História Hello, My Killer Bunny -Sobrenatural- (Imagine JJK-BTS) - Capítulo 42


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Visualizações 258
Palavras 2.705
Terminada Sim
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Definitivamente, o último capítulo

Capítulo 42 - Enfim... The End...


Fanfic / Fanfiction Hello, My Killer Bunny -Sobrenatural- (Imagine JJK-BTS) - Capítulo 42 - Enfim... The End...

3° parte, último capítulo

__ Vá embora... - digo num sussurro, mas sei que ele podia me ouvir graças à sua audição lupina aguçada

__ Não! Não sem você e as crianças! - diz ali plantado e convicto no tapate vermelho que perpassei serenamente minutos atrás

__ Eles não vão à lugar algum com você... -diz Jungkook se posicionando em minha frente duramente ao ver que Jimin vinha até mim

Os fotógrafos estavam parados, como se não quisessem fotografar o atrito e eu agradecia a todos eles internamente, mas amaldiçoava na mesma intensidade os repórteres e jornalistas, já prevendo o título da próxima matéria deles:

" Grande CEO Park Jimin não aceita término de relacionamento com estudante de Astronomia e impede o casamento da mesma com o famoso CEO das empresas Jeon's, Jeon Jungkook"

__ Jimin... por favor... - suplico com a voz baixa tendo Jeon em minha frente me defendendo

Jimin estava trêmulo, o suor escorria feito água por sua testa e ali se grudavam alguns fios de sua cabeleira loira, fora sua respiração que estava demasiadamente descompassada e... seus olhos ficaram vermelhos de uma hora pra outra

Ele não teria a coragem de libertar seu lobo interior aqui, não é? Bem na frente de todos e... numa igreja ainda por cima...

Jungkook percebendo o descontrole do híbrido mais velho, imperceptívelmente, fez o céu acima de nós se tornar praticamente preto, ameaçando promover uma imensa tempestade

Taehyung, o anjo da guarda ao meu lado, assistia tudo como se já tivesse arquitetado um plano, e de fato tinha, pois o teto do local, repleto de desenhos em gesso, pinturas e armações nobres, começou a se rachar as estruturas e desabou aos pedaços, o que fez com que todos os convidados procurassem imediatamente a saída do local, fazendo com que restasse somente eu, Jeon, Jimin, e meus filhos, que se recusaram a me deixar sozinha ali no meio da futura briga

__ PARE COM ISSO JIMIN! - Diz Jungkook num rosnado lupino tentando trazer o loiro ao seu lado racional já que não havia mais ninguém além de nós na igreja com o teto do local despedaçado, o que ajudava a visualizar a densa nuvem de tempestade que ainda pairava sobre o céu de Seoul

__ EU SOU O HOMEM COM QUEM A S/N DEVE SE CASAR! - Diz o loiro num grito estridente e vejo o mesmo retirar de seu bolso, uma estaca

Mas não uma estaca qualquer, e sim a mesma estaca que se usa para tirar a vida de um imortal que não deseja mais viver

Pasmos e amedrontados, era assim que estávamos, pois Jimin estava raivoso, a um passo de perder as estribeiras

__ Ji-Jimin... -o chamo calmamente, mesmo estando com a pior sensação que eu já pude sentir algum dia

__ S/N... case-se comigo... - diz entredentes como se fosse uma ordem, ainda apontando a estaca em direção à Jeon que permanecia em minha frente

Vi meus filhos assustados, se escondendo atrás da mesa do altar, mas sei que caso algo aconteça, eles vão se defender arduamente

Eu... preciso impedir que algo de trágico aconteça por aqui...

__ Me caso... - digo num sussurro em resposta, desacreditada de mim mesma, e ergo minha face úmida na intenção de olhar diretamente nos olhos do loiro -__ Eu me caso com você... Park... - digo e lentamente, ainda receosa, saio de trás do corpo de Jeon e em passos lentos e calculados, vou até o terceiro que continuara ali no tapete vermelho

Ele nada disse, somente estava a me olhar como se esperasse algo do tipo "bote surpresa", mas a realidade é que eu somente queria que tudo isso acabasse, sem ninguém ferido ou pior, morto

Taehyung,meu anjo da guarda, flutuava desconfiado ao meu lado, provavelmente duvidando de qualquer movimento realizado por Park

__ Você... nunca foi capaz de me dar um filho, sangue do meu sangue.- disse o loiro amargurado e deu 3 passos em minha direção, o que fez com que Jeon se posicionasse ao meu lado para me defender de qualquer golpe que fosse proferido por ele -__ Nesses 5 anos que passamos juntos, você raramente entregava seu corpo à mim. Vivia dizendo que passaria a eternidade comigo e quando eu viro as costas, você já está se casando com outro. E sem contar o fato de que... nunca me amou. Era por pena? Ficava comigo por pena? Se deitava comigo por pena, S/N?

