1. Spirit Fanfics >
  2. Herdeiros >
  3. Calmaria antes da tempestade

História Herdeiros - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Oi gente, voltei! Desculpem o atraso.
Espero que gostem!
ATENÇÃO: tem hot no finalzinho do cap. acho importante avisar, pra caso alguém que se sinta desconfortável com isso opte por não ler.

Capítulo 12 - Calmaria antes da tempestade


Três dias. Era o prazo que Naruto havia dado para que Hinata contasse ao pai sobre o filho.  

Depois das mensagens e ligações de ameaça o loiro a havia pressionado de novo, e assustada com tudo que estava acontecendo, ela cedeu. Mesmo assim, os dois estavam se evitando. 

Esses três dias passaram rápido até demais para a azulada que agora preparava sua mala, e a do filho, para a viajem que fariam pela manhã. Naruto também iria, se apresentaria como pai e receberia as palavras duras de Hiashi, mesmo que Hinata seria quem receberia o verdadeiro castigo do pai. 

TenTen sabia sobre a viajem, e as duas haviam conversado sobre a Mitsashi procurar outro lugar para morar, visto que em pouco tempo, aquela casa não pertenceria mais a Hyuuga. 

Itachi estava acompanhando o irmão no hospital, mas disse que iria também, assim que o mais novo recebesse alta. Não so pela preocupação que causaria em Mikoto e Fugaku, mas também para dar apoio. 

Sasuke, ainda no hospital, e com uma tipoia apoiando o braço esquerdo, ralhava sobre já estar bem e querer ir para casa. A verdade é que também queria apoiar Hinata. Ele havia convivido mais com Hiashi, e sinceramente, odiava o velho. 

Era estranho não ter ninguém em casa, além dela e do filho. Era assim a alguns meses atras, mas, com a agitação diferente que TenTen e Sasuke traziam, por estar sempre presentes, era estranho não tê-los por perto.  

A azulada organizava algumas roupas quando ouviu a campainha. Mesmo sabendo que Shino estava fazendo sua segurança no lugar de Kiba, não pode deixar de sentir um arrepio percorrer seu corpo. “e se algo aconteceu?”, “e se for alguém querendo me pegar?”, sua mente se agitava em perguntas amedrontadas. 

- Hinata? - A voz conhecida soou, forçando a Hyuuga acordar de seus pensamentos, indo até a porta em seguida. 

- Kakashi? - a pergunta demostrava surpresa. Só havia visto o Hatake uma vez, quando Itachi o apresentou, e não esperava encontra-lo novamente, visto a forma como o relacionamento entre eles era mantido quase 100% em segredo, a não ser por ela, que sabia de tudo desde o início. 

- Iai ? – de forma descontraída o grisalho a comprimentou. 

- Como você está? - questionou enquanto dava espaço para que ele entrasse na casa, vendo-o negar. 

- Eu estou bem – afirmou - Só queria saber como o Itachi está, não estou conseguindo falar com ele então vim até aqui, mas ele não está em casa. - disse simples, enquanto a encarava. 

- Ah... entendi. - Colocou o cabelo atras da orelha. - Ele está bem, mas assim como todos nós só vive com medo, agora. - disse respirando fundo. - Ele está no hospital com o Sasuke. Era pra eu estar lá, mas, estou arrumando algumas coisas. - Viu o homem assentir. Ele trabalhava com Naruto, já devia saber do que se tratava. - Itachi está evitando manter o celular ligado. Ele quer me ajudar mantendo o que aconteceu escondido dos pais dele. - concluiu. Itachi era um bom amigo, mas vendo que os irmãos No Sabaku  já haviam contado sobre o acontecido a sua família, todo aquele esforço seria inútil, logo a notícia se espalharia e todos estariam sabendo. 

- Entendo. - Sua feição foi de descontraída para seria. 

- Devia passar no hospital – Kakashi a olhou confuso. - os policiais ainda estão recolhendo os depoimentos, então não vai ser estranho – disse, quase como se desse esperança a ele. 

- Obrigada, Hinata. - concluiu saindo sem esperar resposta da Hyuuga. 

Kakashi era um bom homem, e ela com certeza não se opunha a opção do Uchiha mais velho. Ele estava feliz e era isso que importava. 

Fora que, se Itachi a ajudava a guardar segredo sobre sua vida, ela também o ajudaria. 

[...] 

No hospital, Kakashi andava pelos corredores agitados dando graças por não encontrar nenhum colega de equipe. Ele tinha orgulho da relação que mantinha com o Uchiha mais velho, mas o mesmo queria manter tudo em segredo, e ele respeitava isso. 

- Com licença - a voz grave soou pelo quarto chamando a atenção dos irmãos. Os olhos onix no primogênito se arregalaram. - Itachi Uchiha, precisa vir comigo. - Mostrou o distintivo tentando parecer o mais formal possivel, quando na verdade queria rir da reação exagerada que o companheiro estava tendo.  Viu-o assentir, seguindo para fora do quarto. 

