História Heroes - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Ámbar Benson, Gaston, Luna Valente, Matteo Balsano, Nina, Simón
Tags Amizade, Gastina, Inimigos, Lumón, Lutteo, Mambar, Poderes, Romance, Simbar
Visualizações 35
Palavras 1.105
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Magia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eu gostaria de agradece pelos 11 favoritos e 9 comentários, muito obrigada mesmo ^^

Fiquem com o terceiro capitulo ^^

Capítulo 3 - Consequências - Parte 2.


Jam & Roller.

 

O assunto entre Luna, Simon, Gaston e Âmbar, era o acontecido envolvendo Nina. Matteo chegava naquele momento no Roller, encontrando os amigos na lanchonete, sentados ao redor da mesa.

 

— Eai, pessoal. Alguma novidade da Nina ? — Perguntou se sentando entre Âmbar e Gaston.

 

— Nada. Ainda estou assustada com o acontecido, não tive coragem para ligar para ela.

 

— Liguei para a Nina e só deu caixa postal. — Simon contou.

 

— O que você viu foi fruto da sua mente, Luna. Nós nunca vimos a Nina reagir daquele jeito. — Gaston comentou.

 

— Não foi, Gaston. Tenho certeza do que vi. — Luna afirmou. — E mais, como você explica a reação daquelas garotas ?

 

— Acha que esses acontecimentos têm ligação ? — Matteo perguntou.

 

— Sim, digo, talvez. Ai, estou confusa! — Exclamou.

 

— Está dizendo que a Nina causou aquilo ? Isso é ridículo, Luna.

 

— Acho que foi isso. — A voz de Âmbar saiu como um sussurro.

 

— O que disse, Âmbar ? — Matteo perguntou, pegando-a de surpresa.

 

— Nada. Só acho que essa teoria pode ter lógica. — Desconversou, o que não passou despercebido pelo amigo.

 

— Com ou sem lógica, quero esquecer isso.

 

— Irei realizar seu desejo. Vamos patinar, senhorita Valente ? — Simon brincou, estendendo a mão.

 

— Claro. — Sorriu e pegou a mão de Simon, sendo guiada até a pista.

 

Âmbar se sentiu novamente incomodava com a cena, voltando sua atenção para os amigos.

 

— Quero te mostrar uma coisa. — Simon disse ao entrar na pista. — Olha só.

 

Simon começou patinar em círculos, no começo, a velocidade era normal, até que ele foi botando mais e mais velocidade.

 

— Acho que está exagerando na velocidade, Simon.

 

— Relaxa, Luna! Estou apenas praticando minha velocidade! — Simon tranquilizou, botando mais velocidade.

 

— Simon, cuidado!

 

Foi muito rápido. Luna teve tempo de ver as rodas do patins saírem e o amigo ir em velocidade para fora da pista. Simon ia em direção ao muro, não conseguindo parar, ele juntou os braços esperando pelo impacto. Estranhando a demora, ele percebeu que estava fora do Roller, estando sem entender nada. Ele tomou um susto quando Luna surgiu ao seu lado e ela olhava ele assustada.

 

— Luna , o que aconteceu ?

 

— Si-simon… — Luna não queria acreditar no que diria a seguir. — Vo-você atravessou a parede.

 

Simon estava em choque, preferindo não dizer nada a ninguém. Gaston e Matteo saíram a tarde do Roller, Luna, Simon e Âmbar saíram mais cedo para passar na casa de Nina. Os dois conversavam e riam, quando se aproximaram de dois mal-encarados, foram abordados.

 

— As florzinhas estão com pressa ? — Zombou um dos mal-encarados.

 

— Duvido que chegamos ao nível de vocês. — Gaston rebateu.

 

— Olha só, a florzinha é afrontosa. — O outro mascarado zombou.

 

— Não estamos afim de problemas, cara. — Matteo tentou amenizar a situação.

 

— Não estão afim de problemas ? Bom, só nos dê algo de valor.

 

— Aqui está seu algo de valor. — Gaston deu o dedo do meio.

 

— Acho que o nosso amigo aqui está precisando de uma lição. — O mal-encarado tirou o canivete.

