas Sam não estava lá muito animada. Não tinha um bom pressentimento para aquela festa.

"Por que será que estou com esse mal pressentimento?"

(...)

— É sério isso? — Perguntou Skyler, incrédula pela situação que Iris lhe acabara de contar.

— Sim, parece que o Gael tá inspirado a conquistar a Amélia esse ano — disse Iris, bebericando um pouco do refrigerante que estava em seu copo.

Amélia apenas permanecia calada, não queria se meter naquele assunto que nem ao menos lhe importava.

— Você perdeu uma chance e tanto Amélia, Gael é um gato! E ele ainda é bem inteligente e parece ser um fofo — dizia Skyler, tentando exaltar todas as qualidades do garoto.

— Mas ele é um tremendo galinha — respondeu Amélia.

— As aparências enganam, lembre-se disso — disse Skyler, dando uma piscada com o olho direito.

Skyler Blanchett era conhecida por seu jeito imponente e corajoso, como de uma rainha. Alguns tinham medo dela e a respeitavam tanto que a mesma parecia ser mesmo uma rainha e todo o resto dos alunos do colégio não passavam de meros súditos, mas quando estava perto de Iris e Amélia, a mesma mudava completamente. Parecia mais uma adolescente comum perto de suas amigas do colegial. Bom, ela queria ser uma adolescente normal assim, mas infelizmente não podia...

As três garotas são surpreendidas por Lily White, uma garota latino-americana de cachos estilo Black pouco abaixo dos ombros. Lily era conhecida pelo seu jeito simpático e companheiro, a garota era sem dúvidas uma companhia muito agradável de se ter por perto.

— Estão sabendo da novidade? — perguntou Lily, se sentando em um dos lugares vagos da mesa em que as três garotas estavam sentadas.

As três garotas olharam confusas para a garota de cabelos cacheados, um tanto curiosas para a tal novidade que a garota estava falando.

— A Mia e a Holly estão organizando uma festa pra hoje a noite! — disse Lily — elas me pediram pra chamar vocês, vai ser muito divertido!

— Festa? É disso que eu estava precisando! — disse Skyler — vamos todas juntas então? E Amélia, com certeza o Gael vai estar lá...

Amélia olhou com um olhar irritado para Skyler, mas a garota apenas se divertia com a cara brava de Amélia.

— Desde que eu não traga nenhum "azar" pra essa festa — disse Iris, fazendo aspas com os dedos para a palavra azar.

— Então todas vão? — indagou Lily.

Amélia se prontificou a discordar, mas foi interrompida com Skyler dizendo:

— Claro que nós vamos, marcaremos a total presença!

— Então está combinado! Espero ver vocês lá — disse Lily, levantando e se despedindo das garotas.

— Skyler, nem sabemos se nós podemos ir nessa festa! — disse Amélia.

— Nos convidaram, então vamos de qualquer jeito — respondeu Skyler, a garota adorava festas e não perderia essa por nada.

— Um pouco de diversão não fará mal — disse Iris, enquanto as três então levantavam-se para guardar suas bandejas e jogar o resto de embalagens e comidas que sobraram dos lanches .

(...)

Caleb Williams estava nas suas mais rotineiras ações na hora do intervalo, que era ficar sentado em um banco lendo livros de terror.

Estava na parte de maior extensão do pátio, onde tinha vários bancos, árvores, um gramado e arbustos com algumas flores. Porém, o menino não parecia se importar com a paisagem a volta, pois parecia estar mais interessado nas páginas amareladas do livro.

Caleb é surpreendido por um jovem de cabelos loiros em um tom bem claro. O garoto passou os braços em volta do pescoço de Caleb.

— Qual o livro dessa vez, amigão? — perguntou o garoto de cabelos loiros, olhando ao livro de capa dura na cor preta com alguns tons amarelados  e com páginas amareladas que possuíam letras pequenas.

— Hell House – a casa infernal, Sebastian. Pena que ainda estou no início dele! — respondeu Caleb, enquanto não tirava sua atenção do livro.

— Parece ser tão interessante quanto a história do professor, não acha? — perguntou Sebastian, com uma expressão de obsessão por ambas as histórias.

Caleb não notara essa expressão. Pois Sebastian sempre estava sendo simpático com todos, e sempre demonstrava ser uma boa companhia e um ótimo amigo. Tanto que ele era até popular com algumas garotas, por mostrar um jeito fofo e compreensivo, tudo que a maioria das garotas querem em seu namorado dos sonhos!

Os dois garotos são surpreendidos por uma figura feminina feliz e saltitante bastante conhecida, Tratava-se de Mia Blake.

