História Hemofilia - Capítulo 9


Escrita por: e Rafis03

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Jikook, Jimin, Jungkook, Kookmin, Lemon, Sangue, Vampiro, Vampiros
Visualizações 1.770
Palavras 2.954
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Yura: Oi gentiiiiii! Pois é, vou interpretar a Sabrina Sato no teatro e peguei essa coisa de ficar falando "Oi gentiiii" sempre...

Capítulo 9 - Insaciável


-Não acho uma boa ideia. - Jungkook falou, irredutível, a voz grave e séria. - E feche essa cortina. É meio-dia, a luz está irritando meus olhos. - Disse ele, levando uma das mãos grandes para cobrir as orbes negras. - Vou ficar com dor de cabeça.


Jimin suspirou baixinho antes de se afastar da janela e fechar a cortina grossa, bloqueando a luz do sol forte que pintava aquela tarde bonita.


-Jungkookie, eu estou fazendo vinte e dois anos hoje e nunca saí dessa casa. - Reclamou. - Eu gosto de ficar com você e tudo mais, mas também quero sair. Poxa, já sou um adulto.


Jungkook se ergueu da cama macia e caminhou até o Park, lentamente, apoiando as mãos sobre os ombros do mais baixo. Sabia que era errado prender alguém dentro de casa, sabia que Jimin queria sair e ver o mundo lá fora, mas também sabia que não queria que Jimin acabasse se machucando, porque machucados, nele, poderiam ser fatais, e não podia arriscar perder aquele anjo.


-Você sabe que insisto nisso para o seu bem, não é? Não quero que se machuque.


Jimin sorriu pequeno e confirmou com a cabeça.


-Eu sei disso, mas a vida é feita de riscos e você precisa me deixar correr eles, caso contrário, jamais vou viver de verdade, entende? Poxa, é meu aniversário! - Insistiu, deixando um bico enorme formar-se em seus lábios.


-Eu sou muito mais velho que você, então não me venha com essa desculpinha de “Já tenho vinte e dois anos”. - Brincou o Jeon, sorrindo largo ao apertar uma das bochechas do menor.


-Aish! Você só é mais velho por que a idade dos vampiros é contada de outra forma, caso contrário eu seria mais velho! - Exclamou. Jimin odiava quando Jungkook afirmava ser mais velho que si e era óbvio que o vampiro se aproveita daquilo. - Se contássemos por tempo de vida, eu seria bem mais velho!


-Claro que sim… - Jungkook ri, afagando os cabelos de Jimin. - Ainda assim, não quero que se machuque indo para a vila. É perigoso para você e eu só quero te proteger.


-Eu sei… Mas eu não posso ir nem com você?


-Se eu saísse em qualquer horário pela manhã e tarde, eu poderia acabar ficando doente quando voltasse. Só iríamos poder ir para lá de noite, o que eu acredito que não seja seu objetivo, sabe que é tudo parado durante às noites.


Jimin suspirou alto. Já havia tido essa conversa em outros anos e sempre foi a mesma desculpa. Desde quando eles se mudaram para uma outra casa gigantesca, esta que foi construída especialmente para presentear Jungkook em um de seus aniversários, ele havia ficado muito sozinho, principalmente, claro, quando Jungkook tinha que resolver qualquer assunto que seja e não podia levá-lo consigo. Não que a família de vampiros fosse super respeitosa consigo, mas não era como se o tratassem mal sempre e, pelo menos, não estava sozinho quando tinha-os próximos a si.


-Mas não se preocupe, vamos comemorar seu aniversário, como todos os anos. O que você quiser fazer, além de sair, nós faremos.


Ele era um amor com o humano, tratando-o como um membro da família, e sabia que aquela proteção toda era por causa de sua doença. Jimin entendia perfeitamente a preocupação consigo, lembrava-se muito bem de quase ter morrido no passado, mas será que Jungkook não via que isso era demais?


