1. Spirit Fanfics >
  2. Her Boys >
  3. Salto de fé

História Her Boys - Capítulo 23


Escrita por:


Capítulo 23 - Salto de fé


NATASHA ENTÃO CONTOU TUDO.

Seus pesadelos, memórias... sensações.
Desde quando estivera com James no heliporto... tudo.

Ela disse a eles, e tentou a todo custo manter suas mãos para si, especialmente quando Steve se afastou dela, para olhá-la e ouvir com tanta atenção, que se viu desviando o olhar para Tony e Wanda eventualmente apenas para manter algum controle.
Com os braços cruzados na frente do corpo e escorada contra o balcão ela despejou todas as dúvidas e medos... as questões... e foi surpreendentemente... libertador. 

E então mais uma vez.
Agora na presença de Clint, Thor e Fury. E durante o plano de contra-ataque... agora que Tony tinha pelo menos uma ideia de onde Schmidt estava, eles poderiam pará-lo antes que virasse um problema... embora ela tivesse apenas um único pedido: 

–James está fora dos limites – Natasha teve total atenção novamente e piscou para olhar cada um de seus amigos – Não importa o que aconteça a partir daqui... não importa o quão arriscado seja para mim... James está fora de questão.

–Natasha-

–Não, Tony.

–O garoto te ama, ruiva... ele faria qualquer coisa por você... sabe disso. Posso dizer sinceramente, e você sabe... também tenho uma criança – Ele conseguiu sorrir suavemente, dando-lhe um pouco de tranquilidade – Mas antes que decida... apenas pense sobre isso. Você quer mesmo mantê-lo completamente no escuro? 

–Eu já pensei. E é exatamente por isso que eu não quero que ele saiba nada sobre... – ela finalmente virou para olhar Steve, sua expressão era passiva, ainda que seu olhar fosse preocupado – Eu não quero alarmá-lo... ele já pensa que estou doente ou algo assim, e tecnicamente tem razão...

–Nat...

–Por favor...

–Não vamos fazer nada que você não quer – Tony disse tocando seu braço e abrindo o outro para o que ela sorriu quando ele a puxou para o abraço. Ele bufou em falsa indignação, especialmente porque a pressionou apertado até Natasha reagir igualmente. Talvez fosse culpa de Steve, ela não lembrava de ser tão... tátil antes. Talvez com Cooper e Lila... e Laura. Ok. Provavelmente Steve tinha uma meia culpa – Ele vai ficar seguro e você também. Prometo... coisa do mindinho e tudo.

Ela o encarou.

–Promessa do mindinho?

–Morgan diz que é mais importante do que prometer a vida... afinal, viver é importante, mas nada vale tanto quanto uma promessa de mindinho, isso cruza universos... – a simplicidade qual ele disse essas palavras lhe trouxeram uma emoção, mas ela apenas fechou os olhos enfiando o rosto em sua clavícula e apertando-o de novo brevemente – Vamos fazer isso, ruiva... eu prometo a você. 

–Não faça promessas que não pode cumprir, Tony...

–Essa eu posso. E eu vou – Ele disse teimosamente – Ei, eu consegui casar vocês dois, huh...? E enfrentar o novo Gasparzinho da década de quarenta que pode invadir nosso sistema de segurança em uma forma espectral, e bagunçar nossas cabeças vai ser mamão com açúcar.

Natasha sorriu.
E por um instante... ela acreditou.

_______________________________________________________________

O SILÊNCIO DE NATASHA, já estava preocupando-o.

Desde que deixaram James no QG – que por um acaso levaram bons vinte minutos de argumentos sobre eles terem acabado de chegar e parecer muito esquisito todos estarem ali, incluindo Laura e as crianças assim como Jane e até mesmo Betty que Steve se viu incapaz de conseguir manter a postura... mas não Natasha. Ela foi tão firme e decidida que parecia até capaz de convencer a si mesma... até eles deixarem o espaço, observando Pepper e Morgan despedindo-se de Tony enquanto subiam para o jato.

E o mais surpresa ainda... ela deixou o Stark assumir o piloto, alternando entre automático e manual, rindo e brincando quase como antigamente, ele e Clint como seu copiloto. E para controlarem a aeronave, eles também tinham apoio de Hill, Fury e até mesmo Peter quem observava o céu a espera de alguma indicação que Schmidt estava enviando para capturá-los... mas nada.

E Natasha passou todo o tempo preparando seu equipamento. Steve parou para admirar suas costas assim que entrou no arsenal. Ela estava usando seu macacão preto, com um colete a prova de balas sobre o mesmo, o cabelo preso em um rabo-de-cavalo e montava e desmontava uma pistola. Também a seu lado e em silêncio, Wanda o avistou, usando roupas mais simples, em um jeans e botas, mas com a insígnia dos vingadores no braço esquerdo ela lhe deu um aceno de cabeça e os deixou sozinhos.

