História Helpless When She Smiles - Capítulo 61


Escrita por:

Postado
Categorias Backstreet Boys
Personagens AJ MacLean, Brian Littrell, Howie D, Kevin Richardson, Nick Carter, Personagens Originais
Tags Aj Mclean, Backstreet Boys, Brian Littrell, Bsb, Howie D, Kevin Richardson, Nick Carter
Visualizações 20
Palavras 2.634
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Adultério, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente.
Mais um capítulo pra vocês e esse tá muito especial (pelo menos pra mim).
Espero que vocês sintam as emoções que tentei passar e gostem.
Beijo.
Ivy

Capítulo 61 - Capítulo 60 - The Only Exception


Fanfic / Fanfiction Helpless When She Smiles - Capítulo 61 - Capítulo 60 - The Only Exception

Madson estava na casa das amigas, pois estava com receio de ficar sozinha em casa, a qualquer momento daria à luz e não queria estar só quando isso acontecesse. Os rapazes estavam viajando, estavam em turnê, e isso fez com que todas as garotas se reunissem na casa onde moraram juntas por um tempo.

Summer e Kaya andavam atrás de Haley e Odin que espalhavam brinquedos pelo chão da sala, enquanto Amanda e Joan estavam organizando algo em seus computadores e Madson dormia tranquilamente em seu antigo quarto. Era uma tarde tranquila e agradável para todas elas.


- Mad ainda ta dormindo? – Kaya perguntou.

- Sim, ela estava sentindo umas dores nas costas... – Joan disse preocupada.

- É normal da gestação, ainda mais nesse estado tão avançado. – Summer disse sem tirar o olho de sua filha. – É bom ela descansar antes que a Mila nasça!

- Você realmente acredita que ela está grávida de uma menina, né?! – Kaya disse.

- Eu tenho certeza! – Sum disse encerrando o assunto e fazendo as amigas rirem.


Elas continuaram conversando tranquilamente, exceto Madson que continuava dormindo pesadamente. O final era frio devido aos ventos, parecia que iria chover, mas estavam tudo bem dentro da casa. As horas passavam tranquilamente, cada uma estava entretida no que fazia e só saiam de seu mundo quando eram chamadas. Summer olhou a hora em seu relógio e suspirou, Howie havia prometido ligar e já havia passado da hora, decidiu preparar a janta das crianças e um lanche para Mad que não havia saído de seu quarto durante toda a tarde.

Kaya olhava para Odin e pensava em Nick, ela conseguia ver a semelhança de pai e filho e sorria com aquilo. A criança estava tão acostumada com ela, Kaya chegava a se assustar quando parava pra pensar nessa proximidade, Odin brincava com Haley animadamente e ela apenas observava tudo. Summer voltou para a sala segurando dois pratos com as refeições das crianças e deu para as mesmas com a ajuda de sua amiga, logo em seguida, subiu até o quarto de Madson com sua filha no colo. Entrou no cômodo calmamente para não assustar sua amiga.


- Mad! – Chamou entrando no quarto. – Hales e eu viemos ver se a dindinha dela está bem! – Colocou a filha em cima da cama e logo ela se jogou em cima sua madrinha.

- Tô com um pouco de náuseas. – Madson respondeu beijando o rosto da afilhada. – E queria meu quase marido aqui!

- Eu também queria o meu quase marido aqui. – Summer sorriu achando graça da forma como elas estavam se referindo aos namorados. – Em alguns dias eles estarão de volta.

- Sinto que vou dar a luz a qualquer momento e preciso de Kevin comigo! – Mad disse preocupada.

- Não se preocupe que vai dar tudo certo. – Sum sorriu tentando passar tranquilidade para a amiga. – Já passei por isso e te garanto que a situação toda parece muito mais assustadora do que realmente é!

- Espero que realmente seja assim. – Ela sorriu de volta para a amiga.

- Vamos descer, fique um pouco comigo e com as meninas.


Summer pegou sua filha no colo novamente e desceu até a sala, Madson a seguiu e logo as duas estavam com as suas amigas. Ficaram conversando sobre o pedido de casamento que Howie havia feito à Sum e deram seus palpites de como a festa e tudo mais poderia ser, a garota ria sem saber o que realmente queria.