 

O mal-encarado tentou golpear Gaston, que desviou com uma grande agilidade, conseguindo imobilizar o agressor. Gaston estava surpreso, pois não possuía uma agilidade com tamanha perfeição. Ao perceber que Gaston ia se atacado por trás, Matteo conseguiu bloquear o golpe do agressor e lhe desferiu um soco na barriga, ficando surpreso ao vê o alvo ser arremessado a alguns metros de distância.

 

— Matteo, o que foi isso ?! — Gaston perguntou assustado.

 

— Eu não sei!

 

O mal-encarado aproveitou o momento de distração e deu uma cotovelada no rosto de Gaston, liberando-se e fugindo dali junto com o comparsa. Matteo tinha um olhar confuso e assustado sob próprios punhos, enquanto Gaston mantinha o sangramento do seu nariz estancado.

 

— Vamos sair daqui, cara. — Gaston chamou, tirando o amigo daquele transe.

 

— Sim, sim, mas… O que acabou de acontecer ?

 

Ambos abandonaram o local quase fugindo, com perguntas martelando em suas mentes. Âmbar dançava e cantava no quarto, recebendo uma chamada de vídeo-chat no tablet.

 

— Oi Matt. — A loira cumprimentou, notando uma diferença no amigo. — Aconteceu alguma coisa ?

 

Tirando o fato do Gaston e eu sermos assaltados, aconteceu sim.

 

— Meu deus! Estão bem ?

 

Sim e acho que fomos salvos pelo acontecimento estranho.

 

— Que acontecimento ? — Perguntou curiosa.

 

Olha, quando um deles atacou, o Gaston conseguiu desviar e imobilizá-lo com tamanha perfeição e eu… — Suspirou. — Quando fui defender o Gaston, dei um soco no outro e ele foi arremessado a metros de distância, como se eu tivesse atingido ele com uma força sobre-humana.

 

Âmbar sentiu o coração gelar, pois havia lembrado da visão que envolvia Gaston e Matteo.

 

— Não acho que foi um acontecimento estranho, deve ter sido a adrenalina de ambos em se proteger, que ocasionou nesse ‘’acontecimento estranho’’.

 

Sempre tem a resposta para tudo, né loira ? — Brincou.

 

— Essa é a vantagem de ser super inteligente. — Brincou, rindo junto com o amigo.

 

Posso te perguntar uma coisa, Âmbar ? — Perguntou e recebeu um afirmativo. — Porque você desconversou quando estávamos conversando sobre a Nina ?

 

— Foi impressão sua, Matt. Acho que eu estava entrando naquela lógica doida da Luna.

 

Tem razão, vou confessar que também estava entrando naquela lógica. — Riu.

 

Ambos ficaram conversando até altas horas da noite. No outro dia, Luna tava sentada num banquinho da praça e conversava com Simon sobre o acontecido no Roller.

 

— Simon, você está bem ?... Eu sei que é a quinta vez que pergunto, mais estou preocupada com você… Exagerando ? O que tem de mais eu me preocupar com o meu melhor amigo ?... Bobo… Falou com os outros sobre o que aconteceu ?... Tem razão. Pode me encontrar aqui na praça ?... O que tem de mais importante do que encontrar sua melhor amiga ?... Tudo bem, então vou ai na sua casa.

 

Luna se despediu e guardou o celular, não percebendo que duas sombras se aproximava atrás de si. Ao se virar, ela bateu com o rosto no peito de alguém forte.

 

— Ai! Que foi isso ? — Exclamou massageando o nariz, vendo que se tratava de dois garotos altos e fortes.

 

— Calma boneca, só queremos ter uma conversa com você.

 

— Não conheço vocês. — Tentou passar por eles, porém, seu pulso foi segurado.

 

— A bonequinha está com pressa ?

 

— Meu solta, seu idiota! — Luna tentou se soltar e o aperto ficou mais forte.

 

Enquanto tentava se soltar, Luna passou a mão perto do peito do agressor, quando este foi arremessado a vários metros de distância.

 

— O que foi isso ?! — O outro garoto perguntou assustado.

 

Luna direcionou seu olhar para o outro agressor e ocorreu o mesmo acontecimento. Assustada, Luna saiu correndo, sem olhar para trás, se perguntando o que estava acontecendo com si.

 

Continua…


Notas Finais


O que acharam ? Continuo ?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...