História Héros d'amour - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alix Kubdel, Alya, André Bourgeois, Chloé Bourgeois, Félix, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Jalil Kubdel, Lila Rossi (Volpina), Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mestre Fu, Mylène Haprèle, Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Nooroo, Personagens Originais, Plagg, Sabine Cheng, Sabrina, Tikki, Tom Dupain, Wayzz
Tags Adrien Agreste, Adrinette, Amor, Fantasia, Heróis, Ladybug, Luta, Marinette Dupain-cheng, Miraculous, Plagg, Romance, Tikki
Visualizações 27
Palavras 2.890
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Dá-lhe galera. Segue o líder! Hehehe.
Enfim, tô de volta como prometido. Terminando essa noite no parque né, hehehe. Espero que gostem.

Capítulo 8 - Noite no Parque - Terceira Parte


Roger: Desça já daí senhor. Eu estou tentando ser calmo, não quero ter que exagerar! - estava perdendo a paciência.

Dévasteur: Não me importo se está calmo ou não... Quer saber de algo? - o provocou.

— Peguem ele! - gritou para os brinquedos, assim como seu poder descrevia, para dar vida e atacar o policial...

Não havia outra saída para Roger à não ser, fugir. Uma vez que estava sendo perseguido por brinquedos enormes descontrolados. Nesse meio tempo, Chat Noir veio a intervir no meio do caminho, sempre ao seu melhor estilo, mas com moderação pois Ladybug ainda não havia chegado...

Chat Noir: Hmmm, eu acho que... - pousou em um salto preciso no meio daquela área, um pouco à frente do policial Roger, que corria para o lado oposto dele, e bem à frente dos brinquedos. Os mesmos que não eram tão rápidos, algo que poderia servir de vantagem.

— Tá faltando um gatinho nessa confusão toda. Não acham? - além disso, seria como distração para o akumatizado, dando tempo para que o policial fugisse, já que Hawk Moth não iria gostar nada de ver seu akumatizado deixando a principal missão para trás.

Dévasteur: Hmm, até que enfim você resolveu aparecer. Onde está sua parceira? - embora fosse mais vantajoso ele iniciar uma batalha contra somente o Chat Noir, ele também queria ver a Ladybug por ali.

Chat Noir: Ela já deve estar chegando. Mas enfim, porquê não bate em alguém do seu tamanho, hein? - criticou o mal uso dos enormes brinquedos.

Dévasteur: Uhh, você é insuportável! Mudança de planos, peguem ele! - alterou o objetivo dos brinquedos que estavam sendo controlados.

Chat Noir: Sendo assim, tente se for capaz! - o provocou.

— Vamos lá! - ele preparou seu bastão para saltar, mas não tinha muitas alternativas devido à falta de prédios próximos, no que haviam somente barracas e brinquedos desativados, que poderiam ser controlados com o poder do vilão. Contudo, ele somente poderia saltar para um lado e para o outro enquanto Ladybug chegava. Algo que não demorou muito.

Dévasteur: Você disse que queria lutar... Se continuar assim, vai ficar complicado não acha? - o intimidou sem poupar palavras.

— Ou você não passa de um gatinho fujão?... Vamos lá, fique onde está e lute! - ria.

Apesar de tudo, Dévasteur agia com uma certa maneira de hipocrisia, pois estava sobre um enorme boneco de blocos de montar de mais ou menos cinco ou seis metros de altura. No entanto, Ladybug havia chegado exatamente ao lado de Chat Noir, para o interesse tanto de Hawk Moth como do próprio akumatizado. O que possibilitou também o gato de bolar alguma estratégia junto com sua parceira.

Ladybug: Cheguei gatinho, desculpa a demora... - falou enquanto olhava para o vilão.

— Hmmm. -

Chat Noir: Não tem problema... Precisamos de algum plano ou algo do tipo, não dá pra subir e pegar ele assim. - tentava pensar em algo...

Dévasteur: Então você chegou Ladybug... Vamos ver o que pode fazer. - intimidou a joaninha, assim como o Chat Noir novamente logo em seguida.

