História Helliun - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Sakura Haruno
Tags Gaasaku, Naruto, Sakura
Visualizações 56
Palavras 4.096
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Comédia, Musical (Songfic), Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Primeira One espero que gostem

Capítulo 1 - Helliun


Fanfic / Fanfiction Helliun - Capítulo 1 - Helliun

Sakura era uma garota que amava o que fazia, tinha olhos verdes um cabelo na cor rosa um tão quão exótica, iria completar seus 20 anos, cursava faculdade de medicina, mas amava a musica, era tímida, não era de falar muito, mas quem a via não sabia os problemas que enfrentava em casa, uma mãe ausente, um pai que sempre estava trabalhando, mas esse que sempre quando podia estava consigo, mas que se distanciou, Sakura tinha um irmão gêmeo só que a diferença é que Sakyo tinha os cabelos loiros e ela os cabelos rosados e era na musica que ela mostrava o que sentia.

Após um grave acidente que Sakyo e Sakura sofreram, mas somente ela sobreviveu, Sakura se fechou, largou a faculdade de medicina, após seis meses longe de todos tentava voltar a sua rotina, mas ela não era a mesma, suas amigas a levavam pra sair, tentavam a enturmar, se manteve forte para todos, mas era difícil.

_ As matriculas para medicina estão abertas, esse ano você vai voltar? – Hinata diz olhando para Sakura.

Sakura estava distraída não havia ouvido o que Hinata tinha falado somente se deu conta quando Ino lhe tocou o braço.

_ Desculpa Hina, o que disse? – Sakura perguntou se desculpando.

_ Ela perguntou se você ira voltar a cursar medicina. – Ino respondeu por Hinata.

Sakura negou com a cabeça ela amava o curso, mas depois da morte do irmão ela não era a mesma, então resolveu que faria o sonho de seu irmão se tornar real, Sakyo amava vê-la cantar.

_ Cursarei musica. – Disse olhando para a janela do pequeno restaurante que estavam.

As meninas se olharam dando um sorriso de lado, Sakura só cursava medicina por causa do pai que era medico.

_ Soube que esse ano entraram novatos que vieram de outra cidade, espero que dessa vez me de bem. – Disse Ino toda eufórica arrancando um riso de Hinata e um sorriso de lado de Sakura.

_ Só você mesmo Ino. – Hinata risonha. _ Sakura se quiser podemos ir hoje lhe matricular, ok. – Diz ao vê-la assentir.

As aulas começariam na próxima semana, como ficariam alojadas na escola Sakura foi pra casa arrumar suas coisas, ao entrar a saudade de seu irmão sempre a recebia, ao abrir a porta seus pais que já eram ausentes ficaram mais ainda depois da morte de Sakyo, passou pelo quarto do irmão não resistindo entrou nele, tudo estava do mesmo jeito que ele havia deixado, ela não deixava que ninguém mudasse nada e essa era uma das razões de brigar com sua mãe, foi ao guarda roupa dele olhando suas roupas como se pudesse senti-lo ali, pegou uma camisa que ele amava, ela iria leva-la consigo, mas ao puxa-la uma caixinha pequena na cor vermelha caiu junto com um envelope.

E ai baixinha ficando mais velha hum. – Sakura sorriu, ele sabia que ela odiava ser chamada assim._ Minha flor de cerejeira, espera que goste do seu presente ele combina muito com você, escolhi pessoalmente, sabe espero que siga seus sonhos minha irmã e não o do outros. Sempre estarei com você, tome suas decisões faça suas escolhas, mas que seja as suas decisões e suas escolhas, eu te amo. De seu irmão favorito e gatão Sakyo.

Sakura já estava chorando, mas deu um sorriso aberto após ler a ultima parte da carta, abriu a caixinha que dentro havia um cordão com um pingente com uma flor de Sakura junto com o de uma nota musical.

_ Você faz tanta falta. – Disse colocando o colar.

Ao terminar de se arrumar colocou suas coisas no carro e dirigiu a caminho da faculdade, o campus estava lotado de gente, pois era inicio das aulas viu de longe duas cabeleiras que ela conhecia bem, pegou sua mala e sua mochila, estava olhando o numero do quarto que estava escrito em um papel em sua mão, não viu quando se chocou em algo que a fez ir ao chão.