Steve sabia que ela o ouvira, mas ainda assim decidiu vir a passos suaves e tranquilos, anunciando sua presença ao chamar seu nome e finalmente segurar seu braço obrigando-a a parar o que fazia para levantar o rosto e encará-lo... impassível.

–Fale comigo, Nat.

–Eu não sei o que quer que eu diga, Steve.

–Não minta para mim... – Ele pediu vendo-a soltar o ar que não sabia estar segurando e evitar seu olhar, com cautela, tomou a arma de sua mão colocando-a sob a bancada para voltar sua completa atenção para ela. Segurando os dois lados do seu rosto, ele fez questão de olhar diretamente em seus olhos – Me diga o que quer que eu faça.

Natasha não disse nada, ela o segurou pelas lapelas do paletó e o beijou com força.

Steve perdeu um pouco o equilíbrio, ele ouviu o baque de alguns objetos caindo no chão, mas não se incomodou, circulando sua cintura em busca de firmeza, sentiu o banco batendo em suas pernas e Natasha esperou-o se sentar para subir em seu colo ainda sem soltá-lo e continuar a beijá-lo até que o ar fosse necessário entre eles. Steve segurou sua cintura, tentando remover um pouco da franja que caía em seu rosto para olhá-la melhor, mas ela permanecia com os olhos fechados, ainda que escorada em sua testa. 

–Estou com medo.

Ele assentiu, ainda segurando-a e esperando que o olhasse: 

–Isso vai funcionar, Nat...

–Você não pode saber disso, Steve...

–Eu sei... - Ele repetiu com firmeza - Isso vai funcionar. 

Ele segurou seu rosto de novo, sorrindo para a maneira como ela arqueou a sobrancelha. 

–Eu não sei o que fazer se não funcionar... - Ela admitiu por fim. 

–Então não tem que se preocupar, porque vai... – Ela gemeu baixinho em protesto – Estou falando sério. Estamos juntos, Nat... podemos fazer qualquer coisa. 

Ela sorriu encarando-o. 
Seus olhos nunca estiveram tão verdes. 

–Você e Tony estão passando muito tempo juntos – Ela franziu o cenho ainda acariciando seu rosto – Sei que acha que fiz errado... escondendo tudo isso de James.

–Sim – Ele sempre prometeu ser honesto e aberto com ela, agora não seria diferente. E felizmente, Natasha sequer estremeceu, ainda que suas lembranças fossem uma bagunça, ela era a mulher que ele amava e conhecia – James é compreensivo, e esperto... inteligente demais para sua própria idade, ele herdou isso de você – Ela sorriu um pouco e ele usou uma das mãos para tocar seu queixo sentindo-a inclinar o rosto para o carinho e então pressionar-se contra ele em um abraço apertado ainda que sentada em seu colo – e eu sei que mais que eu ele poderia fazer você se sentir melhor...

–É aí que está... eu não quero que ele me faça sentir bem... eu quero que ele fique seguro. Mesmo que-

–Não termine esse pensamento – Ele tinha parado suas palavras e ela se afastou para olhá-lo. Steve lhe deu um beijo breve, mas não menos significativo – Você ouviu Tony... viver é importante. Há uma promessa de mindinho envolvida e tudo... 

–Palavras de Morgan na verdade...

–Coisa de Stark, então. 

Ainda sentada em seu colo, Natasha o beijou de novo, Steve não poderia afastá-la, até porque ele não queria, então ela parou antes mesmo de um pigarro ser ouvido da porta, e escorou a cabeça em seu ombro sorrindo, e ele levantou os olhos para encontrar Tony ali, o olhar apertado em uma carranca, mesmo que seus olhos brilhassem divertidos. 

–Falando no diabo. 

–Eu sabia... vocês não podem ficar dois minutos sozinhos que já... – Ele fez um movimento engraçado com as mãos e Natasha não saiu de seu colo, apenas virando o rosto para o homem em seu traje negro com as mãos na cintura encarando-a.

–Que já o que?

–Antônia pode esperar... – O Stark deu um suspiro pesado – O Asgardiano nos deu um plano, acho que você vai querer testar isso.  

–Ok... - Ela respondeu ainda sem se mexer. Steve sorriu, antes, ele poderia estar envergonhado e talvez pensasse em tirá-la dali e fingir que era normal, mas hoje... era tanto divertido observar os dois como sempre foi. Natasha era uma raridade em deixar Tony desconfortável, e ela tinha sucesso com maestria. 

–Venham comigo.

