1. Spirit Fanfics >
  2. Heroes >
  3. Por um Fio

História Heroes - Capítulo 11


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que gostem.

Capítulo 11 - Por um Fio


Os investigadores  chegaram  e encontram  um homem  caído  no chão  de um galpão abandonado . 

- Dandara, o que tem  pra nós?  Indagou Nat.

- Homem  , por volta  dos 30 anos.  Causa  da morte  hemorragia. Ele apontou  bastante e teve uma perfuração  na vaia cava. Provavelmente  feita  por um objeto  metálico ponteagudo com uma chave de fenda. Explicou  a Policial. 

- E as pistas?  Indagou Lica.  

Um distintivo  da Guarda Civil  Metropolitana, um broche da prefeitura  e um DVD de um filme.  Lica pegou a caixa do DVD.

- São Paulo Cidade Aberta.Eu já  vi esse filme. Fala sobre  a Revolução  de 24.  Comentou Lica 

Vick você  é  historiadora.  Me localiza  por favor que eu dormia  nas aulas de história. Comentou Jade. 

-   Foi parte do movimento  tenentista  que levou  a Revolução  de 30. Em 24 os tenentes  se revelaram  e tomaram a Cidade  de São  Paulo.  Apesar de inicialmente  terem  vencido  eles tiveram que se retirar  pois  o Presidente  do Estado   mandou  bombardear  a capital fazendo  quase metade  da população da cidade fugisse. 

- E o que a GSM  tem  a ver com isso tudo? Indagou  Cobra. 

- A GSM foi criada  durante  a revolta. 

- Bom vamos  tentar  a prefeitura  , a Câmara Municipal  e todas  as unidades  da GSM. Sugeriu  Bianca .

- Lica  você  e a Ellen assistem  esse filme  pra ver se descobrem  mais alguma coisa.  Orientou  Dóris. 


Enquanto  isso no Grupo  os Bombeiros  do 51 chegaram  no Colégio e encontram  o Major Boris já  la com outros  bombeiros .

- Qual o Staus Major? 

- Temos  pessoa  presas no décimo  e no nono andar. Parte do oitava  colaposou e o acesso é  impossível. Não podemos  ventilar até tirar todo mundo de lá.   Explicou  o Major.  Clara estava  tentando  pensar  no que fazer quando  foi abraçada  por Marta. 

- Mãe  graça a Deus que  você  tá bem  mas eu realmente  preciso fazer o meu trabalho. 

- Seu pai ele tá  preso lá.  Tava dando uma palestra  no nono ...

- Não se preocupa . Eu vou tirar  ele  de lá. Boris nos  podemos  acessar  o os andares  superiores pelo poço  do elevador.  Uma equipe cuida  de desbloquear  o caminho  no oitavo  e as outras  da varedura e evacuação  dos outros  andares.  Sugeriu Clara. 

- Acho que  é  a nossa  única opção  . Vocês  entram. Respondeu o Major.  

- Ok . Esquadrão  3 pro oitavo. Esquadrão  4 no décimo . Escada comigo no nono. Tanque  preciso  de três linhas  Keyla  e Rafael comigo.  Douglas  e Raissa  com  o Teobaldo.  Os demais com a Samantha.  Vamos.  Eles entraram  no prédio  e foram  de escada  até  o sétimo  andar. 

- A Equipe  da Tenente  Lambertini e a minha vão  primero. Tato você  vai depois  no mesmo poço  que a Samantha.  A equipe  de Samantha  rapidamente  amarrou  as duas   bolsas de equipamentos  pesados a uma corda e logo as equipes  iniciaram  a escalada.  

Algum  tempo  depois.

Madureira , Thais , Serginho  ficam com o lado direto. Rui e Gabriel  comigo no esquerdo.   Keyla  e Rafael  assegurem  a linha e vão pra escada de emergência.   A viabilidade  é pessima então  contem  seus passos  Ordenou  Clara.  

De fato  estava  muito  difícil  de enxergar. E o calor era insuportável. A Capitã  arrombou  a porta  da primeira  sala  e logo  os estudantes  começaram  a sair desesperados.  

- Vomos todo mundo  comigo.  Disse Gabriel  direcionado  todos  para a escada  de emergência . Clara  já  estava  na quarta  porta quando  finalmente achou  seu pai junto  com um grupo  de alunos o que tirou um peso imenso de suas costas  

- Vamos  pra  escada de emergência.  Orientou  a Capitã. 

Enquanto isso  no décimo  andar.

Tato e sua equipe  encontram   cerca de vinte  estudantes  desperados na quadra  cercados pelo  fogo. Todos tossiam muito. 

- Os extintores! Vamos usar os extintores pra abrir espaço e tirar eles. Falou Sol.

- Boa idéia  Sargento. Todos mexendo  rápido!  Eles  gastaram  todo o fluido  dos extintores mas conseguiram  abrir  espaço  em meio ao fogo. Porém ainda tinham destroços  no caminho.  Que eles se apresentam  pra mover .