_ Não olha por onde anda. – Disse uma voz grave.

_ Olho mais e você não vai me ajudar, ou vai ficar parado feito uma estatua só olhando, onde já se viu ficar parado justo onde as pessoas passam. – Disse sem olha-lo estava tentando levantar mais como havia caído por cima da mala.

_ Que seja. –Disse ele estendendo a mão.

Sakura aceitou a ajuda, após se levantar se da conta que ele ainda segurava sua mão o que a fez olhar ele, seus olhos se encontraram com os dele, “são lindos” pensou, e assim como ela ele a encarou, vendo que já estava estranho o clima Sakura recolhe a mão, ouve ao longe Ino lhe chamar.

_ É obrigada, e desculpe. – Disse ela.

Ele não disse nada, ele também havia reparado a quão bela ela era, a viu olhar para traz e isso o fez dar um sorriso de lado o que a fez corar.

Já havia passado uns dias que havia chegado ha faculdade, agradeceu ao céu por ter dividido o quarto com Hinata e Ino assim não precisaria se preocupar em dividir o quarto com uma desconhecida, naquele dia era seu aniversario e não havia recebido um telefonema de seus pais, isso a deixava triste e quando se sentia assim ela fazia a única coisa que a libertava, ela escrevia, segurava firme o colar que havia achado no quarto do irmão.

_ Feliz aniversario nii-san. -Ela estava tão entretida que nem notou certo ruivo lhe olhando, ela estava tão focada escrevendo, ele fez menção de sair mais ao ouvi-la cantar ficou surpreso pela bela voz que ela tinha.

Estou tentando, mas continuo caindo.

Eu grito, mas nada vem agora.

Estou dando tudo de mim.

E eu sei que a paz chegará.

Sakura é interrompida por Ino.

_ Eu me esqueci de que dia era hoje desculpe por não estar aqui com você. – Disse Ino a abraçando só então ele pode notar que ela estava chorando, que dia seria esse, ele se perguntava.

_ Se não tivéssemos saído naquele dia meu nii-san estaria aqui Ino. – Sakura chorava. _ Eles nem se quer me ligaram, são meus pais Ino.

Ele sabia como era ser desprezado por aqueles que se ama, ele resolveu deixa-la, era sua dor, e ele não queria ser invasivo, ele havia gostado dela assim que colocou seus olhos nela, só que ele não sabia que ela também havia se encantado com ele.

Sakura mais tranquila seguiu para seu quarto ao virar o corredor trombou de frente com uma pessoa ao sentir que ia ao chão agarrou pela camisa levando-a junto, ouviu um gemido abaixo de si com medo de abrir os olhos, ia se levantando más sentiu sua cintura ser agarrada e ouviu outro gemido de dor, se arrepiou ao ouvir aquela voz.

_ Não se mecha. – Ela se atreveu a olhar dando de cara com suas mãos apoiadas em um peito que por sinal era bem definido, foi subindo seus olhos ate o rosto da pessoa, ao se dar conta de quem se tratava tentou mais uma vez se mexer, mas teve em resposta sua cintura apertada mais ainda. _ Já disse não se mecha, por favor. – Ao se dar conta da posição que se encontrava caiu em si e seu rosto tomou a tonalidade vermelha, ele estava caído com ela por cima dele, com uma das pernas entre as deles, o que fazia com que quando ela se mexesse fazia com que seu joelho apertasse um certo local sensível.

_ Des. Desculpe não te vi. – Sakura teve vergonha de encara-lo sabia que estava com o rosto rubro. _ Poderia me ajudar a levantar sem lhe, é quer dizer, ai que vergonha. – Disse colocando seu rosto no peito dele sentiu seu rosto balançar ao olha-lo ele estava rindo. _ Que lindo. - se deu conta do que havia feito. _ Desculpe.

_ Certo já entendi. – Disse ele sua voz rouca lhe agradava, ele a ajudou a levantar como estavam em hora de aula não havia ninguém no corredor o que ela agradeceu e muito imagina o mico. _ Se machucou. – Ela negou.