— Agora o gatinho não tem mais motivos para fugir, não é? - riu outra vez...

Acontecia que, o akumatizado gastava muito tempo somente em provocações, ainda sobre o brinquedo, achava que seu único perigo era Ladybug e Chat Noir. Ambos que estavam à sua frente. Mas deixava à desejar em sua retaguarda, uma vez que os vilões teriam um problema daquela noite.

O mesmo que libertou as pessoas do brinquedo, permaneceu nas redondezas, e do térreo de um prédio alto, no caso o mais próximo observava tudo e estudava uma forma de derrubar o vilão de lá e facilitar o trabalho dos dois heróis...

— Somente preciso de um teste antes de arriscar... - ele olhou para uma parede naquele mesmo terraço, em torno de quinze metros de distância e mirou em um devido local. - Três, dois, um... - ele então, atirou sua clava de metal. E de verdade, acabou acertando exatamente o lugar que queria. - Preciso! - caminhou calmamente até o local para recuperar a arma, após o teste bem sucedido, seguido de um discreto sorriso satisfatório...

Enquanto isso, os dois ainda tentavam pensar em algo, mas sabiam que um passo em falso, poderiam ser engolidos por algum brinquedo. Porém, também não podiam ficar somente parados, embora o vilão não demonstrasse risco algum.

Dévasteur: Vocês vão ficar só parados?... Hmm, eu esperava mais ação de vocês dois! -

Chat Noir: Percebi que ele não tem poderes, somente esse megafone faz com que ele controle os brinquedos. A gente só precisa tirar isso da mão dele... - ele já sabia mais ou menos o que fazer, mas sem um plano, não adiantava nada.

Ladybug: O akuma deve estar lá, mas deve ser arriscado tentar subir em cima dele. Não sei o risco que esses brinquedos podem levar. -

Chat Noir: Ah, pode ficar tranquila. Eu vou tentar distrair eles, uma coisa que eu sei fazer muito bem. Vou te dar cobertura! - garantiu auxílio total e a encorajou à dar um fim nisso...

Ladybug: Certo! - depois de finalmente terem meio que bolado um plano, Hawk Moth pressionou seu mandado, já estava impaciente, para ele era torturante ver seu akumatizado simplesmente olhando para os dois, sem fazer absolutamente nada.

Com isso, o akumatizado teve de se deslocar. Seu poder era somente dar vida aos brinquedos através de gritos do megafone. Algo que poderia prejudicar Chat Noir, pelo fato da sensível audição dos gatos, embora o mesmo estivesse ciente desse risco pessoal.

Aquele parque não possuía muitos brinquedos, o que deixava o vilão sem muitas opções, mas apenas alguns deles ofereciam reais riscos...

Dévasteur: Nesse caso, vamos agir então. - se preparou para saltar.

— Peguem eles! -

Simplesmente só dava ordens, ele não tinha porte nem técnica para enfrentar os dois frente a frente, por isso, a única coisa que poderia fazer era ordenar e se esconder.

Dessa vez, ele fez a última coisa que deveria tentar. Leigo, pensava que os dois heróis somente teriam que se virar contra suas marionetes e ficaria por isso. Mas ele tentou se proteger justamente no térreo do prédio errado...

Dévasteur: Verei como eles vão se virar... - ria, mas não sabia do risco que corria.

{ ... }

Chat Noir: Legal, cadê ele? - usava seu bastão para se defender dos golpes do boneco onde anteriormente estava o vilão.

Ladybug: Bom, o plano não deu muito certo, mas... Temos que achar ele, derrubar só os brinquedos não vai adiantar muito... -

Chat Noir: É que eu não faço ideia de onde ele tenha ido. Talvez os pulos dele sejam mais rápidos e precisos que de um gato. - ainda somente se defendia.

Ladybug: Estamos cercados, precisamos arrumar um jeito de sair do parque. Acredito que ele tenha ido se esconder nos prédios. - olhava em direção aos edifícios.

