História Hermione... Ou Não? - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Andromeda Tonks, Angelina Johnson, Antonin Dolohov, Barão Sangrento, Bellatrix Lestrange, Carlinhos Weasley, Draco Malfoy, Godric Gryffindor, Helena Ravenclaw, Helga Hufflepuff, Hermione Granger, Horácio Slughorn, Jorge Weasley, Lilá Brown, Lord Voldemort, Lucius Malfoy, Merlin, Minerva Mcgonagall, Molly Weasley, Narcissa Black Malfoy, Pansy Parkinson, Personagens Originais, Rabastan Lestrange, Rodolfo Lestrange, Ronald Weasley, Rowena Ravenclaw, Salazar Slytherin
Tags Bellatriz Lestrange, Dark Hermione, Draco Malfoy, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Lucius Malfoy, Narcisa Malfoy, Ronald Weasley, Tom Riddle
Visualizações 185
Palavras 1.800
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Literatura Feminina, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shounen, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Um capítulo novinho para vocês!

Capítulo 2 - Aliados Inesperados


 Segui o conselho daquele homem, saindo apressada para a torre da Grifinória, tomando cuidado para não encontrar ninguém, pelo menos nenhum dos vivos, porque acabei encontrando o Barão Sangrento enquanto corria e estranhamente tive a impressão de ele ter se apressado para encontrar alguma coisa a minha frente e após isto vi ele conversando com o pirraça, pareciam próximos demais e isto não era nem um pouco bom, ele deveria estar contando pro pirraça que me virá e seria adeus histórico sem nenhuma detenção! Sai amaldiçoando minha sorte, mas algo inusitado aconteceu, mesmo me vendo o Pirraça não me seguiu ou gritou, até mesmo se afastou, como se não quisesse me dedurar, isto era estranho.

  Entrei pelo retrato da mulher gorda depois de um sermão sobre a ter acordado, onde já se viu, um quadro me dar lição de moral! Percebi que só tinha alguns alunos do sétimo ano acordados e mesmo entre eles eram poucos ali em baixo, e para o meu azar os dois monitores estavam entre eles, pelas barbas de Merlin, onde essa sorte me levaria hoje? Primeiro o Barão Sangrento, depois Pirraça e agora os monitores! E desses últimos não tinha escapatória, mas pelo menos eu tentei sair de fininho em direção as escadas dos dormitórios femininos, algo em vão pois Cassiopéia Montgomery tinha olhos de águia e veio logo até mim.

▬Senhorita Granger! Espere ai mesmo, onde esteve?

  Soltei um suspiro enquanto me virava para ela, provavelmente meu rosto ainda estava marcado pelas lágrimas que me tomaram mais cedo, e meus cabelos mais espessos e rebeldes que antes, era uma das infelicidades de chorar, acabava comigo. E ainda precisava me reportar com ela. As vezes achava que Cassiopéia era da casa errada, sempre de nariz em pé e orgulhosa, se houvesse uma competição de quem é mais mesquinho e mimado ela entraria no top 10, sempre a achei uma menina mais sonserina que grifinória e era em momentos como este, onde ela poderia dar sermões aos outros alunos que ela mais se mostrava uma cobra.

▬ Sai para caminhar e me perdi em pensamentos, desculpe...

   Não iria revelar que eu estava na sala precisa, seria um segredo meu e do homem, eu sentia em meu ser que poderia confiar nele e não devia contar a ninguém que ele estava comigo naquela sala, como se ele fosse a ajuda que eu precisava e não apenas o ambiente que encarecidamente a sala precisa se disponibilizou a me dar, onde eu poderia chorar sem receio algum. Inventei uma desculpa qualquer e esperei rezando por ela a aceitar e após segundos de aflição ela me deu passagem e antes de eu seguir meu caminho ela me olhou com desgosto e crispou os lábios.

▬Tente não se atrasar, não perca pontos da casa. Rata de Biblioteca.