_ Você amorteceu a queda. – Ela disse sem olha-lo. _ Desculpa mais uma vez é?

_ Gaara, Sabuco no Gaara. _ Disse ele vendo-a ainda vermelha.

_ Sakura, Haruno Sakura, foi uma prazer. – Disse ela ao se virar seguindo para seu quarto.

Gaara se sentia estranho perto dela, ele cursava arquitetura e o bloco de seu curso era de frente com o dela, ele era do tipo calado não costuma se enturmar, mas desde que viu ela sabia que ela era diferente, sorriu com esse ultimo pensamento.

Os dias foram se passando, e eles vez ou outra se esbarravam trocavam olhares, mas isso mudou em uma festa que um amigo em comum realizou que os dois puderam ficar próximos.

∞Ω∞

_ Anda logo Sakura. – Ino gritava.

_ Ok já vai.

Sabe quando você sente que algo está errado, ou que senti que não devia pisar o pé fora de casa, pois é, era assim que Sakura estava.

Sakura vestia um vestido de manga curta não muito comprido na cor preta com pequenas nuvens vermelhas junto no busto e solto na cintura, calçava uma sandália preta com detalhes em pequenas pedras na frente, seus cabelos compridos estava em um penteado lateral, maquiagem marcando os olhos porem um leve batom rosado.

Ficou por um bom tempo na festa, Ino lhe cutucou para que ela lhe olhasse a loira apontou na direção de um certo ruivo que não parava de olha-la, mas sua atenção de repente muda ao ver uma certa, ruiva tentou sair dali mas a mesma lhe impediu lhe segurando o braço.

_ Me solta Karui.

_ Algum problema aqui, Sakura? – Gaara pergunta.

A ruiva o olha e solta Sakura a contra gosto lhe direcionando um olhar raivoso.

_ Isso não é justo você que tinha que ter morrido não ele, a culpa é toda sua. –Disse a ruiva antes de sair.

Gaara vendo o estado da rosada pediu para que ela viesse consigo, mas viu que ela estava parada como se tentasse se situar no que estava acontecendo lhe segurou a mão, pode sentir o quão era macia a sua pele.

_ Venha vamos sair daqui. – Gaara diz já preocupado.

Ela apenas assentiu, Gaara viu Ino chegar e perguntar o que havia ocorrido, Sakura apenas disse que não estava bem e que Gaara iria lhe acompanhar, Ino olhou com malicia para Gaara.

Ao chegar à frente do dormitório ela apenas abriu sem olha-lo. _ Eu sinto muito._ Foi o que ele disse, Sakura o olha, Gaara mesmo sendo fechado lhe passava segurança seus olhos lacrimejaram e sem direito o abraçou, Gaara se assustou no momento, mas a viu tão frágil que não pensou duas vezes e a abraçou sentindo ela lhe abraçar mais forte, sentiu sua camisa molhar pelas lagrimas dela, o choro dela lhe apertou o coração, caminhou para dentro do quarto com ela fechando a porta com um dos pés. A deitou na cama se colocando ao lado dela puxando-a para que deitasse em seu braço o que ela fez de bom grado afundando-se no pescoço dele, Gaara passou o outro braço pela cintura dela a apertando mais contra seu corpo.

_ Vai ficar tudo bem. – Foi o que ele disse e sentiu-a relaxar. _ Estou aqui com você, mas se quiser vou embora. – Mas se surpreendeu ao senti-la agarrar sua camisa.

_ Por. Por favor, fique._ Ela gaguejou.

Sentiu-se estranho por ela pedir para ficar, mas um estranho bom, Sakura e Gaara passaram a noite um ao lado do outro, aquele momento podia ser o começo de algo maior, Sakura sabia que devia uma explicação a ele, mas ele simplesmente disse que quando ela quisesse falar ele estaria lá para o que for.

Quando amanheceu tentou levantar, mas suas pernas estavam pesadas olhou para si mesma vendo-a coberta por um lençol e arregalou os olhos ao ver uma das pernas do ruivo encima das suas, Gaara ainda dormia sereno, admirou ele por um tempo e se sentiu envergonhada pela noite que se passou ainda mais vermelha ao lembrar-se de como se mostrou frágil perante uma situação que ela pensava já ter superado.