Nessa altura do campeonato, eu já não conseguia segurar as lágrimas que insistiam em cair em cachoeira de meus olhos

Eu... ia lhe acertar um tapa estalado em sua face, estava com raiva e furiosa por suas palavras, mas quando levantei minha mão direita, não consegui

Eu era fraca demais para sequer lhe acertar um tapa

Jimin, de alguma forma tinha controle sobre minha vida, e estava ciente disso

__ Espero que saiba... que não me casarei com você por amor, e sim por medo de que faças algo com as pessoas que eu amo... - digo ainda chorando, com a voz embargada e com um misto de sentimentos a me remoer feito máquina por dentro

__ S/N... eu te amo... muito, muito mesmo. Mas você é incompreensível...- TaeHyung estava em alerta

__ Pisa em quem te ama...- o loiro se aproximou mais ainda de mim com a voz suave

__E sequer pensa nos outros além de você ou de seus filhos - senti o mesmo acariciar meu queixo com o polegar e o indicador e plantar um beijo singelo ali, na ponta de meu nariz

__ E é por esse motivo que lhe peço desculpas... - roga de olhos fechados ainda próximo de minha face

__ Eu sinto muito... - roga o loiro nostálgico, olhando agora no fundo de meus olhos, também permitindo que as lágrimas molhassem sua face pálida e um pouco avermelhada, assim como eu, e fico confusa

__ Jimin... -o chamo com a voz baixa, quase sussurrante -__do que você está... OOOH!

Vi Jungkook me segurar afoito e apressado antes que eu fosse de encontro ao tepete vermelho ali

NaRy gritou, desesperadamente, a nota mais aguda que conseguia, fazendo assim com que todos os vidros e janelas do local, se quebrassem devido seu som estridente, e Nathan usando sua magia, direcionou todos os pedaços cortantes de cacos de vidro em direção ao loiro, fazendo com que ele fosse atingido e perfurado em vários locais do corpo e assim, se desabasse no chão

Nathan estava furioso, suspirando fortemente, e quando menos esperava, vi o mesmo indo até Jimin que estava caído no chão e... cravando suas presas no mais velho rudemente, que apenas urrou de dor e se debateu horripilosamente no chão, por cima dos cacos de vidro, como se estivesse sendo eletrocutado, se ferindo ainda mais

Jungkook estava apoiando minha cabeça em seu colo, ao mesmo tempo que chorava soluçosamente e dizia palavras de arrependimento e culpa

Senti meus olhos pesados, meu corpo mais mole que o normal e percebi que antes da escuridão me tomar completamente para si, Jungkook tirou a estaca que estava cravada em meu ventre e chorou amargo e desesperadamente ao ver o sangue escorrer nítido, avermelhado, e escuro pelo meu vestido branco, enaltecendo o fato de que... eu tinha sido ferida pelo próprio Park Jimin... o mesmo que dizia me amar...

..............................................................

__ Eu... me lembro de quando mamãe e papai foram se casar...

__ Fala da vez que eles tentaram se casar na igreja, ou quando eles se casaram de verdade na praia, dois anos depois?

__ Falo da vez que eles se casaram na praia... foi o casamento mais verdadeiro que eu já vi em toda minha vida... - NaRy, que antes estava sentada ao meu lado, se levanta e se direciona até o filtro de água, enchendo um copinho e bebendo o líquido transparente em duas goladas

__Papai chorou quando eles de fato, tinham se casado, e eu não tiro a razão dele... - Nathaniel se pronunciava, sentado no sofá de couro branco com seu celular em mãos

__ Foi a noiva mais linda de toda a face da Terra, as divindades ficaram com inveja... certeza... - Nathan diz e arranca risadas baixas dos seus irmãos

__ Mamãe? - NaRy vendo que eu estava acordada, vem até mim e se senta novamente ao meu lado -__ Como está se sentindo? -pergunta atenciosa enquanto acariciava meu braço enrugado