–Em um minuto... – Disse quando ele saía, as portas automáticas já se fechando logo atrás.

–Cinquenta e nove, cinquenta e oito... – Contava Tony e ela voltou seu olhar para Steve sorrindo.

–Quão traumatizado você acha que ele ficaria se chegasse aqui e me visse com as costas nuas e você me abraçando? - Ela levou a mão ao zíper do vestido, e definitivamente ele mudou muito porque se sentia tentado. Mas era Natasha... e... 

–Ok, por mais que seja divertido irritar o Tony, eu realmente não acho que ele volte sozinho.

–Hm... – Ela considerou isso – Bom ponto - Relutante, Natasha começou a se levantar, mas ele a segurou. 

–Ei... – Ele segurou seu pulso de novo e a puxou de volta beijando-a com vontade, até que o ar foi necessário, Steve se afastou olhando em seus olhos – Eu estou com você, ok? Não se esqueça disso.

–Eu sei... – Ela mordiscou o lábio inferior dele, então se afastou ajeitando de novo o cabelo e apanhando a arma ficando de pé.

Testou-a e travou colocando no coldre da cintura e lhe deu uma piscadela antes de girar para as portas que se abriam de novo com Thor e Wanda na frente e Tony sendo empurrados, e os três quase trombando em Natasha.

–Sério? – Ela perguntou observando-o.

–Já passou mais de um minuto – Ele lamentou – Por que eu estou surpreso que Antônia não está sendo planejada agora?

–Está reclamando, porque eu posso voltar lá e...

–Não...! – Ele bufou jogando a cabeça para trás e olhando para cima – Sabe, meu psiquiatra vai adorar esse novo detalhe...

Natasha franziu o cenho.

–Eu não sabia que você tinha um psiquiatra, Tony – Respondeu Steve acompanhando-os e todos pararam no centro do jato, grande o suficiente para manter 10 Hulks de pé.

–Não tenho – Disse o Stark dando de ombros casualmente – Mas eu definitivamente devia arrumar um já que estou sempre por dentro da vida sexual Rogers...

–Tecnicamente...

–Natashaaaa – Tony lamentou longamente e dessa vez Wanda estava rindo assim como Clint e Sam que foram os únicos a se recusarem veementemente a sair de seus lugares. Eles já tiveram muito dos dois, embora sempre fosse divertido... Ele bateu a mão no ouvido levemente para ligar o comunicador e apontou para Wanda que abria uma caixa com mais fones de ouvido quais cada um apanhou colocando-os.

–Pensei que não podíamos manter a comunicação enquanto estamos perto de... você-sabe-quem.

–Ele não é Voldemort, Sam.

–Bem, ele definitivamente é mais sinistro que – Respondeu o Falcão – Ok... estou fazendo a rota segura de volta a base, mas...

–Tudo bem... – Tony abriu o painel de controle em uma exibição em 3D da localização exata deles, que estavam sobrevoando a área livre de Nevada agora. Natasha olhou Steve em uma breve confusão – Ajuste em doze graus... e três minutos... que estaremos prontos. Maximoff?

–Já pronta – Ela tocou o comunicador – Temos áudio?

–Auto e claro – Respondeu uma voz adolescente que parecia Parker. E a confirmação apareceu em uma imagem do mesmo na tela – Vocês estão dentro do perímetro?

–Não... mas estaremos em três minutos – Disse Tony.

–Também consigo ouvi-los – Era Fury agora – Tempo para o alcance?

–Trinta e sete segundos e contando, senhor – Respondeu Sam.

–Aguardando o corte – Isso foi...

–Bucky? – Perguntou Steve confuso.

–Eu, punk.

–Se preparem para a exclusividade.

Espera...
Essa era...? Mas antes que eles pudessem sequer pensar, Natasha segurou o braço de Steve com força ao ver pela janela a marcação do que parecia ser um escudo invisível engolindo-os. Ela arfou nervosamente e Wanda franziu o cenho estendendo a mão, sua magia brilhou em vermelho em torno de seus dedos.

–Alguém na escuta? – Tony chamou, mas nenhuma resposta.

Ela aproximou-se da janela agora para confirmar. Abaixo deles, havia um aglomerado de wakandanos, em seus trajes de batalha, e no centro, estava ninguém menos que o Pantera Negra, seu líder. Acompanhado de Pietro Maximoff. O velocista usava um traje noturno de corrida azul-céu e prateado, feito para ele, com o símbolo dos Vingadores no braço direito. Com o cabelo aparado e uma barba rala, Pietro tinha um sorriso no rosto. 

–Aposto que ninguém viu essa vindo - Wanda sorriu ao irmão, seus olhos se enchendo de água, mas ela permaneceu com aquela expressão que sinceramente Natasha apreciou tanto assistir... 

