História Hero - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens J-hope, Jin, Rap Monster
Tags Ação, Namjoon, Policial
Visualizações 5
Palavras 1.255
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Luta, Policial, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 3 - Capítulo III - Kim TaeHyung


O encarei na esperança de que o mesmo estivesse brincando, mas ele parecia bem sério e convicto do que dizia.

- Hum... 007? Como o agente do filme? - mordi o lábio na tentativa de conter o riso.

- Claro, o que mais seria? - ele me encarou por um momento e depois voltou a olhar para a pista, e eu não consegui me segurar e comecei a rir. Juro que não era a intenção, mas ver que ele estava dizendo aquilo de forma séria foi realmente engraçado para mim.

- Aigoo! Não tem graça, NamJoon. Queria uma forma de me chamar, só disse para me chamar assim.

- Ok, peço desculpas. - respirei fundo, parando de rir.

- Aonde vamos agora?

- Devíamos relatar o caso a polícia.

- Tem certeza que quer fazer isso? Eles não vão ajudar, NamJoon...

- O que quer fazer então? - o olho - estamos lutando contra o tempo aqui, ok? A qualquer momento o HoSeok pode morrer!

- Acho que devíamos investigar nós mesmo...

- Tem certeza disso?

- Por que não? Imagine, você, o herói de Nov...

- Não. - o interrompi - Não sou nenhum herói.

- Não importa o quanto diga que não, você é um herói, NamJoon. Aceite isso...

- Um herói não faria o que eu fiz... - bufo, cruzando os braços e olhando pela janela - Kim TaeHyung... - digo depois de algum tempo.

- Quem é esse?

- Pensei que soubesse de tudo... - sorrio de canto o olhando.

- Fale de uma vez, NamJoon... - ouvi ele bufar.

- TaeHyung, ou V como costumamos chama-lo, é o melhor amigo do Hobi. Talvez ele possa saber de algo.

- Como ele é?

- Hum... TaeHyung se destaca por seu sorriso quadrado...

- Onde fica a casa dele?

- Casa? - rio - duvido muito que Kim TaeHyung esteja em casa a essa hora da noite.

- Aonde ele pode estar então?

- Conheço um lugar que o garoto gosta de ir...

[...]

Ficamos estacionados em frente ao clube, observando a movimentação do lugar na esperança de que TaeHyung estivesse ali. O relógio digital do rádio marcava 04 horas e 27 minutos da madrugada e eu estava com muito sono. Depois de ficar tanto tempo afastado dessa vida de correria, ficar de tocaia e toda a adrenalina, eu não estava mais acostumado. Fechei os olhos por alguns minutos e quando dei por mim, estava sonhando.

No sonho, eu estava de frente para um espelho, eu vestia um terno e naquele momento estava ajeitando minha gravata. Olhando a minha volta, percebi que aquilo não era um sonho, mas sim, uma lembrança...

[FlashBack On]

Olhei para a porta do banheiro que se abria e vi Jin sair de lá com problemas para arrumar a gravata. Ri, indo até ele e o ajudando.

- Nervoso? - terminei de arrumar sua gravata e olhei os últimos detalhes de seu terno branco.

- Imagine, eu estou tremendo e minhas mãos não param de suar, mas eu não estou nem um pouco Nervoso, nada nada, nem um pouquinho. - ele começou a andar pelo cômodo.

- Desse jeito até parece que está indo desarmar uma bomba. - rio.

- Não tem graça! E se... e se acabar a luz? E se eu levar um tombo? E se eu travar e não conseguir falar?

- Jin, você esta fazendo tempestade em copo d'água, amigo. - sorrio o parando e segurando seus ombros, o fazendo olhar para mim. - é apenas um casamento, ok? Mantenha-se firme! Respire fundo, estarei ao seu lado.

- Ok, ok. - ele sussurrou, respirando fundo e se olhando no espelho. - Eu... preciso ir em casa, tenho uma gravata preta que vai ficar ótima com esse terno... - ele começou a andar até a porta mas eu o segurei.