A chuva havia caído, de repente, de forma forte trazendo frio junto, uma verdadeira tempestade. As garotas se assustaram com a forma repentina em que a chuva se tornou tempestade e decidiram ficar vendo o noticiário para se manterem informadas. Aeroportos fechados, algumas estradas e vias interditadas parcialmente e outras completamente. Estava um verdadeiro caos do lado de fora, elas agradeciam por ter um abrigo nesse momento.

Cobertores e travesseiros estavam espalhados pelo sala, e as garotas estavam no sofá, apenas relaxando e esperando que a tempestade se afastasse. Madson tentava disfarçar, mas estava com medo, ela sempre ficava com medo nessas situações e não ter Kevin por perto não estava ajudando em nada – ela se perguntava quando havia se tornado tão dependente dele e se deu conta que isso também se passava com suas amigas e seus companheiros. Elas estavam distraídas quando a porta se abriu e AJ, Nick, Howie e Kevin entraram, completamente molhados pela chuva.

Kaya foi até o banheiro, no final do corredor, e pegou toalhas para os rapazes que haviam tirado as blusas e estavam contando que iriam para o México e haviam feito um pouso forçado em Los Angeles devido ao mau tempo. As meninas ficaram preocupadas e agradeceram por eles estarem em casa nesse momento, a tempestade parecia que seria forte e isso deixava todos em alertar.


- Brian está bem? – Joan perguntou tentando não parecer desapontada por ele não estar ali.

- Está sim! – Kevin respondeu. – Sinto muito! – Ele disse sabendo o que a garota pensava.

- Não sinta, está tudo bem! – Ela forçou um sorriso para não demonstrar tristeza. – Só queria que ele estivesse seguro. – Deu de ombros.


Joan saiu da sala, indo para a cozinha onde preparou café, sabia que Brian havia corrido pra casa, pros braços da esposa, mas isso era o normal, ela sabia que sempre seria assim. Enquanto isso, os rapazes foram tomar banho e trocar de roupa para aquecerem seus corpos. As garotas estavam preocupadas com eles e logo fizeram com que eles fossem se aquecer.

Quando voltaram para a sala, o café estava pronto esperando por eles e Joan havia ido para o seu quarto, pois não queria ser a única desacompanhada naquela noite.


- Você está linda. – Kevin beijou os lábios de Madson com ternura. – E o nosso bebê está enorme! – Ele colocou a mão no ventre da garota e acariciou a região.

- Quero que esse bebê nasça logo, eu não aguento mais tanta dor nas costas. – Ela reclamou sorrindo. – Parece que essa criança não quer sair de dentro de mim!

- Talvez não queira mesmo! – Ele respondeu achando graça. – Eu nunca quero sair de dentro de você, talvez essa criança tenha puxado ao pai. – Kevin sussurrou no ouvido de Mad que riu.

- Seu bobo! – Ela deu um tapinha no ombro de Kev. – Gente, vou pro quarto, to com dor nas costa e pretendo dormir pra ver se passa. – Ela disse se levantando.

- Vou junto com ela! – Kevin se levantou seguindo sua garota.


As demais pessoas desejaram boa noite e continuaram na sala assistindo televisão. Kevin e Madson entraram no antigo quarto da garota e ficaram um tanto nostálgicos, lembrando se tudo o que haviam vivido ali até chegar ao ponto em que se encontravam. Se abraçaram e se beijaram de maneira mais íntima, estavam sozinhos e precisavam desse contato.

Se deitaram lado a lado e logo Mad voltou a reclamar de dores, ela se sentia esgotada e dolorida, iria explodir a qualquer momento. Vendo o cansaço estampado no rosto da garota, Kevin foi até o banheiro e pegou um creme hidratante. Pediu que ela tirasse a blusa e se virasse de costas para ele, Madson se apoiou na cabeceira da cama, se ajeitou para ficar mais confortável, assim como ele lhe pediu. Kevin, então, começou a massagear as costas da garota que soltava suspiros de alívio e chegava a sorriu com a sensação. As mãos fortes apertavam os pontos mais doloridos com precisão e suavidade, era algo extremamente prazeroso, sentir esses toques aliviando a tensão e as dores do estágio avançado da gestação.

