História Herdeiro - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys (BTS), Casamento Arranjado, Colegial, Destaques, Drama, Família, Festa, Herdeiro, Jimin, Jungkook, Mistério, Revelaçoes, Romance, Tragedia, Você, Yoonwear
Visualizações 179
Palavras 2.533
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Fluffy, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpem a demora para postar esse capítulo. Estava em semana de provas e tinha que estudar, mas como elas já acabaram, vou poder me organizar melhor. Tentarei atualizar os capítulos nos dias que eu havia combinado.

Sobre a outra escritora, tivemos alguns desentendimentos e ela decidiu que não irá mais escrever a fanfic.

Capítulo escrito por: Duda

Capítulo 8 - Acabou tudo


Encaro a tela do meu laptop com o coração apertado. O sol está nascendo e logo terei que me preparar para o colégio. Passei o final de semana tentando evitar a Wendy e o Jimin, ainda bem que ela ficou presa na loja do pai e não pudemos conversar muito. Nas mensagens de domingo, ela disse que preferia conversar pessoalmente sobre a noite do encontro.

Suspiro, focando-me no laptop e nos comentários, nas mensagens em minha nova história dizendo que estava ótima. Há alguns meses, decidi publicá-la algo que nunca pensaria em fazer. Mas estava tão animada com tudo aquilo, que criei uma nova conta e fiz a publicação. Eu queria um meio de colocar meus sentimentos pelo Jungkook para fora, os pensamentos que tive por ele, meus desejos mais profundos. Por isso, criei uma história para nós contando como ele me chamou para um encontro depois que esbarramos na biblioteca. Como ele segurou a minha mão no primeiro encontro e nosso primeiro beijo dentro do carro, em frente a minha casa. Como era sua mão quente entre meus cabelos, sua boca macia contra a minha. Tudo o que eu desejei e sonhei para nós eu coloquei na história.

"Deseja excluir esse livro?"

Esta mensagem apareceu no centro da minha tela. Mordo o lábio inferior sem saber o que realmente fazer. Seria tolice continuar, ele será o namorado da minha melhor amiga, não posso mais pensar nele dessa maneira. Suspiro bruscamente apoiando os cotovelos na mesa e passando os dedos entre os cabelos.

– O que está fazendo? – A voz de Elliot me assustou. Olho rapidamente para a porta entreaberta e o encontro com seu pijama e Bob pendurado no ombro.

– O que está fazendo acordado a esta hora? – questionei cruzando as pernas na cadeira giratória. Ell se aproximou com seus cabelos bagunçados e rosto inchado.

– O Bob me acordou, ele está com fome – contou ao colocá-lo no meu colo. Acaricio seu pelo marrom e ele late com o meu carinho. Elliot olha para a tela do meu laptop, não tento esconder ja que ele sabe do que aquilo se trata. – Você realmente decidiu se esquecer dele, não é? Isso explica o Jimin – disse ele é fiquei tensa com as suas palavras.

Não quero que o Ell pense que estou usando um garoto para esquecer outro. Isso é horrível e muito errado.

– Não, claro que não. Só saí com o Jimin porque a Wendy me pediu muito – declarei, girando a cadeira na sua direção. Elliot cruzou os braços e inclinou a cabeça, parecendo não acreditar em minhas palavras. – Estou falando sério – disse duramente.

– É difícil de acreditar, principalmente depois que encontrei isso. – Seu polegar apontou para a tela, para a minha história. – Não estou julgando você, os garotos são uma droga mesmo. – Elliot revirou os olhos.

– Não os genarize, Ell. Até porque você também é um garoto – murmurei depois de um suspiro longo. Elliot deu de ombros e evitou o meu olhar. – Eu só acho que devo seguir em frente – revelei timidamente.

Bob latiu chamando a nossa atenção. Ell o pegou de volta, abraçando-o calmamente. Seus olhos castanhos encararam os meus e um sorriso divertido se formou em seus lábios.

– Vai se declarar para ele? – sussurrou como se fosse um segredo.

Desviei o olhar para Bob, ele late novamente revelando que está cansado de esperar pelo café da manhã.

