1. Spirit Fanfics >
  2. Herdeiro da Lua >
  3. Capítulo 3

História Herdeiro da Lua - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Perdoem qualquer erro por favor 😊

Boa leitura 😘😘😘

Capítulo 3 - Capítulo 3



   Os três partem rumo ao acampamento em silêncio, cada um preso em seus pensamentos. Assim que chegam são recebidos pelos ômegas, que se amontoam ao redor dos três animados.


   - Meus príncipes, que bom vê-los novamente. - Fala uma mulher na casa dos 20 anos, olhos e cabelos castanhos claro, o rosto é marcado por uma cicatriz estreita e rosada que vai da orelha esquerda até próxima aos lábios.


   - Mifuka!! como estão as coisas por aqui ? - Indaga o maior a abraçando carinhosamente.


   - Estão bem, nessas três semanas resgatamos seis ômegas, duas garotas e quatro garotos todos entre quinze e dezesseis anos, nenhum em estado muito grave, Shisui trouxe ontem um novo carregamento de flores de prímula, remédios e armas, os ômegas mostraram muita habilidade com as espadas, o que não possuem de força física eles compensam com agilidade e as eapadas se mostraram as armas perfeitas para eles. - Fala animada em dar boas notícias em meio a um momento difícil, mas logo o olhar se torna preocupado o que não passa despercebido pelo maior.


   - O que você não está me contando Mifuka? - Pergunta delicadamente.


   - Eh...e eu meio que ah.... Me envolvi com um dos ômegas resgatados, ele estava no cio ainda e o chá de prímula não estava fazendo efeito, então eu me deitei com ele.... - se interrompe olhando para as mãos nervosa. - Eu o marquei, eu não planejava e ele concordou que eu fizesse isso, então o mordi e agora estamos ligados, eu não me arrependo do que fiz por ter certeza de que o amo e daria minha vida para proteje-lo, mas eu sei que não devia me envolver com os ômegas e pesso desculpa por isso mas não pelo resto. - Fala séria e encara os olhos do ômega a sua frente.


   - Oh... Mifuka, eu jamais iria ficar bravo por isso, eu sei que você é uma alfa honrada e se marcou esse ômega é porque realmente o ama, eu fico muito feliz por você, sem falar que vocês servem de exemplo para os outros ômegas de que nem todos os alfas são podres, que sim existem alfas gentis e que os protegeram e amaram como merecem, vocês são a fagulha de esperança que eles precisavam. - Responde com um sorriso gentil.


   - Por Indra Madara, eu achei que você arrancaria minha cabeça. - Fala rindo nervosamente.


   - Credo, eu não sou tão cruel assim. - resmunga emburrado e a mulher ri alto. Os dois seguem para dentro da vila. Madara cumprimenta a todos e as crianças se agarram em suas pernas querendo a atenção do guerreiro.


   - Oi pequeninos, como estão ? - indaga se abaixando e acariciando as cabecinhas.


   - A gente tá bem, né pessoal !? - responde uma menininha de no máximo oito anos e os demais concordam sorridentes. - Mas sabe tio Madara, o tio Itachi ele tá pegando no nosso pé e obrigando a gente a estudar um monte, nós estamos cansados já. - Reclama com um biquinho emburrado sendo acompanhada pelos outros que resmungam.


   - Mas ele está certo, vocês precisam estudar se quiserem ficar tão inteligentes quanto ele e o tio Izuna. - Retruca sorridente, as crianças imediatamente sorriem animadas.


   - É sério que nós podemos ficar tão inteligentes quanto eles? - pergunta uma garotinho de mais ou menos seis anos, os olhinhos castanhos brilham com a perspectiva.


   - Mas é claro, na verdade vocês podem até superar aqueles dois. - Fala sério a as crianças dão gritinhos e pulam animadas e correm para suas mães.


   - Tchau tio, a gente vai estudar muito. - grita uma das crianças rindo alto e correndo para os braços de sua mãe. O ômega observa os pequenos com carinho e as mães acenam para ele com sorrisos gentis.


   O ômega vai para a maior casa da pequena vila, quando entra vê dois ômegas mais ou menos da sua idade desacordados em seus fuutons, os vários machucados pelo corpo mostram o quanto sofreram, Madara endurece o coração para controlar as lágrimas e segue para outro cômodo, onde Harada cuida de uma menina de no máximo 14 anos, a garota está deitada inconsciente em um fuuton, o rosto inchado e com hematomas roxos, o corpo pequeno está coberto por trapos ensanguentados, os fios ruivos encharcados de suor. A cena é triste demais e lágrimas se juntam nos olhos do maior que permite que elas se liberem, manchando a face pálida. O Uchiha se ajoelha ao lado das garotas e chora em silêncio pelo sofrimento da pequena ômega ruiva. Quando já está de pé pronto para ir embora escuta uma voz rouca o chamar e se vira rapidamente vendo se tratar da ruiva.