  Eu escutei as palavras dela e até mesmo o xingamento que a menina tentou dizer muito baixo, porem mesmo assim eu consegui distinguir. Queria chorar novamente e por isto corri as escadarias, tomando cuidado de não cair. Ao chegar no quarto, entrei no mesmo e vi as meninas conversando com animação. Lilá dizia como tinha sido perfeito o beijo com Rony e que ele a tinha pedido em namoro, isto era um soco no meu estomago, ser trocada assim e sem nem mesmo saber, ser feita de trouxa e chifruda. Engoli o choro que tentava passar por minha garganta e fui até minha cama e comecei a escrever em meu diário, jogar nele todos os sentimentos que me sufocavam.

  Depois de escrever por alguns bons minutos, deixei o diário sobre o criado mudo e apaguei a luz que usava para iluminar, me deitando e tentando dormir, porem pouco antes de apagar completamente tive a impressão de ver Pirraça e o Barão Sangrento no dormitório, mas devia ser só o sono me pregando peças, por isto não liguei para isto e dormi profundamente, estava exausta física e emocionalmente, tantas emoções num curto período de tempo fora o suficiente para me deixar num estado de puro cansaço e escrever nestas condições não ajudou muito. E no momento que cai no sono, minha mente se encheu de sonhos doces, algo que a muito tempo não ocorria.

  Um grito agudo, este foi o barulho que me tirou do mundo de Morfeu, desesperada sai da cama com a varinha em riste, vendo a cena mais engraçada da semana, Lila se encontrava toda tingida de um verde vomito e seus cabelos pareciam não querer responder aos comandos da varinha de Parvati, na realidade pioravam a cada floreio. Tive de me segurar para não rir, deixei as duas ali e fui tomar um banho e me trocar, mesmo sendo extremamente divertido ver o estado de Lilá, estava claramente atrasada, nunca tinha acordado depois das duas. Depois de alguns bons minutos voltei ao dormitório já vestida e peguei meu material, as duas já não se encontravam ali e deduzi que foram para a enfermaria.

   Tomei o café e notei que nem Lilá e nem Ronald estavam ali, ele deve ter ido ver a namorada, uma coisa que nunca fez por mim. Isto me deixou desanimada e triste, era tão ruim se sentir assim, traída e como se fosse um brinquedo velho jogado no fundo da caixa. Precisei me esforçar para afastar as lágrimas e ir para as aulas, tive todo o período da manhã e nem sinal dos dois pombinhos, isto era um mal sinal, sempre era. Entrei no salão principal e me sentei na mesa da Grifinória, o almoço já estava servido e por isto comecei a comer com calma. Isto até um furacão chamado Lilá chegar.

▬ Sua desgraçada!! Eu sei que foi você que fez isso comigo, sua corna!

  A voz de Lilá era alterada e a cada passo que dava, mais sua pele ficava doentia, o que a pegou estava piorando. E quando chegou bem perto de mim, desferiu um tapa estalado em meu rosto. Lágrimas tomaram meu rosto, eu tinha sido agredida e humilhada na frente de todos e o mais surpreendente é que ninguém fez nada. Harry ficou quieto, rindo da cena, os professores sequer se moveram, tirando a Minerva e o Snape, nem mesmo Dumbledore se prontificou ali. Gina se levantou, porem um olhar duro do irmão a fez sentar de novo e Luna parecia perdida enquanto entrava no salão principal. O silencio poderia ser escutado, eu poderia ouvir o som dele.

▬Está louca? Eu não fiz nada!

  Me defendi de sua acusação, estava farta de ouvir e ficar calada, não estava bem para engolir sapos, principalmente os vindos de um ser tão sem inteligência. Minha feição era dura e impassível, faíscas poderiam ser vistas em meus olhos e minha postura era mandona, indicava que não iria aceitar qualquer palavra dela, porem não rebati sobre ser corna, porque infelizmente eu tinha sido isto, Ronald havia me traído e chifrado com ela. Esperei com paciência ela rebater, queria ver até onde a desgraçada iria e se depende-se de mim, tudo seria rebatido, nem mesmo um a mentiroso dela se safaria.

