História Hey, Guys! - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Afrodite, Annabeth Chase, Apollo, Ares, Artemis, Atena, Bianca di Angelo, Calipso, Charles "Charlie" Beckendorf, Chris Rodriguez, Clarisse La Rue, Connor Stoll, Cronos, Dionísio, Frank Zhang, Frederick Chase, Gleeson Hedge, Grover Underwood, Hades, Hazel Levesque, Hefesto, Hera (Juno), Hermes, Jason Grace, Katie Gardner, Leo Valdez, Luke Castellan, Malcolm, Miranda Gardiner, Nico di Angelo, Octavian, Paul Blofis, Percy Jackson, Perséfone, Piper Mclean, Poseidon, Prometeu, Quíron, Rachel Elizabeth Dare, Reyna Avila Ramírez-Arellano, Sally Jackson, Silena Beauregard, Thalia Grace, Travis Stoll, Tyson, Will Solace, Zeus, Zoë Nightshade
Tags Franzel, Jasiper, Percabeth, Thalico, Tratie
Visualizações 71
Palavras 1.025
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Thalia


 Annie

Eu: Hey Annie

Annie: Oi

Eu: Já fl com a sua mãe?

Annie: Ss

Eu: E aí???

Annie: Consegui convencer a fera.                                                                            Vou pra olympus tbm!

                                                                                Eu:Eu vou fl com meu pai e vou pra sua casa

Annie:  vc acha q ele vai deixa?

                                                                                Eu: Ele faz td q a vaca manda. E ela nn vai reclamar  

Annie: Ok então. Flw

Eu: Flw

Annie

Visto por último hoje às 18:03

Bloqueei meu celular e fui procurar minha mochila. Quando a encontrei guardei tudo que eu ia precisar para dormir na Annie. Como as aulas começavam depois de amanhã, eu ia direto da casa da Annie para lá. Arrumei minha mala e desci para a cozinha.

— Onde você pensa que vai com essa mala, dona Thalia? - Zeus perguntou.

— Para a casa da Annabeth - eu disse.

— E eu autorizei, garotinha? - A vaca - vulgo Hera - perguntou.

— Eu não preciso da bosta da sua autorização para fazer merda nenhuma, sua megera -  eu disse enquanto abria um pacote de chiclete.

— Olha lá como fala com a sua madrasta, Thalia! - Zeus disse bravo.

— Nunca esteve no regulamento da casa que o Jason e eu tínhamos que chamar uma vaca de senhora e dar satisfações para ela - eu disse e Jason, que tinha acabado de chegar no cômodo, teve uma crise de risos.

— Concordo com a Thals. Ninguém aqui é obrigado a aturar megera - Jason disse após se recuperar.

— Zeus, você não vai fazer nada? Eles estão me desrespeitando na minha própria casa! - Hera reclamou. Naquela hora eu explodi por dentro. Aquela casa era da nossa mãe. Minha e do Jason. Ela maltrata a gente e ainda chama a casa da nossa mãe de dela?

— Hera, querida. Acho melhor você calar esse buraco no meio da tua cara que você chama de boca. Aqui não é a sua casa, nunca foi e nunca vai ser. Até mesmo porque se você fosse dona dessa casa, esse lugar ia ser um curral para você e suas amiguinhas chifrudas se encontrarem - eu disse. - Ou você pensa bem no que você diz, ou eu te coloco pra fora daqui agora mesmo. Só não fiz ainda porque o Jason não deixou - ameacei.

— Você não tem esse poder, pirralha - ela disse.

— Ah, ela tem sim. Jason, ela e eu podemos fazer isso a qualquer hora, Hera - Apolo disse, entrando na cozinha.

— Até você, meu filho? - Zeus perguntou.

— Não me venha com meu filho. Eu estava conversando com a minha namor... digo, advogada e ela me disse que Thalia, Jason, Ares e eu somos donos da casa por direito. Nossa mãe era a dona da casa, não Zeus. E ela deixou para seus filhos, e exclusivamente nós, a casa no seu testamento. Então você e Zeus estão vivendo aqui de favor, Hera - Apolo disse e eles se calaram.

— Valeu, maninho - eu disse.

— Disponha - ele disse e piscou para mim. 

— Tchau, Apolo. Te vejo segunda na escola, Jay. Eu não estudo mais na Half-Blood! Apolo, pede pra Ártemis fazer minha matrícula lá na Olympus, por favor. Eu fico devendo uma pra ela - eu disse. - Vou pra casa da Annabeth, apareço na escola amanhã.

 Sai arrastando a mala e, quando estava alcançando a porta da sala, Zeus me chama.

— Thalita Lauren Grace! Volte aqui - ele gritou.

— Primeiro, você só ajudou a me por no mundo, não manda em mim. Segundo, é Thalia! T-H-A-L-I-A! Nunca mais me chame de Thalita! - Gritei e sai andando.

Chamei um táxi e, ao entrar, deixei cair meu celular no chão do carro. Me abaixei para pegar e, ao levantar, tive um devaneio. Vi o di Ângelo passando na rua. Estou maluca por causa dessa "família". O motorista deu partida e encostei a cabeça no vidro, pensando na minha merda de vida. Quando eu tinha 6 anos minha mãe morreu, e meu "pai" se casou com Hera. Minha vacadastra sempre brigava comigo e me maltratava. Eu reclamava disso, mas ninguém acreditava. Nem o Jay. Até que um dia ele viu ela me batendo e ameaçou contar para o meu "pai". Aí ela começou a maltratar ele também. Foi assim até completarmos 9 anos, que foi quando Apolo e Ares descobriram e Hera nos deixou em paz. Hoje em dia são só discussões. Sinto falta de Ares. Tipo muita falta. Ele era o irmão que mais me entendia. Mas agora ele tem a família dele. Inclusive a Clarisse, filha dele, estuda lá na Olympus. Deve ter a minha idade. Lembro do dia em que minha mãe morreu. Eu estava brincando com Jason, Clarisse e Apolo num parque enquanto Ares nos olhava de longe. Então o celular dele tocou e ele saiu para atender. Voltou tenso e nervoso. E aí veio a notícia: minha mãe sucumbiu à bebida. Ela bebia demais. Isso causou muitas doenças para ela, e a morte foi o preço que ela pagou. No dia seguinte meu "pai" apareceu em casa com Hera. Acho que ele traía minha mãe com ela. Eu fiquei muito fragilizada. E foi nessa época em que ele surgiu. Nico di Ângelo, meu vizinho. Me ajudou bastante. Me distraía, descontraía, me levava para sair com os amigos dele. Mas ele me abandonou aos 13 anos. Foi o primeiro do trio. Travis tinha mais contato com Miranda, mas Nico que foi o primeiro a experimentar a transformação dela. Ele me jogou de lado e falou que eu não prestava, que eu era uma piranha que não valia nada. E isso me machucou. Porque eu era gamada nele. Sentia uma paixão platônica por ele. E mesmo sabendo disso ele me diz isso. Ele não prestava, e eu que não queria enxergar. Meus olhos começaram a arder e minha garganta secou. Resolvi parar e pensar nele, porque quem vive de passado é museu. E Thalia Grace não vai sofrer por causa de um garoto. Se eu não morri de cólica, não vai ser de amor que eu vou sucumbir. 

Quando acordei do meu transe, o táxi já estava na rua da Annabeth. Paguei o motorista e me dirigi a mansão cinza. Toquei a campainha e esperei que alguém abrisse a porta. 

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...