–Você é exclusivo agora, Stark... – Ultrapassando o escudo enquanto segurava o que parecia ser um Ipad estava Shuri, a irmã de T’challa.

Também em um traje furtivo.
Wanda tocou o fone desligando a conexão e encarando Tony.

–É a hora de tentarmos?

–Definitivamente... – Ele aproximou-se da mesa e colocou sobre ela um dispositivo circular, tocou o centro e Natasha o observou ligar uma luz azul, e então ele encarou Sam e Hill assim que pousaram, mas ninguém desceu – Podem vir até aqui?

–Ainda acha que isso é uma boa ideia?

–Com as tecnologias combinadas podemos garantir que ele ao menos precisaria se aproximar... – Thor respondeu com uma pequena carranca de concentração – E pelo que sabemos... ninguém além de nós pode nos ouvir agora.

Tony assentiu e desligou a comunicação.
Ela olhou para Wanda entendendo sua apreensão.

–Novamente?

–Uma última vez – Prometeu a Maximoff lhe estendendo a mão, e ela sentiu Steve segurar a sua atraindo sua atenção e ele sorriu.

–Juntos.

–Será no mínimo divertido, meus amigos... – Respondeu Thor segurando as mãos de Hill e Sam, que pegou a de Tony que suspirava dramaticamente ao segurar a de Wanda.

–Isso é tão excitante para mim quanto para você, Stark.

–Você é a irmã pentelha, sabe...?

–Ela não, você é – Foi a resposta de Natasha vendo-o encará-la em falsa ofensa, e finalmente segurou sua mão – E eu não me importo em quantas vezes teremos que fazer isso...  até que funcione.

Wanda sorriu e fechou os olhos pedindo-os para fazer o mesmo.
Parecia um piscar... pois quando Natasha os abriu, ela estava de volta à pedra.

Ou mais precisamente dentro dela. A seus pés, a água como sempre batia em seus calcanhares ondulando com o movimento mínimo que fazia, o pequeno arco agora parecia há mais de cinquenta metros de distância.

–Isso é o que chamo de nostalgia – Ela virou alarmada para a voz de...

–Tony?

–Ei ruiva – Ele respondeu, a sobrancelha arqueada.

 –Ok... isso é definitivamente inesperado.

–Wanda... – Natasha definitivamente estava confusa, mas ao se aproximar deles, parecia um novo piscar, e a sua volta, tudo mudou.

Ela parou para olhar o penhasco acima. Estava de volta a Vormir. Mas foi a risada baixa e suave à sua esquerda que atraiu sua atenção. Flutuando em seu caminho até eles, envolto em seu manto negro, os olhos dançando como estrelas em meio a escuridão de seu rosto, sua presença lhe trouxe calafrios.

–Natalia... Filha de Ivan. Eu não devia estar surpreso, Vingadores... vocês são realmente uma coisa. 

–Schmidt – Tony estava a sua direita e Wanda à sua esquerda.

Ela engoliu em seco, mas corrigiu sua postura, a mão indo para a arma em seu coldre, que para sua alegria... estava no lugar qual deixou.

–Wanda filha de Eric... e Anthony filho de Howard – Entoou o homem ainda que ela tenha tirado a arma e apontado para ele, e Natasha o observou finalmente tocar o chão removendo o capuz para revelar seu rosto perfeito no soro de super soldado em completo funcionamento. Nada de pele avermelhada, usando o traje negro, ainda era possível ver seu braço exposto, alguns músculos em exibição.

Ele não era mais Caveira vermelha.
Pela primeira vez... ela realmente estava diante de Jöhan Schmidt.
E ele estendeu a mão para brincar com o anel que carregava no dedo... brilhante e azul.
A pedra do espaço.

–Isso acaba aqui...

–Acabar...? Não... estamos apenas começando Natasha Rogers... – Ela engatilhou a arma, e o homem riu – Eu me pergunto... – Ele angulou a cabeça em uma espécie de tique, e Wanda abriu os olhos alarmada jogando-se para o lado no instante em que uma figura desceu dos céus tentando atingi-la.

–Mas que porra... – Tony começou puxando a manopla de sua mão, e assim a armadura se fez a partir de seu braço até que o cobriu completamente em um traje branco e prata. Seus olhos brilhavam azuis néon encarando a outra alarmado. 

–Paz para minha época... – Cantarolou a voz robótica, e ele levantou a cabeça para eles.

Ultron em sua forma de armadura suprema, os olhos injetados de vermelho.

–Tony! – Natasha tentou avisar no momento em que outra figura os atacava, só que dessa vez ele segurou a perna do homem de ferro puxando-o para dentro da terra e fazendo-a gritar seu nome.