Chat Noir: Só resta saber qual deles ele está.

- foi pelo palpite de Ladybug, do mesmo estar em um dos prédios.

Ladybug: Relaxa gatinho, vamos conseguir! - ela tentou pensar em algo.

— Podemos estar cercados, mas deve haver alguma saída. Não é tão complicado assim... -

Enquanto Dévasteur observava terça parte da batalha devido ao seu posicionamento distante, somente esperava os heróis saírem de lá. A ideia dele era de "cansar" eles, consumindo o tempo dos mesmos. Mesmo que Hawk Moth não gostasse muito de ter que esperar o tempo passar...

Dévasteur: Parece que eles não sairão de lá tão cedo... Que patético... -

O vilão da noite ter ido para o alto do prédio onde estava o mesmo que salvara as pessoas do parque acabou por estragar o plano de caça do mesmo, mas facilitou o trabalho dele. O akumatizado baixou a guarda e sequer olhava para trás, ficou fácil para o indivíduo sorrateiro que planejava o atacar por trás...

— (Incrível, ele sequer desconfia que estou aqui. Uma presa muito fácil... Preciso que não se mova... Só mais um pouco). - ele se aproximava sorrateiramente, conseguia anular os barulhos que poderia fazer e planejava o agarrar por trás, para o deixar impossibilitado de falar e então, retirar o megafone de suas mãos...

Ele tinha uma enorme facilidade no assunto e já estava armado para o atacar...

Dévasteur: Acabem com eles! - ele gritou pela última vez no seu megafone, antes de ser agarrado. No entanto, acabou entregando sua posição, algo que seu adversário não imaginava muito já que queria manter sua pose discreta...

— Uhhgr, me larga! Quem é você?! - tentava se soltar, mas seu adversário sabiam bem o prender à partir de um leve mata-leão. Algo que começava à o impossibilitar de falar...

Aquilo intrigou Hawk Moth que tinha visão daquilo e estranhou o inimigo extra de seu akumatizado.

Hawk Moth: Mas o que é isso? - franziu o cenho.

— Acabe com esse intrometido! - ordenou.

Chat Noir conseguiu detectar onde estava o vilão e a primeira coisa que fez foi alertar a sua parceira...

Chat Noir: My Lady, eu acho que encontrei ele... -

Ladybug: Onde ele está? - voltou seu foco para o gato.

Chat Noir: No prédio mais próximo daqui, no térreo. Olha, tem uma saída por aqui. Me segue! - guiou a mesma, resolveu ignorar os brinquedos e com sua agilidade, driblava todos.

Ladybug: Certo gatinho, vamos lá! - foi na dele...

{ ... }

— Você calado é um poeta, eu diria. Odeio sua irritante voz! - havia o deixado completamente imobilizado e o mesmo sequer conseguia falar. Para o ódio e curiosidade de Hawk Moth...

Dévasteur: Arghh, aahh!!! - a força empregada dificultava também a respiração do mesmo.

— Me l-largue ag-agora! - conseguiu falar algumas palavras, mas estava à mercê de alguns golpes enquanto estava envolvido aos braços dele.

— Não me convenceu à fazer isso. Não vai chamar seus brinquedos para o defender agora? - olhou para o megafone na mão do vilão e no entanto, levou à mão que estava livre para retirar o objeto da mão dele.

Dévasteur: T-tire suas mãos daí! - encontrou mais facilidade para falar, já que o mesmo havia aliviado a força após tirar o braço que pressionava seu ombro...

— Pare já mesmo! - dizia em vão...

Não adiantou, o mesmo ser que possuía um traje branco com algumas listras pretas, parecia ser fino o suficiente para mostrar algumas linhas definidas de seu abdômen. Além de possuir um longo cabelo grisalho. O mesmo precisou empregar força para retirar o megafone das mãos dele e manter longe da área de alcance. Em seguida, chutou o mesmo contra a parede mais próxima, fazendo também às mãos dele grudarem por instantes no metal da parede devido a força de atração do imã...