   - Por.... Por fa...favor.... não vá... - Pede a pequena entre gemidos de dor. Madara imediatamente se ajoelhar aí lado da menor e a observa com carinho.


   - Tudo bem, eu estou aqui e vou cuidar de você, está segura agora. - Fala com um pequeno sorriso nos lábios. A ruivinha acente e fecha os olhos se entregando ao sono.


   Depois de longos minutos em silêncio apenas observando Harada toca os ombros de Madara e indica com a cabeça para a porta. O moreno entende o recado, se levanta e vai para fora do quarto sendo seguido pela castanhada.


   - Isso foi estranho, ela não estava permitindo que nenhum homem se aproximasse e do nada pede por sua companhia, mas seja lá o que aconteceu é bom que ela confie ao menos em você. - Fala Harada um pouco perplexa.


   - Harada eu acredito que teremos problemas em breve, os cabelos ruivos e os símbolos nas roupas mostram que ela é uma Uzumaki, ela é inimiga, mas mesmo assim eu não posso deixa-la naquele estado, mas assim que ela melhorar eu a levarei até a fronteira e rezemos para que ela não nos traga complicações. - Fala sério e a outra concorda com um acentir.



   Os dois caminham para fora da casa, Izuna e Itachi estão sentados nos degraus os esperando. Assim que sentem a presença dos dois os menores se levantam apreensivos. Itachi toma a dianteira.


   - Como ela está ? - pergunta o ômega ansioso. Itachi, assim como Izuna e Harada, tem habilidades de cura e tentou ajudar a jovem mas não foi possível devido o trauma da menor. O moreno se sente culpado por não ajudar e isso o corrói por dentro.


   - Ela está bem agora, só precisa de um pouco de descanso, acredito que daqui algumas horas ela acorde. - Responde Harada tocando gentilmente os braços do menor que acente aliviado.


   Os quatro caminham até a borda da clareira e adentram a floresta densa. Caminham por alguns poucos minutos e logo é possível ouvir os soluços dos quatro. Cada um perdido em sua própria dor. Após quase uma hora de choro, eles se levantam do chão e se entreolham, sorrisos tristes adornam os lábios.


   - Que porra. - Xinga o mais velho frustrado e começa a rir de nervoso. - Nós temos que melhorar o nosso processo de resgate ou não adiantará nada, ainda vai demorar para que eu assuma o trono e temos que manter seguros o maior número possível de ômegas...... Que merda. - Exclama socando uma árvore, os demais concordam em silêncio.


   Logo os quatro se sentam no chão da floresta e começam a bolar planos para melhorarem seu desenvolvimento. Já é noite quando eles retornam ao acampamento, eles exibem sorrisos encorajadores para todos. Por mais que se corroam em incertezas e medos, jamais permitiriam que seu povo notasse.


   As crianças brincam de pega pega na clareira, mas assim que vêem os quatro correm animadas para eles. 

  

   Itachi e Izuna são os únicos ômegas a ocupar assentos no conselho real, os dois são estrategistas excepcionais, apesar de serem bons lutando, suas marcas registradas são a inteligência, os dois se aproveitam desse fato para fazer com que as crianças estudem, os pequenos tem os dois jovens ômegas como exemplo, e mesmo com reclamações participam das aulas. 


   Madara é o exemplo do guerreiro, o ômega mais velho luta nas linhas de frente desde os 12 anos e agora com 16 é o general de sua mãe, é impiedoso em batalha e seu nome é conhecido em todo o mundo, ainda mais depois que ficou frente a frente com Senju Hashirama em sua última batalha. O herdeiro alfa dos Senjus é aclamado por todos apesar da pouca idade. Madara foi capaz de bater de frente com o mesmo em uma luta equilibrada, que resultou em empate, desde esse dia o ômega passou a ser temido entre os clãs.


   Harada é nada menos que a melhor curandeira do reino. A jovem se mostrou valorosa e suas habilidades de cura são extraordinárias. A ômega lidera o esquadrão médico em batalhas, apesar de não ir para a linha de frente ela treina junto dos Uchihas, pois gosta da adrenalina do combate. A rainha em pessoa lhe consagrou como líder médica oficial do reino.

   Os quatro ômegas eram inspiração para todos os outros, cada um a sua maneira.


   A madrugada se estende entre acaloradas conversas, as crianças dormem em meio aos mais velhos, que os levam para as casas e retornam para a fogueira, nesse momento o tema da conversa muda e eles analisam seus ganhos e perdas. Itachi e Izuna apresentam a nova planta para a ampliação da vila e o plano de proteção. Os ômegas mais habilidosos em combate formarão uma pequena força de defesa e sempre que alguém for sair da vila, este deve estar acompanhado por um dos guardas.



Notas Finais


Comentem o que estão achando da história ❤️
Bjusss ❤️❤️❤️❤️❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...