Cada dia que se passava Gaara e Sakura iam ficando mais próximos, a rosada o apresentou aos seus amigos, no começo o ruivo estava serio sempre agarrado a sua rosada, mas com o tempo ia se enturmando conhecia alguns deles por causa da faculdade, mas só o necessário gostava de ficar na dele e isso era um dos motivos de Sakura gostar dele, ele não dava moral para garotas que teimavam em dar em cima dele ou de seus amigos.

_ Sakura você já sabe o que apresentar no exame final? – Hinata que estava junto com ela e os outros na lanchonete do campus, pergunta.

_ Ainda não, não consegui terminar esta difícil ainda mais quando a data do exame bate com o mesmo dia do... – Não conseguiu terminar e o silencio da mesa fica constrangedor. _ Mas e vocês o que vão fazer, hum? – Sakura tenta mudar de assunto.

Gaara e Sakura já namoravam há uns meses, ela já havia contado um pouco de sua via, mas falar do irmão era meio difícil, ele sabia que Sakyo havia morrido em um acidente de carro. Alguns cursos que havia na faculdade tinham que mostrar alguns projetos, como Sakura cursava musica tinha que apresentar uma musica original, Gaara cursava arquitetura e seu projeto já estava pronto, Ino cursava moda ela estava pensando em um desfile e tentava convencer Sakura a cantar na abertura, mas isso estava sendo um desafio já Hinata amava crianças e cursava pedagogia estava elaborando um projeto em como facilitar o aprendizado com crianças com DDA ( Delft de atenção).

Aquela semana seria corrida pra eles, mas ninguém imaginava uma visita inesperada essa que poderia abalar nossa rosada, Hinata e Ino que caminhavam pelo campus não acreditaram quando a viram, o que será que ela queria e ainda mais agora.

Sakura caminhava com Gaara esse que tinha um de seus braços em volta do pescoço de Sakura e ela com seu braço em volta da cintura dele, ela paralisou e gelou ao ouvir a voz daquela que há havia lhe dado à vida.

_ Então é aqui que você se esconde, vejo que se recuperou rápido, típico de você, quando me disseram vi o quão cara de pau você era, já se esqueceu de que dia é amanhã.

_ Oque faz aqui, você disse que eu não era nada pra você, nunca se perguntou como eu estava e quando mais precisei você simplesmente me excluiu de sua vida.

_ Vejo que fiz bem, você me tirou aquele que eu mais amava por sua culpa seu pai quer o divorcio.

Sakura não sabia o porquê ela estava ali, será que eles não veem ela não teve culpa de nada ela amava seu irmão.

_ Vejo que ele se deu conta da mulher que você é. – Somente sentiu seu rosto ir para o lado pelo tapa que recebeu de sua mãe.

_ Cala, sua._ Não deu pra terminar, pois foi interrompida por Gaara que se pôs na frente de Sakura.

_ Se relar mais uma vez sua mão nela você vai se arrepender. –Dizia com os punhos serrados.

_ Sou a mãe dela, hum sei quem você é No sabuco. – Sakura a olha. _ Ha você não sabe, nossa isso e mesmo engraçado. – Mebuke mãe de Sakura.

_ Saia daqui, não me importa quem ele é, ele é aquele que esta comigo quando ninguém mais esta, ele é aquele com quem posso contar, e Mebuke você mesma disse que não tem filha, que a sua morreu naquele acidente, e sabe mais eu não fui culpada e sim você. – Sakura chorava aquela que devia que lhe dar apoio tinha lhe culpado por algo que só estava tentando acalmar seu irmão.

_ Cala boca. – Mebuke levantou a mão, mas Gaara a segurou.

