1. Spirit Fanfics >
  2. Helô e Stênio Para Sempre 8 >
  3. Capítulo 350

História Helô e Stênio Para Sempre 8 - Capítulo 350


Escrita por:


Capítulo 350 - Capítulo 350


Fanfic / Fanfiction Helô e Stênio Para Sempre 8 - Capítulo 350 - Capítulo 350

Rústico, mas com retoques modernos e de muito conforto, o chalé era de madeira com paredes de vidro. Lembrando as cabanas luxuosas de resorts em praias paradisíacas pelo mundo. Depois de explora-lo por completo ao lado do marido, eles se separam. Helô guarda as roupas, enquanto Stenio abastasse a cozinha com tudo que havia no caixote. O chalé já estava com geladeira e armários abarrotados, mas ele havia selecionado alguns itens que sabia ser da preferência da esposa. A anergia era produzida através de um placas e artifícios naturais. O que tornava o lugar ainda mais especial.
— Quer ajuda, amor? — Ela pergunta.
— Tão linda me chamando de amor.
— Qual a novidade nisso, seu bobo? Responde se quer ajuda.  
— Terminei aqui.
— Eu também. — Ela avisa — Guardei nossas coisas direitinho.
— E aí, já acostumou com a ideia de ficarmos aqui até amanhã, Doutora Delegada?
Ela sorrir largo, fica em silêncio por alguns momentos e só então responde:
— Você é incrível, Stenio. Pensou em tudo. Pensou em cada detalhe dessa surpresa e claro, claro que já estou acostumada, aliás, apaixonada pela ideia de ficarmos aqui sozinhos. Não posso reclamar de ter meu maridinho só pra mim. Só agradecer.
— Maridinho? — O advogado gargalha, cercando a esposa. — Depois que chegamos aqui você já me chamou de "amor" e de "maridinho", não quero mais voltar para a civilização não.
— Palhaço!  O que vamos fazer primeiro nesse paraíso, Stenio?
— Quem escolhe é você, Helô. — Sussurra, pairando a boca pelo pescoço dela.
— Ahhhhh! — Ela arfa, o corpo retesando quando ele toca em sua cintura.
— Tem uma banheira que podemos regular a temperatura da água. Temos a praia.
— Muitas opções tentadoras.  
— Quero fazer amor com você no mar, na areia... — Cochicha para ela, em seguida mordisca o lóbulo de sua orelha.
— Xxxxtenio! — Geme o nome dele.
— Helô... desde que te acordei hoje cedo, não consigo pensar em mais nada. Só quero você...

Os lábios finalmente se encontram, o beijo é impaciente, cheio de ansiedade. Agarrando-se ao amado, ela impulsiona o corpo contra o dele, correspondendo com intensidade o contato das bocas. Agarrados entre muitas carícias, vão andando até cair na enorme cama forrada com lençóis brancos e macios. Sentindo uma urgência em tê-la, Stenio arranca o maiô que ela usava e depois de deixá-la nua, começa a explorar seu corpo com a boca molhada. O advogado lambe, acaricia, esfrega a língua e também deixa beijinhos por onde passa. Tomada por um tesão arrebatador, Helô se contorce sob o efeito que os lábios do amado provocam em sua pele. Estava transtornada de desejo, para conseguir se segurar, finca as unhas no colchão e aperta firme. As cortinas do quarto estavam escancaradas, eles estavam transando com a mata os rodeando através das paredes de vidro. O que dava um ar selvagem, animal e surpreendentemente excitante. 
Quando a boca do advogado chega entre suas pernas, Helô estremece, a respiração descompassada ainda mais. Ele provoca, beijando entre as coxas, pairando a boca sobre a abertura que já estava encharcada, mas sem tocar. 
— Xxxxtenio, por favor. — Ergue os quadris pedindo para ser chupada.
— Fala o que você quer, doutora.
— Por favor... você sabe o que quero — Choraminga, engolindo seco quando ele passa a língua em seu clítoris. — Ahhhhhhhh Xxxxtenio.
— Você é tão cheirosa e gostosa, amor. — Mais uma vez a língua ataca e ela se contorce, de olhos fechados e dedos cravados nos lençóis.
— Quero você, Stenio.
— Quer? — Pergunta, de repente atacando a buceta, chupando, mamando com vontade até ouvi-la gritar. 
Para Helô era libertador se sentir livre para gemer na altura que quisesse, e ela não perde a chance, gritando o nome dele, repetindo o que queria que ele fizesse. 
— Vai... chupa mais... isso... vai Xxxtenio.... Ahhhhhhhhhh. — Os gemidos ecoam pela cabana, o que excita ainda mais o advogado que usa a ponta da língua para esfregar o clítoris.  —  Porra.... Xxxxtenio... ain caralho... eu... ahhh... —  A delegada perde o controle, ele estava mamando em seu ponto fraco. 
Não foi preciso mais nenhum minuto para ela atingir o orgasmo, gritando o nome dele ao segurar sua cabeça com força e forçar os quadris de encontro aquela boca. O corpo da delegada entra em uma espécie de convulsão, enquanto ela descaradamente esfrega a buceta na cara dele, gozando majestosamente, sendo chupada com tanta habilidade.
O corpo da chefe de polícia amolece depois do orgasmo, mas logo volta a reacender quando ele engatinha sobre ela e rouba um beijo de língua. Tirando a própria roupa, Stenio logo se posiciona entre as pernas dela. Sem acreditar ao perceber que ela também já estava pronta para mais uma vez ser levada ao mundo do prazer. Recomeçando todo processo, Stenio a estimula, masturbando-a com a ponta de seu pau duro. Helô sente o coração voltar a acelerar, enquanto o marido pincela aquele pau em sua abertura. Quando ele escorrega para dentro dela, os dois passam a movimentar os quadris, um de encontro ao outro. O advogado vai entrando, saindo, entrando, saindo, se movendo com maestria até que os primeiros sinais de um gozo começa a se aproximar. Enganchando as pernas nas costas dele, Helô sente-se teletransportada quando mais uma vez goza, agora com ele atolado dentro dela. Um segundo depois o advogado bomba um pouco mais forte e se desmancha, gritando alto, soltando toda a tensão sexual que havia reprimido até estarem sozinhos ali. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...