História Heterocromáticos - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Loona
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Olivia Hye
Tags Ciencia, Heterocromia, Magia, Namkook, Taegi
Visualizações 24
Palavras 3.681
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Científica, LGBT, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Slash, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - O mago de Cheonan


Fanfic / Fanfiction Heterocromáticos - Capítulo 4 - O mago de Cheonan

O Criado parecia ter acordado de um sono profundo como se finalmente descansasse após muitas noites em claro, acima de si o céu continha uma lua redonda e bonita com aspecto amarelado, mas que a aquela distância parecia um grande ponto luminoso no céu. Não sabia dizer por quanto tempo ficara apagado daquela vez e por alguns instantes permitiu que a brisa noturna acariciasse seu rosto.

Olhando em volta percebeu estar em cima de um prédio bem alto e pelo jeito estava sozinho. Apesar disso havia um pedaço de papelão recobrindo o chão onde estava deitado e uma colcha puída o cobria, não se lembrava com muita clareza o que tinha acontecido após saltarem do metrô e ele ter explodido, mas o rosto de Taehyung com os ossos marcados e desfalecido estava impregnado o bastante para que até tivesse pesadelos com a cena.

A porta que dava para o térreo abriu-se de supetão e Yoongi sobressaltou-se, saindo de sua cama improvisada para ficar em posição de defesa, não deixaria que mais ninguém o apagasse novamente.

 – Calma aí, besta. Só vim trazer sua janta. – a pessoa entrara de costas, impedindo que a bandeja que carregava pudesse ser atingida pela porta, possuía cabelos vermelhos abaixo dos ombros e uma roupa que Yoongi não tentou identificar devido a mistura de estampas e cores. – Olha você deve ter dado um trabalhão para eles, estão todos furiosos contigo. Queriam até te deixar sem comida! Mas eu acho isso um absurdo, convidado nenhum meu vai ficar sem comer.

Então os outros estavam em algum lugar daquele prédio? Não entendia porque o mantinham vivo e junto a eles, ainda mais depois do que fizera. Ao menos tinha informações relevantes e já havia respondido os questionamentos de Olivia. O ser a sua frente continha um sorriso largo e o Criado não sabia dizer como ele conseguia dizer aquelas coisas como se achasse graça.

– Taehyung...Ele está bem? – questionou, sem coragem de tocar em qualquer coisa que ele houvesse trago sem antes saber se o Original sobrevivera.

– Ele está ótimo! – Yoongi se assusta com o gesto exagerado do outro, que abrira os braços para expressar o quão bem estava – Eu o curei e está cem por cento de novo, só acordou com muita fome, mas também da forma que ele tem usado os poderes impossível não querer comer pelo menos três pratos do meu lámen. – empurra sugestivo a bandeja na direção do outro – E inclusive você deveria experimentar também antes que esfrie.

Yoongi pisca confuso com o que ouve e se aproxima do rosto daquele ser para tentar enxergar com clareza seus olhos, deparando-se com um par de olhos castanhos comuns e um reflexo âmbar perceptível somente se olhasse fixamente.

– Você é um feiticeiro.

– Por favor, não me compare a aqueles manipuladores de magia baratos. – ele logo balança as mãos e cabeça em negação – Eu sou um mago. Hoseok, o maior mago de Cheonan! – anuncia alto o bastante para que fosse ouvido a uma boa distância. – Eu dedico minha vida a leitura e a prática de novas magias e não fico tentando transformar pessoas em monstros iguais aos feiticeiros e aqueles cientistas loucos.

A exasperação de Hoseok faz Yoongi temer pelo lámen que por pouco não fora atingido, pegando o recipiente da bandeja e recebendo um sorriso satisfeito do mago que pareceu deixar sua indignação um pouco de lado.

– C-como assim os feiticeiros transformam pessoas em monstros? Pensei que fôssemos...

– Totalmente criados por eles? Por favor, aqueles caras parecem que não tem tempo para se reproduzirem ou ao menos serem atraentes para alguma mulher sem elas pensarem que eles são uns psicopatas. E eles também não podem criar uma pessoa do nada, então só há a opção de usarem humanos que capturam por aí ou seus corpos, vai saber o que esses caras fazem. – Ergue os ombros em desdém – Espera aí... – Hoseok se aproxima tanto que Yoongi sente o macarrão entrar em sua traquéia, dando um ataque de tosse para expelir o alimento de sua via respiratória. – Pelos meus calções, você é o Criado do Hongbin!

