História Hey, I hate you! -Imagine Park Jimin (Bts) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Namjoon, Suga, Taehyung
Visualizações 75
Palavras 2.011
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello bolinhos em forma de gente!
Espero que gostem de verdade <3
Boa leitura!

Capítulo 1 - Chapter One


Fanfic / Fanfiction Hey, I hate you! -Imagine Park Jimin (Bts) - Capítulo 1 - Chapter One

                       S/n  vision 

 

   -Ya Jungkook!- repreendi o garoto que corria ligeiramente pelo extenso corredor- Quando eu lhe alcançar não terei piedade!- ele parou instantaneamente gargalhando da expressão que se formara em minha face.

  -Aqui está!- me entregou o saco sem nenhum resquício do salgado que me manteria alimentada até o final das aulas- Eu lhe amo princesinha!- cercou minha cintura com seus braços firmes e me puxou contra si, insistindo em deixar um longo selar em minha bochecha, em seguida passou seu braço direito por meus ombros me guiando até nossa sala.

   Jeon Jungkook. Garoto de cabelos pretos que reluzia com a luz do sol, sorriso encantador, personalidade carinhosa e protetora, olhos castanhos escuros. Meu melhor amigo. Nunca me veio à cabeça pensar que um dia seria amiga dele, por vários anos estudamos juntos, mas nenhuma palavra foi sequer trocada até o nono ano. Sempre juntinho de seu grupinho nunca foi de se socializar com muitas pessoas por sua personalidade tímida. A estrangeira que sempre esteve sentada nas mesas que ficavam no fundo do refeitório escolar, ganhava uma companhia. Ele simplesmente sentou ali e puxou assunto comigo sem mais nem menos, considerei estranho no começo, mas com o passar de dias, virou uma rotina ele sempre estar lá me fazendo companhia. Até então só me aproximava do belo coreano amigável, que acabou por me apresentar seus amigos. Kim Taehyung e Park Jimin. Logo vim a me identificar com Taehyung-ssi, seu carisma sempre foi algo de outro mundo, seu sorriso retangular logo se abriu com facilidade para mim. Park Jimin não foi diferente, eu diria. No começo não falávamos nada além de um ‘Bom dia’ e ‘até mais’ nunca tive a intimidade que tenho com Tae e Jungkook. Com um tempo a carranca só foi aumentando, como se fosse uma bola de neve ao descer em uma montanha, acumulando o material gelado. Ódio. Com o tempo a raiva passou a ser ódio ou nojo de Park. Não tem motivo certo para toda a implicância que temos, mas nos odiamos ao extremo. 

 

 

 

 

   [...]

 

 

   Mas uma vez estava impossibilitada de sair minutos mais cedo do ambiente escolar, pelo sério problema que esse armário possuía comigo. Com a entrada e saída de alunos no ano letivo, acabei tendo que mudar o cubículo que guardava meus materiais, e gostaria muito de saber quem o ocupava antes mim. Ou essa pessoa jogou uma praga, ou apenas eu carrego o azar comigo. Bufei mais uma vez e já estava ficando sem paciência de tentar fechá-lo, bati os pés impaciente. Eu não poderia deixá-lo aberto assim, e muito menos ir atrás do zelador, já que seria a sexta vez que iria buscar sua ajuda nessa semana.

 

  - Cinco anos aqui, e ainda não aprendeu a fechá-lo ?- revirei os olhos ao ouvir a doce voz de Park. Ele com a maior facilidade simplesmente fechou o objeto de ferro que trancava o armário. 

  -Deveria agradecê-lo ?-peguei minha mochila que estava no chão, após eu colocá-la ali para dar mais atenção ao pequeno cadeado que sem duvidas não é de Deus.

   - Quer me pagar um sorvete? Estou com vontade! -deu de ombros e apenas me retirei dali, antes que perdesse ainda mais o controle de minha mente- Hey, espera aí chatinha!- me virei esperando que ele falasse logo- Nós vamos até uma cafeteria que abriu hoje, mais tarde, vai querer ir ?- arqueei uma de minhas sobrancelhas- Foi o Jeon e o Taehyung que pediram para te chamar!- agora sim havia todo sentido em sua frase- Pegamos você as seis!-passou por mim indo até a bela HB20 que buzinou, para que o mesmo avistasse. Andei até o ponto de ônibus e esperei até a chegada do mesmo, logo após, entrei em no transporte público que passava perto de minha casa. 