- Tenente  eles  são muitos  e não  vão sair daqui andando ... Falou  Guga .  Tato  não  respondeu  só  correu para o outro  lado do pátio  que ainda  não  havia  sido  consumido  pelo  fogo  e arrombou  a Cantina.  Ele  entrou  lá  e encontrou  algumas  placas  de metal que  ele  pegou. 

- Nós  vamos  ter colocar  três  em cada tábua  dessa e arrastar  até  a escada.  Vamos! Amarra  o paracorde na placa e arrasta ! Ordenou  Tato.  

5-1 Andre pra Central vinte vítimas  com inalação  de fumaça . Precisamos  de mais apoio médico! 

No oitavo  Andandar.

A equipe  de Samantha  encontrou  o que  parecia  ser um cenário  de Guerra. Além  de fogo tinham  destroços  pra todo  o lado . Eles  abriram  a porta  da escada  de emergência  e uma enorme  viga tampava o caminho  para  a descida .

- Guto, MB , Wallace  amarem as correntes  na viga. K2 eu e você  vamos  usas as serras  pra  cortar.  Depois  nós  vamos  ter arrastar. Todo mundo se mexendo! Tempos  que ser rápidos! Mandou a Tenente . Todos  trabalhavam  ao mesmo  tempo  na maior velocidade que podiam.  Eles sabiam que demorasem muito  , sem ventilação  todos iriam morrer  . Os rapazes  logo  terminaram de amarrar a viga e não  demorou muito  para a a mesma ser cortada. 

- Douglas ajuda do lado esquerdo  e Raissa  do direito! A viga era de aço e concreto e mesmo com oito pessoas puxando  era  muito  difícil  move-la . Com muito  esforço  eles conseguiram  eliminar  o obstáculo.  

- Douglas  e Raissa  vocês  vão  ficar na escada  e assim que tiverem  autorização  vocês  saiem e pegam  a linha pra apagar o fogo. O restante  vem comigo ajudar a evacuar!  

Capitã a saída  tá livre! 

Estamos descendo. Tenente  Teobaldo  qual é  o seu status?

- Nos temos  vinte  vítimas  com inalação  de fumaça e precisamos  de ajuda  pra  evacuar! 

- Madureira leve as nossa vítimas  , Esquadrão  3 , Escada  51 pro décimo agora. Major  já pode ventilar! Tanque  não se mexam  até  eu dar a ordem.  Disse Clara  no rádio. 

- Copiado.  Responderam  Keyla  e Samantha ao mesmo tempo. 

Logo todas as equipes  com exceção à de Keyla estavam  fora  do prédio.  

- Tanque 51 agora! Ordenou  Clara. 

- Todos com as linhas ? Perguntou  Keyla. 

- Positivo. Responderam  K1 e Wallace .

- Pode ligar Capitã.  Pediu  Keyla. 

- Ligar  as linhas agora! 


  


Na 13° DP. 

Ellen e Lica assistiam o filme  a procura  de pistas. 

- O Palácio  dos  Campos Elíseos! Era  a sede da prefeitura em 24 !Disse Lica  reconhecendo o prédio  mostrado  no filme.  

- O próximo  corpo está  lá!  Completou  a irmã de Clara. 

- Doutora  o próximo corpo  está no Palácio dos Campos Elíseos. Informou  Ellen no rádio. As duas ficaram na delegacia  esperando  o ok do restante  da equipe .

- Nós chegamos  tarde de mais. De novo. Avisou Dóris no rádio. 

- E o que nos temos ? Indagou Lica.

- Uma insígnia da PM , um pedação  de mangueira  e um caderno. Avisou Dóris  .

- A PM e o Corpo de Bombeiros costumavam fazer parte da mesma corporação. Não tenho  certeza  onde o caderno se encaixa. Eu tentaria  o Quartel  50 que fechou recentemente. 



Na frente  do Grupo. 

Samantha  e Tato esperavam  ansiosos  Keyla sair daquele  prédio.  Assim que viu a irmã a Tenente correu para abraça-la.

- Você  tá bem? 

- Tô sim Sam não  se preocupa. Ela  se soltou  da irmã  e abraçou o noivo que estava  bastante  agitado .

- Calma  amor  eu to bem. 

- 51 de volta  pros caminhões.  Pai mãe  eu preciso  ir. Uma viatura vai acompanhar  vocês  até em casa. Disse  abraçado  os dois. 

- Filha  não  precisa. 

- Precisa sim mãe. Eu amo vocês. 

- A gente  também  te ama filha. 

Algum  tempo  depois.  

O terceiro  corpo foi encontrado estava  no  fundos  da Academia do Barro Branco. Atualmente  era  uma apenas  uma escola da PM mas já  foi compatilhada com  o Corpo de Bombeiros. Dóris  falou que de novo  haviam  fotos  junto ao corpo  mas não falou de quem. Quando  ela  viu as fotos pessoalmente  ela descobriu  porque. Era uma foto dela com os pais  e a irmã. 