Quando Kevin notou que Madson estava cochilando, a ajeitou na cama e se deitou ao lado dela a abraçando. Sua mente rodava, estava mais ansioso do que falava, não queria deixar sua garota ainda mais nervosa e apreensiva, mas a verdade é que ele não via a hora de ter o bebê dos dois em seus braços, ele contava os minutos para que isso acontecesse. Em meio aos seus pensamentos, ele acabou adormecendo, com o braço sobre a cintura de Mad.

Choveu forte durante a noite toda e durante a madrugada também, trovões ecoavam e raios caíam do céu, mostrando o quanto aquela tempestade estava sendo severa. Eram mais de 03h da manhã quando Madson acordou sentindo dores na região baixa do ventre. Tentou voltar a dormir, mas não conseguiu devido ao desconforto causado pela dor que só aumentava. Relutou em acordar Kevin, até não aguentar mais.


- Kev... – Mad chamou fraco.

- O que houve? – Kevin perguntou sem abrir os olhos.

- Eu to passando mal! – Ela falou e viu Kev despertar imediatamente e a olhar com preocupação. – To sentindo muita dor na região baixa da barriga.

- Tomou algum remédio? – Ele perguntou assustado e a viu negar com a cabeça. – Não podemos sair no meio dessa tempestade, mas você não pode ficar assim. – Ele levantou alarmado.


Madson foi fazer o mesmo, porém se desequilibrou devido a dor, e voltou a sentar na cama. Quando Kevin a olhou, viu que as roupas e a cama estavam molhadas, Mad estava em trabalho de parto, era isso que estava acontecendo.


- Você está em trabalho de parto. – Ele disse sorrindo. – Acho que esse bebê vai nascer aqui e agora! – Disse com toda a calma do mundo.

- Não pode ser! – Ela sorriu nervosa. – Preciso ir pro hospital, preciso de anestesia... – Mad balançou a cabeça. – Não é hora pra eu dar a luz!

- Sabe que quem decide isso é o bebê e não nós dois! – Ele pensou e decidiu pedir ajuda pra uma das garotas. – Me espere aqui que vou chamar uma das meninas.

- Chama a Summer, ela é a única que já passou por isso! – Ela pediu controlando a respiração.


Kevin saiu pelo corredor e foi até o final dele, parou em frente ao quarto de Summer e notou uma luz fraca acesa. Bateu na porta, apreensivo, até que Howie apareceu com a cara amassada lhe perguntando o que havia acontecido.


- Meu bebê vai nascer. – Kevin sorriu deixando vir a tona o seu nervosismo. – Agora! – Howie saiu do estado de sonolência na mesma hora ao notar o que estava acontecendo. – Mad pediu pra eu chamar a Summer.

- Summer, a Mad entrou em trabalho de parto. – Howie disse nervoso.


Howie entrou no quarto e logo em seguida Summer apareceu na porta com semblante preocupado, seu noivo estava atrás dela segurando a filha que estava assustada com o mau tempo. Sem dizer nada, a garota seguiu para o quarto onde sua amiga estava e a encontrou chorando, assustada com a situação.


- Sum, seu cunhado é médico! – Madson disse mais alto que o esperado. – Ele pode vir aqui e fazer meu parto!

- Não com essa tempestade. – Summer disse tentando tranquilizar a amiga. – Vamos ter que fazer seu parto aqui...

- Eu preciso de anestesia, ta doendo muito! – Mad se levantou e parou devido a dor que sentiu no ventre.

- O Max nasceu em casa, lembro do parto e vou fazer nosso bebê vir ao mundo! – Kevin falou e no mesmo instante Madson parou para olhá-lo. – Parto na água ajuda a amenizar a dor.

- A banheira do banheiro lá de baixo é grande. – Summer disse. – Vou descer e deixá-la enchendo com água morna.


Summer desceu e colocou a banheira pra encher com água morna e enquanto ela enchia foi até a cozinha e deixou café passando na cafeteira. Voltou para o banheiro quando ouviu a movimentação.