-Eu vou pensar em alguma coisa então. - Falou o Park, levemente entristecido e logo sentindo um carinho gostoso em seus cabelos negros.


-Não faça essa carinha. - Pediu Jungkook, antes de abandonar um beijinho na testa do mais baixo e sorrir pequeno. - Vamos nos divertir no seu aniversário, ok?


-Hoje é meu aniversário, Jungkookie. - O baixinho brincou, rindo levemente. Como seu aniversário sempre caía num dia de semana, era complicado comemorar já que Jungkook preparava-se para assumir aquele pedaço de terra e sempre estava ocupado, então eles costumavam comemorar no sábado mesmo, apenas adiaram o dia da comemoração, nada demais.


-Ficou uma aninho mais velho, parabéns. Quer um creme anti-idade de presente? - Jungkook brincou e viu Jimin fazer uma careta. - Oh… - E tateou os fios escuros do Park. - Isso é um cabelo branco? - Perguntou, numa falsa expressão de confusão, apertando os olhos.


Jimin arregalou os olhos, apavorado, e pôs-se a correr em direção ao espelho do banheiro, passando pela porta na velocidade da luz.


-Onde? Na frente? - Perguntou, passando os dedos curtos pelos fios negros da franja enquanto analisava o próprio reflexo, os olhos ainda enormes.


Jungkook riu alto e negou com a cabeça.


-Estou brincando com você. - Declarou, ainda rindo e agora usando uma das mãos para tampar o próprio sorriso.


A careta de Park Jimin foi quase assustadora - Bem quase mesmo. - e o menor apertou os lábios antes de correr em direção a Jungkook e saltar em suas costas, fazendo o moreno desequilibrar-se, tentando carregá-lo.


-Como ousa me falar algo assim? Eu sou sempre lindo! - Exclamou Jimin, ainda montado nas costas do outro, e passou a desferir tapas leves nos ombros largos. - Eu sou maravilhoso! - Exclamou, remexendo-se, e Jungkook ria cada vez mais alto e tentava não ir ao chão com Jimin “enraivecido” em suas costas.


-Mesmo? Por que eu posso jurar que vi uns pés de galinha nos seus olhos ontem, enquanto você dormia. - Brincou o moreno, ainda rindo.


-Não diga uma coisa dessas, você é muito mais velho que eu! - Jimin exclamou, descendo mais tapas sobre os ombros fortes e ouvindo Jungkook rir ainda mais alto. - Quantos anos são, Jeon Jungkook? Duzentos e cinquenta?


-Na verdade, duzentos e cinquenta e seis. - O outro respondeu em meio aos risos.


-Seu idoso! - Jimin exclamou. - Quero só ver quando surgir a sua artrose e eu tiver que cuidar de você! - E tornou a bater nos ombros fortes.


-Jimin Hyung, isso não muda em nada suas rugas. - Brincou.


-”Hyung” nada, eu sou mais novo! - Exclamou o baixinho, remexendo-se tanto nas costas do vampiro que este não conseguiu evitar ir ao chão.


Ambos gritaram antes de caírem e Jungkook foi rápido em abraçar o corpo do menor para amortecer sua queda.


-Ai… - Jimin resmungou, agora rindo junto ao vampiro alto. - Isso doeu.


Jungkook acariciou os fios negros de Jimin antes de erguer seu rosto pelo queixo e fita-lo fixamente, sorrindo bonito.


-Você é lindo, Jimin. E não tem rugas, eu juro. - Finalizou com uma risadinha baixa.


Jimin sentiu seu coração parar naquele mesmo instante. Era sempre assim quando Jungkook o elogiava e o mais novo não o elogiava pouco, então o coração parado, ou acelerado demais, já havia se tornado algo comum havia alguns anos. Park Jimin gostava demais de Jeon Jungkook…


Quando perceberam que ainda estavam naquela posição, Jungkook sorriu pequeno e Jimin apressou-se em sair do colo dele, com o rosto completamente corado e o olhar envergonhado. Jungkook sorriu um pouco mais largo para si, mas logo mudou sua expressão ao lembrar de seu compromisso.


