História Herói às avessas - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Capitão América, Homem-Formiga, Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Clint Barton (Gavião Arqueiro), Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), Janet Van Dyne (Vespa), Natasha Romanoff, Scott Lang (Homem-Formiga)
Tags Antman, Avengers, Homem Formiga, Hope Van Dyne, Scott Lang, Se Não Tiver Escreva, Vingadores
Visualizações 77
Palavras 2.017
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


E o momento chegou, pelo menos o começo. Boa leitura!

Capítulo 18 - Palhaçada


Hope realmente estava usando o macacão branco que sua mãe indicara, e ficou incrível. Não tão formal porém não tão desarrumada. Seus cabelos, que estavam um pouco abaixo do ombro, ela deixou soltos mesmo. Sabia que não precisava fazer toda uma produção e nem ela gostava daquilo.

Faltavam exatos 30 minutos para que ela aparecesse, queria ser pontual, mas acabou ficando pronta mais cedo do que deveria.

Mesmo que ela tivesse tentado saber de algo do casamento, Henry a proibiu. O garoto disse que Hope era controladora demais, e que ao menos uma vez, ela deveria deixar as coisas fluírem. Ela estava tentando, mas sabia que tinha coisa ali que ela surtaria, e estava tentando se acalmar antes mesmo de saber o que era.

Mais cedo naquele dia

− Certo, certo, vocês passem pra se arrumar. Agora! – Henry tinha um tom autoritário, mandando Azari, James e Torunn (membros de sua equipe) irem ficar prontos – e você Francis, para de atazanar os outros filhos do Clint e vem me ajudar a levar os enfeites.

− Ué, sou teu empregado?

− Hoje sim.

Francis, filho do Gavião na dimensão de Henry, conheceu o Gavião da dimensão de Hope e ficou animado. Até ver que o cara tinha 3 filhos e nenhum era uma versão dele mesmo, por isso, encheu o saco das crianças e do próprio Gavião por um longo tempo.

− Scott! O resto da galera chegou? – Henry gritava, chamando pelo homem que estava conversando com algumas pessoas que haviam chegado.

− Sim! E para de gritar!

− Então me ajuda cara! Francis, aí não.

Henry estava claramente sobrecarregado. Nisso, ele era igual a Hope, meio controlador e perfeccionista.

 __________________

Os amigos da faculdade de Hope chegaram. Pelo menos alguns deles. Claire, Jessica e Owen foram, levando os filhos e o marido/esposa, já que Owen era solteiro. Os outros não puderam comparecer pois houveram imprevistos familiares.

− Scott! Que bom te ver – era Claire, ela o abraçou animadamente – e aí, ansioso pra viver com o demônio em pessoa?

− Eu já vivo, não vai ser muito diferente...

− Que bonitinho... – Owen apertou uma das bochechas de Scott.

− Que isso cara, ta me estranhando?

− E se eu estiver?

− Coisa mais linda do tio – Scott apertou de volta a bochecha de Owen. Foi pouco tempo de convívio, porém ambos se tornaram bons amigos.

Apesar da história falsa inventada na festa, Scott contou a eles toda a verdade ali. Hope havia explicado por cima só para situá-los da situação. Todos entenderam muito bem a situação, e alguns deles eram até fãs do Scott versão Gigante.

__________________

− Janet...

− Hank Pym, se acalme, a noiva é sua filha e não você.

− Eu to preocupado é com o que o Henry vai aprontar.

− Não confia nele?

− Confio, mas no Scott eu também confio que vai aprontar. Meu coração não aguenta isso Jan...

− Vai dar certo, querido – ela tocou o rosto do marido e sorriu – Henry vai fazer com que saia tudo maravilhoso.

__________________

− Seguinte bando de zé ruela – Henry estava com alguns dos Vingadores que foram convidados – sei que são procurados, outros nem tanto, então preciso que se comportem e não explodam nada.

− Eu tô mesmo recebendo ordens de um nanico desses? – Natasha estava incrédula, ela olhava para Steve e estreitava os olhos.

− Pelo visto... – Steve apenas concordava, já tinha visto tanta coisa que um garoto autoritário era o de menos.

− Ao menos ele tem estilo – Sam ria baixo.

− Com estilo vai ser a surra que minha irmã vai te dar cara, não abusa da sorte – Henry avisou a Sam – ela é fã do Steve, então ele ta salvo. De você deve ter um certo ódio por mandar o doido varrido num negócio daqueles.