— Simples... - dizia já com o megafone em mãos. - Ladybug e Chat Noir poderiam ter feito isso com mais facilidade do que eu, se não fosse aqueles brinquedos irritantes... - completou.

Dévasteur: Ora seu! - conseguiu se soltar, mas teve um desequilíbrio devido ao impulso inadequado.

— Me devolva isso! -

— O que devo fazer com isto?... Hmm, destruir? - ele realmente não sabia bem o que fazer devido a sua inexperiência. O que mostrava que não havia muito tempo que estava com a posse do miraculous...

Naquele momento, os dois principais heróis adentraram a área para a surpresa dos dois que já estavam presentes antes, que não imaginavam que os mesmos iriam aparecer naquele momento. Principalmente no caso do discreto "herói"...

Porém o mesmo sabia se virar em diversas ocasiões, e essa só seria mais uma para a futura conta dele.

— (Oh, droga. Realmente não pretendia ser visto logo agora...) - olhou para a direita e notou que o foco estava mais voltado para ele do que para o próprio akumatizado, que vinham em sua direção, por isso não poderia ficar simplesmente parado.

Chat Noir: Mas o que é isso, quem é você?! - encarava para o indivíduo, que era mesmo de fato o centro das atenções.

Ladybug: Hãnrr? - franziu o cenho.

— Acredito que o foco de vocês é derrotar o vilão. Segure isto! - arremessou para Chat Noir o megafone. - não precisam se esforçar. Acho que fiz boa parte do trabalho...

Chat Noir: Ahh, você... Mas o que é? - havia tido uma leve confusão mental. Não sabia se aquele era um inimigo ou amigo, até porquê ele ainda não havia sido mencionado para o mesmo. Diferentemente de Ladybug... Ou se havia encontrado alguém que certamente seria mais atraente que ele...

Dévasteur: Me dê isso, não é brinquedo, gato estúpido! - tentava correr atrás dele...

Chat Noir: Aaah, é isso! - havia retornado a realidade e somente quebrou o objeto, libertando o akuma...

— Prontinho! É com você my lady! -

Simples e precisa, a presença do novo herói facilitou tanto a luta que tanto Ladybug quanto Chat Noir não precisaram usar seus poderes especiais; Talismã e cataclismo respectivamente... Para capturar o akuma, precisou somente atirar seu ioiô em direção do mesmo para o purificar e lançar de volta no ar.

Ladybug: Hora de aniquilar a maldade! - dizia uma de suas frases padrão antes de concluir a ação.

— Tchau, tchau borboletinha. - não havia nenhum item para ser atirado ao alto e regenerasse os estragos deixados, no entanto, nenhum estrago escandaloso havia sido feito, mas os poucos que haviam sido feitos foram regenerados assim que o maquinista voltou à sua forma civil.

Nesse meio tempo, o indivíduo herói aproveitou a ocasião para fugir. Sempre sorrateiro, desapareceu no horizonte em pouco tempo...

Hawk Moth: Hmmm, então o miraculous que Nooroo havia dito está mesmo ativo. É isso! Gostei do jeito dele... É preciso, é forte e técnico. Preciso disto! Em breve terei planos para ele... - começava à pensar alto e almejava ter o herói como aliado...

{ ... }

Ambos: Zerou! - concluíram com seu cumprimento de sempre.

— Então, é isso aí... -

Chat Noir: Olha, eu juro que não entendi nada... - se aproximou do parapeito.

— Quem era aquele estranho? -

Ladybug: Eu não sei direito, não tenho muitas informações sobre ele. -

Chat Noir: Então você tem algumas. - à encarava.

Ladybug: Mais ou menos. É algo que eu ainda não tive tempo de comentar com você... - também o encarou.

Chat Noir: Então você pode comentar agora... Bom, dessa vez nós temos tempo para isso. Literalmente! - comentou sobre o fato de não terem usado seus poderes.

Ladybug: Bem... Pode ser né? - sorriu leve.