– E o que tem de especial nisso? – indaga se recuperando da crise de tosse para voltar a comer, apesar de estranhar toda aquela situação sua barriga parecia muito satisfeita com a oportunidade de comer algo mais substancial. – Eu ao menos sabia que tinha algum poder até...

– Esse que é o problema. – o  mago passa a andar de um lado para o outro, o cabelo e roupas tremulando com a brisa forte – Garoto, ontem de manhã quando chegaram desesperados batendo na minha porta eu não pensei que fosse algo tão grave até ver o estado de Taehyung. Claro que eu facilmente o curei por me dedicar a arte da cura, mas você por muito pouco não o matou apenas encostando nele. Você sugou a força vital quase toda em segundos, por isso não está mais puro osso como disseram que estava quando te capturaram.

Yoongi ao escutar aquela informação olhou para si próprio, podendo apertar seus braços e barriga e sentir a carne entre seus dedos e até mesmo seu rosto continha bochechas proeminentes. Apesar de estar feliz em parecer possuir mais vida, também havia uma grande parte de si aterrorizada com o que tinha feito, preferiria manter-se um cadáver a sugar a energia vital de alguém para se manter naquele estado.

– Hongbin te criou para ser a sua melhor criação, mas o objetivo principal dele é a destruição de tudo e todos que impedem a comunidade mágica de ser a supremacia. Ele sempre foi um cara bem ambicioso e o conselho da magia chegou a bani-lo e impedi-lo de continuar a fazer feitiços. Então ele se juntou a uma ordem rebelde, tornou-se o líder deles e com o resultado do incidente das usinas nucleares decidiu formar seu próprio “exército”, por assim dizer, de criaturas com influências mágicas.

– Como sabe de tudo isso? – a essa altura o Criado já tinha esvaziado todo o seu prato, mas a comida parecia revirar em seu estômago tanto pela pressa quanto pelo nervosismo que sentia.

O sorriso radiante de Hoseok agora parecia murcho e a resposta demorou uns bons instantes para vir.

– Vamos dizer que eu tinha pensamentos semelhantes a ele e acabei sendo banido também, após isso me dediquei a cura por serem magias que não trazem nenhum risco, apenas benefícios, e o conselho acabou por me deixar cair em esquecimento uma vez que eu não tinha pretensões de causar mais problemas.

O tanto de dados que recebia estavam fazendo sua cabeça entrar em pane e não demorou a sentir aquele líquido negro escorrer pelo seu rosto misturado ao salgado de lágrimas cristalinas. Hongbin o criara para ser a pior das armas e não era à toa que o havia deixado com os Dedetizadores, logo aqueles que tinha o objetivo de destruir para que o caminho estivesse livre para continuar seu plano.

– Mas, se eu sou a possível causa para tantos problemas, porque não me mataram ainda? Eu não entendo. – a pergunta é recebida com um suspiro e Hoseok coloca os fios vermelhos por detrás das orelhas cheias de brincos, demostrando estar nervoso também.

– Taehyung não deixa que ninguém o faça. – era uma meia verdade, mas a frase não deixava de conter um grande poder sobre Yoongi. – Mesmo depois do incidente ele não deixou que ninguém encostasse em você e me fez te deixar aqui enquanto ele se resolve com Namjoon.

– Mas se Namjoon quisesse ele já poderia ter me matado quando eu usava a coleira. – suas mãos instintivamente foram em direção ao pescoço e percebeu não estar mais com o anel de ferro.

– Ele tem seus motivos para acatar o pedido do amigo. – é a última coisa que diz, indo em direção a porta para dar o assunto como encerrado. – Você vem?

O Marcado rapidamente ergue-se, seguindo para os andares de baixo com o mago.

-x-

Namjoon ficara nada contente quando Olivia dissera conhecer alguém por perto que podia ajuda-los e sua expressão se fechou mais ainda ao ver que o conhecido da menina era um integrante da comunidade mágica. Inclusive questionou de onde ela o conhecia e de forma simples explicou que ele se apresentava como um curandeiro para a mulher que a criara e sempre tratava de todas as suas queimaduras com rapidez por piores que fossem.

Os dois conversaram como velhos conhecidos e ela até o mostrou o antigo local de uma de suas piores cicatrizes em sua perna que agora se encontrava sem marcas graças a sua magia. Enquanto isso o rosto de do mago se contorcia em surpresa ao ver o estado de Taehyung e o Original sabia que aquilo significava algo muito ruim, chegando a temer pela vida do amigo. Mas então Hoseok disse que tudo ficaria bem e o tratou rapidamente, porém foi impedido quando tentou fazer o mesmo com o Criado, Namjoon considerando mata-lo ali mesmo e por muito pouco não o fez. Taehyung despertara em poucos minutos ainda fraco, mas com fôlego o bastante para dizer que apenas retirasse Yoongi dali por enquanto.