__ Só... um pouco cansada de ficar deitada aqui... - digo rouca devido minha idade avançada e instantâneamente Nathan sai do quarto, volta, e aloja uma cadeira de rodas ao lado de minha maca

__ Vamos no parque aqui da frente... - me convida e eu aceito imediatamente, preciso mesmo sair daqui desse quarto um pouco

Sentada na cadeira de rodas do próprio hospital, NaRy me guiava pelos corredores hospitalares enquanto eu tentava não me sentir tristonha e abalada emocionalmente

__ Oh, papai! - nos trombamos com Jeon na entrada, ele havia saído para me comprar... um livro, que eu havia pedido, era o último item da minha lista de desejos, significa que meu tempo se esgota de segundo em segundo

O mesmo livro de ciências espaciais que ele me dera quando eu ainda era jovem e vivia sob seu teto "prisioneira", e foi nesse mesmo dia, que fizemos amor pela primeira vez...

Uma sensação de nostalgia que se apoderou de mim e eu apenas peguei o objeto em mãos e permiti que algumas lágrimas pingassem sutilmente ali na capa

Vi também, que não era a única e transbordar pelos olhos de nostalgia, Jungkook também estava como eu, a diferença é que ele choras por um motivo diferente

__ Vamos... - Nathan diz tentando acabar com o clima tenso que se formou ali ao nosso redor e só então que NaRy prosseguiu me direcionando até o outro lado da rua que se encontrava o parque

Era lindo ver a forma com a qual eles cuidam de mim agora

O mesmo amor que eu os dei quando eles mais precisavam, é o mesmo que estou recebendo agora

Jeon, sabendo o quanto eu gostava da sensação, fez questão de deitar meu frágil corpo mole e um pouco atrofiado ali, no gramado fresco, para que eu pudesse observar o céu e imaginar desenhos de nuvens enquanto respirava o ar puro e via as crianças brincarem

Minha cabeça estava no colo de Jeon, e como sempre, ele acariciou docemente meus fios agora brancos e na altura de minhas orelhas na intenção de me fazer um singelo gesto carinhoso

Nathan, como sempre, estava massagenando meus pés sentado no gramado enquanto aproveitava para ter mais contato comigo

Nathaniel gostava de apenas ficar ali, aninhado em meu corpo, ele dizia se sentir seguro ali comigo e eu nunca lhe negaria um aconchego

NaRy nunca me deixou desleixada. Se ela não estivesse cuidando de meus fios, ela estava cuidando de minha pele, de minhas unhas, da minha frágil saúde... e nesse exato momento ela estava pintando minhas unhas... de branco, pois para ela representa paz, leveza, naturalidade

Era nítida a expressão de desespero e tristeza no rostinho dos meus filhos, pois mesmo eles tendo 76 anos, continuam com o rostinho jovial e sem ruguinhas nenhuma, pois eles travaram no tempo quando tinham 22 anos, e como são filhos de Jungkook, são imortais, ou seja, terão esses físicos belos e chamativos por toda à eternidade

Diferente de mim, que estou para partir à qualquer momento

É difícil, mas com 94 anos é praticamente impossível de se viver. As dores, as doenças, a velhice, tudo isso chega, e quando chega, somente tende a piorar

Uma gotícula molhada caiu em minha testa, e erguendo meu rosto, vislumbrei Jungkook, meu marido, chorando desalmadamente enquanto ainda acariciava meus fios de neve, e percebi que ele não era o único quando escutei o soluço dos meus eternos trigêmeos

Era triste, mas eu também queria chorar. Minha hora estava se aproximando, e eu sentia isso cada vez mais perto de mim

Mas não chorarei

Quero, que a última visão deles sobre mim, seja de uma pessoa que morreu feliz com a vida, que se realizou ao longo do tempo e que estaria em paz com tudo e com todos

Eu, de fato, me tornei uma mulher realizada

Cuidei e amei intensamente meus filhos e meu marido

Fui uma grande astrônoma, famosa e renomada igual eu sempre sonhei

Vivi minha vida trabalhando e dando atenção para minha família

E guardei em meu coração também todos os meus amigos e familiares, mesmo a maioria deles nem estando mais aqui comigo...

Senti um vento sutil envolver meu corpo e no mesmo instante me senti mais do que esgotada, como se eu estivesse perdendo minhas energias...