- Esse desgraçado ..

- Tinha  foto  do Boris  e das nossas  filhas, do noivo da Nat, do Anderson, da irmã da Vick,  da avó  do Duca . Da mãe  da Jade , da Karina , até da mãe do Cobra  em Goiânia . Explicou Dóris.

- Esse  desgraçado  ta ameaçado  as nossas famílias ? Indagou Lica 

- Eu acredito  que não. Ele nunca  tentou  nada contra  a nossa  família.  Ele ta tentado  mexer com a nossa cabeça. Opinou Nat..

- Por percussão  todos  vão  ter segurança  até segunda  ordem. Garantiu  Dóris.  

- Eu preciso  ver a minha irmã. Avisou Lica.  E ela  não  era a única  Ellen  e Bianca  foram  com ela. Lica  chegou  e foi direto  pra Sala da irmã que estava  com  Benê, Keyla?, Tato Samantha. 

- Lica a gente  tá no meio de uma reunião  aqui. Se é sobre  o incêndio  no Grupo  os nossos  pais estão  bem...

- Como assim incêndio  no Grupo? 

- Como eu falei  eles estão bem. Lica você  tá  bem?  Pessoal  eu preciso de um minuto com a minha irmã . Sam você  pode ficar.  

- O Colecionador  de Ossos deixou isso num corpo Hoje . Disse entregando a foto para  irmã. 

- Eu suspeito  que o incêndio  no Grupo tenha sido criminoso.  Entre a Malu e o Colecionador de Ossos  acho que nossos  pais  deveriam sair do país. 

- Eu concordo. Mas acho  que você deveria  ir com eles.  

- Lica eu sei me cuidar sozinha. E além disso eu tenho um trabalho aqui se é  que você não percebeu.

- Capitã  posso falar?.

- Samantha  eu te deixei  ficar aqui como minha  cunhada  então  esquece  as formalidades .

- Clara  não fica brava   com a sua irmã ela só  tá  preocupada  e Lica a Clara não  pode simplesmente ir pro exterior  assim do nada. 

- Mas...

- Amor eu sei que você  tá com medo  mas você  não vai convencer  a tua irmã  e brigar com ela não  te ajuda em nada. Então  da um abraço  na Clara  que eu sei que você tá  precisando  e vai  ver os seus pais. Declarou  Sam  antes de dar um selinho na namorada. Lica se afastou  dela e abraçou Clara. 

- Foi mal ter feito essa cena aqui. 

- Eu  entendo  Lica de verdade. Não se preocupa  tanto  comigo  e por favor toma cuidado. 

- Vou tentar.  


Dias depois

O clima de tensão estava  grande entre todos. Lica e Clara com muita luta conseguiram convencer os pais  a passar um tempo fora  do país  e se comprometeram a cuidar das coisas di Colégio.  O que aumentou  ainda mais a carga de trabalho  das duas. Samantha estava  preocupada  com as duas e também com a irmã e o cunhado. Ela sabia que ele tinha sofrido muito na mão de Lúcia  e temia que a irmã  fizesse uma besteira. Josefina e Roney  se ofereceram  para ficar com os netos para dar um  tempo para os dois casais  relaxarem. Samantha  abraçava Lica por trás na banheira logo depois  de ter feito a namorada gozar.  

- Eu tava  precisando  muito disso  sabe. Esquecer  de tudo. Declarou Lica 

- Eu também  meu amor. Você  tá  trabalhado  tanto  tendo  que resolver as coisas do Colégio. 

- Vai ficar mais tranquilo  agora que conseguimos  terminar  as avaliações  on line  e vamos antecipar  as férias. O resto vai ser com a seguradora e os advogados.  A água  tá ficado  fria. Vamo pra cama?  As duas  se secaram e foram deitar  agarradinhas. 

Eu preciso resolver  esses casos logo Sammy. As vezes  o meu trabalho  me faz perder a fé  na humanidade. Como se já  não  bastasse  a doente da Malu e os amiguinhos  milicianos  ainda  tem um serial killer que mata por diversão  e um grupo de doentes que colocou bombas  num hospital  eu preciso parar essas pessoas...Desabafou Lica. 

- Minha linda se acalma. Você tá fazendo tudo que você pode e mais um pouco. 

- É mas não é o suficiente. E pessoas estão morrendo por conta disso.

- Amor acredite em mim eu sei como é  difícil quando  não da pra salvar  alguém. Só  eu tirei  uns dez corpos  daquele  incêndio  na Fábrica  de Papel  mas  nós  somos apenas  humanos e infelizmente  nos temos limitações. Sam fez uma pausa. 

- Você  não  tem culpa de nada disso as pessoas  que cometeram  esses crimes são as únicas culpadas. 

- Talvez você esteja certa. Sabe eu  acho que eu estaria  afundada  na escuridão  dessas pessoas que eu tô tentando  prender se não fosse por você  e a Sófia. Você sabe que eu amo a sua filha ela é  uma criança  tão  maravilhosa. Igualzinha a mãe. Declarou a policial. 

