História Herói imortal - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Sem Tag
Visualizações 1
Palavras 1.214
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Survival, Terror e Horror, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Bom desculpa a demora mais ta ai desde manhã de ontem estou escrevendo esse capítulo enjoy

Capítulo 6 - Primeira vez em um salão


Eu tava sobindo as escadas da casa pra a cordar a Marcy hoje e o primeira vez que eu iria leva em um salão chegando na porta do quarto vi a porta se abrir e um volto preto e vermelho pequeno correndo até mim eu não fiz nada já conhecia o tal volt


Marceline:PAPAIIIIII VAMO VAMO VAMO.ela me escalou e ficou na minha Costas 


Eu: certo certo mais temos que passar no salão vc tá meio que com o cabelo gigante. Falei pegando ela no colo vendo que o cabelo dela já tava na metade do meu corpo


Marceline: mais eu gosto assim seu gigante.ela falava me dando soquinhos na cara 


Eu:mais você tem que tá bonita pra seu primeiro dia de aula se não os garotos não vão gostar de você.falei colocando ela no chão ela abaixo a cabeça acho que com raiva


Eu:Marcy oque foi. Falei me ajoelhado na frente dela 


Eu: a e eu não sou seu pai..foi interrompido por um chute de dois pés mais onde ela aprendeu Esso eu respondo ela é incrível  ela só viu eu treinar umas duas a três vezes e já aprendeu o dublo kick chegar de besteira eu deci a escada rolando e no final eu dei com o pescoço no degraue acabei quebrando o pescoço normal né pra mim sim cai de  bruços com a cabeça virada olhando pra auto da escada vi um garotinha chorando até mim e pulando do meu lado


Marceline: NÃOOOOO PAPAIIIIII NÃOOOOO NÃOOOOO ME DEIXA VOCÊ E TUDO PRA MIM E VOCÊ E VOCÊ EU AMO O MEU PAPAI


Eu: ie você me ama e Marcy. Balbuciei enquanto me levantava com o pescoço mole eu fiquei reto até que meu pescoço volta a o normal


Marceline:PAPAPAPAIIIIIIIIII. ela pulou em mim abraçando 


Eu:chega de frescura vamos pro salão deixa você gatona.falei com ela no colo em chugando as lágrimas ela me abraçou


Marceline: nunca mais eu fasso Esso papai nunca mais.ela falava segurando meu pescoço em um abraço apertado


Eu: certo vamos.falei saindo de casa e trancado a porta com ela ainda agarrada em mim abri a porta dos bancos de trás ela rapidamente Pulou do meu ombro para o banco colocando o sinto  fecho a porta e depois entro no carro e saímos em direção da cidade  no caminho eu acelerava o carro e as vezes em curvas eu fazia drift vento pelo retrovisor um garotinha de cabelo longo e negros com um listra vermelha com os braçinhos para cima sorrindo felis da vida com a alta velocidade (apareceu essa listra no cabelo dela de pois de um ano com eu desde então tá assim)


Quebra de tempo


Assim que chegamos no salão eu abri a porta do carro ela pulou em cima de mim me abraçando ela se move e vai para as minhas costas colocando a cabeça em cima da minha cabeça rindo com algums dentes de leite entrei com ela no salão e atendente veio falar com eu


Atentamente:o..o..Olá eu sou Carla dona do...do local.ela gaguejava um pouco acho que com medo de mim 


Eu:oi Carla você pode dar uma aparada nessa linda árvore.falei tirando a Marceline das minhas costas segurando ela no colo ela usava um vistidinho roxo com uma fitinha Rosa na cintura ela tinha um sorriso fofo pra Carla que disse


Carla:a claro essa garota e um anjo de pessoas ela é linda acho que é impossível deixar mais linda. A Marceline Polou do meu colo para o de Carla a abraçando


Marceline: obrigada moça.a Carla colocou ela no chãoe disse


Carla:vem comigo moçinha. ela falou e a Marceline pegou na mão de Carla que guio a Marcy até  uma cadeira de salão eu só segui ela notei um certos olhares de talvez de desejo de algumas mulheres que estavam no local