Uma vez que Yoongi ainda era responsabilidade de Taehyung, deixou que fosse levado e esperou o amigo se recuperar totalmente para poderem entrar em mais um daqueles conflitos costumeiros nos últimos dias. Seu sangue borbulhava em raiva, queria acabar de vez com aquele problema, sair da casa daquele manipulador de magia e procurar um local realmente seguro para os três sem que precisassem sair às pressas com medo de serem capturados ou mortos.

No entanto sabia que aqueles dias só viriam quando as pessoas por trás de tudo aquilo fossem detidas e precisava de um bom plano para colocar em prática sem que mais alguém que fosse importante para si se machucasse daquela forma. E, por enquanto, as coisas não estavam muito favoráveis.

– Por que defende tanto aquela criatura, Taehyung? Ele só tem nos causado problemas ultimamente. E nós tínhamos um objetivo quando nos conhecemos, lembra? – começou após um suspiro, estava cansado e dormia ainda menos que Taehyung, que com aquela história toda ainda descansara até se recuperar.

– Ele não tem culpa, Namjoon. Não posso julga-lo como o errado da história se ele ao menos sabia que tinha um poder, ele se acha inútil como eu. – a sentença chamou a atenção do Original que deixava pequenas correntes passarem entre seus dedos, indicando sua irritação.

– Então sua motivação para mantê-lo vivo é porque acredita que ele seja como você? Pois eu tenho péssimas notícias, ele é bem mais do que pensa e pode matar todos nós apenas encostando, ainda que não tenha a intenção. – foi para próximo ao amigo que sentia a carga pesada em volta como se uma tempestade se aproximasse junto a ele, mas não se manifestou até o outro terminasse de dizer o que se passava em sua mente.

Para Taehyung não havia mistérios sobre o que Namjoon pensava, por mais que não gostasse de estar sempre lendo os pensamentos alheios eles já tinham uma relação de muitos anos para que o Original simplesmente não sentisse suas mentes conectadas.

– Nós fugimos e lutamos por anos para nos prepararmos e controlarmos melhor nossos poderes para poder enfrentarmos nossos inimigos, mas com os anos eu percebi que temos limites, ainda mais você por causa das suas dores de cabeça e não diga que não porque eu te vejo se remoendo de dor após se esforçar como foi lá no metrô. – acrescentou antes que Taehyung formasse as palavras que se perderam no ar – E também nós encontramos Olivia quando ainda era praticamente uma criança, vieram outras prioridades e eu passei a preferir mantê-los a salvo do que colocar nossa ideia inicial em prática. Só que cada vez mais eu percebo que não haverá mais onde nos escondermos e aí só teremos a opção de lutar ou nos entregarmos. Agora com aquela besta junto a nós eu tenho cada vez mais certeza de que esse momento está chegando rápido e a verdade é que eu estou com muito medo.

O Original ergueu a cabeça tão rápido que sua visão ficou com alguns pontos negros antes de voltar ao normal. Namjoon admitindo estar com medo? Parecia irreal para ele.

– Taehyung, eu tenho medo do que pode acontecer principalmente com você. – sussurrou sem coragem de dizer em voz alta, abraçando o amigo que se assustou com o gesto, mas o retribuiu aplicando a mesma força naquele abraço. – Quando eu te vi daquela forma, pensei que você havia morrido naquela linha do trem. Quase fiz uma loucura, não fosse pela Olivia eu não sei que destino nós teríamos.

A adolescente, estranhando o silêncio no pequeno quarto onde Taehyung e Namjoon haviam sido deixados para conversarem, apareceu na porta e sorriu com a cena por verem os amigos se abraçando em vez de discutindo e não demorou a se juntar a eles, que riram com o calor que ela transmitia devido sua felicidade e logo abriram espaço para que ela participasse do abraço.

– Eu também posso me juntar? – Hoseok entrou no cômodo alguns minutos mais tarde com os braços estendidos como se também fosse dar um abraço e logo atrás dele Yoongi entrara de cabeça baixa, como se tudo o que conversara com o mago fizesse sua consciência pesar.

O trio de amigos se separaram e Olivia não deixou de dar um rápido abraço naquelas roupas coloridas, aproximando-se em seguida de Yoongi.