- Seu amor pela minha filha faz eu te amar ainda mais .

- E você é  tão  incrível  comigo. Eu acho que eu nunca  namorei  alguém que  me tratasse tão bem. 

- Você  merece  o melhor  meu amor e suas outras  namoradas  eram umas idiotas por  não  ter te dado isso. 

- Eu  sempre fui meio insegura  ai eu acabava  aceitando  tudo. A última  namorada  que eu tive  basicamente  me tratava que nem  lixo. Ela nunca levantou a mão pra mim  mas ela era uma pessoa  tóxica  sabe?  

- Sei bem  o pai da Sófia  também  era assim mas na real eu só fiquei  com ele porque  eu tava  grávida  e eu não queria  que a minha  filha sofresse o abandono que eu e a Key sofremos.  E você  como você se livrou dela?

- Eu morava  com  ela  na época.  Clara chegou de surpresa  viu uma discussão  nossa e decidiu  se meter. Apontou uma arma pra  cara dela na verdade .  Aí  ela sumiu  por uns dias e com a ajuda  da minha  irmã e das five eu percebi  que a Vanessa  era cilada e terminei com ela. 

- Não  julgo a Clara. Sabe a cicatriz  enorme  no supercilio  do Deco? Fui eu. Flagrei ele com outra  de deci a porrada.  

- Ainda bem que   nos livramos  dos embustes. Eu ainda sou insegura as vezes  mas eu nunca  mais quero aquele tipo de relacionamento pra mim. Eu sempre me achei o patinho  feio  e saia com umas meninas que eu achava ser areia demais  pro meu caminhãozinho. Confessou Lica.

- Eu  não consigo entender  de onde vem  tanta  insegurança. Você é a mulher  mais linda que eu já  vi. Tu não  tem idéia  da vontade  que eu tive  de ter pra mim logo na primeira  vez que eu ti vi. E além disso você  é  uma mulher incrível  . Eu te amo, te desejo e te admiro muito. 

- Eu também  Sammy. Desde que a gente começou  a ficar  junta eu me sinto mais segura . O jeito que você  me olha  , que  você  me toca, que você  le trata... Eu não quero perder isso  nunca  

- Eu também  não meu amor. Eu fico tão feliz  de ouvir isso de você. Porque  você  me faz tão bem que as vezes eu acho  que  eu só recebo de você sem oferecer  muito em troca .

- Você  me  dá  mais do que eu poderia  sonhar. Disse Lica  beijando  a namorada. 

No apartamento de Keyla e Samantha.

Keyla estava deitada com o noivo fazendo cafuné nele.

- Meu amor eu sei que você  não  tá bem.  Fala comigo.  

- Eu achei que eu nunca  mais ia ver ela...

- Você  tem ir na polícia  pedir uma medida protetiva.

- Onde ? Na Delegacia da Mulher?  Vão rir de mim Keyla. 

- Tato essa mulher atirou em você. Você  pode ir no 55 mesmo. Duvido que a Nat vá  te julgar. 

- Eu tenho  vergonha.  Eu sou um homem e deixei  uma mulher  me usar de saco de pancada. 

- Ela  tinha  uma arma  Tato e usava isso  pra te  ameaçar.  Respondeu Keyla. Aquilo jogou  Tato no passado.  

  

Flash Back on

- Você  tava dando  mole pra vagabunda  de novo Teobaldo! Disse  Lúcia apontado  sua  arma para  ele. 

- Eu não fiz nada  . Eu disse  pra ela que era comprometido! 

- Cala a boca. Tira  a camisa e  põe  as algemas! Ordenou  ela.

- Lúcia você  tá ficando  louca ?

- Faz o que  eu to mandando  antes que eu atire!  Sem outra opção  ele  se algemou na  cama.  Lúcia  finalmente  largou a arma  e pegou um cacetete. Ela bateu  no corpo dele uma, duas , três, quatro, cinco  vezes com toda a força.  O último golpe  o acertou  na boca do estômago  o fazendo  perder o ar. Ela largou  o objeto  e se afastou  por  um instante.  Por um instante  ele respirou aliviado. Mas o alívio  não durou muito. Ela voltou com um soco  inglês. 

- Lúcia  para  por favor.  

- Eu te amo Tato. Eu não queria fazer isso mas  você não me da outra  escolha. Disse  ela  antes de acertar  um soco  em seu rosto. O sangue  começou  a escorrer mas não  satisfeita ela o acertou  de novo e de novo.  Ele já estava  tonto  e não  sabia mais direto o que  estava  acontecendo . De repente  tudo ficou  escuro . 

Flash back off

Tato , meu amor  o que  foi? O Tenente  foi  disperto de suas lembranças  pela voz doce da noiva. Ele não falou nada apenas  se aninhou  nos braços  da amada . 

- Você  lembrou  não  foi?  