Wanda desceu os braços e os puxou para cima com força trazendo consigo um grande monte de terra junto de Tony que caiu no chão com as mãos apoiadas no mesmo ao ficar de pé, e Natasha se aproximou para ajudá-lo a se levantar, mas ele apenas ergueu a cabeça e a parou enquanto Wanda correu na sua frente criando um escudo protetor contra a nova ameaça.

Ela reagiu depressa desferindo um soco na figura a seu lado, e foi surpresa quando ele segurou o golpe, sorrindo para ela e ignorando os outros presentes, especialmente o titã que agora observava dela para o Homem de Ferro e a Feiticeira Escarlate.

–Thanos...

Ela soltou-se de Schmidt, afastando-se e parando na frente de Tony e Wanda, o escudo ainda cercando-os.
Sabia que mesmo Hulk teria dificuldade em quebrá-lo...

–Eu sou inevitável – Ele estendeu a mão para cima em uma ameaça, mas não havia manopla ali, seu sorriso de lado, e Natasha segurou o casaco de Wanda com uma mão e o ombro de Tony com a outra.

Mais um piscar.
Eles estavam de volta.

Ela perdeu o ar. 

–Nat? – Veio o chamado na voz familiar de Steve, e ela encarou-o agora para os outros, Sam tinha o escudo em uma mão e uma arma na outra, a seu lado, Hill segurava uma pistola qual abaixava lentamente, a sua esquerda, Thor tinha o martelo em mãos que parecia emitir faíscas... e todos olhavam ela, Wanda e Tony que precisaram de um momento para ajustarem a vista, a sensação estranha na boca do estomago e a realidade qual foram colocados, que na verdade não passou de...

–Um pesadelo – Wanda sussurrou parecendo engolir o bolo em sua garganta, a seu lado, Tony não desfez a armadura e ela virou-se para fitá-lo, com a máscara abrindo-se ele revelou um olhar igualmente preocupado.

–Você está bem? – Tony perguntou engolindo em seco olhando para ela.

–Não – Foi sua resposta – Você?

Ele balançou a cabeça em uma negativa.
Os dois voltaram para Wanda.

–O que foi isso?

–Uma ilusão... – Ela respondeu ainda com a expressão fechada – Decididamente posso dizer porque vocês conseguiram chegar ao Limbo... a joia – Ela respondeu olhando de um para o outro – Assim como ele também... já que esteve na pedra por muitos anos até o encontrar em Vormir...

–Ele estava mais... humano. E aquilo foi realmente mentira...? – Tony perguntou incerto movendo o ombro devagar. Provavelmente pelo baque que levou – Parecia bem real.

–Sim, a aparência de Schmidt também – Natasha concordou.

–O que diabos aconteceu, Romanoff? – Hill perguntou guardando sua arma.

Ela explicou tudo.

Da “viagem” até o confronto.
E ao notar os olhares trocados entre eles e principalmente a expressão de Steve, ela perguntou:

–O que...?

Ele não respondeu, mas também não desviou o olhar dela. 
Parecendo... em posição de defesa?! 

–Vocês... pensaram que éramos o inimigo. E nós... achamos que iriam nos atacar – Hill fez um movimento de cabeça, claramente indicando ainda Tony em seu traje, Wanda preparada para um ataque e claro, a forma como Natasha ainda tinha a mão pairando sobre sua pistola – É como se estivessem aqui... mas suas mentes lá.

–Precisamos conter o escudo ainda mais - Respondeu Shuri - Se soubéssemos quem realmente está indo para o outro lado... será mais fácil restringir.

Sem a máscara, T'Challa assentiu. 
Eles fizeram uma pausa para assimilar a ideia.

–Mas por que apenas nós três conseguimos atravessar?

–Bem, posso não confiar muito na magia coisa, afinal tudo é ciência em seu fundo... – Tony começou, a armadura já desfeita e os braços cruzados na frente do corpo. Ele parecia fisicamente bem, mas ela reconheceu as olheiras por baixo de sua expressão carregada – E se nós usamos as joias, isso quer dizer que conseguimos ver por isso... assim como o Voldemort vermelho – Ele disse fazendo um gesto significativo com o dedo – Enquanto aos outros...

–Espera... eu não usei a pedra... - Wanda respondeu. 

Antes que Tony pudesse lhe dar uma resposta, Thor respondeu calmamente:

–Você está conectada ao Visão... E Nat.

–Nosso time diminuiu significativamente... – Tony suspirou – Se formos enfrentar o sem nariz, seria apropriado três contra um já que ele claramente é corpóreo no outro... plano... mas não estou pronto para o extra.

–Thanos e Ultron não eram reais.

Ela não perdeu a reação geral, e especialmente a maneira como Steve apertou a mão em punho.