Madson gemia de dor a cada contração e Kevin estava ao seu lado falando palavras bonitas para acalmá-la, cantava. Fazia de tudo pra manter sua garota bem, acabou entrando na banheira, e se sentou atrás de Mad, ficou fazendo carinho no ventre tentando aliviar a tensão e o nervosismo sentido pela garota. Ela chorava de dor e se sentia desesperada devido ao medo, um misto de sentimentos tomava conta de seu corpo fazendo com que ela ficasse presa em sua própria bolha. Seu respirar era pesado e difícil, até esse simples ato parecia fazer com que sua dor aumentasse e isso estava a deixando doida.

A movimentação da casa fez com que as demais pessoas acordassem, Howie e Summer explicaram tudo e os outros resolveram ficar por perto pra ajudarem caso fosse necessário. Kaya decidiu ir até a amiga e ajudá-la, os anos de amizade com Madson havia lhe permitido conhecer bem a outra garota e talvez isso pudesse servir de algo. Entrou no banheiro e viu uma cena linda, Kevin e Madson cantando juntos em meio a um choro calmo. Se aproximou dos dois o suficiente para que fosse vista e sorriu para a amiga que lhe chamou para que se aproximasse mais.


- Meu bebê... – Madson disse sorrindo. – Vai nascer agora! – Suspirou forte.

- Eu sei, vai ficar tudo bem. – Kaya sorriu se sentando ao lado da banheira. – Só vim, pois achei que pudesse fazer algo, ou talvez só ficar aqui pra você saber que não está sozinha.

- Eu sei... – Mad arfou de dor. – É agora! – Ela falou apertando as pernas de Kevin com as mãos. – AAAAAAH...

- Respira fundo, Mad. – Kevin soprou em seu ouvido. - Nosso bebê já vem!


Sem pensar muito, Kevin começou a cantar baixo para que sua garota ouvisse.


“And I've always lived like this

Keeping a comfortable, distance

And up until now

I had sworn to myself that I'm content

With loneliness

Because none of it was ever worth the risk

You are the only exception

You are the only exception...”


Madson sabia o que ele queria dizer, sabia o que aquela música dizia e porquê Kevin estava cantando. Ela era a exceção na vida dele assim como ele era na sua.

Outra contração chegou, mais forte e mais demorada que as anteriores fazendo Madson gritar e chorar o mesmo tempo. Kevin olhou para baixo e notou o sangue sujar a água da banheira, através daquele tom avermelhado, ele viu que o bebê estava vindo ao mundo e falou palavras de incentivo para Mad que ouvia tudo com atenção. Kaya assistia a tudo, pronta para dar ajuda caso pedissem, mas não queria atrapalhar o momento particular da família. A cada contração, ela fazia força, assim como Kev a incentivava, seus ossos pareciam se deslocar e a dor crescia junto com seu choro. Durante 20 minutos as dores se misturavam aos gritos, lágrimas e suor, Mad estava dando tudo de si para trazer seu bebê ao mundo. Quando a última contração veio, ela tirou força do olhar de Kevin que segurava a sua mão lhe passando confiança. Mad fez força incansavelmente até sentir seu corpo amolecer totalmente. Kevin colocou as mãos dentro da água e tirou o bebê de lá, colocando no colo de sua mãe que sorria em meio à lágrimas ouvindo o chorinho infantil.


- É uma menina. – Madson sorriu. – Mila Grace.

- Mila Grace Richardson! – Kevin disse hipnotizado pela criança. – Summer tinha razão, uma garotinha. – Eles sorriram bobos.

- Parabéns! – Kaya se aproximou sorrindo. – Mila é linda! – Ela olhou pra amiga demonstrando sua felicidade. – Vou avisar que ela nasceu.


Kaya saiu do banheiro e foi para a sala, onde as demais pessoas estavam e anunciou a chegada da mais nova integrante da família que eles formavam. Todos comemoraram com sorrisos e palavras que transmitiam a importância daquela criança para todos.

Após darem banho no bebê e se trocarem, Kevin e Madson apareceram na sala com a filha e todos, curiosos, foram até eles ver aquele ser tão pequenino que estava enrolado na manta e descansava no colo de seu pai. A felicidade estava no rosto de todos que parabenizam os papais e falavam as semelhanças aparentes entre a criança e os pais. Somente felicidade e afeto preenchia a casa contrastando com a tempestade que caia sem dó do lado de fora da casa.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...