– Para dizer a verdade – levantei a cabeça sustentando seu olhar –, o Jungkook e a Wendy estão saindo. – Minha revelação o deixou boquiaberto e ri um pouco da sua expressão cômica. Só algo assim para deixar Elliot Cooper surpreso.

– Sinto muito, _____ – falou com as bochechas levemente rosadas. Elliot é o único que conhece a minha história com o Jungkook. Minha história fictícia, infelizmente. Quando ele descobriu, senti-me imensamente envergonhada e constrangida. Ninguém deveria saber sobre isso, até pensei em retirar o livro da plataforma, mas Ell disse que eu estaria cometendo um grande erro. Ele elogiou minha escrita e o modo que eu descrevia os acontecimentos. Senti-me contente com suas palavras e seu incentivo para que eu continuasse a história. – Mas, por favor, não seja uma daquelas garotas que choram por garotos. – Ell curvou os ombros e fez uma careta.

– Sai do meu quarto – mandei com seriedade. Elliot espremeu os lábios para não rir e deixou meu quarto rapidamente.

.
.
.

– Ele não quer mais nada com você? Como assim? – perguntei pasma. Não podia acreditar no que acabara de me contar. Wendy chorava litros sentada no banco de pedra do pequeno parque perto do colégio. Encaro seu rosto triste e seus olhos verdes brilhantes.

– Meu coração parece que vai explodir, isso é normal? – Ela me encarou com expectativa. Olhei para ela, triste em ver que a minha melhor amiga estava sofrendo tanto, sendo que dias atrás parecia ser a garota mais feliz do mundo.

– Claro que sim – estiquei as pernas na grama verde. O sol aquece minha pele e me acorda para o longo dia de aulas. – Isso só mostra o quanto você gosta dele, por mais que ele tenha te machucado de uma forma inexplicável. Sinceramente, não esperava isso dele. – Wendy mordiscou o lábio rosado e afundou a cabeça no meu ombro.

– Tá tudo acabado _____, ele simplesmente me ligou de madrugada e disse que não queria mais nada comigo. Que tudo o que havia rolado entre a gente foi só uma "diversão" e que ele não sentia absolutamente nada por mim. Eu sou uma completa idiota por ter caído no jogo dele, não sou? – Wendy levantou a cabeça e me encarou profundamente. Não consegui olha-la por muito tempo, aquilo tudo parecia algo surreal. Não podia acreditar que Jungkook tivesse feito isso. Por mais que me doa admitir, ele realmente parecia completamente apaixonado por ela.

– Claro que não. O idiota é ele, não sabe a pessoa maravilhosa que você é. Não fica assim por favor, que tal uma noite do pijama hoje? – questionei tentando anima-la, porém, ela não parecia nem um pouco feliz.

– Eu só quero ficar sozinha, amiga. Preciso organizar meus pensamentos. – Disse por fim. Em seguida, levantou-se do banco e me abraçou fortemente, seguindo então, em direção ao colégio.

Alguma coisa estava errada nessa história. Jungkook não seria capaz de brincar com uma pessoa dessa forma... ou seria? Sei que mais do que nunca, eu precisava falar com ele.

Segui o caminho para o colégio calmamente e fiquei pensando como as coisas seriam a partir de agora. Wendy logo anunciará o seu término com o Jungkook e, em seguida, precisarei avisar que o Jimin e eu tambem não demos certo.

Chegando a sala de aula, respirei fundo, recuperando o fôlego e acalmando meu coração. Olhei ao redor e fiquei surpresa ao encontrar apenas o Jimin. Ele está sentado no seu lugar, com os olhos fechados, ouvindo música com seus fones chamativos de cor verde. Aproximei-me calmamente e sentei na cadeira ao seu lado. Jimin está com os braços cruzados, sua respiração é lenta e constante, como se estivesse dormindo, mas sei que não está. Com um movimento rápido, retirei um dos fones e esperei que ele abrisse os olhos. Porém, tudo o que ele fez foi sorrir.

– _____ – murmurou meu nome.

– Poderia ser outra pessoa – sugeri apoiando-me na mesa cinza e encarei seu rosto atentamente. Decidi que por mais que ele tenha tirado o meu bv, na sexta-feira. Eu não tinha porque ficar com raiva dele. Sei que ele só fez isso por causa da Wendy. Jimin enfim abriu os olhos e pude ver o próprio intenso azul do céu neles.