- O que faz aqui? - disse baixo, contendo a vontade de abraça-lo. 

- É isso que acontece quando não responde minhas ligações ou mensagens – comentou brincando. - Queria saber se está tudo bem. Fiquei sabendo que você viaja amanhã, queria te ver antes disso. 

- Está tudo certo, sim – sorriu pequeno. Estava nervoso com a possibilidade de alguém os ver e achar aquilo estranho. 

Seus encontros normalmente aconteciam apenas nos fins de semana, em uma casa afastada da cidade, e discreta o suficiente para acobertar a relação pelo que se diga pouco mais de um ano e meio. 

- Então... eu vou indo - já iria virar os calcanhares quando sentiu as pontas dos dedos de Itachi sobre sua testa. Sorriu encarando os olhos negros. 

Era uma forma peculiar de demonstrar carinho, ele admitia, mas não deixava de gostar. 

- Até - encerrou vendo o Hatake caminhando de costas para si. 

Adentrou o leito, notando que o irmão o encarava. Decidiu ignorar, assim evitaria as reclamações do moreno. 

[...] 

Estar estressado tinha se tornado praticamente normal nos últimos dias para o Uzumaki. A viajem, o caso que parecia não andar e até mesmo a ausência de Sakura, que andava muito ocupada ultimamente, tudo o deixava a beira de um colapso. 

Sentiu o celular vibrar no bolso e se surpreendeu com o nome escrito no visor. 

- Oi – a voz doce da rosada soou do outro lado da linha, fazendo com que o loiro sorrisse. 

- Oi – respondeu.7 

- O que acha de almoçar comigo?  

Sakura sabia sobre a viajem, mesmo que não estivesse falando tão frequentemente com o Uzumaki. Queria contar como se sentia antes que ele fosse. 

- Tudo bem. Te pego no hospital? - o tom de voz entregava sua empolgação. 

- Sim – respondeu simples escutando um “até” e encerrando a chamada. 

O restaurante era simples, e a conversa tranquila tornavam tudo ainda mais agradável, mas o loiro não podia deixar de notar os sinais de nervosismo que Sakura discretamente expressava. 

- Você está mesmo bem? - a pergunta fez com que os olhos verdes o encarassem. Já caminhavam até o estacionamento. 

- Sim – a voz saiu meio tremula, e ela praguejou mentalmente, vendo o homem pegar as chaves para abrir o carro. - Naruto - começou quando ele se sentou ao seu lado. Não sabia como se expressar sem parecer uma completa idiota, mas tentaria. - Eu queria explicar por que andei tão estranha esses dias. 

O loiro não entendia o rumo que aquela conversa estava seguindo, mas a olhava como se dissesse “prossiga”, e foi o que ela fez. 

- Quando eu vi você e a Hinata fiquei confusa, não sabia se a relação de vocês era só o que você me falava ou se havia mais coisa ali. - Ele ia interromper, mas foi impedido. - Aí eu vi o Sasuke e tudo virou uma bagunça maior ainda. - Ela dizia rápido enquanto gesticulava com as mãos. - Eu só precisava de um tempo para entender o que estava acontecendo e... - Respirou fundo. - Agora eu já me decidi. 

- E o que você decidiu? - os orbes azuis a encaravam mais de perto, em um misto de curiosidade e ansiedade. 

- Estou gostando de você, Naruto. - Desviou o olhar, se sentindo uma criança por fazer e dizer isso. Sentiu a mão do homem em seu queijo, a forçando a olhar para seu rosto, onde um sorriso lindo emoldurava sua boca. Provavelmente estava corada. 

- Você ainda vai me enlouquecer – a frase foi dita em um fio de voz, mas na proximidade em que os dois se encontravam, não ouve dificuldade nenhuma para que ela ouvisse. 

Os dois ansiavam por aquele contato, e logo o Uzumaki o fez, colando os lábios em um beijo desejoso. 

[...] 

A campainha tocou duas vezes antes que Hinata pudesse abrir a porta, se deparando com Sasuke. Seus cabelos úmidos, o cheiro gostoso que ele emanava, e a surpresa de vê-lo ali a desnortearam no primeiro instante. Mas ela logo se concentrou. Estava tarde, e frio. 

- Oi – cedeu espaço para que ele entrasse, e assim foi feito. 

- Oi – a voz rouca invadiu os ouvidos da Hyuuga enquanto ela fechava a porta, e a respiração dele em seu pescoço a fez arrepiar. - - -- Desculpa – o pedido veio na forma de um sussurro próximo a orelha. Hinata deu um pulinho, se virando devagar e encarando o sorriso ladino que se formou nos lábios dele.- pela forma como te tratei aquele dia. - Ele ainda estava próximo. 

Sasuke queria tentar fazer as coisas certas dessa vez, por isso estava ali se desculpando, o que não condizia com a personalidade orgulhosa que ele tinha. 