_ Nós te vimos. – Sakura disse baixo, mas sua mãe a ouviu. _ Ele viu você naquela noite na empresa, papai pediu para pegar um documento no escritório, eu vi que ele estava demorando e fui a traz quando cheguei ele estava parado em frente à porta que estava entre aberta . – Viu Mebuke perder a cor e lhe olhar surpresa. _ Ele me puxou ate o carro, estava chovendo eu pedi pra ele ir devagar, mas Sakyo estava transtornado, ele não viu o quão perto estávamos daquela curva, não conseguiu diminuir o que fez o carro derrapar e bater naquela arvore. – Gaara vendo o desespero de Sakura a abraçou eles estavam no meio do campus, estavam todos olhando aquela cena, e, Mebuke que a olha com os olhos arregalados não dizia uma palavra. _ Então não venha me fazer sentir culpada por algo que você foi responsável, você nunca se importou comigo só fazia da minha vida um inferno, então por favor vai embora e deixe-me viver minha vida.

Deixou Mebuke no meio daquelas pessoas, seguiu para seu quarto com Gaara e suas amigas, ela pediu pra ficar sozinha, mas Gaara não deixou, Hinata e Ino vendo que estavam sobrando deixaram o casal sozinho.

_ Agora você sabe o porquê eu não queria participar amanha do festival. – Sakura disse olhando pela janela.

_ Quando eu tinha 10 anos eu e meus pais estávamos na fazenda onde meus irmão estavam morando, no caminho eu tinha notado que eles estavam brigando eu não entendia o porquê daquela briga, eles sempre brigavam mais dessa vez era diferente, quando eu perguntei ao meu pai o que estava acontecendo ele disse que eu não tinha o direito de chama-lo de pai, não tinha entendido mas ele riu e me chamou de bastardo pois eu não era filho dele e que a vagabunda da minha mãe o havia traído, naquele momento eu entendi tudo, eu podia ser novo, mas sempre fui bem inteligente, ela nunca me dava carinho e ele muito menos, eles nunca foram a uma festa na escola, meus aniversários só com meus irmãos e alguns empregados. – Sakura o olhava com os olhos marejados ele sabia como ela estava, sabia como era se sentir sozinho, correu ate ele o abraçando. _ Naquele dia me deixaram com meus irmãos, no outro dia veio a noticia que o carro deles tinha colidido com outro carro e que não haviam sobrevivido, Sakura eu estou aqui com você, por que você me deu um motivo para seguir e espero fazer o mesmo por você.

_ Você não sabe o quão bom é ouvir que você sempre estará aqui, Gaara eu sempre estarei aqui, você não sabe o quanto me faz bem, me faz querem ser sempre alguém melhor. – Sakura disse olhando naqueles olhos verdes que sempre lhe hipnotizavam.

∞Ω∞

O dia do festival havia chegado, todos no campus estavam finalizando os últimos detalhes, Ino estava que nem uma doida a traz de Sakura, ninguém a havia vista na parte da manhã e nem a tarde só havia recebido uma mensagem que estaria no horário marcado ate mesmo o Gaara não sabia dizer onde estava a namorada a única coisa que ela lhe disse foi para ele se sentar na frente ao palco pois as cadeiras eram reservada aos amigos.

Tudo já estava pronto e nada da Sakura, Ino estava a ponto de arrancar cada fio rosa que tinha na cabeça de Sakura.

_ Ate que em fim Sakura. – Gritou ao ver a amiga com uma de suas roupas. _ Você esta linda, pronta pra arrasar.

_ Acho que sim estou nervosa, nunca tinha cantado para tantas pessoas somente você, Hinata e Sakyo me ouviam. – Sakura estava suando frio.

Ino foi ate o palco e anunciou que o desfile já ia começar más que antes uma amiga iria fazer a abertura com um pequeno show, Sakura estava nervosa seria sua primeira vez em um palco e mesmo sendo para os estudantes da faculdade ela ficava nervosa, assim que ouviu Ino lhe chamar caminhou ate a marcação que havia no chão quase saiu correndo ao ver quantas pessoas estavam ali, deu um passo para traz em sinal de que ia sair dali.

Minha flor de cerejeira, Sempre estarei com você.

As palavras de seu irmão vieram à mente, suspirou fundo.