– Eu conheço o cheiro do seu perfume – revelou, pausando a música e enrolando os fones no celular.

– Que coisa mais estranha de se dizer. – Jimin riu alto e umedeceu os lábios lentamente. – Só que não estou usando perfume – declarei, dando de ombros.

– Que cheiro é esse então? – Para meu espanto, Jimin se inclinou na minha direção invadindo meu espaço pessoal. Rapidamente, segurei seu rosto. Posso sentir sua pele e os traços do seu maxilar contra minha mão. Seus lábios se esticaram e corei com o gesto.

– Não faça isso – eu o empurrei lentamente, colocando uma distância entre nós. Jimin continuou rindo, como se estivesse zombando do meu constrangimento. Sem saber o que dizer diante do seu olhar, fiquei feliz quando um grupo de alunos invadiu a sala. Aos poucos, todos foram chegando e a aula finalmente começou. Mesmo assim, a sensação dos seus lábios contra a palma da minha mão não deixava meus pensamentos. A mesma sensação que tive quando ele abraçou meus ombros e começou a me invadir deixando-me completamente confusa.

Após as aulas, meu estômago roncou, ansioso pelo almoço. Peguei minha mochila e segui em direção a saída da escola. Estava bastante preocupada com a Wendy, precisava saber se ela estava bem. Porém, não a encontrei em nenhum lugar.

Chegando ao meu destino, abri a porta de casa sentindo o delicioso cheiro de comida comprada em restaurante invadir as minhas narinas. Elliot estava sentado na mesa e minha mãe abria as vasilhas com o almoço.

– Cheguei!! – disse jogando minha mochila em cima do sofá e seguindo para a cozinha. Minha mãe sorriu ao me ver e Elliot também. Sentei na mesa junto dele esperando ansiosamente para comer.

– Como foi na escola hoje? – minha mãe perguntou pegando três pratos do armário e os colocando em cima da mesa.

– Como sempre. Extremamente chato – disse fazendo um coque no meu cabelo. Elliot estava com fones de ouvido e um MP3 escondido entre a s pernas. Percebi que acabara de chegar da escola, pois ainda estava com a farda azul.

– Nenhuma novidade? Wendy está bem? – estranhei a sua pergunta. Tava escrito na cara dela que ela sabia de tudo que estava acontecendo. Pensei na proposta que a mesma fez outro dia, dizendo que eu devia me casar com o Jungkook. E se a minha mãe tiver alguma coisa haver com a separação deles? Droga! Como pude ser tão burra? Foi exatamente isso que aconteceu.

– Jungkook terminou com ela – falei de uma vez. Minha mãe murmurou um "hum", por que será que ela não parecia nem um pouco surpresa? – Mamãe, podemos conversar depois?

– Conversar? Sobre o que? – perguntou assustada.

– Tenho um assunto para esclarecer com a senhora. – Elliot estava de fone mas acredito que seu MP3 estava no volume mínimo. A sua cara já entregava que não estava escutando música nenhuma.

.
.
.

– Tá legal, a senhora tem alguma coisa haver com esse término? – disse cruzando os braços e sentando na cadeira do escritório do meu pai.

– Por que acha isso? – questionou organizando as papeladas que estavam sobre a mesa.

– Ah mamãe por favor! Não me venha com essa. Sei muito bem que a senhora fez eles terminarem, seja lá como. A proposta que fez outro dia entrega tudo.

– Se você acha isso – falou de uma vez. Ela estava muito serena. Se eu não a conhecesse acharia mesmo que estava falando a verdade.

– Mamãe por favor, vamos abrir logo o jogo. O que a senhora fez foi extremamente ridículo, eu já falei que não irei me casar com ele! Principalmente depois disso tudo. Por mais que seja a coisa que eu mais desejo na vida, não posso fazer isso com a minha melhor amiga! Muito menos com ele. Ele a ama mamãe. Entenda de uma vez. – Disse com o tom da voz um pouquinho alterado. Ficamos em um silêncio constrangedor, odiava discutir com a minha mãe. Porque sabia perfeitamente que ela não desiste das coisas com facilidade.