- Da primeira surra que ela me deu. A gente  foi sair e uma  mina deu em cima de mim.  Ela ficou  transtornada  arrumou  confusão  lá . Quando  a gente  chegou em casa ... Eu achei  que ela ia me matar. Confessou Tato.  Keyla  não falou nada apenas deixou o noivo  desabafar .

- Ela já  tinha me agredido algumas  vezes  com tapas e socos mas eu pensei.  Que  dava  pra aguentar  , eu era homem e se as coisas  piorassem eu podia segurar ela. Mas ai ela apontou  a arma  pra  mim... Contou  ele entre lágrimas. 

- Você  não precisa continuar  se não quiser .

- Eu quero.  Eu preciso. Ela apontou  a arma pra mim e me obrigou  a me algemar  na cama.  Depois  da primeira  vez ela  repetiu  isso várias  vezes. 

- Aquele  dia que você  apareceu  todo arrebentando  e falou  que tinha sido  assaltado...

- Foi ela.  Depois que ela viu que as pessoas  estavam  fazendo  perguntas ela  parou de bater  onde as pessoas  pudessem ver.  

- Eu sinto  muito amor que você  tenha passado por isso  e que  eu não  tenha conseguido  te proteger. 

- Você não tinha como saber. Mas você me salvou dela Key. E você cuidou de mim.  Você esperou eu estar pronto pra gente...

- Você vale a pena  esperar meu amor. Eu te amo tanto Tato e eu prometo  que ela não vai chegar  perto de você nunca mais.  Prometeu Keyla. 


Enquanto isso no 193

K2 estava  terminando  de preparar a mesa para   o almoço  romântico  que havia  feito para Clara  quando  a loira chegou.  

- Nossa princesa  você  tá linda demais.  Declarou  K2. Clara usava uma calça  jeans azul  escura  apertada, botas  pretas de cano alto, uma camisa  branca  e uma jaqueta  de couro vinho.  

- Você  também  tá linda meu anjo . Elogiou a Capitã. K2 usava uma calça  jeans preta , um Al Star branco, uma blusa  branca  e uma jaqueta  jeans. A loira deu um selinho na ex. 

- Eu fiz  nhoque e aquela torta de morango que você adora. Disse K2 afastando  a cadeira  de Clara  pra que ela se sentasse. E em seguida  se sentou  em frente a ex e elas começaram  a comer. 

- Tá uma delícia. Você não perdeu a mão. 

- Nunca.  E você  já aprendeu a fazer alguma cois além de macarrão  com atum  em lata ?

- Não.  Porque você  acha que eu ainda  moro com a Lica?  

- Lembra quando  eu tentei  te ensinar  a cozinhar e você colocou fogo na cozinha?  

- Lembro  ainda bem que nos  somos bombeiras.  

- A gente  acabou  pedindo  pizza. Depois  a gente  fez amor no sofá.  A gente  era tão feliz junta.  Respondeu K2. 

 E a gente  era. Porque você  me traiu?  Indagou Clara direta.

- Porque  eu era uma idiota imatura.  Eu tinha  a cabeça  tão  ferrada  passei  meses tentado  fazer uma cara que era apaixonado  por outra gostar  de mim. E quando  eu não conseguiu e decidi  sair por aí  pegando  geral. Começou K2.

- Você  tava  fazendo  a mesma coisa  depois  do Felipe e quando  a gente  começou  a ficar  eu achei  que não  ia dar em nada mas eu me apaixonei completamente. Aquilo me assustou  porque  eu não achei que você fosse  sentir  o mesmo. No dia que você  me pediu em namoro  achei que você ia me dar um pé  na bunda. A solado respirou fundo  

- Eu não  tava pronta  pra um relacionamento sério. Eu aceitei  porque eu não queria  te perder.  Eu precisava  da opinião  dos outros  pra me sentir bem comigo mesma.  A gente  brigou e quando  aquele  cara chegou em mim ...Eu achei que se eu fosse pra cama com ele  eu ia parar de me sentir um lixo. Mas eu me senti tão culpada  que eu nem  tentei  negar. Ou tentei  o seu perdão. 

- Eu nunca  entendi porque você  nem tentou. Achei que não se importasse.

- Eu  não  te merecia Clara.  Eu precisava  concertar muita coisa  na minha cabeça  antes  de poder  te procurar.  E eu concertei. Eu melhorei  mas aí você  virou Capitã ... E eu acho  que perdi a coragem .

- Eu precisava saber os seus motivos. Saber  se você  tinha  entendi seu erro. Mas  a partir de agora  eu quero recomeçar. 

- Isso é  tudo que eu mais quero. Você  já  era foda quando a gente  tava junta  mas agora...As vezes eu acho que você  não  tem noção do mulherão  da porra que você  é.  Clara sorriu com o elogio. 

- Tudo que eu quero  é  te fazer  feliz. Eu quero  te amar, te cuidar  e principalmente  eu quero  ganhar  a sua confiança  e a sua admiração. 