   Desci do mesmo e caminhei um pouco até a humilde residência que considero minha. Após juntar algumas notas que ganho no trabalho consegui comprá-la, não iria valer a pena se pagasse aluguel, então depois de anos morando em um alojamento, consegui me mudar para uma mais perto, e somente minha. Destranco a porta, e tiro meus sapatos ficando apenas de meias ao entrar. Suspiro ao ver que os meninos acabaram deixando seus tênis por aqui mesmo, nem se deram o trabalho de levar seu videogame, peguei os dois pares e os coloquei em meu quarto, coloco minha mochila no canto e vou até o pequeno banheiro, tiro meu uniforme e vestimentas íntimas, e ligo o chuveiro. Tomo um banho rápido e começo a preparar o almoço, sinto realmente falta de comidas brasileiras. Ter a mesa posta por minha mãe e comermos juntos. Atualmente, meus pais estão no Brasil, porém vieram morar aqui aos meus doze anos de idade, e logo em seguida voltaram para lá, afim de ter mais controle das coisas, e por problemas familiares. 

  Após terminar minha refeição, subo as escadas para o meu quarto e pego os meus tênis brancos, amarro os meus fios de cabelo, e coloco meu celular no bolso da calça jeans. Hoje teria que substituir uma colega de trabalho na pequena lanchonete que trabalhava. 

 

 

 

    [...]

 

 

  -Boa tarde!-sorri gentilmente sendo retribuída pelo moço- O que deseja ?

  -Apenas um cappuccino de caramelo!- assenti e fui até o balcão informando o pedido para Kyu, o filho do dono do estabelecimento, que no qual sempre estava à frente da cozinha, fazendo seus quitutes e praticando assim sua faculdade de gastronomia. O mais alto me entrega o café sorrindo de leve. Acabei por entregar o pedido do belo moço que agradeceu mostrando suas fofas covinhas após sorrir. Voltei ao balcão e troquei algumas palavras com Kyu, ele era um belo companheiro de trabalho, atencioso, até demais. 

   - Mas um cliente docinho!-me entregou o cardápio para levá-lo até o moço de terno preto que acabara de entrar. 

 

 

 

   [...]

 

 Andava despreocupada até minha casa, cantarolando baixinho as músicas que eram transmitidas por meio do meu fone de ouvido. Após alguns passos, consigo avistar pessoas em frente à minha residência, diria que são três, mas estão juntinhos o que dificulta ver seus rostos. Chego mais perto, me deparando com Kook, Tae e Park na pequena varanda. Parei para pensar e só aí lembrei que havia marcado com eles para ir á nova cafeteria. 

   - Hey florzinha!-chego perto de Tae que me acolhe em seus braços carinhosamente- O Jimin não te avisou que iríamos sair ?- olho para Jimin que está com seus fortes braços cruzados cerrando os olhos para mim. 

  - Tive que substituir uma colega no trabalho, e me esqueci completamente, me desculpem!

  - Ainda não sei o porquê de termos chamado ela!-revirou os olhos 

  - Irei me arrumar, rapidinho!-falei e lancei um olhar metralhador para Park, que apenas sorriu debochado, abri a porta e pedi para que eles entrassem.

 

  Me arrumei rápido e desci, vendo os três conectados em seus celulares. 

   - Oh viciados!-falei colocando a chave de casa no bolso de meu short 

  -Se não fosse por você eu já estaria me acabando na comida!-reclamou Jimin sem nem ao menos levantar do sofá, Taehyung deu um tapa fraquinho em sua nuca 

  - Vamos logo!- Jeon me puxou carinhosamente 

 

 

  [...]

 

 

  - Ya você conhece limites Park ?-perguntei ao loiro que acabou por espirar um pouco de suco com o canudo em minha roupa “sem querer”. Retribui o seu movimento. 

  - Aigoo, foi realmente sem querer! 

  - Você é insuportável garoto!- reviro os olhos e desvio o olhar para o meu lanche 

  - Acredito! Ao menos eu assumo, ao contrário de você! 

  - Hey já chega os dois!- Tae já estava impaciente, era evidente em seu rosto 

  - Senhor, quando eu terei paz na terra ?- Fala Jungkook olhando para cima- Na real, quando vocês irão se acertar ?-ele dá um gole em sua vitamina de frutas 

  - No dia em que eu enlouquecer de vez!-fala Jimin, obviamente me afrontando

  - Seu...-parei de falar no momento em que olhei para o lado de Jimin, e vi Tae me olhar sério, mandei um beijinho para ele, e me recompus tentando ao menos terminar de comer. 