_ Quero dedicar essa canção a duas pessoas que são muito importantes pra mim, uma não esta mais aqui, e a outra me ensinou que não importa o que passamos se tivermos alguém, e, grandes amigos ao nosso lado podem superar tudo, bom então vamos lá.

( recomendo ouvir Helliun da Sia, imaginem ela tocando piano, link do video notas finais )

Sakura estava nervosa, fechou os olhos respirou fundo tentando se acalmar, alguns no campus sabiam da historia de Sakura, sabiam o quão boa ela era, mas nunca haviam a escoltado cantar. No palco havia um piano negro como a noite ela caminhou ate ele, quando começou a tocar todos ficaram boquiabertos ate mesmo Gaara esse que não sabia que ela tocava, o piano ficava meio de lado para a plateia o que fez a Sakura agradecer, deu uma olhada na direção de Gaara onde foi recebida por um sorriso que lhe deu confiança.

Estou tentando, mas continuo caindo

Eu grito, mas nada vem agora

Estou dando o meu tudo e sei que a paz virá.

Gaara sentiu todos os pelos do corpo se arrepiar como podia ela faze-lo sentir algo que imaginava não ser merecedor assim como Sakura descobriu que ele estaria por ela, ela estaria ali por ele.

Eu nunca quis precisar de alguém. É, eu quis jogar duro

Considerei que poderia fazer tudo eu mesma

Mas mesmo uma Super-Mulher.

Às vezes precisou da alma do Super-Homem

_ Obrigada Gaara, por ajuda-la. – disse Ino vendo sua amiga tocar.

Me ajude a sair deste inferno

Seu amor me eleva como o hélio

Seu amor me eleva quando estou para baixo, para baixo

Quando eu acerto o chão

Você é tudo que eu preciso.

E se você deixar eu flutuarei até o sol

Eu sou forte porque você me preenche

Mas quando o medo vem e eu derivo para o chão

Eu sou sortuda porque você está ao redor

É, eu quis jogar duro

Considerei que poderia fazer tudo eu mesma

Mas mesmo uma Super-Mulher

Às vezes precisou da alma do Super-Homem

Me ajude a sair deste inferno

Seu amor me eleva como o hélio

Seu amor me eleva quando estou para baixo, para baixo

Quando eu acerto o chão

Você é tudo que eu preciso

Porque seu amor me eleva como o hélio

Seu amor me eleva como o hélio.

Sakura olha para Gaara sem quebrar o contato.

Você me eleva e eu sou encontrada

Você me eleva antes que eu atinja o chão

Você me eleva quando estou para baixo, para baixo

Você me eleva antes que eu atinja o chão

Você me eleva e eu sou encontrada

Você me eleva antes que eu atinja o chão

Você me eleva quando estou para baixo, para baixo

Você me eleva antes que eu atinja o chão

Seu amor me eleva como o hélio

Seu amor me eleva quando estou para baixo, para baixo

Quando eu acerto o chão

Você é tudo que eu preciso

Porque seu amor me eleva como o hélio

Seu amor me eleva como o hélio

Seu amor me eleva como o hélio

Seu amor me eleva como o hélio.

Parecia que só estava eles ali, Sakura foi traga a realidade ao ser abraçada por suas amigas Ino e Hinata, ao decorrer do evento Gaara e Sakura fugiram dos olhos de todos.

_ O que você cantou é o que realmente sente em relação a mim? – Gaara perguntou com certo receio.

_ Cada palavra cantada. – Sakura respondeu olhando em seus olhos. _Az vezes passamos por momentos que nos afasta de tudo e de todos, perdemos nossa essência nossa alegria, achamos que alguns daqueles que estão ao nosso lado seriam os que nós daria força, mas as vezes são aqueles que nos puxam para o chão e quando pensamos que não conseguiremos levantar um simples esbarrão se torna a salvação de que eu precisava.

Gaara ouvia tudo pasmo não conseguia falar, abria e fechava a boca, Sakura sabia que o ruivo não era de falar o que sentia e si mostrava com gestos e vendo ele naquele estado o beijou e o abraçou.

_ Obrigada, você é tudo que eu preciso porque seu amor me eleva como o hélio. - Gaara diz fazendo menção a musica feita para ele.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...