▬E não foi mesmo, essa peça é minha.

    Pirraça disse com deboche enquanto se aproximava, o poltergeist rondava a menina e ria com vontade, parecia estar se divertindo bastante com o resultado de sua brincadeira com Lilá. Até mesmo incentivou alguns alunos a rirem da situação, principalmente os meninos da Sonserina, e mentalmente agradeci por isto, o foco tinha saído de mim e estava nela que a cada momento ficava mais verde, provavelmente de raiva por estar daquele jeito e sendo o motivo de chacota. E seus olhos se fixaram em mim e ela sorriu com escárnio, um arrepio tomou conta de minha espinha, isto era um mal sinal.

▬Queria contar uma coisa a vocês, posso até estar assim e isto deve ser passageiro. Mas e o chifre que a Granger tomou? Meu Uon-Uon a trocou na frente de todo mundo. Me diga Granger, como é ser corna?

  Acho que ninguém esperava por isto, o salão ficou em silencio e notei os olhares de todos sobre mim, eu queria morrer, odiava como essa vaca conseguia me humilhar assim. Minha face se tornou mais vermelha que o cabelo ruivo de Gina, era vergonha e raiva misturados, cerrei minhas mãos em punho tentando me acalmar, meus olhos novamente cheios de lágrimas, porem desta vez eram de fúria. Não iria aceitar isto, por mais que fosse verdade, eu não iria  aceitar. Me preparei para dizer tudo o que queria para Lilá, tudo que estava entalado em minha garganta, quando o fantasma da Sonserina voou em minha direção.

▬Senhorita Granger, ELE me pediu para lhe entregar isto. É um bilhete informando quando podem repetir a noite passada.

 

  O Barão me entregou um bilhete, a letra era muito bonita e sofisticada, poderia ser comparada a um Lorde, ou melhor, a um rei. Inconscientemente sorri com o bilhete, depois o escutando, ele tinha dado ênfase no ele, como se para deixar marcado que era um bilhete de um homem, parecia que ele queria me ajudar a sair da acusação de ter sido traída e assenti, depois pensei um pouco e antes de responder a Lilá voltei minha atenção ao fantasma e lhe sorri com certa doçura, enquanto umedecia os lábios, iria responder aquele bilhete, mesmo sabendo que não era preciso.

 

▬Pode o avisar que estarei no mesmo lugar?

 

  Disse ao mesmo e em seguida voltei meu olhar para Lilá, deixando um sorriso falso passar por meus lábios, em seguida me aproximei dela e peguei um bolinho que estava atrás de si, era uma das inúmeras sobremesas do almoço, em seguida comeu um pequeno pedaço do bolo, limpando a boca logo após. Se virando e saindo de perto da rival, porem voltando-se para Lilá e deixando os brancos dentes a mostra num sorriso de vitória, o Barão lhe dera a oportunidade perfeita de se livrar daquela situação inconvenientemente, era o momento certo para acabar de vez com as possíveis alfinetadas dela.

 

▬ Desculpe Lilá, porem eu não posso ser corna, se não namoro o Ronald e se me der licença, tenho de por meus deveres em dia, sabe como pode ser demorado um encontro, não é querida?

  Finalizei e sai do salão com o bolinho em minha mão, consegui escutar os comentários depois que sai, porem não parei ali e fui para a biblioteca, meu coração martelava e as lágrimas corriam, quis me mostrar forte, porem era só uma máscara, eu não estava bem e definitivamente tudo o que ela me disse fez efeito, eu odiava ter toda esta bola de sentimentos em mim, odiava ser uma adolescente idiota e sentimental e odiava o sentimento de traição, hoje consegui ver os poucos que realmente se importavam comigo e que me tinham como uma real amiga, que gostavam verdadeiramente e até mesmo inesperados aliados.


Notas Finais


Gostaram? Se surpreenderam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...