__ Eu...-suspiro buscando forças- __ amo...muito vocês... - digo com o maior esforço que eu já consegui na vida, eu estava ficando mais fraca a cada milésimo que se passava, meu corpo me avisava isso

__ M-mamãe? - NaRy que estava cuidando de minhas mãos se alarma e a aperta chorando e suplica para que eu não fosse

__ Nãoo... - Nathan quem estava desacreditado agora, chorando horrores igual seus irmãos

__ Meu Deus... por favor...NÃOOOO... - Nathaniel se desaba a chorar como nunca chorou antes, alojando sua cabeça em meu peito ainda quente

__ S/N... não me deixe... - Ver os olhos suplicantes e desesperados de Jungkook sobre mim, era de dar pena, era de dar dó

Mas eu não posso controlar isso

Graças à apunhalada que Jimin me deu com a estaca quando ia me casar com Jungkook, que eu não sou uma imortal

Ele tirou esse dom de mim

A estaca não me matou naquele dia, apenas me tirou minha imortalidade

E agora estou morrendo





Sentindo meu coração fraco




Falhando às batidas




E vendo as pessoas que eu mais amei no mundo, chorando ali




No gramado




Em cima de meu corpo fraco




Incapaz




Indefeso




Mas... eu ainda tenho algo a lhes dizer




__ A... mamãe... ama muito vocês... - digo e vejo meus três filhos com os rostos vermelhos e molhados em cascatas a me abraçarem e me sentirem por mais um período de tempo, por mais curto que fosse

__ E... obrigada por essa vida... por ter me dado nossos filhos... por ter me amado internamente até agora... por ter me feito a mulher mais feliz e realizada do mundo... obrigada por ter existido em minha vida... meu amor... - digo num fio de voz restante e ainda fui capaz de ver o homem da minha vida me abraçando ali no chão fortemente e me balançando em seguida... como se quisesse me trazer de volta...

Mas... já era tarde demais...

..............................................................

__ A mamãe... gostava de vir aqui...

__ Por isso nos casamos aqui, filha...

__ Ela foi a mulher mais forte que o mundo todo já viu... - diz Nathan chutando sutilmente a areia ali

__ A única mulher que fomos capazes de amar intensamente - Nathaniel diz molhando seus pés na beira do mar

__ Ela... foi o ser humano mais extraordinário que existiu. Me sinto grato por ter tido-a como esposa... como a mãe de meus filhos... - digo e paro de frente para o mar

O dia estava lindo, mas para mim e para meus filhos... não

Um vaso de porcelana jazia em minhas mãos, e seu conteúdo, era o meu bem mais valioso

Cada um de nós, pegamos um pouco

Um pouco da nossa razão, do nosso viver

Cada um deles pegou uma parte de si mesmos

Pegaram as cinzas



As cinzas de sua mãe



As cinzas da minha mulher



As cinzas... de S/N



Que foi cremada, já que esse era seu desejo



E seu maior desejo, era que suas cinzas fossem levadas ao vento até o mar



O mesmo mar que nos banhamos após nosso casamento



Ela queria que suas cinzas fossem jogadas no mesmo lugar que nos casamos de verdade

Ela queria viver ali... no mesmo mar que assitiu nossa cerimônia, o tão famoso "Sim" no altar e a alegria de nossos filhos ao nos ver unidos

Não foi fácil

Voltar para a mesma praia depois de anos, sem a S/N, é de partir o coração

Isso só serve para nos mostrar o quanto a vida é valiosa, mas também rápida, passageira

Um dia você é raptada e mantida em cárcere privado, no outro está dando a luz aos três amores da sua vida, se casando.... e por fim... deixando apenas mémórias... lembranças em cada um de nós...

Meu castigo... é viver a eternidade sem ela

Meus filhos, imortais, também pagarão o preço mesmo não sendo culpados
















E mesmo sabendo que a vida acaba, nunca estamos preparados para perder alguém...




















                                  Fim....
































Notas Finais


Então galera
Acabou a fic;-;

Quero me gratificar imensamente à cada um de vocês, eu os amo mais que tudo nessa vida

Gostaria de agradecer pelo carinho, pelo amor, pela atenção, pelos elogios, pelos comentários amorosos...

Eu amo cada um de vocês


Obrigada por tudo galera, vocês são os melhores leitores que uma autora pode ter




Orbigada,por tudo❤


E só pra não perder o costume: Comentem!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...