-Tenho que ir na casa dos meus pais resolver alguns assuntos sobre a posse de terras. - Ele fala, ajudando Jimin a se levantar. - Sei que não gosta muito deles, mas não quero te deixar sozinho em seu aniversário.


Jimin deu de ombros.


-Tudo bem, acho que posso aguentá-los por algumas horas… E eu não os odeio, só… Gosto de ficar mais com você. - Era mais do que óbvio que Park Jimin morria de medo de Jeon Jaehyun e que não se sentia tão confortável com o resto da família de Jungkook, mas eles evitavam aquele assunto até porque não havia muito que pudesse ser feito para resolver o problema.


Jungkook sorriu pequeno para o baixinho.


-Acredite, se pudesse, ficaria o dia de hoje inteiro com você, mas preciso mesmo ir.


Ambos se arrumam para ir à casa principal dos Jeon, a grande mansão onde foram criados. Jungkook se agasalhou todo, para não correr o risco de se queimar com o sol, as vestes brancas o cobrindo por inteiro, já Jimin não precisava se preocupar com isso, vestindo apenas um shorts fresco e uma camiseta de mangas curtas. A distância entre as duas casas não era muita, então não demoraram a chegar, até porque Jungkook, mesmo estando cheio de roupas, não podia se expor a luz solar durante muito tempo. Assim que chegam a porta, Jungkook bateu, esperando uma resposta.


Não demorou muito e a porta se abriu, apenas uma pequena fresta para que a luz solar não adentrar a mansão em grande quantidade, revelando a face da mãe do vampiro.


-Jungkook, meu filho. - Ela abriu um pouco mais a porta, apenas o bastante para que os dois visitantes pudessem passar, e então estendeu os braços para um abraço no mais alto deles. - Faz tempo que não nos vemos. Olha só… Tão crescido. - E seus olhos cheios de orgulho fizeram Jimin sorriu pequeno, apenas uma leve curva nos lábios fechados. Mesmo que não houvesse tanto tempo que estiveram naquela casa pela última vez, a mãe de Jungkook sempre parecia cheia de saudades do filho. As vezes, Jimin se perguntava se sua mãe o olharia assim caso o encontrasse.- Seu pai vai adorar saber que está aqui! - Pai… Mãe… Jimin se lembrava deles, mas não claramente, as lembranças eram um tanto borradas, mas ainda estavam alí e, volta e meia, Jimin se perguntava como teria sido sua vida com um pai e uma mãe, como os que Jungkook teve. Claro que esse tipo de pensamento tornou-se tão comum que Jimin já não desfazia mais seus sorrisos em eye smile por causa destes.


A vampira puxou o filho pelo enorme salão da mansão, agarrando uma de suas mãos e sorrindo bonitamente, mas Jungkook fixou seus pés no chão e não deixou-se ser levado.


-Mãe… - Ele esticou o braço livre para trás, pegando a mão de Jimin e o puxando para perto de si.


-Ah… Não sabia que tinha trazido ele com você. - Falou ela, tendo um olhar de desprezo quando olhava Park Jimin. - Bem, não importa. Vamos logo.


Ela seguiu na frente e os dois a acompanham pela casa.


Desde o dia da descoberta da doença de Park Jimin e de sua quase morte, Jungkook havia se apegado muito ao menor, cuidava dele de todas as formas possíveis e acabou deixando boa parte de sua família de lado, sem falar que sua relação com o pai nunca mais foi a mesma. Claro que surgiu algum rancor naquilo tudo e, sua mãe, mesmo que ainda houvesse dado algum carinho mínimo para Park Jimin - Como dar-lhe banhos quando pequeno ou costurar-lhe roupas de vez em quando. - ainda sentia muita mágoa por ter sido trocada por um simples humano.