–Pareciam reais – Wanda respondeu.

–Eles batiam... realmente – Tony entoou.

Hill aproximou-se de Clint que abriu a escotilha para T’Challa e Shuri.

–Ei... – A garota cumprimentou tirando o fone de ouvido e olhou de um para o outro – Vocês parecem cansados... não tiveram uma boa viagem?

–Digamos que foi exclusivo demais – Tony respondeu com uma carranca - Eu costumava apreciar viagens VIP...

–Que tal subirmos para o palácio... – T’Challa ofereceu já sem o capacete e um sorriso – E vocês nos explicam enquanto comemos.

____________________________________________________________

–TENHO QUE DIZER QUE É REALMENTE INCRÍVEL – Clint disse, as mãos nos bolsos e o olhar fascinado pelo que para ela pareciam décadas de vê-lo assim, depois de tudo o que perdeu, em quem se transformou nos últimos anos, e agora com sua família de volta, ele ainda tinha aquele olhar... triste – As crianças iriam amar isso. 

–Asgard é ainda maior – Thor respondeu logo atrás – E vocês me devem uma visita.

–Precisaríamos de uma carona – Tony respondeu. 

–Isso não será problema – respondeu o semideus sorrindo, para então apertar os olhos em confusão, a mão que segurava o martelo levantando-se como se puxada pelo vazio, e antes que Natasha pudesse perguntar, o objeto saiu porta a fora sobrevoando o espaço sem que qualquer um deles pudesse dizer: 

–Que diabos? – Clint perguntou tão confuso quanto, mas foi o olhar de Wanda a sua esquerda para os movimentos de Tony tentando apanhar seu celular que atraíram toda a atenção e ela sabia antes mesmo de alguma coisa ser dita.

Steve igualmente preocupado ao dizer junto dela: 

–James.

Shuri e Tony cada um estava indo para o computador central, rendendo um olhar irritado de um para o outro e uma chamada de Steve. Mas Natasha sequer conseguia ouvir o que era dito, a sensação estranha em seu peito cresceu exponencialmente, seus olhos se apertaram para a tela como se isso fosse resolver e visualizar o problema e ela engoliu em seco até que sentiu uma mão quente na sua quase afastando-se até finalmente permitir-se aquela nova sensação e o toque familiar de Steve a envolvesse. Ele não disse nada, pois não precisava, mas ela engoliu assentindo, até que Shuri e Tony pareciam ter entrado em um acordo, pois a primeira entregou o fone de ouvido ao segundo, e este apontou-lhe seu lugar no teclado.

Shuri digitava furiosamente, e o próprio Stark enfim respondeu: 

–Qual a localização? 

Alguém do outro lado disse alguma coisa, e para seu completo pânico, Tony sorriu: 

–Ah esse garoto... 

–O que foi? – Steve perguntou aproximando-se, mas ainda sem soltá-la e Natasha sentiu sua outra mão na base de sua coluna tentando lhe passar uma sensação reconfortante – Tony? 

–Tudo bem... Rhodes aguarde – Ele os ignorou fazendo um sinal a Shuri – Tente dezesseis horas... Estado da Califórnia. Ele conseguiu uma leitura de meu traje antes de entrarmos aqui... Isso significa que está perto. 

–Quem está perto?

–Tenho que dizer que se Morgan e James provavelmente com incentivo de Nate forem continuar assim, nós estaremos fisicamente mais velhos do que o Capitão antes mesmo de eles alcançarem a puberdade... – Ele conseguiu uma câmera de segurança onde Morgan e James corriam pelo complexo descendo as escadas e escondendo-se de Laura, do lado oposto da sala, Nate fez um movimento de mãos em uma indicativa para subirem ao duto de ventilação.

Depois uma nova imagem se abriu, claramente era São Francisco, mas o campo de visão era via satélite, e ela precisava saber o que...

–Onde exatamente...? – Natasha tentou acompanhar, mas era difícil sem saber o que procurar. 

–Encontrei... Whoa... – Shuri disse olhando para o Stark – Qual o tamanho dessa armadura?

Tony no entanto, riu.

–Deus... o garoto Rogers pegou a V.E.R.O.N.I.C.A. 

Natasha franziu o cenho, a imagem na tela da grande armadura sobrevoando a Baía de São Francisco lhe deu uma pausa, e ela sentiu Steve igualmente alarmado a sua esquerda, pois se aquilo era seu filho...

–Tudo bem eu não queria interromper, mas ouvi o nome de Nathaniel – Clint disse já com o arco em mãos qual ele apoiou nas costas olhando para ela por um instante. 

–Você não parece surpreso... – Shuri disse curiosa. 

