1. Spirit Fanfics >
  2. He's a sucker (Jeon Jungkook-BTS) >
  3. "Estávamos apenas nos pegando, não transando!"

História He's a sucker (Jeon Jungkook-BTS) - Capítulo 36


Escrita por:


Capítulo 36 - "Estávamos apenas nos pegando, não transando!"


Fanfic / Fanfiction He's a sucker (Jeon Jungkook-BTS) - Capítulo 36 - "Estávamos apenas nos pegando, não transando!"

Eu não havia dormido a noite, esse cara está fazendo da minha vida um pesadelo, o quais sempre queremos acordar por serem horríveis, meu noivo também não dormiu nada já que ficava tentando fazer eu me acalmar, mas não adiantava.

Selena foi uma ótima pessoa tentando me ajudar, e no final? E no final ela foi morta e eu não recebi um convite para o seu funeral e sim sua cabeça, sim, sua cabeça, seu rosto demonstrava medo, por minha culpa ela havia sido morta.

_Amor?-olho para Guk que havia olheiras embaixo de seus olhos, claro, ele ficou mais acordado que eu. Depois de um tempo ele me ofereceu um remédio e eu acabei dormindo, mas ele não, ele ficou do meu lado, acordado e me protegendo.

_Oi minha vida!-junto nossos lábios para darmos um selinho.

_Não quer dormir? Já estamos quase saindo, daqui uma hora mais ou menos chegamos em Busan!-beija meu pescoço e eu sorri.

_Pode dormir Guk, você deve estar mais cansado que eu!-beijo sua bochecha e vejo ele bocejar, acabo dando um sorriso.

_Está bem, mas vem cá! Quero ter certeza que você vai estar perto de mim quando eu acordar!-me abraça, coloco minha cabeça em seu ombro e ele coloca a sua em cima da minha, assim adormecemos.

《...》

_Filha...

_Não adianta appa, eu cansei de você sempre mentir para mim! Mudando de casa eu vou ficar longe das suas mentiras e vou provar para você que eu sou crescida o suficiente!-digo arrumando minhas coisas e escuto o mesmo respirar fundo.

Assim que termino de arrumar minhas coisas, peço ao segurança para me ajudar a descer elas e colocar na limusine, o olhar de minha omma e de Jaemin era de tristeza, vou até meu irmão o abraçando fortemente.

_Ei pirralho, eu te amo, viu? Pode ir lá em casa quando você quiser!-beijo sua bochecha e dou um abraço em minha omma, olho para o meu appa e depois saio da casa se cabeça erguida vendo o mesmo segurar o choro.

Peço para que me levem a casa de Guk e assim que chegamos lá o mesmo estava do lado de fora com malas e mexendo no celular, desço do carro e dou um selinho em seus lábios.

_Vamos a procura de nossa casa?-assinto e ele sorri.

《...》

Depois de olharmos umas dez casas e acharmos que elas não combinavam com a gente, ou não tinha um quintal grande o suficiente, no ponto de vista de Jeon, para nossos filhos e Pongo.

_Falta quantas casas para a gente olhar?-o olho enquanto o mesmo fazia carinho no pequeno filhote em seu colo.

_Umas...- olha no papel- Faltam três casas para a gente olhar, amor.

_Tô preocupada, e se a gente não achar nenhuma casa que nos agrade? Vamos morar em baixo da ponte?-digo assustada e ele solta altas gargalhadas assim como Charlie.

_Calma minha vida, se não acharmos nenhuma casa por agora, iremos ficar em algum hotel de luxo e iremos, também, mandar fazer uma casa que nos agrade! Não se preocupe!-acarecia minhas costas e eu sinto uma vontade estranha de vomitar, acabo fechando meus olhos.-Amor?

_Eu estou bem, só fiquei tonta por um segundo!-sorri e dou um beijinho em Pongo.

_Todos ganham beijinho, Pongo, Cooky, menos eu!-ele faz um biquinho extremamente fofo me fazendo rir.

_Meu neném quer beijinho? Quer bebê?-me aproximo dele dando um beijinho no canto de sua boca fazendo o mesmo dar um sorrisinho e jogar sua cabeça para trás.-O que?

_Você me chamou de neném!-diz com um sorrisinho malicioso em seus lábios e eu o olho sem entender.

_Ué, algum problema?

_Eu estou com fome, seu neném está com fome!-percebo a malícia em sua voz, mas ignoro.

_Podemos parar em algum lugar para comer se você....