— Olá, garotos. Venho aqui pessoalmente avisar que vocês estão convidados para uma festa na minha casa hoje a noite! — disse a garota, entregando um papel com o endereço de sua casa.

Sebastian pegou o papel da mão da garota e leu, coincidentemente não era muito longe de sua casa. Dava para ir de bicicleta rapidamente.

— Mas, assim tão de repente? E seus pais, eles não vão estar na sua casa? — perguntou Caleb, ainda era início do ano letivo e convidar várias pessoas para uma festa de última hora seria algo arriscado.

Tinha vários contratempos, o principal era a permissão dos responsáveis. Mas, era claro que todos dariam um "jeitinho" de saírem escondidos.

— Não se preocupe! Meus pais não estarão em casa essa noite, eles são bem ocupados. E a Sam tá resolvendo tudo nos mínimos detalhes, então tenho certeza que vai dar certo! — respondeu a garota com seu típico sorriso ingênuo e otimista. Aquilo deixou Sebastian enojado, mas o garoto soube se conter bem.

— Claro que nós iremos a essa festa, Mi! — respondeu Sebastian de imediato — não é, caleb?

— Farei o possível para ir...

— Ai que ótimo! Espero vocês lá — disse a garota, indo embora convidar mais pessoas.

(...)

Júlio Berdinazzi Georgiano, um garoto que permanecia uma incógnita para a maioria do colégio. Ele era meio duvidoso, e um tanto solitário e distante. Quem o via, chegava até o comparar com Lucca Beaumont.

A única coisa que fazia o garoto se distrair em San.F academy era histórias em quadrinhos. Heróis não era bem o que lhe atraia, mas o deixava interessado em saber: Por que arriscavam as suas vidas para salvar a dos outros? Era algo que não entrava na cabeça de Júlio, talvez ele não tenha encontrado alguém a quem queira proteger...

No fundo, ele se sentia um vilão. Incompreendido e mal interpretado, o que sempre iria sair como o maléfico da situação.

"Ei, dá pra tirar o olho dessa revista e me ouvir?" dizia a voz doce e tímida, mas ao mesmo tempo brava e firme da única que podia tocar a sua realidade, Samantha Lancast.

— O que quer dessa vez, esquentadinha? — perguntou Júlio com um tom provocativo, gostava de ver seu jeito sério e tímido caírem por água a baixo.

— Você tá convidado para uma festa, hoje a noite — respondeu a garota, tentando resistir ao máximo a provocação do menino.

— Uma festa? Bem, não acho muito seu estilo fazer uma festa e muito menos estar me convidando para ela — disse Júlio.

— Na verdade a festa não é minha, é da Mia e da Holly — respondeu a garota — eu nem queria que ela acontecesse, não tenho um bom pressentimento para essa festa.

— E por que simplesmente não tirou essa ideia da cabeça delas? — indagou Júlio, pensando que aquilo fosse a tarefa mais fácil do mundo.

— Você não as conhece como eu conheço, tirar uma ideia da cabeça delas é praticamente impossível! — exclamou Samantha — e também... Eu não queria magoar elas, eu sou sempre a chata e carrancuda que estraga tudo e eu cansei disso.

O olhar triste de Samantha fez Júlio se surpreender, era muito raro ver a garota tão fragilizada dessa forma.

A garota ao perceber que estava sendo sensível demais, logo se recompôs e voltou a sua postura firme e racional de sempre.

— Eu não tenho muito tempo pra perder com você, a festa vai ser na casa da Mia hoje a noite. Elas esperam te ver por lá — disse a garota, entregando de forma brusca o papel com o endereço da casa de Mia e indo embora sem nem dando ao menos a oportunidade Júlio falar algo.

— Samantha Lancast é realmente uma garota fascinante! — diz ele para si mesmo, enquanto soou o sinal indicando o fim do intervalo.

***

Não preciso de razão, não preciso de rima.

Não tem nada que eu preferiria fazer.

Descendo, é hora da festa!

Meus amigos também vão estar lá.

Estou na rodovia para o inferno...

highway to hell - AC/DC


Notas Finais


Enquete: Tem algum personagem que tenha gostado ou odiado até agora na fic? Qual seria a pior forma de tortura ou morte em sua opinião? O que acharam do capítulo de hoje?

Para quem gostou do título do de livro do caleb (que realmente existe) e sentiu um pouco de referência, foi o que eu mais me interessei e se encaixa muito bem em alguns aspectos com a fic. Realmente, adoro filmes e livros nesse estilo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...