–Não estou. Como o nome, ele herdou da Nat a capacidade de me dar mais dores de cabeça que seus outros irmãos ao mesmo tempo e cabelos brancos - Então apontou para si mesmo, onde ainda que com o cabelo cor de areia, era possível ver os fios claros em sua barba principalmente e acima da orelha - E olha que Cooper é um punhado assim como Lyla especialmente com os treinamentos de Fury e Hill...

–Você tem outra criança a caminho, sabe? – A própria Hill não resistiu em provocar.

Clint apenas deu de ombros. 

–Por que acha que eu já tenho cabelos brancos? 

–Deus, isso é pior do que enfrentar problemas de Vingadores... - Murmurou Tony olhando-os - E Antonia nem chegou... 

–Stark. Foco. 

–Tudo bem... Como exatamente isso aconteceu? – Steve perguntou apontando a tela. 

–Pelo que Pepper me explicou... Nate os ajudou a se esgueirar pelo complexo até a armadura que construí para ele... – Tony disse vendo o olhar confuso de Clint e Steve, mas Natasha sabia. A armadura que James usou, uma perfeita réplica do traje original do Homem de ferro de quando Tony era apenas um garoto para que ele fosse capaz de subir ao heliporto voador e encontrá-la – Morgan conseguiu conectá-la a V.E.R.O.N.I.C.A. e como todos os três tem permissão e acesso, foi necessário apenas traçar uma rota, eles estão seguindo o caminho que percorri até aqui. 

–Eles? Então James, Morgan e Nate-

–Pode parecer, mas V.E.R.O.N.I.C.A. não é uma armadura ranger... Morg e Nate Estão de castigo nesse momento... Apenas James está ali – ela continuou observando a tela e respirou fundo – O que não ajuda, provavelmente devemos amarrá-los até terem trinta... - E suspirou de novo - Mas devo admitir... é realmente muito inteligente usar a caça Hulk... Ainda que... eu preferisse que tivessem pegado a Mark 67... ou o protótipo RED...

–Tony... - Natasha o repreendeu sabendo sobre o protótipo.

Mas essa era outra história... 

–Só comentando.

Steve soltou o ar com força e ela segurou seu braço. 

–Ele... – Ela começou não se importando em ser ouvida – Ele queria vir, isso é minha culpa. 

–Isso não dá a ele o direito de roubar tecnologia... Especialmente se colocando em perigo assim.  

–Não, você não me entendeu. É minha culpa – Ela entoou suavemente – Ele está na armadura que ajudou Tony a lutar contra Hulk, que é capaz de seguir a rota de sua armadura anterior... e destruir um estado inteiro. Ele é uma criança, Steve, e... eu não fui capaz de dizer a verdade a ele sobre o que estamos fazendo, fazendo-o roubar tecnologia colocar seus amigos e a si mesmo em problemas para chegar aqui... 

–Nat... – Ele segurou seu braço trazendo-a para si impedindo-a de andar reflexivamente.

–Eu sei. 

–E ele apenas... 

–Eu sei – ela repetiu soltando o ar suavemente e apertando seu braço. 

–...Eita... coisa de ler mentes – Shuri murmurou. 

–Certo? – entoou Tony batendo a mão no seu comunicador – Ah, oi amor... Sim. Ela está aqui. Espere.

Ele tirou o fone estendendo-o a Natasha que colocou na orelha: 

–Pepper? 

–Nat eu sinto muito – ela começou do outro lado em um suspiro suave – Morgan está de castigo para o resto de sua vida... ou no mínimo até os trinta... já era tarde quando conseguimos alcançá-los. James não nos ouviu entrando na armadura e decolando... 

–Tanto quanto Nathaniel – respondeu Laura ao que parecia estava a seu lado – Eles fizeram isso logo depois de apagarem as luzes... Visão tentou alcançá-los e... Deus eu vou matar o Nate. 

–Já disse que sinto muito! - Gritou ele do fundo. 

–Não peça desculpas se você não se arrepende! - Respondeu Laura

–Gente está... Tudo bem. Nós... entendemos – Disse Natasha – Não concordo com isso, mas... não é culpa deles, é minha.

–Nat, você não os obrigou a fazer nada disso – Laura a repreendeu.

–E eles foram sorrateiros, e ainda deram um choque no Vis. 

–O que? – Ela virou para a voz de Wanda. 

–Ele está bem é claro, mas envergonhado que James conseguiu sair, Jane pediu para que ele ficasse que ela iria alcançá-lo usando o martelo... Presumo que Thor não o tenha agora.

–Não – Natasha disse olhando para o deus do trovão ali de pé no meio da sala parecendo tão calmo e sereno que era o completo oposto dele. Especialmente sem sua arma – Então Jane está seguindo James?