_Amor, não entendeu?-nego-Bem, eu sou seu neném, certo?-assinto-Quando os bebês estão com fome, as mães dão de mamar para eles, eu tô com fome!-desliza seus lábios de meu pescoço até meus seios e eu lhe dou um tapinha rindo.

_Idiota!!

_Essas jovens de hoje em dia! Só pensam nisso, putaria pura a vida de vocês!-Charles diz dando uma risadinha no final.

_Quantas anos você tem, Charles?

_Tenho 37, senhorita!

_Nossa, falou o velho!-digo rindo e Guk ri também, o mesmo nos olha sem entender.-Tá jovem ainda e fica falando da 'juventude'.-sorri e ele também.

_Não estou tão jovem assim!

_E outra, até parece que você não tem vontade de fuder!-Kook diz tranquilamente passando seu braço ao redor de meu pescoço e dando pequenas mordidinhas ali.

_Desisto de vocês!-fecha a janelinha e nós rimos de sua reação.

_Vai deixar?

_Mais tarde!-ri olhando para Pongo que tomava coragem para pular do banco.-O que foi mocinho?

_Deixa ele, amor, vem cá dar uns pegas no seu oppa, vem!-me puxa com brutalidade para perto de si e eu acabo rindo.

_Oppa?

_Seria idiota eu pedir para você me chamar assim?-beija meu pescoço.

_Você odiava que as meninas te chamassem assim!-ri.

_Mas elas não são você!-sela nossos lábios de uma vez.

《...》

_Chegamos!-Charles avisa abaixando o vidro e assim que nos olha ri.-Eu realmente desisto da juventude de hoje em dia!

_Estavamos apenas nos pegando, não transando!-Jeon diz colocando a camiseta enquanto eu abaixo meu vestido e passo a mão em meu cabelo.

_Estavam quase fazendo isso, pelo amor de Deus escolham uma casa logo para fazerem isso lá e não no carro que eu passo dia e noite, não quero sentir cheiro de sexo!-ele diz fazendo uma cara de nojo e em seguida ri.

_Até parece que você não faz, esses dias a cozinheira e você saíram de trás de uns arbustos, ambos marcados e quase sem roupa!-digo e ele fecha o vidro envergonhado fazendo eu e Kook ri.

Saímos do carro e eu logo me assusto com a beleza da casa, ela era incrivelmente perfeita por fora. Percebo Kook também ficar encantado, o mesmo segura em minha mão me guiando em direção a casa onde tinha um cara que iria nos mostrar ela.

_Boa tarde, vocês que vinheram ver a casa?-assentimos.-Bem, venham! Vou mostrar a vocês a casa e os funcionários que já vem inclusos no contrato, irei mostrar tudo sobre cada um para vocês se sentirem seguros!-assentimos e entramos na casa.

《...》

Enquanto meu noivo conversava com o homem para poder comprar a casa já hoje, eu conversava com a mulher que trabalhava na casa, uma senhora muito fofa.

_Então a senhora trabalha aqui há anos?-pergunto curiosa enquanto ela fazia uns sanduíches para nós.

_Sim, desde que o Sr. Kyung a fez!-sorri amigavelmente.

_Hmm, por que ele quer vender ela?

_Bem, sua esposa morreu esse ano e a filha foi fazer faculdade em outro país, ele não quer ficar aqui sozinho e quer ter uma vida normal no campo!-diz sorrindo e eu fecho meus olhos me sentindo meio tonta-Está tudo bem Sa?-sinto ela colocar os braços ao redor de mim para que eu não caísse.

_Sim, acho que o problema com a minha família está me afetando mais do que eu esperava!-digo respirando fundo e massageando minhas têmporas sentindo minha cabeça doer.

_Vou fazer um chá para a senhorita, para a senhorita tirar essa tensão do corpo!-ela diz correndo em direção a uns armários e eu acabo dando um sorrisinho.

_Não precisa!

_Claro que precisa! A senhorita está mal, querida! Preciso cuidar de minha patroinha!-diz dando uma risadinha no final e eu acabo sorrindo.

_Obrigada!

_Por nada, querida. Se sente no sofá por favor, é melhor do que você ficar aí nesse banco e cair! Vem, eu te ajudo!-segura em meu braço e vamos até o sofá.

_Amor, iremos...Está tudo bem, minha vida?-se aproxima de mim preocupado.

_Sim, não se preocupe! Eu estou bem!

_Conversamos e irei sair da casa hoje, vocês já vão poder se mudar para cá! Minhas coisas já estão prontas já que eu iria embora hoje mesmo!-sorri.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...