Enquanto subiam as escadas, Jungkook olhou para trás, procurando o humano com as orbes negras, e logo o encontrou e seu olhar foi como se estivesse pedindo desculpas pela grosseria de sua mãe. O Park sorriu pequeno para mostrar-lhe que estava tudo bem. Não era como se Jimin já não estivesse acostumado com esse tipo de tratamento vindo da mais velha.


Eles caminham por um longo corredor, um dos vários que haviam naquela casa, até uma das portas que ficava no fim da imensidão.


-O seu pai está no escritório dele, pode ir lá. - Disse a vampira, sorrindo largo para Jungkook.


-Obrigado, mãe. - Ele se virou para Jimin, segurando ambas as mãos miúdas do mesmo, com as suas grandes e de dedos longos. Jungkook adorava o jeito que suas mãos se encaixavam as de Park Jimin. - Pode ficar no nosso antigo quarto até eu acabar? - Perguntou, carinhoso. - Prometo não demorar muito.


-Tudo bem, pode ir, fique tranquilo. - Disse o menor, sorrindo pequeno. Era tão fofo o jeito que Jungkook sempre se importava consigo. Quando olhava para si, o vampiro tinha um carinho tão grande no olhar que era quase palpável.


Jungkook confirmou com a cabeça antes de sorrir pequeno para o baixinho e seguir até a sala de seu pai, passando pela porta sem se importar em bater na mesma, deixando a vampira e o humano sozinhos do outro lado. Ela olhou para o Park, em claro desprezo, entortando os lábios. Jimin lembrava-se de ter recebido algum carinho da vampira quando menor, mas sabia que tudo havia desaparecido quando Jungkook passou a gastar todo o seu tempo consigo e até a defendê-lo dos outros membros da família quando considerava necessário. Em outras palavras, Jimin sabia que Jeon Sohye apenas sentia muita mágoa por ter sido deixada em segundo plano e acabava descontando tudo aquilo em Jimin, já que era apaixonada demais para descontar no verdadeiro culpado de tudo aquilo. - Não que Jimin quisesse que Sohye maltratasse Jungkook de alguma forma, longe disso, era apenas a verdade.


-Saiba que eu não concordo nem um pouco com Jungkook tratá-lo desta maneira. Ele ainda tem muito que aprender sobre como tratar um humano. -Ela disse, pronta para ir embora empinando o nariz. Sohye costumava ser alguém muito doce, mas já havia muito tempo que não era assim com o Park.


-Por que você me trata dessa forma? Eu não entendo o que eu fiz para vocês. - Ele sabia. Não houvesse mesmo feito algo, mas sabia que tudo acontecia devido a atenção que havia roubado, mesmo sem querer fazê-lo.


Os olhos frios da Jeon fixaram-se em Jimin, quase o queimando com o olhar.


-Ora, você não fez nada. É só que, caso você tenha se esquecido, a única função útil dos humanos é ser receptáculo de sangue para que os vampiros possam se servir. - Era sempre a mesma desculpa, ela nunca admitia a verdade.


-E isso justifica vocês me tratarem como se eu não fosse nada? - Perguntou, não realmente irritado, já havia passado desta fase, estava apenas um tanto curioso.


Sohye o fitou de cima, erguendo ainda mais a face.


-Humanos merecem ser tratados como apenas humanos, pois é o que são. - Ela cuspiu as palavras, procurando atingir bem no coração do menor.


Ah, se ele se deixasse machucar por tudo o que já havia ouvido… Com certeza não haveria mais auto-estima para empurrar para baixo.


O Park fechou a face, impassível.


-Bom, não é assim que seu filho me trata. - Jimin falou, cruzando os braços. Sabia muito bem como atingir aquela vampira, era melhor neste jogo do que ela.


-Parece que ele esqueceu a maneira correta de se fazer isso e também nem pense que isso o faz especial para ele, apenas o seu sangue tem valor.


-Mas ele não toma o meu sangue e eu acho que você sabe muito bem o porquê. - E mordeu o lábio inferior em puro nervosismo. Não tinha medo dela, não quando Jungkook estava no quarto logo ao lado.