Tony lhe deu um aceno de cabeça exibindo a imagem na tela de Pepper e Laura lado a lado na sala, mas sozinhas.
As duas viraram-se para eles:

–Sim. Jane foi atrás de James. 

–... Eu... Nat eu realmente sinto muito. 

–Laura, Pepper... Isso não é culpa de vocês. James tomou essa decisão e como meu filho e de Steve ele fez... O que precisava fazer – ela ergueu a mão para o marido, pois este estava claramente prestes a protestar – Não sejam tão duras com as crianças... Apesar de tudo, eles... Fizeram isso em equipe – ela sorriu um pouco – Todos sabemos quanto tempo levamos para nos adaptarmos uns com os outros nós mesmos... fomos um punhado. 

–Você não está zangada...? - Perguntou Nate confuso, e talvez quando Morgan angulou a cabeça franzindo o cenho e encarando-a com um meio sorriso. Natasha tenha sentido vontade de apertá-la em um abraço... talvez

–Oh não, eu estou lívida - Ela devolveu os braços cruzados na frente do corpo - Isso não é uma justificativa, e nem dá o direito a vocês, o que teria acontecido se Visão tivesse se machucado, o que poderia ter acontecido se um de vocês tivesse se ferido. Vocês são crianças, e não é sem motivo que tentamos mantê-los seguros. 

–Sinto muito... - Disse Nate. 

–Eu também - Concordou Morgan. 

–Bom - Entoou Natasha - Porque o que quer que aconteça, a responsabilidade é de vocês e James - Ela quase vacilou ante ao olhar arrependido deles, e balançou a cabeça olhando novamente a Pepper e Laura que compartilhavam seu sentimento. 

–Você encontrou James? 

–Não, mas... Eu tenho Jane – A voz de Shuri atraiu sua atenção e Natasha apertou o olhar para a imagem de um céu em São Francisco fechando-se em nuvens de chuva, raios e trovões ecoando com força e Thor angulou a cabeça para a tela confuso e também pela primeira vez preocupado. 

–Enviem todos que puderem até essa localização – Tony disse apanhando um novo fone de ouvido – Mande Visão para lá agora mesmo... Ruiva?

Ela precisou de dois segundos para reagir, Steve a seguindo. Ele estendeu a mão com a palma para cima e Natasha a segurou observando em silencio enquanto Tony colocava o relógio em seu pulso, digitando alguma coisa rápido demais no teclado em miniatura, e então puxando-o para fechar-se agora em uma luva negra em torno de seu pulso.

E o encarou sem falar nada.

–Eu ainda preferia usar o RED, mas o protótipo não foi testado... - Ela sorriu-lhe - Tudo bem... Lembre-se das regras. Pernas e braços abertos – Natasha não perguntou, ela saiu para a porta aberta, seus cabelos começando a bagunçar com o vento, a sensação do ar frio tocava sua pele, só que ela sabia que era a única quem deveria ir, então quando Steve parou a seu lado, pronto, Tony o fitou – Desculpe capitão... Eu só tenho um traje. 

Steve apenas moveu os braços, o olhar concentrado e franzino, olhou dela para Tony. 

–Não preciso de um traje... Só uma carona - Ela já o viu saltar sem para-quedas diretamente para a água numa distância de três mil pés, e não seria uma surpresa Steve parecer tão calmo ao fazer isso novamente. Então sorriu para ele - Esposa?

–Quando quiser, marido - O olhar em seu rosto, não tinha preço. 

Sam se aproximou, e ainda que ele tenha dado um olhar incerto a Sam quando o falcão lhe estendeu o escudo, este último não parecia aberto a receber um não, Steve finalmente assentiu apanhando-o e colocando o mesmo nas costas de seu traje escuro. 

Juntos, os dois andaram para mais perto da borda, e Natasha saltou seguindo as instruções de Tony, sentiu a armadura cobrir seu corpo ainda que eles mergulhassem lado a lado, a visão do traje carregou completamente exibindo o leitor carregado em 98%, Natasha segurou a mão de Steve e freou conseguindo uma parada aérea antes que os propulsores ligassem e ela segurasse o mesmo e olhou para seu rosto que sorriu. 

Eles desceram mais e mais... prontos para o filho. 
E ela esperava ter palavras o suficiente... para que também pudesse protegê-lo. 


Notas Finais


Ok... eu sumi '-'
Sinto muito... foi tudo tão... doido, para dizer o mínimo >...<
Eu tenho o final da fic pronta, mas ainda não editei tudo, pelo menos até onde eu queria.
Claro, meu nível de Drama sempre volta a Romanogers porque... :D
Espero que estejam gostando
Prometo que o próximo não vai levar tanto tempo i-i


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...