− Se ferrou – Wanda bateu no ombro de Sam, sorrindo como quem diz “bem feito”.

− Enfim, só quero garantir que fiquem bem também, Scott tá descumprindo umas 3 regras ou mais da condicional dele nesse casamento então todo cuidado é pouco pra todo mundo.

Todos concordaram.

− Aliás, Clint já viu o encosto dele, mas caso vocês virem alguns perturbados que parecem com vocês, são seus filhos – ele apontava para Natasha, Steve e T’Challa. Sim, o rei wakandano também compareceu, e trouxe o soldado consigo. Bucky estava adorando. Assim como Okoye, que insistiu em comparecer para conhecer o cara que vandalizou um avião. Curiosidade move montanhas.

Oi? – falaram em uníssono.

− Na minha dimensão, os vingadores morreram – ele começou a explicar para os que estavam ali – mas alguns tiveram cria. Sou uma delas, filho do Hank e da Janet de lá. Na minha equipe tem alguns outros filhos de vocês. Francis é do Clint, eles já se conheceram há uns 4 dias e se deram muito bem pra não dizer o contrário. James é do Steve e da Natasha. Azari do T’Challa e a Torunn do Thor, mas como a Rapunzel não está aqui, menos uma preocupação pra mim. E Steve, você também tem outra com a Peggy, mas ela é de outra dimensão bem diferente da nossa.

Os vingadores que souberam que tinham filhos ficaram boquiabertos, estavam realmente chocados. Principalmente Steve ou ouvir o nome de Peggy. Só puderam ouvir então a risada de Bucky.

− Não acredito, me amam tanto que colocaram o meu nome no filho – Bucky gargalhava com vontade. Natasha o olhava de forma azeda, e Steve apenas franzia os lábios.

− Ao menos amam alguém, e o Clint que colocou no menino o próprio nome? – Henry deu de ombros.

− Quem é a mãe do meu? – T’Challa estava intrigado.

− Ororo. Ela é uma mutante, acho que aqui pelo que sei os mutantes não entraram em moda ainda. Controla o tempo e tudo mais, o codinome dela é Tempestade – Henry dizia de forma rápida, ele teria ainda que aprender a controlar a língua hiperativa.

− Que bonito – Wanda tentava segurar o riso – sou madrinha de todos, aviso logo.

− Conta vantagem não Wandinha, você teve gêmeos em outra dimensão e com o Visão! – nesse momento, todos arregalaram os olhos e viraram para ela – Mas é uma longa história, essa dimensão em específico é bem bugada.

− Povinho pior que coelho... – Bucky zombava dos amigos, realmente estava se divertindo com aquilo.

− Bucky você se salva, mas isso te conto depois. Já podem entrar pra esperar os benditos noivos, vou terminar de ver quem chegou aqui.

__________________

− Cassie! Graças a Deus te encontrei, sua mãe já entrou?

− Sim. Ela e o Paxton foram lá pra dentro já, por que?

− Ai que alívio, é que não tinha visto eles ainda.

− Você precisa respirar Henry. Vó Janet ta na maior calma e vô Hank ta surtando, você não invente de surtar também – Cassie cutucou Henry no ombro – o que ta faltando? Eu resolvo.

− Se comigo já tão achando trabalho infantil...

− Eu tenho quase 12!

− E eu tenho 15. Mesma merda no fim das contas.

Os dois se encaram por um momento, refletindo sobre aquilo.

− Seguinte. Vingadores, ok. Amigos da mãe Hope, ok. Mamãe e Paxton, ok. Tio Luis, tio Kurt e tio Dave, ok. Padre, ok. Pais da noiva, ok. Sua equipe, ok. Mas Henry... vai precisar alguém entrar com meu pai?

− Eita, eu não tinha pensado nisso. Será que a Janet entra?

− Como assim não tinha pensado?! Acha que ele ia entrar com o vento?!

− Não. Mas pensei que ele já podia estar lá já que ele não tem mais os pais. Me sinto culpado, admito, mas não tenho poder de ressuscitar gente ainda.

− Eu vou pedir pra vó Janet... melhor! O que acha da minha mãe?

− A Maggie?

− Sim. É a mais próxima e que conhece a mais tempo. A menos que queira que eu entre de madrinha, dama e acompanhante do noivo, seria coisa demais.

− Eu acho que tive uma ideia melhor...

