1. Spirit Fanfics >
  2. Her (JenSoo) >
  3. Lágrimas (04)

História Her (JenSoo) - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Desculpem a demora <3


Boa leitura....

Capítulo 4 - Lágrimas (04)


A lua era bem visível, no negro céu estrelado daquela madrugada fria. Jisoo folhava o seu livro preferido, enquanto tomava uma xícara de chá quente. Jujuba dormia calmamente em suas pernas. O som da campainha ecoou pelos cantos silenciosos do apartamento. Jisoo sentiu-se irritada, finalmente havia conseguido se concentrar na leitura e vem algo para lhe atrapalhar novamente. Ela pôs a xícara na mesa de centro, e o livro no braço do sofá. Jujuba miou irritado, quando sua dona saiu o deixando caído no sofá. Quando abriu a porta, Jennie entrou, sem nem pedir licença. A mais velha se sentou no sofá, com cara de sono.

JN - Eu odeio os homens, são chatos.- ela disse, com uma voz chorosa.- De quem é esse chá? Ah, não importa. Irei tomá-lo.

Jennie largou seus saltos no chão de qualquer maneira, então pegou a xícara de chá. Ela parecia abalada. Jisoo se sentou ao lado dela, após trancar a porta.

JS - O que houve?

JN - Conheci um cara muito gato, mas no fim ele me levou para à porra do motel para desabafar. Eu só queria transar com alguém, é pedir demais?

JS - A-Ah... Claro que não. V-Você quer mais chá?

JN - Por que está gaguejando?

JS - Por nada. Apenas está frio.

JN - Hum, claro. Que fofo seu gato, como se chama?

JS - Jujuba.

JN - Que adorável! - ela acariciou a barriga do felino, que aceitou o carinho sem cerimônias.- E respondendo sua pergunta, não. Eu odeio chá.- ela sorriu, então iniciou um tenso contato visual com Jisoo.

JS - Ah, entendo.

JN - Você beijou o Wonho, né?

JS - V-Você viu?

JN - Vi.- revirou os olhos, quebrando o contato visual com Jisoo.

JS - Me desculpe. Eu não sabia que você ficaria com ciúmes, e...

JN - Não 'tô com ciúmes. Só que... o Wonho não é bom para você.

JS - Por quê?

JN - Ele faz muita merda quando 'tá bêbado. Acredite em mim, você não vai querer ficar com ele.

JS - Jennie, isso soa muito como... ciúmes?

JN - Já disse que não 'tô com ciúmes.

JS - Não é o que parece.

JN - Silêncio! Eu não sinto ciúmes, nunca!

JS - Hum, claro.

JN - Acho que estamos criando intimidade.- ela riu.

JS - É verdade! - riu também.

JN - Que livro é esse? - pegou o livro.

JS - O morro dos ventos uivantes.

JN - Nunca ouvi falar.- disse analisando o livro.

JS - Recomendo você ler. É de Emily Brontë. 

JN - Certo. É de romance?

JS - Sim, gosto muito!

JN - 1847? Nossa, esse livro é bem antigo. Você comprou aonde?

JS - Não comprei. Era da minha mãe. O preferido dela.- forçou um sorriso, que mostrava tristeza.- Ela amava livros de romance, devo ter puxado ela, pois amo livros desse gênero também.

JN - Onde ela está agora?

JS - Ela e o meu pai faleceram há 12 anos.

JN - Oh, Deus! Sinto muito, Soo.

JS - 'Tá tudo bem.

JN - Você... quer conversar?

JS - Não quero te atrapalhar com coisas bobas.

JN - Não é bobo. Isso te faz chorar.

JS - Foi há 12 anos. Eu tinha uns 6 ou 7 anos. A gente ia para à casa da minha avó, passar as férias de verão na fazenda dela. Tudo estava indo como o planejado.- as lágrimas derramaram.- Minha mãe sempre esquecia de pegar o carregador de seu celular, então ficava sem bateria sempre quando íamos à fazenda.- ela riu em meio às lágrimas.- Meu pai sempre a perguntava se ela não esquecia algo, mas ela dizia que havia pegado tudo. É incrível como me lembro de cada detalhe desse dia. Eu estava tão feliz, brincando com meu urso de pelúcia. O celular de meu pai tocou, com certeza era a minha vó.

Jennie abraçou Jisoo, tentando acalmá-la.

JS - Ele se virou, para me entregar o celular. Um caminhão veio em nossa direção, então...- um soluço não a deixou terminar de falar.- Eu só me lembro de acordar em meio à cacos de vidro e aos corpos de meus pais. Minha vó não aguentou também. Quando ela soube do acidente e da morte deles, ela... se jogou da ponte próxima ao hospital. Eu vivi minha vida inteira em lares adotivos. Sempre era devolvida por não ser uma criança "normal". Eles não queriam uma garota com uma cicatriz enorme no coração, como eu.

JN - Oh, Jisoo...- ela não sabia o que dizer, não sabia o que fazer.- Eu... s-sinto muito.- tinha seus olhos marejados.

JS - D-Desculpe ter te enchido com os meus dramas do passado. 

JN - Não peça desculpa. Estou feliz por você ter confiado em mim e ter desabafado.

JS - Às vezes é bom desabafar.- limpou as lágrimas.

JN - É sim. Posso dormir aqui hoje?

JS - Claro, fique a vontade.

JN - Legal! Me empresta um pijama? 

JS - Ah, claro.

06:02 AM

Ambas fizeram várias coisas durante a madrugada. Até que ficaram cansadas o bastante para caírem no sono. Jisoo acordou com notificações de mensagens em seu celular. Ela pegou o aparelho, tentando não acordar Jennie.

 

|Novas Mensagens| (KakaoTalk)

- Oi, Jisoo! É o Wonho (05:56)

- Desculpe se te acordei, pequena! (05:56)

- Aconteceram algumas coisas, eu

terei que sair da Coreia por um tempo. (05:57)

- Eu terei que trocar de número também... (05:57)

- Até logo, Soo! (06:00)

|Este chat foi desativado ou o outro usuário teve sua conta excluída ou banida (clique aqui e saiba mais...)|

Jisoo estava confusa. Não estava entendendo nada. Como assim? Por que Wonho se foi tão rapidamente? Por que ele nem sequer disse tchau cara a cara? Era isso que Jennie quis dizer? Wonho era um mulherengo que sempre fugia para deixar as pobrezinhas iludidas? Jisoo bloqueou seu celular, deitando-se novamente. Ela se cobriu até o queixo, tentando fugir do frio do ar-condicionado. Muitas perguntas passavam por sua cabeça. Ela estava confusa e triste. De certa forma, criou carinho por Wonho. Ele foi o primeiro homem que a tratou bem. Uma coisa era certa para Jisoo, nada em sua vida poderia ficar fácil por sequer 1 segundo. Ela suspirou, tentando sonhar com algo que não a deixasse abalada no dia seguinte. É, nunca dava certo. Sempre sonhava com coisas ruins. Nada poderia ser fácil. Nada é fácil na vida. Nem se quiser, não pode tornar tudo fácil. Mesmo se você quiser desistir, o mundo não vai parar para te dar um tempo. Ele continua girando. Continua a rotina. Não lutaria por mais ninguém, a não ser ela mesma. Jisoo pensava assim, mesmo sabendo que acabaria pondo alguém à sua frente, de novo.

 


Notas Finais


...


Até mais... <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...