História Helpless Rabbit - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Ambre, Armin, Castiel, Dakota, Debrah, Dimitry, Kentin, Leigh, Lysandre, Nathaniel, Personagens Originais, Professor Faraize, Professora Delanay, Rosalya
Tags Amor, Beijos, Castiel, Comedia, Drama, Professora, Romance
Visualizações 33
Palavras 704
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Hentai, Josei, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Visual Novel
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá galeria, espero que curtam o capitulo.
Obrigada por sempre comentarem e por favoritarem, isso me deixa muito feliz <3

Capítulo 17 - Plans


Logo após ouvir o trinco da porta, escorreguei por ela.

Droga, o que eu estava fazendo comigo e com minha carreira, o desespero crescente passou por mim então liguei rapidamente para meu primo, ele é homem talvez saiba o que eu deveria fazer.

Ligação On

- Fala.

- Leon, eu não sei o que fazer. – Argumentei logo, contando a historia por extenso de tudo que aconteceu até o exato momento em que eu estava na porta o ligando.

- Me deixa ver se entendi você chama o cara de impotente, mesmo ele sendo mais novo que você. Tecnicamente isso já foi um abuso sexual, obviamente consentido, mas não deixa de ser.- Ele queria me ajudar ou me fuder mais ainda o meu psicológico.

- Olha Leon, eu queria uma ajuda não um sermão.

Ligação off.

Joguei longe o celular, e bati a mão em meu rosto na tentativa de aliviar o estresse ao extremo que meu corpo insistia em se submeter.

As batidas em seguida na porta do meu apartamento me assustaram, fazendo-me pular alguns centímetros longe do local.

- Abre essa merda Alícia.

Castiel, gritava enquanto esmurrava a porta branca do local.

- Não vou não.

Gritei em seguida, e o mesmo deu um chute em seguida.

- Não me faça arrombar esse cacete Alícia.

Merda, eu havia ficado com medo da atitude que eu tinha tomado, eu nunca havia feito aquilo com nenhum homem, digamos a parte em que eu chamo o ser de impotente. Mas um chute foi acertado na porta e o mesmo parecia extremamente alterado, me aproximei da porta e então abri o trinco, o ruivo entrou como um furacão e eu corri em disparada para o outro lado do sofá.

- Vem aqui Alícia. – Ele me chamou.

- Vou nada. – Gritei atacando uma almofada nele.

- Não me faça ir te pegar. – Ele rangiu os dentes.

- Eu corro. – Gritei atacando outra almofada nele.

O mesmo veio correndo em minha direção, e eu corri para o lado oposto.

- Para de ser criança Alí.

O ruivo argumentou, fazendo eu me esconder em algum canto da cozinha.

- Não paro não.

Ás palavras sem nexo voava da minha boca, e meu corpo tremia por inteiro, não por desespero, mas sim por vergonha do que eu havia falado.

- Te achei.

Ele me pegou pela cintura, e me jogou em seu ombro. Eu comecei a me debater na esperança dele me solta e eu me esconder no meu quarto até o dia de ir trabalhar.

-Me solta Castiel. – Gritei nervosa e o mesmo se fez de desentendido e começou a girar, comigo em seu ombro.

- Não ouvi.

- Quanta maturidade. – Agora eu batia em suas costas, ele segurava com força minhas pernas para eu não chuta-lo

- Continuo não ouvindo.

- Então é surdo agora? – Adverti e o mesmo me jogou no sofá.

- Não, eu só escuto o que eu quero.  – Ele se aproximou de mim e colocou seu braço ao redor do meu pescoço, para eu não escapar.

- O que é isso aqui?

A voz de lysandre adentrou no ressinto e Castiel se assustou, tomando a tonalidade avermelhada em seu rosto.

- Nada. – Gritei levantando já que o ruivo, agora estava caído do meu lado como se tivesse feito algo de errado.

Lysandre, não parecia afim de conversa, e entrou rapidamente no meu apartamento e se aproximou de Castiel o puxando pela gola.

- Eu te falei que não queria você se aproveitando dela. Você podia fazer isso com qualquer uma, menos ela.

Aquele rosto extremamente delicado que o Lys tinha, parecia transformado e aquilo estava tomando um rumo que eu não queria.

- Só porque você gostou dela? Olha meu caro, ela escolhe com quem ela quer ficar. - Castiel empurrou o braço do platinado e levantou ficando quase da altura dele.

Entrei no meio dos dois e empurrei um para cada lado.

- Já que eu sou a principal aqui, o negocio é o seguinte. Castiel fora e Lysandre também.

Gritei e ambos me olharam assustados, mas mesmo assim obedeceram, logo em seguida tranquei a porta e fui pro meu quarto me jogando na cama.

“ Isso estava fora de todos os meus planos.”


Notas Finais


Espero que tenham gostado desse capitulo, e quaisquer ideias que você tiverem me deixaria muito feliz sobre a fic
Não esqueçam de comentar aqui em baixo, e favoritar lá em cima.
Até o próximo capitulo, e obrigada por sempre deixarem suas mensagens nos comentários.
Beijinhos de luz !


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...