História "Hey, Daddy... Fuck me, Daddy..." - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Jay Park
Personagens Jay Park, Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Babyboy, Daddy, Hoseok, Jay Park, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Taehyung
Visualizações 171
Palavras 1.015
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - 0.1


P. O. V   Jimin on


Desde que me mudei para este apartamento, não consigo tirar meu vizinho da cabeça, seu nome é Jay Park, sinceramente, ele é muito lindo, não consigo pensar em outra coisa, apenas nele, e em seu sorriso. Me lembro como se fosse ontem como o conheci, mas não, foi a exatamente um mês.


Flashback on


Acabei de sair de uma cafeteria com meus amigos, agora voltava para minha casa, acabei de mudar para cá, é diferente este bairro, é mais movimentado, mas não ligo, acho que tem mais diversão desta maneira. Entrei no prédio, logo subia as escadas por ser uma opção melhor, eu andava distraidamente enquanto mexia em meu celular. Não reparei que tinha alguém na minha frente, acabei esbarrando nele e sujando sua roupa com meu café.

— Meu Deus... M... Me Des...Culpe...- quando olhei o rosto dele, tudo ficou lento por alguns segundos. Pude sentir minhas bochechas esquentarem, significando que estava corado.

— oh...-fez uma pausa e suspirou.- está tudo bem, garoto... - me olhou com seu belo sorriso, no mesmo momento, meu coração acelerou disparadamente.

— ah... Er...- abaixei minha cabeça, estava muito envergonhado. Ele passou sua mão em meus cabelos enquanto ria baixo.

Ele entrou em seu apartamento, que por coincidência era na frente do meu, logo entrei em casa, nem falei com meus pais, fui direto para meu quarto e me joguei na cama. E nesse dia, pude ter certeza, que ele deu um jeito de roubar meu coração.


Flashback off


Como de costume, estava em meu quarto enquanto mexia em meu celular e ouvia músicas que por muitas pessoas são consideradas de "Gay's", usava uma blusa azul bebê e meias ¾, sinceramente, eu acho que é fofo e bem confortável. Me assusto quando alguém bate na porta, temia que fosse meu pai, ele bateria em mim se me visse com essas vestimentas. Abri a porta com um pouco de receio.

— mamãe?- suspiro aliviado.

— querido, gostaria que me fizesse um favor.- disse com um pacote em mãos.

— claro...

— quero que leve este pacote até o correio, ele é destinado a sua tia!- me orientou com seu gentil sorriso.

— ok, mamãe, vou trocar de roupa e já vou.- peguei o pacote e o deixei em minha escrivaninha. Tirei as roupas que estava usando e joguei em cima da cama. Vesti uma blusa, calça jeans e um tênis qualquer.

Peguei o pacote, dei uma olhada no espelho para ver se estava apresentável para sair de casa, então, fui até a porta da frente, no mesmo instante que a abri, Jay abria a da sua casa, ele me olhou sorrindo, tentei ser simpático com um sorriso.

—boa tarde, vizinho!- disse ele de uma maneira alegre.

— b...boa tarde, senhor Park..- corei um pouco ao olhar ele.

— vai ao correio?- falou se referindo ao que eu levava.

— oh... S..sim...- pensei que ele devia achar que eu sou gago, sempre gaguejo quando falo com ele.

— vou com você, tenho que pegar uma encomenda..- veio andando ao meu lado.

— você é bem alto...-acabei falando sem querer.

— você é meio baixo, quantos anos tem?

— tenho 15, o senhor tem 30, certo?- as vezes penso que falo demais, mas até que foi uma boa maneira de puxar assunto.

— eu fiz 31 semana passada...- ele riu baixo.

— ah...- eu praticamente estava o encarando, rapidamente desviei meu olhar, olhando em frente.

Não demorou muito e chegamos no correio, meu atendimento foi rápido, queria que demorasse mais para eu poder passar mais tempo com o Jay, estou gostando bastante dele, e parece que esse sentimento aumenta cada vez mais.

— senhor Park, eu já vou indo...- o avisei mesmo achando que não se importaria.

— me espere, afinal, já está ficando escuro, vamos juntos...

— ok...- queria ter dito não e ir logo para casa, contudo, para o Jay seria meio difícil negar.

Me sento em um banco para o esperar, estava sendo demorado mas ele logo veio até mim, que quase dormia ali mesmo.

— vizinho!- me chamou com um sorriso no rosto.

— senhor Park...- comecei a ficar meio sonolento, entretanto, perdi totalmente a vontade de dormir ao escutar sua voz.

— demorei muito?- como quase sempre, ele riu baixo.

— nem tanto...- me levantei e o olhei sorrindo fofo.

— agora eu percebi que nem perguntei seu nome, então... Como se chama?

— meu nome é Jimin, Park Jimin! pode me chamar só de Jimin, senhor Park!

— Jimin, pode me chamar apenas de Jay, não precisa de tanta formalidade...

— oh... Ok!- o olho sorrindo, logo vamos juntos até o prédio. Ele entra no elevador, particularmente, eu gosto das escadas, porém eu queria passar mais tempo junto a ele.

Assim então, entramos no elevador, cliquei no botão do nosso andar. Fiquei meio tenso pois só nós dois estávamos ali, meus batimentos cardíacos se encontravam bem acelerados diante desta situação, meu rosto muito corado.

— está tudo bem? Seu rosto está bem vermelho...- ele se aproximou preocupado.

— estou bem, não há com o que se preocupar!- me afastei dele.

— não seja tolo, vai que está com febre!- ele deixou no chão as coisas que havia encomendado e veio se aproximando mais.

— espera... O que vai fazer?- ele me puxou pela cintura e tocou minha testa.- ah...- estava meio constrangido, a expressão séria em seu rosto se tornava algo sexy.

— sua mãe está em casa? Se não estiver eu insisto em cuidar de você em casa!- minhas bochechas queimavam de tão quentes, e isso começou apenas quando senti vergonha.

— s...sim... A mamãe está em casa...- chegamos no andar, ele pega as coisas dele, vamos até meu apartamento.

— vou guardar essas coisas em casa...- entrou em seu apartamento, quando me toquei, estava sem as chaves de casa, mandei mensagem para minha mãe, ela disse que voltaria tarde.- droga...

— sua mãe não está?- apareceu, Jay, atrás de mim.

— ela saiu... Disse que voltaria tarde... Esqueci minhas chaves em casa...- não sabia o que fazer.

— venha dormir na minha casa, não quero deixar você doente e sozinho...

— mamãe dizia para eu não falar com estranhos... E agora vou ir na sua casa..?

—eu mando mensagem para ela, relaxa...- me puxa para entrar na sua casa, tudo estava acontecendo muito rápido, me deu uma certa ansiedade.


Notas Finais


Espero que gostem!

(Ficou uma bosta, masok)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...