1. Spirit Fanfics >
  2. Helô e Stênio Para Sempre 8 >
  3. Capítulo 349

História Helô e Stênio Para Sempre 8 - Capítulo 349


Escrita por:


Capítulo 349 - Capítulo 349


Fanfic / Fanfiction Helô e Stênio Para Sempre 8 - Capítulo 349 - Capítulo 349

A mala e um caixote são deixado na areia, o capitão volta para a lancha enquanto eles mergulham na água cristalina. Estava tudo lindo até Helô perceber a lancha se afastando deles. A delegada paralisa por alguns instantes, antes de começar a gritar.
— Xxxtenio, ele está indo embora.
— Está! — Ele afirma calmamente.
— E tu diz isso como se fosse nada? 
— Helô, foi o combinado.
— Como assim o combinado?
— Eu combinei com ele. 
— E vamos voltar pra casa nadando, é esse mermo?
— Não! — Ele gargalha.
— Stenio, estamos no meio do nada. Tem uma mala com nossas roupas jogada na areia e uma caixa com não sei o que é.
— Vem cá, delegada. — Ele oferece a mão para saírem da água.
— Essa brincadeira está me deixando nervosa. Olha lá! O que tu está aprontando, Stenio?
Eles saem da água e só então ela percebe algo por trás das árvores.
— Tem alguma coisa ali. — Aponta para a mata.
— É um chalé, Helô. É onde ficaremos hospedados hoje.
A delegada perde as palavras, ficando estática, apenas encarando tudo ao seu redor. Mar, árvores, areia e o céu.
— Pela primeira vez no dia você está em silêncio. Estou preocupado. Não sei se isso é bom. 
— Tem um chalé por trás dessas árvores?
— Tem! Com cama, rede, cozinha, comida e muito conforto.
— Você já esteve aqui, Stenio?
— Não! Conheci pelo site do hotel. Essa praia é totalmente deserta, o serviço vem aqui apenas quando solicitado pelos hóspedes. O hotel não fica distante, é alguns minutinhos do lado de lá.
— Eu... eu...
— A delegada está gaguejando? É isso mesmo?
— E você se divertindo.
— Um pouco. — Ele sorrir, abraçando-a. — Aluguei a cabana com direito a todo conforto que você gosta, amor. A lancha volta amanhã ao meio-dia para nos buscar.
— Então, dormimos aqui? — Fala, um pouco alarmada.
— A menos que você não queira, Helô. Posso usar o rádio para contatar o hotel. Nesse caso, eles enviam a lancha no fim da tarde. Porém a minha intenção é ter essa praia, essa cabana e esse momento só nosso. Podemos fazer TUDO que quisermos. Estamos totalmente isolados, amor.
— Uau! Até então achei que íamos dar apenas um passeio na lancha e voltar para casa. Não é perigoso ficarmos aqui sozinhos?
— Não! 
— Tem certeza, Stenio?
— Amor, vamos conhecer o chalé? Guardamos nossas coisas e depois que curtirmos  um pouco esse lugar... você decide se quer ficar apenas o dia ou se aceita dormir comigo nessa praia deserta.
— Achei que nada mais me surpreenderia nessa vida. Acho que me enganei. — Ela fala, relaxando e encostando a testa na dele.
— Ah Helô, só queria ter vinte quatro horas ao seu lado, sem ninguém para nos incomodar.
— Não tem mesmo mais ninguém por aqui?
— Não! Só nós dois, meu amor.
— Uma praia onde podemos realizar todas as nossas fantasias, é isso mesmo? — A ficha dela começa a cair.
— Isso! Esse é seu presente de recasamento, doutora.
— Acho que gostei da ideia. — Fala, começando a beija-lo por todo o rosto.
— Acha?
— Acho não. Amei! 
— Agora oficialmente... Feliz Recasamento, meu amor.
— Feliz sete anos de felicidade. Eu te amo, Stenio.
— EU que te amo. Amo mais que tudo.  

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...