Chat Noir: Ele salvou a noite, se bobear, ele também parou aquele brinquedo. -

Ladybug: Provavelmente. Porquê não fui eu... - talvez o miraculous tenha realmente caído em mãos boas. Era pensamento que ecoava na mente dela.

— Você já deve conhecer o mestre Fu, não é? -

Chat Noir: Sim, sim. Eu o conheço! - confirmou, já que era seu instrutor e professor de chinês na forma civil.

Ladybug: Então eu acho que temos meio caminho andado. - ela realmente pretendia contar o que havia ouvido do mestre a questão de um dia...

— Bom, a princípio o mestre disse que teríamos uma missão extra. Sobre um miraculous que estava perdido por aqui e supostamente desativado. Porém, o que vimos hoje provou o contrário. -

Chat Noir: Hmm, ele não chegou à comentar comigo ainda. Nesse caso, parece que as coisas vão ficar um pouco mais difíceis. - imaginava o que poderia acontecer.

Ladybug: É o miraculous do tigre, e por ser uma jóia poderosa, o que o mestre mais teme é que caia em mãos erradas. - explicava da melhor maneira possível.

— Acontece que ainda não o conhecemos, tampouco sabemos sobre sua personalidade. Pode estar se fazendo de bonzinho, ou pode ser que não seja tão ruim assim... Não dá pra confiar totalmente, você deve saber como funcionam as coisas. -

Chat Noir: Infelizmente. - apoiou o queixo entre suas mãos no parapeito.

— É só isso mesmo? -

Ladybug: Por enquanto sim. Preciso de mais algumas informações. Bom, você poderia investigar isso também... Como você diz, sabe fazer isso muito bem! - riu.

Chat Noir: Pode ser... -

Ladybug: Bom gatinho, eu preciso ir agora... -

Chat Noir: Awn, mas já? - tecnicamente abaixou suas orelhas pois não queria se separar dela no momento.

Ladybug: É... Eu meio que tô atrasada, preciso voltar rapidamente. - se deu conta da hora e que precisava voltar ao encontro de Alya, Nino e Adrien.

Chat Noir: Ai, quer dizer, digo o mesmo... Eu acho que tô um pouquinho atrasado também. Enfim, nos vemos numa próxima oportunidade my lady! - sempre sorridente, acabou entendendo o motivo da pressa da joaninha pois passava por situação semelhante.

Ladybug: Até mais! - se despediram como de costume, tomaram um caminho oposto para na verdade, irem para o mesmo lugar...

{ ... }

Alya: Ai, cadê esses dois, hein? - impaciente, ao lado de Nino em um banco dentro do parque, esperava pelos dois. E teria que esperar mesmo, já era de costume pelo menos por Marinette.

Nino: Olha eles ali! - apontou, viu Adrien vindo pela esquerda, enquanto Marinette à noroeste.

Alya: Aff, até que enfim... Já tava na hora né? - observou a amiga chegando.

— Perdeu o caminho mesmo? -

Marinette: É q-que na verdade eu não estava conseguindo achar vocês. - inventou uma desculpa qualquer, que era tão boba à ponto de pelo menos Alya levar em conta e acreditar.

Alya: Ai ai amiga, tudo normal não é? - riu da situação.

Adrien: É... Eu digo quase o mesmo. Foi difícil encontrar... - se baseou na desculpa de Marinette.

Alya: Hmmm, dá pra considerar! - balançou a cabeça, ainda com aquele breve sorriso estampado no rosto.

A noite continuaria, depois do risco do akuma, sem aquela essência de antes. Já estava tarde e logo Adrien teve de ir embora. Nino também, e logo em seguida, Alya e Marinette... Para encerrar uma noite memorável para a azulada, que não sabia que coisas melhores só tendiam à vir...


Notas Finais


É isso. Voltando à nossa normalidade. Postar normalmente aos Domingos volto. Próximo capítulo vai estar bacana, vou tentar caprichar e até lá. Como sempre: Tchau e bença, eu fui!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...