- Eu  já te admiro  meu anjo. Eu sei que você  cuida  dos seus pais  mesmo eles nunca  tendo  feito nada por você.  Você  é  muito boa  no seu trabalho  , você passou por muita coisa  horrível  e não  deixou isso endurecer  o seu coração. E você  saiu  do armário sem ter uma patente  pra te proteger  e precisa  de muita coragem  pra isso. Declarou  Clara. 

- Você  não sabe com é  bom ouvir isso.  Eu sei que vai demorar  pra eu  ter a sua confiança  mas eu não vou desistir.  Eu te amo demais  pra te perder  de novo.  

- Eu também  te amo meu anjo. Agora  vem cá  que  eu  quero  te dar um beijo de verdade.  K2 se levantou  e se aproximou  de Clara  que  a puxou  para o seu colo e tomou  sua boca num beijo  quente e intenso. Antes que  Katiane  pudesse  entender o que estava acontecendo  Clara  estava  a carregado  no colo  e a levado para o quartinho  que havia  no fundo  do bar. Logo  ela  estava  deitada na cama com Clara em cima dela.  

- Eu  senti  tanta  falta  do teu cheiro.  Do teu gosto . 

- Eu também. Clara  começou a beijar o pescoço  da ex e percebeu que  ela estava desconfortável. Então  ela parou  os beijos e fez carinho no rosto da soldado.

- O que foi meu anjo?  

- Desculpa  é  que depois que a gente  terminou  eu...

- Alguém  te machucou ?

- Não. Não  é isso é  complicado desculpa.  Clara  deu um selinho na ex e saiu de cima dela.  

- Não  precisa  se desculpar. A gente  não  precisa  fazer  nada que te deixe desconfortável.  Declarou  Clara  puxando a outra para os seus braços.  

- Se  você quiser  eu posso cuidar  de você...

- Não  nada disso. Eu posso esperar  . Vem vamos  comer a sobremesa  que você fez pra mim. 

Mais tarde Lica  recebeu  uma ligação  de Roney.  

Ligação  on.

- Fala sogrinho.  As crianças  tão bem? 

- Sim elas  estão  assistindo  TV. Mas meu assunto  é  trabalho.  Saiu o relatório  do incêndio do Grupo. Encontraram  Oxido de Etileno Líquido.  Eu já avisei a Dóris. 

- Isso tá  ficando fora de controle. A Coronel  Romano  tá  aí? 

- Eu vou colocar  no viva voz. 

- Esses incêndios  , essa história  toda tá indo longe de mais  acho que precisamos  de uma reunião do Setor 513 com o DIIC. 

- Pode deixar eu e o Roney  vamos  falar  com a Dóris e a Nat. 

No dia Seguinte  todos do Setor 513 estavam  reunidos  num auditório  no Batalhão  da PM. Os três turnos  estavam lá.  

Nos precisamos  de novos  relatórios  mais detalhados  de todos  os bombeiros  que  trabalharam  em incêndios  com criminosos  com Óxido  de Etileno. Explicou  Roney. 

- Se isso não  parar  nos não vamos  dar conta . Completou  Josefina.  

Qualquer  detalhe pode ajudar. Rita , Meg nos precisaríamos  falar  com o Felipe e o Beto.  Pontuou Alan . 

Guga, Serginho  eu preciso  de um novo depoimento  de vocês  sobre  quem atacou vocês. E Capitã  Becker  precisamos  da sua ajuda. A maiora dos prestes  na sala não sabia  da ligação entre  Malu e Clara  e ficam  sem entender  nada. 

- Doutora Natália  eu já falei  que não  tenho  tempo  pra isso tô  muito ocupada apagando  os incediss causados pela Maria Luiza.  Além disso ela não é idiota.  Ela sabe que eu odeio ela que a Lica é policial  e é  honesta !

- Mas ela veio te procurar.  Contestou Nat.

- Provavelmente  pra tentar  tirar informações de mim. Escuta  o fraco da Malu sempre foi homem.  Coloca o Duca  pra se passar  por miliciano  e seduzir  ela.  Ele faz o tipo dela.  Sugeriu Clara. 

- É  um bom plano concordou  Nat. 

- Eu topo. Concordou Duca.  Bianca  fez cara feia mas não  falou nada. 

- Nos achamos  uma possível  pista  do grupo que colocou a bomba  no hospital  . Um grupo radical  religioso. Eles atacaram  porque  naquele  hospital  tem laboratórios  que  pesquisam  tratamento  com células tronco. Explicou  Marcelo.  Delegado  da 55 que trabalhava  no segundo turno.  

- Coronel  vocês  tem  ficar  em alerta pra risco de bombas em outros hospitais, Universidades , templos não  cristãos,  qualquer  coisa que tenha a ver com  pessoas  LGBTQI . Explicou do delegado.  

- Vocês ouviram  quero  todos  alerta. Ordenou Josefina. 

A reunião  foi encerrada  e como o terceiro  turno  estava de folga  foram todos  para o 193. 