Sohye já estava farta daquele atrevimento.


-Por acaso está me desafiando? - Perguntou a vampira, irritada. - Fique sabendo que eu posso ser bem pior que o Jaehyun na hora de dar um castigo. Eu aconselharia a você tomar mais cuidado, afinal, você não quer que o Jungkook fique com raiva de você. - Ela fala antes de dar as costas e ir embora, rapidamente, como se não aguentasse mais aquela discussão, descendo as escadas batendo os pés nos degraus.


Jimin não entendia muito bem as ameaças dela já que sabia que Sohye nunca encostaria um único dedo em si, principalmente sabendo que Jungkook jamais aceitaria tal comportamento - Foi assim com Jaheyun, no passado. - mas também sabia que deveria tomar cuidado com toda a família Jeon, todos eram muito fortes e podiam ser bem violentos quando irritados. O único ali que não o tratava como se fosse um nada era o próprio Jungkook.


Cansado de ficar em pé, Jimin suspirou baixinho e seguiu para o antigo quarto de Jungkook na casa. Teria seguido pelo corredor e adentrado o quarto se não fosse o som que saiu de trás de uma das várias portas fechadas e chamou sua atenção. Franziu as sobrancelhas e olhou para a sua direita, vendo sombras de pares de pés por baixo da porta. Poderia sim ter ido embora, mas não pôde ignorar que aquele som que ouvia era um choro forte e não era como se vampiros sempre chorassem. O que será que havia acontecido? Jimin olhou em volta e confirmou que estava mesmo sozinho naquele corredor, aproximou-se da porta e colocou seu ouvido sobre a madeira, cuidadosamente, buscando não fazer barulho.


-Não adianta. - Ouviu uma voz e logo a reconheceu, mesmo estando bem alterada e cheia de soluços a entrecortando, era a de Kim Taehyung, mas por que ele estava chorando? - O Yoongi é um Insaciável agora… Não tem como trazê-lo de volta e eu sinto tanta falta dele. - E o choro pareceu tornar-se ainda mais intenso após a última frase.


-Não fique assim, ainda deve haver um jeito. - Escutou uma segunda voz, Kim Seokjin.


-Insaciável? - Jimin sussurrou para si mesmo, franzindo ainda mais as sobrancelhas, mas logo se lembrou-se da audição apurada dos vampiros e escondeu-se, rapidamente, no quarto ao lado, colocando-se atrás da porta, de forma rápida, para não ser pego, e prendendo a respiração, os olhos arregalados.


Pôde ouvir o barulho da porta ao lado sendo aberta e levou ambas as mãos pequenas ao coração, sentindo-o bater forte contra o peito.


-Aconteceu alguma coisa? - Jin perguntou.


A resposta levou alguns segundo para vir.


-Jurei ter ouvido alguma coisa… - Disse Taehyung, desconfiado, o que fez Jimin morder o lábio inferior com certa força.


-Você deve estar cansado de hoje. - Deduziu Seokjin. - Vamos, é melhor descansar.


O Park ouviu Taehyung suspirar e a porta foi fechada novamente, soltou a respiração que nem percebeu que havia prendido e retirou-se daquele cômodo quando percebeu que Seokjin e Taehyung já estavam longe, sentindo o alívio o invadir. Caminhou em direção ao quarto de Jungkook, mas agora com muitas dúvidas.


O que seria um Insaciável? O que isso teria a ver com a família Jeon? Mas principalmente… Quem era Yoongi?




Notas Finais


Oi amores! Tia Yura aqui! Primeiro cap com Jimin e Jungkook grandinhos, vocês gostaram? O que acharam deles?

Gente, só avisando. Tia Yura esta no Wattpad! Hemofilia ainda não foi postada lá, maa um dia sera também, ok? Hehe. O nome lá também é YuraSugaLipidio, por favor me apoiem lá, obrigadaaaaa!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...