- Nem pense em fugir, Jin. Se acalme, Homem! - rio.

- Eu não consigo!

- Jin, NamJoon. - Jackson entrou no quarto sorrindo - está na hora.

- Me desculpem, Pessoal, eu não consigo... - Jin se sentou em uma poltrona que havia ali.

- O que aconteceu? - Jackson me olhou.

- Crise pré altar.

- E isso existe? - ele fez cara de confuso.

- Não sei, acho que acabei de inventar. - ri.

- Ah, bem, de qualquer forma, eu disse que devia ter fugido assim que conheceu ela... - ele deu de ombros.

- Jackson! Isso é coisa que se diga?

- Ué, eu só comentei.

- Meu amor... - Jin tirou a foto que estava no bolso do seu palitó e a analisou - Não posso deixa-la esperando! - ele se levantou.

- É assim que se fala! - sorri.

- Ainda dá tempo de desistir...

- Jackson! - dissemos Jin e eu em uníssono.

[...]

A música começou a tocar e todos os olhares se voltaram para a porta por onde a noiva entraria. Todo o salão ficou em silêncio quando as mesmas se abriram.

O vestido branco que usava se assentava em seu corpo perfeitamente deixando a mostra as poucas curvas que tinha. A maquiagem fraca estava tão natural que ela sequer parecia usar.

Seu cabelo estava trançado de lado de forma que caia em seu ombro e no topo de sua cabeça pequenas flores formavam uma coroa. O salto baixo dava a ela um andar gracioso. E, por mais que nós dois não nos descemos muito bem, tenho que admitir que, naquele momento, ela estava parecendo uma verdadeira princesa.

Sorri ao olhar para o lado e ver uma lágrima de alegria descer pelo rosto de Jin.

A noiva chegou ao altar e a cerimônia se iniciou. Tudo se passou perfeitamente, até chegar no momento das alianças, que por insistência de Jin, estavam comigo.

- Nam, as alianças... - senti meu corpo ser balançando.

[FlashBack Off]

- NamJoon!

- Eu não quebrei as alianças! - acordei dando um pulo no banco.

- Do que está falando? - o pequeno no banco do motorista me olhou confuso.

- Ahn... nada. Esqueça. Por que me acordou?

- Ah! Ali. - ele apontou - aquele é o tal do V?

- Sim, é ele mesmo. Vamos! - sai do carro e vi meu novo "parceiro" fazer o mesmo. Ele trancou o carro e fomos andando em direção a TaeHyung, que havia se despedido de seus "amigos" e estava agora indo para o carro. O vi colocar a chave na ignição e pelas 5 tentativas falhas pude finalmente ver que o mesmo estava bêbado. Me aproximei dele e segurei sua mão justamente quando ele havia conseguido destrancar a porta.

- Não pretende dirigir bêbado, pretende? - o "007" perguntou.

- Quem é esse ai? - TaeHyung me olhou confuso.

- Um colega, mas isso não é importante agora. Preciso conversar com você. Venha com a gente.

Segurei em seu ombro e comecei a guiar V em direção ao carro.

O mesmo entrou sem pestanejar, mas antes que eu pudesse fazer qualquer pergunta ele já havia caído no sono.

- Espero que seu amigo acorde logo...

- Vamos deixa-lo em casa.

- E o carro dele?

- Pode ficar aqui mesmo, não tem problema.

- Você quem sabe...

Depois de dito isso, o silêncio no carro se fez presente, e o "007" se pôs em direção à casa de TaeHyung, já que eu havia lhe dado o endereço. Não demoramos muito a chegar. Ele estacionou seu carro em frente ao local e, assim que coloquei os pés para fora do veículo, percebi que havia algo errado.


Notas Finais


Bem, nesse fim de ano eu estou um tanto quanto apertada com a escola, mas tentarei trazer o próximo o mais rápido possível.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...