História Hey! Help her (Imagine ChangBin) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Stray Kids
Personagens Bang Chan, Han Ji-sung, Hwang Hyun-jin, Kim Seung-min, Kim Woo-jin, Lee Felix, Lee Min-ho, Personagens Originais, Seo Chang-bin, Yang Jeong-in
Tags Jilix, Minchan, Seungjin
Visualizações 338
Palavras 800
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Só pra deixar claro:

Ap=Appa
Om=Omma
Cb=ChangBin

Boa leitura❤

Capítulo 1 - One


Fanfic / Fanfiction Hey! Help her (Imagine ChangBin) - Capítulo 1 - One

Diário.on

Bem pequeno livrinho, acabei de sofrer nas mãos do meu appa de novo, ainda tenho que aturar aquele homem nojento. Ele deve ter merda na cabeça, pois faz isso desde que eu tinha 2 anos!

Todo dia me sinto um lixo por conta dele, me xingando, invadindo meu corpo e agredindo a minha omma. Eu gosto mais da minha omma, eu soube que ela tentou me abortar várias vezes, mas mesmo assim gosto dela e eu acho que ela gosta de mim também, ela nunca me bateu

E já se passou uma semana desde a morte de minha irmã, ela se matou por conta de um menino, que a estuprou. Ao menos ela se livrou dessa vida de merda, eu até poderia me matar, mas eu fiz uma promessa a ela, que não iria me matar e que iria me formar pra poder sair dessa casa

Amanhã irei mudar de colégio, eu fui transferida na verdade, por conta de um acidente em que ru fui a vítima! Mas me acusaram! E olha onde fui parar! Enfim, adeus...


Pov.S/n


Eu fechei meu diário e o escondi no lugar de sempre, mais conhecido como embaixo do guardas roupa, e fui tomar um banho pra me livrar do cheiro do appa

Eu peguei uma calça de moletom e uma blusa de mangas compridas pra poder dormir, não é bom dormir de short nesta casa

Depois do banho eu ouvi alguém bater na porta, me vesti e a abri, e vi minha omma

Om: S/n, vai dormir, amanhã tem aula...

Ela abaixou a cabeça

S/n: Omma, aconteceu algo?

Om: seu appa foi beber, está usando nosso dinheiro reserva, vai dormir filha, e tranca a porta do quarto

S/n: ok omma

Assim que entrei no meu quarto eu tranquei o mesmo, não é seguro dormir de porta aberta nesta casa

Eu me deitei e logo peguei no sono


[...]


Eu acordei, mas percebi que não era de dia, o céu ainda estava escuro. Peguei o celular e vi que era 3:00 da manhã, por quê eu acordei?

Me sentei na cama e logo escutei sons vindo lá de baixo, para não abrir a porta eu simplesmente encostei meu ouvido na mesma. Era mais uma discussão dos meus pais

Om: olha pra você! Todo bêbado e gastando nosso dinheiro! Nem sei por quê me casei com você! Um traste desses!

Ap: se casou comigo por quê foi obrigada! Senão iria passar fome na rua junto com a S/n!

Om: eu prefiro passar fome do que viver com você e-

A mesma foi interrompida por um som que provavelmente foi um tapa

Ao: Cala a boca mulher inútil! Vai para o quarto, irei cuidar de você

Depois disso só escutei passos indo para o quarto dos meus pais. Eu estava chorando, realmente, minha vida é um inferno, junto a minha omma

Me sentei no chão e fiquei chorando baixinho, quando escutei batidas na porta

Ap: S/N! ABRA A PORTA! EU QUERO BRINCAR COM VOCÊ!

Tampei a boca e os sons aumentaram, parecia que ele queria arrombar a porta. Mas depois de alguns minutos parou

Assim que tudo ficou silencioso eu fui até minha cama e fiquei um tempo olhando para o teto até conseguir dormir novamente


[...]


Eu acordei com minha mãe me chamando do outro lado da porta

E, contra minha força de vontade, me levantei da cama

S/n: depois do colégio eu te vejo cama

Fui até meu guarda-roupa e peguei uma calça jeans preta, uma blusa cinza com alguns desenhos, uma jaqueta preta simples e um tênis preto

Eu abri a porta do quarto com cuidado, e quando vi que dava pra sair, eu fui até o banheiro, trancando o mesmo

Depois que fiz minhas higienes e me vestir , sai do banheiro. Fui até meu quarto, peguei minha mochila e desci

Quando vi minha omma agradeci por meu appa não estar lá

S/n: o appa saiu?

Om: sim, foi trabalhar, e você tem que ir para o colégio, se adiante

S/n: ok omma

Eu simplesmente tomei um iogurte, me despedi dela e fui até o colégio novo... Será que vou me adaptar?


Pov.ChangBin


Eu, infelizmente, tive que acordar para o colégio. Não gosto de lá. Um monte de meninas enche meu saco, graças a Deus eu tenho amigos que me salvam, agradeço muito a eles

“Você precisa parar de passar a madrugada vendo tanto filme” foi o que pensei assim que me olhei no espelho

Tomei um banho rápido, e peguei uma roupa simples, não é útil uniforme no meu colégio, obrigado colégio

Assim que me preparei, fui até a sala onde vi meus pais na mesa

Ap/Om: bom dia filho

Cb: bom dia

Me sentei junto a eles e comecei a comer

Ap: soube que no seu colégio irá chegar uma aluna transferida

O que? No meio do ano vem uma aluna transferida? Estranho

Om: bem, querido eu vou indo trabalhar, tchau

Ela se levantou para sair e logo foi acompanhada pelo meu appa. Quando acabei de comer, peguei minha mochila e fui em direção ao colégio



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...