 

 

 

 

    [...]

 

 

  - Irei deixar o Jimin e o Jungkook em casa e então vamos para a sua, está bem ?!-falou Taehyung enquanto dirigia, e direcionava as palavras para mim, assenti com um resmungo, encostando minha cabeça no vidro do carro fechando meus olhos, o cansaço já pairava lentamente sobre mim... Mas seria impossível ao menos tirar um cochilo com Park tagarelando com sua namorada ao telefone, a voz da garota era tão alta que nem no viva voz estava, mas todos ali escutavam sua conversa com a loira que era considerada uma mistura de “nerd e popular”, tinha um rosto impecável, corpo em padrões coreanos exato, e para completar filha do diretor da escola, que por mais que ele seja um homem elegante e compreensivo, sua filha era o contrário, por sorte eu não tinha nada contra ela. Chegamos na casa onde mora os ‘seis hyungs’ de Jungkook, incluindo Tae e Jimin. 

   -Até amanhã!- Jeon me deu um beijo na testa e entrou dentro da casa branca junto com Jimin, passei para o banco da frente e afivelei o cinto em meu busto. 

 

 

 

 

 

   [...] 

 

 

  - Princesa, vamos jogar ?-falou Tae se jogando em meu sofá e sorri com a cena 

  - Depois de fazermos a tarefa!!- ele acabou por fazer um bico em seus lábios e o puxei para o andar de cima... 

 

 

   [...] 

 

 

  Após terminarmos, comemos pizza e se deitamos no sofá para assistir um filme. 

 

  - Ah, eu havia me esquecido, quero levar você para conhecer meus hyungs!!- o olhei- Eles são legais e certeza que irão gostar de você!- ele passou seu braço por cima do meu ombro e me aconchegou em seu peito

  - Se eles não forem igual ao Park, para mim está ótimo!- murmurei prestando atenção na cena do filme 

  - Qual é a de vocês dois ? Ainda não entendi o porquê de tanto ódio!

  - Apenas não nos damos bem, desde do começo! Simples assim!- falei fechando meus olhos

  - Estou com sono!- falou algo totalmente desconexo com o assunto, e apenas assenti e subimos juntos para dormirmos. 

 

 

 

   [...] 

 

 

   - Ya olha a burrada que você fez!- falei me agachando para pegar os livros que acabaram de cair de minhas mãos após trombar com Jimin. 

  - Foi sem querer!- eu estava por um triz de socar a cara de Park só pela quinta vez hoje, respirei fundo e ao menos tentei sair dali, mas fui barrada por seu corpo. 

  - Não fiz por mal S/n!- sua voz soou rouca e passei minha língua pela bochecha me controlando de xingá-lo de todos os palavrões possíveis.

  - Está bem Park!- sai dali e fui em direção a biblioteca devolvê-los. 

 

 

  [...] 

 

   Recreio. Aah eu diria que foi normal como sempre, mas não. Park Jimin resolveu nos infernizar com sua bela namorada em nossa mesa. Aigoo! E lá vêm eles de novo, o casalzinho perfeito da escola. Ah qual é!! O quê esse povo tanto vê neles ? Para mim é o mesmo que está vendo apenas um casal cafona, que utiliza um ao outro como “Eu namoro o bonitão da escola” ou “Eu namoro a mais gata da escola”. Às vezes tenho nojo de olhar para os dois juntos! E o incrível é que ele está ciente de que por mais que eu não tenha nada contra a mesma, eu não suporto ela por sua gabação constante! Então não suporto ela do mesmo jeito que não suporto ele. 

 

 

 

  [...] 

 

 

  Academia de dança, frequentamos a mesma, e por incrível que pareça quando estamos dançando esquecemos da existência do outro. Chegamos a ser uma dupla em uma apresentação, sem intrigas. A segunda coisa que nos trás paz, esporte. Ambos líderes de times, em esportes diferentes! 

   Mas um dia de ensaio, para uma nova apresentação em grupo, chegávamos mais cedo para repassar a coreografia juntos, mas sem implicâncias! Não nos reconhecemos quando estamos dançando, nos colocamos em personagens distintos que se completam. Afinal, porque nós odiamos ? Talvez um dia a verdade será dita.

 

 

 

  

 

 

 


Notas Finais


Hey, os capítulos dessa fic sairão nos finais de semana, ou até mesmo antes quando eu tiver algum tempinho livre! Te espero na próxima <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...