– Desculpa ter te apagado. – esfregou as mãos nervosa, sorrindo em um leve repuxar de lábios antes de dar um abraço no Marcado sem medo de que algo pudesse acontecer a si como fora com Taehyung e depois saiu do cômodo, indicando para que deixassem Yoongi falar com Taehyung a sós.

Enquanto se retiravam Hoseok verificou se estava tudo nos conformes com o Original e deu um aperto de leve no ombro do Marcado como se dissesse para ele ser forte, já Namjoon o encarou sem disfarces, mas naquele momento não houve olhares assassinos ou raiva expressos em seus olhos faiscantes, era como se ele apenas tentasse ler algo ilegível no Marcado.

Ao restar apenas os dois, Yoongi ficara sem reação. Deveria se desculpar pelo ocorrido, agradecer por Taehyung mantê-lo vivo ou simplesmente deixa-lo sozinho e esperar que todos os resquícios do que havia feito desaparecessem? Ele estava livre agora, exceto caso considerassem acorrentar não apenas seu pescoço, mas também todo o restante de seu corpo, e daquela vez ele não iria se opor.

– Eu gostaria de ler sua mente agora, mas fiz uma promessa de nunca mais usar meus poderes em você, exceto quando me permitisse. – Taehyung foi o primeiro a se pronunciar, incomodado com o silêncio que recaiu sobre o ambiente. Depois do incidente era como se uma aura negra tivesse tomado posse do Marcado e sua presença fosse carregada de sensações ruins, mas o Original não queria afastá-lo ou deixar com que se sentisse mal. – Não estou chateado ou irritado, eu só fiquei preocupado que estivesse se sentindo como se fosse aqueles outros Criados e...

– E o que você acha que eu sou então? – Yoongi o cortou, inconformado que mesmo depois de tudo o Original ainda acreditasse que ele fosse diferente de um jeito menos ruim. – Hoseok me contou que Hongbin me criou para destruir vocês. Namjoon tinha razão desde o início.

Taehyung piscava surpreso como até a voz do outro mudara, tornando-se mais grave e firme, diferente da trêmula junto a lembrança do garoto esquelético que era engolido pelas vestes que usava. Agora ele de fato aparentava ter mais idade e a aparência saudável o fez pensar que a situação não havia sido de todo ruim, por mais que fosse preocupante sua vida em risco.

– Não, ele não tem razão. – retrucou – Você acabou de descobrir que tem poderes e apenas os utilizou uma vez sem saber o que estava fazendo, eu vi que você não estava ali na hora, nem ao menos reagiu quando te chamei. – seu pensamento perdeu-se nas lembranças daquele dia, embora seu corpo quase todo brilhasse, o Criado parecia estar longe dali e apenas seu corpo fazia o comando sem poder parar - Precisa aprender a controlar o poder em vez de deixar ele controlar você e então verá que é diferente de qualquer uma daquelas criaturas e principalmente de Hongbin. – aproximou-se, saindo da cama onde estará desde que havia sido levado até ali, sentindo o corpo pesado pelo tempo deitado.

– Disse que não leria minha mente. – Yoongi rapidamente esquivou de qualquer tentativa do outro de se aproximar, tinha receio de que as coisas se repetissem.

– E não li, Hoseok contou para nós sobre ter trabalhado com o feiticeiro e pelo jeito ele descobriu que você era criação dele. – sugeriu, erguendo uma sobrancelha.

O Marcado balançou a cabeça levemente e perdeu o movimento que o Original fez para se aproximar, tocando em seu rosto antes eu tivesse a oportunidade de se afastar novamente.

– Não tem nada de errado com você. Nenhum de nós somos monstros ou o que mais inventarem de nos chamarmos só porque somos diferentes, lembre-se disso. – os olhos bicolores estavam bem próximos e agora, além das cores vibrantes do violeta e azul escuro, Yoongi era capaz de ver a vida neles que também estavam presentes no olho castanho e em toda a extensão de seu corpo. Constatar aquilo fez com que o Marcado vibrasse internamente, pois também o trazia uma sensação vívida, bem oposta à que Taehyung sentia estando perto dele.