- Irmãzinha  faz aquele  drink de menta com leite  condensado  pra mim e uma Margarita pra Sammy? 

- E quem de vocês  vai dirigir?  

- Vamos voltar  de Uber.  

-Me da as suas chaves. Lica fez cara feia mas obedeceu.  Clara foi pra a dispersa  pegar  um ingrediente  que faltava.   A policial  estava  esperado  os drinks quando  a última  pessoa que ela esperar  na vida apareceu.

- Vanessa o que você tá  fazendo aqui? Disse  olhando  para a loira  de olhos azuis. 

- Tô  de volta em São  Paulo   queria  te ver. Legal esse bar . Samantha observava  a cena com cara de poucos amigos.

- Alguém  tá  com  ciúmes. Disse  Keyla. 

- Tô  mesmo mas eu só  vou observar. Ao menos que ela  incomode  a Lica. Respondeu Samantha. 

No balcão. 

- Vanessa  eu  tô namorando  e eu não  tô interessada.  Lica  tentou  se afastar mas Vanessa  encurralou no balcão. Ao ver aquilo  Samantha  foi até lá.  

- Minha mulher  não  tá interessada  em você tira a mão dela! Foi quando  Clara apareceu.  

- Vanessa larga a minha  irmã  e some  do meu bar antes  que  eu te de um tiro . Ela de afastou MB segurou  Clara  para ter certeza  que  ela não  pegaria  sua arma pra atirar  na ex cunhada.  Bianca  tratou  de segurar  Samantha.  Quando  a loira saiu  os dois soltaram as colegas.  

- Sammy  eu não  dei  moral pra ela...

- Eu sei meu amor. Eu fiquei com raiva  dela e não  de você.  

- Então  você não  ficou com ciúmes. 

- Fiquei  eu sinto  ciúmes  de você  mas eu não  vou  brigar  contigo  sem você  ter feito  nada errado.

- Os drinks de vocês. Gostei  de ver cunhadinha. Foi Quando  K2 chegou  e deu um selinho  em Clara.  

- Então vocês  voltaram?  

- A gente  tá começado  de novo . 

- Você  teve  sorte que eu tava em Brasília quando  você  aprontou  com a minha irmã. Mas agora  eu tô  aqui.  Então  é  melhor  você  não vacilar  de novo se você  manter os seus  dentes . 

- Amor  vamos dançar ? Elas foram  para a pequena  pista de dança.  

- Lembra  do nosso  primeiro  encontro?  Perguntou  Samantha  no ouvido  da namorada.  

- Claro que  eu lembro.  Eu acho que me apaixonei  por você  assim que  te vi.  Declarou Lica. 

- Eu também. 

 

Mais tarde 

Lica e Samantha  estavam na cama da bombeira  assistindo  um filme .  

- Amor eu tava  pensado, A Key e o Tato vão  casar.  E ela vai se mudar. Então  eu....Eu tava  pensado  você  e a Sófia  podiam  vir morar comigo. Sugeriu Lica nervosa. 

- Eu ia adorar acordar  todos os dias com você  nos meus braços. Mas eu tenho  que falar com a Sófia  e você tem a Clara...

- A Clara  vai adorar  a idéia. Você sabe que ela é  Limantha  shipper. Já  a Sófia  a gente  podia conversar com ela juntas. Eu posso  arrumar  o quatro  de hóspedes pra ela.  Vocês  não  precisam se mudar de vez. Foi quando Sófia  entrou  no quarto. Lica logo pegou  ela no colo.  

- Posso dormir aqui ? To com saudade.  

- Pode sim meu amor.  Eu e a Tia  Lica queríamos  conversar  uma coisa com você.  Disse  Samantha  pegando  a filha  no colo.

- Eu vou  ter uma irmãzinha? 

- Não  filha? 

- Vocês  vão casar que nem o Tio Tato e a Tia Key? 

- Ainda  não  filha. Lica sorriu  so ouvir  a palavra  " ainda ".

- Você  sabe que a Tia  Key vai  comprar uma casa pra morar  com o Tio Tato e o Tônico  quando  eles  casarem? 

- Sei. Eu vou  ficar  com saudade  deles  mas nos  vai vistar  eles? 

- Vai sim meu amor.  Respondeu  Sam. 

- Eu  quero que você  e a mamãe  venham  morar comigo  e com a Tia Clara  quando  eles  mudarem  mas só  se você quiser. Eu não vou ficar  brava  se você  falar não. Explicou Lica. 

- Eu quero  muito  molar com  você. Assim  a gente  não  fica  sem vê .  Mas onde  eu vou mimi ? 

- Eu vou  fazer  um quatro  bem bonito  pra  você.  Explicou Lica.  

- Pode ser da Mulher  Maravilha ? 

- Pode sim  meu amorzinho.  Disse Lica  emocionada. Sófia foi pro colo  da policial  e abraçou  as duas. A essa altura  Heloísa  já estava  chorando. 

