1. Spirit Fanfics >
  2. Herdeira Riddle >
  3. Capítulo Quatro

História Herdeira Riddle - Capítulo 5


Escrita por:


Capítulo 5 - Capítulo Quatro


Quando pude sentir novamente um chão firme sob meus pés tive coragem de abrir os olhos, primeiro conferindo se Scar esta bem ao meu lado, e quando confirmei isso pude reparar melhor onde eu estava. As paredes ao meu redor eram em um tom de verde discreto, e por mais que parecesse ser um local originalmente mais sério com tendência mais clássica e requintada, por vários detalhes mostrava-se um ambiente aconchegante e familiar. Logo um elfo domestico, provavelmente o mais feio que eu já vi, apareceu em nossa frente.

- Mestre, bem vindo. Monstro esta feliz com a chegada de seu mestre Harry Potter. – O pequeno elfo falou durante uma longa reverencia. – A senhora Gina ficará feliz com seu retorno. Bagagens senhor?

- Obrigado Monstro! – Lhe entregou sua mala. – Monstro, essa é a senhorita Katherine. – Sorri para o elfo que me analisava minuciosamente. – Ela ficará conosco por algum tempo. Katherine, pode entregar suas malas para Monstro que ele as levará ao quarto de hospedes e o arrumará para você. – Tirei-as de meus bolsos e desfiz o feitiço para que elas voltassem a seu tamanho original entregando ao elfo que logo subiu as escadas segurando todas as malas. – Katherine...

- Kath! Se vamos conviver esse tempo todo juntos me chame de Kath, ou vou sempre sentir que esta me dando uma bronca. E isso vale para os três. – Harry e Hermione sorriram para mim e assentiram, o ruivo apenas continuou em silencio.

- Kath, esse é o Largo Grimmauld, minha casa. Espero que goste e se sinta a vontade. – Ele terminou.

- Obrigada. Eu realmente acho que vou gostar daqui, eu realmente gosto muito de... – Ouvi passos na escada e logo a vejo. - ...verde. – Em minha frente, vejo a garota mais linda que já cruzou em meu caminho, e todas as palavras que venho aprendendo desde o dia em que eu nasci se perderam na confusão de minha mente que tentava entender o que estava acontecendo. Tudo nela era lindo, desde seu cabelo ruivo, suas sardas  e seu sorriso. Ela era tão pequena que eu tinha certeza que tinha o dever de protegê-la com todas as forças que em mim existiam. Mas o que mais me encantou naquele pequeno ser foram seus olhos verdes, e depois de ter me deparado com o brilho contido neles, até mesmo a maldição da morte seria bem vinda só para recordar-me de seu tom esmeralda.

- Papai! – Sua voz chegou a mim tirando-me de meu devaneio, enquanto a pequena mulher que tanto me cativou correu até os braços de Harry o abraçando com força. Em suas costas, dois garotos alguns anos mais novos que eu, e extremamente parecidos com o Potter repetiam os gestos da, provavelmente, irmã. – Eu cheguei de Hogwarts e o senhor não tava aqui, mamãe me disse que estava em uma missão pelo ministério. Eu fiquei preocupada, porque o senhor não me mandou uma coruja avisando que não estaria aqui quando eu chegasse? – Suas bochechas inflaram em um rubor. Ela era extremamente adorável.

- Eu não queria lhe preocupar, princesa! – Harry se virou para mim. – Kath, esses são meu filhos! James, o mais velho. – Apontou para o mais alto e forte.

- E também sou o mais bonito. – Levou minha mão aos lábios depositando um beijo, e logo recebeu um tapa do irmão.

- Esse é Albus, o do meio! – Ele tinha minha altura, e singelamente menos musculoso do que o irmão.

- Prazer em te conhecer! E desculpa pelo meu irmão, ele tem o péssimo costume de ser um otário. – Me deu um aperto de mão.

- E essa aqui é a minha caçula Lilian! – Seu rosto ficou extremamente vermelho e ela nada falou nem se aproximou.

- Muito prazer Lilian, Meu nome é Katherine, mas vocês podem me chamar de Kath. – Scar aproveitou meu momento de bobeira e se soltou de mim para ir até a ruiva, que logo se agachou e lhe fez carinho. – E essa é a Scar, que gosta de fingir que eu não dei educação. – Tentei pega-la de volta envergonhada.

- Tudo bem! – Lilian olhou em meus olhos pela primeira vez na noite. – Ela é linda! – Eu nada lhe respondi, pois tive medo de estragar qualquer coisa assim que abrisse minha boca.

Lilly:

O que estava acontecendo? Eu que nunca conseguia calar minha maldita boca, nada consegui falar diante daquela mulher que acompanhava meu pai. Em mim era possível sentir as pernas bambas e tremores espalhados pelo meu corpo, que eu não fazia ideia do que poderia ser, mas com certeza era relacionado com a imensidão azul de seus olhos, que abrigavam toda a vida dos mais belos mares do caribe. Será a magia que dela emanava que me deixa assim, tão desnorteada? Eu poderia sentir meu rosto entrando em combustão, e muito provavelmente estava completamente vermelho.

Eu queria levantar-me do chão, mas consegui sentir minhas pernas tão bambas que eu duvidava poder fazer qualquer outra coisa além de ficar agachada acariciando a sua cachorra. Eu conseguia escutar enquanto James puxava assunto com ela, porém não consegui assimilar nenhuma de suas palavras, apenas a cadencia de sua voz carregada por um forte sotaque que eu não conseguia identificar a origem. Seu sorriso enquanto conversava com meu irmão era algo que eu tentava desviar o olhar, porém não era possível. Sentia que ela era como um super imã e eu apenas um simples metal que era fortemente atraída por sua força.

Comecei a descer meu olhar por seu corpo e meu coração novamente acelerou. Tudo nela era lindo, desde suas roupas escuras contrastando com sua pele extremamente pálida, enquanto seu longo cabelo negro e cacheado emoldurava o rosto mais harmonioso que já vi. A boca que facilmente moldava um belo sorriso, os olhos azuis como o mar profundo, e até mesmo as diversas argolas entre seu rosto e orelhas combinavam com as tatuagens de traços negros em seu braço direito. Foi então que minha cabeça voltou-se contra mim e começou a criar imagens de seu corpo alto e curvilíneo curvado sobre o meu enquanto nossas bocas se encontravam. Rapidamente sacudi a cabeça tentando afastar essas imagens de minha mente. Ela era uma mulher, uma mulher muito mais velha do que eu. E eu era uma garota, que ainda nem tinha terminado os estudos em Hogwarts.

- Harry, que bom que voltou. – Minha mãe desceu as escadas indo de encontro ao meu pai, que lhe abraçou e beijou carinhosamente. Logo, ela voltou-se a mulher que ali se encontrava e lhe cumprimentou com um sorriso. – Senhorita Riddle, sou Gina! Espero que se sinta bem durante o tempo que irá passar conosco.

- Obrigada Sra. Gina, mas pode me chamar só de Kath.

- Riddle? Como Tom Riddle? – Escapou de minha boca, e novamente pude sentir meu rosto corar quando ela dirigiu seu olhar a mim, porem desta vez ele estava completamente sério.

- Sim, como Tom Riddle! Mas não sou adepta ao sobrenome de meu pai. – Seus olhos fixaram-se nos meus. – Muito menos de suas ideias.

Continua...

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...