O olho púrpura transmitia uma imensidão escura e triste que fazia lembrar de seus tempos antigos em que estivera perdido nas ruas, fugindo e se escondendo até da própria sombra com medo de ser alguém querendo lhe fazer mal, assim como quando achou outros iguais a si e os viu sendo levados ou mortos por bestas. No entanto ele entendia que a vida sempre seria acompanhada da morte e vice-versa, assim como a tristeza andava ao lado da alegria e aqueles opostos é o que definiam a existência de cada um. Bem semelhante ao olho castanho que era par do púrpura e lembrava sobre o que Hoseok comentara à respeito dos Criados.

– Hoseok me disse que os Criados são originados de humanos ou de corpos humanos que morreram. Isso quer dizer que eu tinha uma vida antes dessa, não é? – questiona mesmo sabendo a resposta, queria uma confirmação de outra pessoa e então iria atrás de saber que vida vivia como humano.

– Sim. Eu e Namjoon desconfiávamos que fosse algo desse gênero que acontecesse, mas não imaginei que os feiticeiros passassem uma versão diferente para suas criações. Quando me contou sobre isso no metrô eu quis que a sua versão fosse a certa, mas agora vejo que era o que eu pensava.

– Talvez eles não quisessem que nos virássemos contra eles. – pensar naquela possibilidade destruía a imagem que criara de Hongbin, como ele conseguia dizer que cuidara de si como um filho quando podia tê-lo tirado de sua real família? – Taehyung, eu quero descobrir sobre a minha vida quando humano, talvez não tenha muita coisa porque eu lembro de bem novo já ser um Criado e viver nos esconderijos dos feiticeiros, mas queria saber se tenho pais.

– E eu irei ajuda-lo então. Mas como fará isso se não tem memória alguma? – Yoongi parece perceber naquele momento que ainda encaravam de perto os olhos coloridos um do outro e se afasta, virando de costas um momento para pensar longe da vida que sentia nas pontas dos dedos em seu rosto.

– Eu não sei, antes é melhor resolvermos toda a confusão com a comunidade mágica e os cientistas, depois irei em busca de respostas. E, se possível, perguntarei pessoalmente a Hongbin. – seu olho púrpura parece brilhar um pouco mais naquele momento e, apesar de ter dito todo aquele discurso motivacional para o Criado, ainda havia algo que fazia uma sensação ruim permanecer em seu peito mesmo depois de Yoongi ter se retirado do cômodo.

-x-

Na manhã seguinte, quando Hoseok apareceu com lentes e uma caixa de maquiagem, todos juntarem-se no maior cômodo que havia, a sala, e cobriram seus olhos diferentes com cores comuns, semelhantes aos dos humanos. Já no rosto do Marcado Hoseok perdeu um bom tempo tampando a enorme cruz com os mais variados itens de maquiagem, passando até mesmo um pó que o fez espirrar, provando que sua alergia ia bem além da poeira daquele porão entulhado de tralha.

– Por que você simplesmente não fez um feitiço ou mágica para que a tatuagem não aparecesse? – Olivia questionou, deixando de lado a caixinha de suco que tomava e ajeitando sua mochila com estampa de gatos nas costas.

O sorriso luminoso do mago provava que ele tinha sido pego aprontando e logo tratou de se explicar.

– É muito mais legal treinar minhas habilidades de maquiador do que simplesmente fazer desaparecer, até porque ela nunca desaparecerá de fato. Caso a besta aqui use seus poderes a marca aparecerá mais evidente do que o blush que passei nessas bochechas fofas. – ele recolhe suas coisas e deixa um aperto generoso na bochecha evidente de Yoongi, que tentava entender o que aquilo queria dizer.

– Tenho que dizer que fez um bom trabalho. – Taehyung comentou ao entrar na sala com Namjoon em seu encalço, o mesmo segurava o riso ao ver que o mago transformara Yoongi em um bebê gigante de bochechas coradas e sem poros à mostra, ao mesmo tempo que lançava um olhar semicerrado para o amigo que parecia encantado com o Criado e seu rosto que lembrava um humano embonecado agora que seu olho púrpura estava tampado com uma lente de contato de íris negra.

– Acho que ele exagerou um pouco. – Olivia pegou um lenço umedecido e retirou o excesso de toda aquela maquiagem, tomando cuidado para a tatuagem não ficar a mostra. – Agora sim.

 

Quando todos terminaram de se aprontar e estavam devidamente disfarçados, inclusive o mago que decidiu seguir viagem com eles para ajudar a derrotarem principalmente aos feiticeiros que tanto tem causado problemas até mesmo a Hoseok por causa daquelas bestas que às vezes o atacava, seguiram em direção a Seul e, apesar de não saberem o que encontrariam lá, esperavam algo que os ajudassem a atingir seus objetivos.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...