– Querida, a nossa situação financeira estava caindo aos pedaços. Assinei um contrato com Jeon Sooyoung há anos atrás. Prometi que se ela ajudasse com as despesas de casa, poderia pedir o que quiser em troca. E o que ela mais quer é que você se case com Jeon Jungkook – disse caminhando em minha direção. Agora minha mãe parecia preocupada, não estava serena como antes. – Eu sei que isso pode estragar com a vida dele, mas ele pode sim se apaixonar por você com a convivência não é? Perdoe-me se estou acabando com a sua vida ou algo do tipo, por uma simples besteira que cometi no passado mas, não achei que fosse me recuperar da falência depois que o seu pai veio a falecer. Não acreditava que tinha potencial para escrever belos livros e que com o dinheiro das vendas, podíamos sobreviver. Me equivoquei porque estava desesperada. Fiz esse acordo sem pensar nas consequências. Por favor, me perdoa! Mas, se quebrarmos esse acordo com Sooyoung, não sei o que será de nós. A família dela é muito poderosa, e você não imagina o quanto.

– Tá mamãe. Não tenho nada para perdoar, até posso lhe entender. "As pessoas não tem noção das promessas que as fazem, no momento em que as fazem". Nós vamos sair dessa, nem que tenhamos que nos mudar de cidade. – Falei a abraçando fortemente. Minha mãe estava tão preocupada quanto eu com toda essa situação. Era de partir o coração vê-la daquele jeito.

– Filha você não entendeu. Quando eu digo que eles são poderosos demais, não é só na questão financeira. Afinal, não dependemos mais deles por dinheiro faz séculos. O problema é, nós temos um acordo, e se não cumprirmos, eles podem até mesmo... nos matar.

– O-o que? Não posso acreditar! Eles não fariam isso, ou fariam? – questionei pasma. Não conseguia acreditar, fazer com que isso se encaixasse na minha cabeça assim, facilmente. Nunca pensei que a família do garoto que eu gosto desde o primário, seria capaz de fazer uma fatalidade dessas.

– Acredite em mim, filha. Por que eu brincaria com uma coisa dessas?

– E-eu não sei. Mamãe, eu preciso pensar. Não estou conseguindo assimilar isso assim. Se eu não me casar com ele estamos sendo ameaçados de morte e se eu me casar, a minha melhor amiga, mamãe, minha melhor amiga vai me odiar com todas as forças.

– Tudo bem, pense com calma. Irei avisar a Sooyoung, bom agora vai descansar. Já está tarde – disse beijando a minha testa e se retirando do escritório. Fiquei um tempo sentada ali, incrédula. Espero mesmo que Elliot esteja dormindo, ele não me perdoaria se eu aceitasse ser cobaia dessa forma. Ele tem apenas treze anos, mas com mentalidade de sei lá, um adulto.

Agora eu estava deitada na minha cama de barriga para cima. Bob estava todo encolhidinho debaixo do meu braço. Ganhei ele quando completei quatorze anos, ele foi uma das melhores coisas que já aconteceu em minha vida. Decidi chama-lo assim pois meu desenho preferido na época era Bob esponja, na verdade, é até os dias de hoje. Fechei os olhos inúmeras vezes porém, nada do sono chegar. Amanhã tinha aula cedo e faltava umas quatro horas de tempo para o despertador tocar. Nesse momento passavam-se tantas coisas na minha cabeça, estava extremamente sobrecarregada para uma garota de dezessete anos. Ainda tinha o Jimin, precisava falar com ele sobre a Wendy e Jungkook, sobre a proposta que a minha mãe fez e qual era a sua sincera opinião sobre tudo isso. Por mais que eu odeie admitir, Jimin tinha um grande significado na minha vida. Depois de Elliot ele era o único que sabia de toda essa merda, e tem me ajudado como ninguém.

Droga, como posso estar tão confusa em relação aos meus sentimentos


Notas Finais


Esse capítulo está bem curtinho mas pelo menos consegui postá-lo. Espero que me perdoem por toda essa demora, andei bastante ocupada esses últimos dias. Vai ter muita novidade por aí, que tal deixarem as suas teorias? (risos). Não esqueçam de me dizer o que estão achando da história! :)

Me acompanhe também por aqui:

Intagram: mdudamrt | Twitter: ygscenary


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...