- T... tudo bem – a gagueira a atacaria fortemente se ele não diminuísse a distância. 

Os olhos perolados o encaravam, então Sasuke resolveu mais uma vez seguir o que seu corpo mandava, atacando os lábios rosados de Hinata em um beijo quente, e cheio de luxuria, que foi correspondido de imediato. 

As cinturas finas foi agarrada, e Sasuke xingou a dificuldade por estar usando apenas um braço. Sua mão desceu até o quadril, apertando a área com vontade e retirando um gemido da azulada. Sua boca tilhou o caminho até o pescoço alvo, mordiscando a região e gostando de ver como aquilo a deixava arrepiada. As mãos pequenas alcaçaram as costas largas, deixando arranhões por debaixo da camisa. 

Caminharam até o sofá sem se separar, e Sasuke sentou primeiro, sentindo o membro rijo pulsar dentro da calça quando Hinata ficou por cima. 

Ele tirou a blusa que ela usava, seguida pelo sutiã, tendo a perfeita visão dos seios fartos. Brincou e apertou, sentindo-a rebolar mais sobre si.  

Deixando escapar um gemido sutil, Hinata foi observada pelos olhos atentos do moreno. Os lábios sendo mordiscado, os olhos fechados e o cabelo sobre o rosto. Tudo a tornava ainda mais atrativa. 

- Me fode - O pedido veio acompanhado de uma voz manhosa e sexy, e o olhar sedento que a azulada tinha enquanto pedia era enlouquecedor.  

Sasuke sorriu com aquilo, levando a mão grande até a calça que ela usava e começando a tira-la. 

“essa mulher nua é a minha perdição”- O pensamento rondava a mente do Uchiha enquanto ela o despia. 

A blusa foi a primeira a sair, e a calça em seguida. Ela o olhava de forma libidinosa, enquanto seu boxe era abaixada, deixando que o órgão saísse. Hinata passou a língua entre os lábios, e segurou o membro com suas mãos pequenas, em um movimento gostoso de vai e vem fazendo Sasuke forçar a cabeça sobre o sofá a medida que a pulsação aumentava. 

Foi pego de surpresa quando a boca quente e viscosa cobriu todo o pênis, sugando com vontade. Não conseguiu segurar o gemido. Não queria gozar agora. 

Levou a mão grande até os cabelos, puxando sem delicadeza fazendo com que ela o encarasse. 

Indicou para que ela se sentasse sobre seu colo, e assim foi feito, sem a penetração. A mão do moreno escorregou até o clitóris inchado pelo tesão, o acariciando em movimentos circulares. 

- S... Sasuke – a voz entrecortada e manhosa gemia seu nome, e aquilo era maravilhoso. 

- Você é muito gostosa - o sussurro rouco e a mordiscada no lóbulo da orelha fizeram os arrepios voltarem. 

Um dos dedos a penetrou fazendo com que um gritinho escapasse sobre os lábios entreabertos. Ela rebolou mais quando outro dedo foi colocado, pedindo por mais contato. 

- Tão molhada – Os beijos e mordiscadas se estendiam de seu pescoço até os seios, deixando marcas. 

Suas pernas tremiam indicando que o ápice estava próximo quando os dedos foram tirados, sob um murmuro de protesto. 

- Ainda não - Novamente Sasuke estava sussurrando, e isso era alucinante. Ela o via levar os dedos até a boca, chupando-os. 

Colocou seu membro sobre a entrada da mulher, vendo- a sentar de vagar sobre ele, conforme continha os gemidos. 

Os movimentos começaram lentos, mas com sua mão na cintura fina, Sasuke começou a ditar a velocidade para ela, que logo estava apoiando suas mãos sobre o recosto do sofá. 

Quanto mais bruto, mais Hinata gostava. O suor escorria pelo rosto de ambos, mas a movimentação rápida, os seios roçando sobre a pele dele, os gemidos contidos, aquilo o fazia pulsar e a querer ainda mais. 

O corpo da Hyuuga tremia, e seu ápice veio acompanhado de um grito, abafado pelos labios do Uchiha. O dele veio logo depois, tirando o membro antes que acontecesse.  

Os braços de Hinata envolveram seu pescoço de forma carinhosa, e ele a envolveu como podia pela cintura. As respirações descompassadas e o suor ainda escorrendo. 

- Quer namorar comigo? - a pergunta a pegou desprevenida e ela o encarou, ainda com as bochechas coradas o que para ele era um charme. Sorriu. 

- Sim. 

 

"Se por te beijar tivesse que ir depois para o inferno, eu faria isso. Assim poderei me gabar aos demônios de ter estado no paraíso sem nunca entrar."  

William Shakespeare 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado, se sim, deixe seu comentário e seu favorito/lista de leitura. Isso é muito importante pra mim e me incentiva demais! S2
RETA FINAL DA FIC hehehe


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...