Carla: sente-se ali por favor talvez demore um pouco. Ela me falou apontando para um banco um pouco a fastado eu só vou para o banco e me sentei vê ela colocar a Marcy em um cadeira e um paninho cobrindo ela é elas começam a conversar as duas com um tempinho uma mulher se sentou do meu lado

????:yaew gatão faz um tempo que nós não vemos.uma mulher falava enquanto passava a mão no meu rosto e deva um beijinho na bochecha eu ia reagir mas senti algo na minhas costas

Marceline..pov.on

Carla:seu papai é um mostro em.ela falou colocando um paninho no meu pescoço

Eu:como assim dona Carla.falai confusa com oque ela falava do meu papai

Carla:ele enorme fortão cheio de sicatrizes ele era oque soldado.ela falava enquanto penteava meu cabelo

Eu: não sei dona Carla ele  é um homem incrível dona Carla ele é o meu herói.falei olhando para o espelho e vendo uma mulher loira com mechas verdes deitando a cabeça no ombro do meu papai

Carla:nossa pelo jeito eu perdi esse jogo.ela falou olhando triste na mesma direção que eu e depois volto a mecher no meu cabelo

Eu:bom deixa eu com o cabelo igual aquele falei apontando para uma garota parecida com eu só que sem a lista vermelha no cabelo o cebelo dela tava na altura do Popó(papai me Encino esse. Nome ele fala que um garota não podia falar palavra feias)e na frente da rosto dela tinha uma franja 

Carla: certo mocinha já tenho até uma Ideia para você.ela falou começando a fazer o trabalho dela e eu continuo observando aquela mulher se jogando no meu papai

Junior"eu"povo..on

Eu:Olá dona Samantha faz tempo em.falei me ajeitando na cadeira

Samantha:cala a boca seu sequestra dor de merda cadê minha sobrinha.ela falava baixo mais muito brava rangendo os dentes 

Eu:a pistola tá com siliador.falei passando a mmão nas coxas dela senti ela arrepiar 

Samantha:t ..tá e..lá tá.ela gaguejava um pouco por causa dos meus toques

Eu:bom eu não ligo se morrer aqui então a sua garotinha já deve tá sendo tirada do contêiner rumo a o Japão que eu a joguei dentro.senti a pistola dela começa a tremer na minhas costas

Samantha: você oque seu merdinha.ela falava e ainda com a arma tremendo na minhas costas

Eu:foi oque você ouviu sua garotinha nessa hora deve estar sendo sercada de japoneses dizendo "meu chinchin na sua boquinha fofa america baby.eu falava enquanto sentia ela tremendo atrás de mim

Samantha:ora seu.ela começou a dispara a arma na minhas costas e eu apenas fiquei quieto até às balas acabarem

Eu:já acabou.falei sentindo o sangue e corre 

Eu:me de seu celular e talvez eu possa trasela de volta paraca mas ela será minha talvez nossa filha

Samantha:mais como se você está quase morrendo. Ela falava enquanto se arrependendo do que acaba de fazer comigo 

Eu: eu tô oque nada eu estou bem saia daqui eu tenho que ir para casa cuidar dos seus presentes falei ela me deu um papel talvez o número dela não vi oque tinha no papel por ela colocar no meu bolso e me deu um selinho 

Samantha:não morra eu quero que você me ligue de pois ela saiu toda rebolando Com pouco tempo a Marceline chegou ela estava linda ela estava com uma franja linda e listra vermelha do cabelo dela estava para a frente 

Carla: oque aconteceu com você grandão. Ela falou chagando atrás de mim 

Eu:nada.falei me levantando e saindo

Carla: calma grandão vc tá muito machucado eu fiz medicina foi médica . Ela falava 

Eu: certo vem para a minha casa cuidar de mim.vi ela corar e fazer um positivo com a cabeça




CONTINUA..~~~>


Notas Finais


Bom desculpa a demora mais ta ai desde manhã de ontem estou escrevendo esse


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...