__________________

− Ela não vai desistir cara, pensa positivo.

− Luis, ela é doida.

− Ainda assim, se te aguentou tosco sempre, vai aguentar agora.

− Que animador.

− Bota esse astral pra cima Scott, quero ver você sorrindo feito retardado hoje!

− Luis...

− Sabe, no casamento do meu primo Miguel ele tava nervoso também, mas aí a noiva dele apareceu antes dele sabia? Uau, o Miguel ficou desesperado, ele é o tipo de cara que gosta das coisas nos mínimos detalhes...

− Luis! – Scott o interrompeu.

− Tudo bem, o ponto é que vai dar certo, amigo – Luis tocou o ombro de Scott e o apertou – vai na fé irmão.

__________________

− Não acredito, Wanda! – Hope estava muito animada por ver a menina, foi até ela e a abraçou – Não acredito que ele te chamou, espera, quem mais veio?

− Seu irmão me proibiu de dizer, só pediu que eu viesse aqui te acalmar.

− Vai ser meio difícil...

− Sabe – ambas sentaram na cama do quarto que Hope estava – você mesma me disse que não tinha nada com ele um tempo atrás...

− Menti, admito.

− Sei que mentiu – Wanda esboçou um sorriso debochado e divertido – mas não te culpo. Era bonitinho os dois. Continua sendo. Scott continua do mesmo jeito? O vi quando cheguei e ele parecia bem... ele.

− Ah meu Deus, o que ele fez?

Wanda arqueou uma sobrancelha sugestivamente.

− Já sei, não pode falar?

− Exato. Ele só estava sendo ele mesmo, igualzinho como quando conheci.

− Isso que me assusta – Hope suspirou, olhando para baixo e sorrindo sem animação.

− Alguma coisa errada?

− Pior que não, e isso que me assusta. Sempre acho algum defeito pra me manter de pé atrás, mas nisso eu não vejo algum – Hope deu de ombros, realmente não sabia se achava aquilo bom ou ruim, era algo extremamente novo.

− Relaxa – Wanda segurou na mão de Hope e a apertou, passando confiança – ele é um cara legal.

− Eu sei disso – Hope sorria sem mostrar os dentes, no fundo ela sabia que Scott valia bem mais do que aparentava, não que ele aparentasse valer alguma coisa.

Na hora do casamento.

Já era hora de Hope entrar. Scott havia entrado e todos já estavam em seus lugares, apenas esperando por ela.

− Certeza que não quer fugir?

− Pai! – ela reclamava, tentando não rir da ideia de Hank.

− Ainda dá tempo...

Ela empurrou o ombro dele de leve e logo começou a andar em direção ao altar. Estava algo bem simples, apenas algumas madeiras apoiadas para indicar que ali seria o canto.

Ela estava nervosa, não pensou que estaria assim. Na verdade, nunca nem pensou que chegaria a esse ponto.

Assim que entrou pelo corredor entre os convidados, ela primeiramente começou a olhar cada um que estava ali. Se ela estava entrando então Scott já estaria ali, a preocupação dela era os outros.

Recorreu os olhos pelo lado direito, avistou Maggie e Paxton. Logo viu Wanda, que estava junto de Clint, este com a esposa e os filhos. Junto deles também estava Natasha e Bucky. Esses ela já começava a se preocupar. Mais a frente estavam Luis, Dave e Kurt.

Ao olhar para o outro lado, viu os que provavelmente eram da equipe do Henry, simpáticos até. Azari e Francis ela já conhecia, por isso reconheceu, os outros deduziu que fossem James e Torunn. Logo depois deles ela já começou a estreitar os olhos, Steve, Sam, T’Challa, Okoye. Tinha um rei em seu casamento, mas dois zé ruelas também. Então viu seus amigos, Claire, Jessica e Owen. Só então ela deu um sorriso, eles haviam trazido a família junto também. Só os filhos de Claire tomavam uma fileira inteira.

Quando finalmente olhou para a frente, viu Cassie e Henry juntos de Janet. Ver os 3 ali a enchia de alegria. Porém notou do outro lado uma formiga gigante vestida com roupa social, e logo ao lado, Scott. Ele vestia um terno branco que Hope reconhecia de algum canto, uma bermuda florida e bem colorida, e uma chinela. Ao menos havia penteado o cabelo.

− Mas que palhaçada...


Notas Finais


Críticas construtivas, sugestões e elogios são sempre bem-vindos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...