- Você  tá  triste  Tia Lica? 

- Não . Eu tô  muito feliz.  Eu amo muito vocês  duas .

- A gente  também  te ama Tia Lica. 

Enquanto  isso  no quarto de Keyla .O casal estava  deitado  com o filho. 

- Papai porque  você  tá triste?  

- É  coisa de gente  grande  filho. Mas o eu vou ficar  melhor. A mamãe  vai cuidar  de mim.

- Eu  também  quero  cuidar  de você  papai.  

- A gente  vai cuidar  dele sim filho. Que nem ele sempre  cuida  da gente.  Respondeu Keyla fazendo  carinho  nos cabelos  do namorado.  


Duas semanas  depois 

Lica ainda  estava  finalizado  o quarto  de Sófia  ela queria que tudo ficasse perfeito  para a menina.  Deco  estava  solto  mas expulso  do Corpo  de Bombeiros. Lucia ligava e mandava  mensagens  para Tato que escondia  isso de todos. K2 e Clara  estavam  cada vez  mais próxima  e Ellen  morrendo de ciúmes.  Lica  seguia sem falar com ela. Nena estava  doente  então  Anderson estava  cobrindo  a mãe  e Raissa  estava  no lugar dele    Tina estava  de volta  ao trabalho. 

O primeiro  dia  dela vinha sendo tranquilo. Até  que  a madrugada  chegou.  

- ERM1 , Ambulância  61 , Ambulância  62.  Múltiplas vítimas feridas   causa desconhecida na Rua da Glória.  

As equipes  se encaminharam  para a cena.  Estavam  parados  no farol  quando  um homem branco e careca  desperado apareceu e bateu  na porta da ambulância  de Tina.  

- O meu irmão, meus amigos foram baleados! 

- ERM , 62 parem  aqui para esperar  a polícia.  

- Copiado  Tenente  Yamada . Respondeu  Pedro .

- 5-1 Lucas pra  Central. 10-8 . Solicitando  apoio  policial  imediato.  Pediu Tina. 

No ERM 1

- Soldado  dirige! Ordenou  Mitisuko e ele obedeceu .

- Sargento  a Tenente  Cristina  mandou  esperar! 

- Até  lá  os pacientes  podem morrer  vamos!

- Sargento Yamada você copia?  Anderson  Tentou  Responder  Mais Mitisuko  se arrancou  o rádio  dele. 

Assim que  eles  chegaram  na cena e Mitisuko  desceu  um outro careca apontou  uma arma pra  ela e César. Outro abriu  a porta e rendeu  Anderson.  

- Macaco  desce daí! Vocês  salvarem os meus  irmãos  . Se eles morrerem  o preto  fedido morre! Haviam  três homens  caídos  um com um tiro  no  ombro outros  dois  cobertos de sangue.  Os dois elementos armados  apontado a arma pra Anderson. 

- E você  macaco  não  toca neles! 

Enquanto isso  todos  estavam  mas buscas  pelo  segundo corpo quando  foram  ao Antigo Cine Maraba lá  encontram  Vick amarrada  a uma  das cadeiras do cinema  ela estava  de olhos  abertos mais mal se movia  no chão  ao lado dela estava o corpo de uma  criança que não podia ter mais de seis anos . Nando  o médico  legista  começou  a examina-la enqueto o restante  da polícia  científica  examinava a cena. E os outros  policias  esperavam  do lado de fora.  Logo Dandara  veio correndo. 

- Ele levou  a Lica.  As pistas são  um maquete  de escalada,  um medalhão  de Santo Vito e um  exemplar  de  o Cortiço.  Falou Dandara. 

- Jade, Bianca  vão pra delegacia  pesquisar o que essas pistas podem significar  e antes  notifiquem a Clara  pessoalmente. Os outros  vão  procurar  em todo cortiço  da cidade. Orientou Nat.

- Vocês todos  vão vasculhar  todas  as igrejas  ligadas  a esse Santo .Disse  Dóris pra sua equipe.  

- 5-5 Artur para  Central 10-13 policial  desaparecidas  solicitando todas  as unidades disponíveis  pra buscas  em cortiços e Igrejas  de São Vitor , Santo Vitto ou qualquer  coisa assim. Pediu a delegada  da PF no rádio. 

Enquanto  isso  em algum lugar da cidade.

Lica acordou  e primeira  coisa que  sentiu  foi muito  frio. Ela abriu  os olhos e se apavorou ao ver que estava  amarrada  a algo  e pendurada  a pelo menos  60 metros do chão. Ela estava  amordaçada e percebeu  que usava  apenas  um top e calcinha.  Ela era a próxima  vítima  do Colecionador  de Ossos  e se os colegas  não  a achassem  ela  iria  morrer  de hipotermia. 




.




















 







Notas Finais


E aí Lúcia vai tentar algo? Os policias vão conseguir achar a Lica a tempo? E vocês conseguem decifrar as pistas pra encontrar ela? Respostas no próximo capítulo. XOXO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...