História Hey Jude - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias Guns N' Roses, Queen, The Beatles
Personagens Axl Rose, Brian May, Duff Mckagan, Freddie Mercury, George Harrison, Izzy Stradlin, John Deacon, John Lennon, Paul McCartney, Personagens Originais, Ringo Starr, Roger Taylor, Slash, Steven Adler
Tags Brianmay, Deaky, Freddiemercury, Georgeharrison, Guns N' Roses, Izzy, Johnlennon, Paulmccartney, Ringostarr, Rogertaylor, Thebeatles
Visualizações 20
Palavras 1.498
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Mistério, Policial, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 23 - Sorry


Narrador Povs


Jade se sentia angustiada. Se sentia triste e impossibilitada de fazer qualquer coisa. Se sentia também perdida. Não sabia que rumo tomar. Agora, deitada sobre a cama quentinha, com seu pijama de vaquinha, recordava o primeiro contato verdadeiro com o mundo de John Lennon.


Lógico, era ele. Tinha que ser ele. Jade depositava toda a culpa nele. Ela sabia que desde a primeira vez o que viu em sua antiga casa, teria problemas. Seu peito doía e sentia que sua cabeça explodiria a qualquer momento.


Sobre Izzy, ela não se arrependia de ter o conhecido, pelo contrário, estava feliz em parte. Mas sabia que estava indo rápido de mais. Estava fugindo do controle e precisava manter as rédeas. Com esses pensamentos rodeando seu consciente, adormeceu em meio a incertezas e possibilidades.



[ ...... ]



Era uma manhã fria e nublada. As ruas pouco movimentadas deixava Liverpool um tanto assombroso, na concepção de Jade. Ela caminhava lentamente e aparentemente despreocupada. Vestia um vestido vermelho, botas pretas, uma jaqueta também preta e uma boina bege. A cabeça na lua porém seus pés, alienados, já conheciam o caminho de côr até a lanchonete.


Assim que dobrou a esquina, quase caiu pra trás. O movimento era enorme, haviam carros por toda parte e o som vindo de dentro da lanchonete era alto. Elvis era escutado da esquina. Jade se perguntava como nenhum vizinho chato não teria denunciado a essa altura.


A morena se aproximou ainda mais tentando entender o que estaria havendo. Dentro do estabelecimento, algumas mesas eram improvisadas por conta da super lotação de pessoas. Roger logo avisou Jade e correu em sua direção. Jade, por sua vez, já se preparava para uma avalanche de perguntas. Respirou fundo massageando suas têmporas enquanto Taylor se aproximava.


- Jade Stan, que barraco foi aquele ontem? - Direto ao ponto, Roger cuspiu as palavras na cara de Jade. A garota rolou os olhos tirando o avental da bolsa.


- Não quero falar sobre isso. - Disse vestido o avental branco. - Por favor. - Meddows assentiu compreensivo.


- Brian me contou. - Disse apenas. Jade o encarou suspirando.


- Por que esse lugar tá fervendo?


- Bom, parece que o barraco de ontem fez o pessoal vir conhecer a lanchonete McCartney. - Roger respondeu sorrindo ladino.


- Mas Paul nem estava na briga. - Jade protestou indo para de trás do balcão.


- Mas John é o melhor amigo dele. - Deu de ombros.


- Credo, que pessoal louco. - Stan balançou a cabeça. - A propósito, aonde está Lennon?


- Não chegou até agora e provavelmente não vem. Parece que Izzy acabou com o rostinho narcisista dele. - Sorriu. É, Jade também quis sorrir.

- Huh. - A garota murmurou enquanto lia alguns pedidos grudados no balcão.


- Qual é desse "huh"? - Roger a encarou. Seus olhos azuis brilhando por fofoca. - É ele, não é? - E pela segunda vez aquela pequena frase bagunçou a cabeça de Jade. Suas memórias a atingiram fortemente relembrando da noite passada e, automaticamente, a figura de Izzy se materializou em sua frente.


- Será que dá pra parar, Roger? - Jade disse tentando se manter calma. - Qual é o problema de vocês?


- Qual é o problema de vocês dois?! - Taylor rebateu. - Por que vivem como cão e gato? Jade, eu sou seu amigo e não quero ver isso se repetindo todas às vezes que se encontram.


Jade abaixou a cabeça respirando fundo. Querendo ou não, Roger estava mais que certo. O loiro passou as mãos nos cabelos extremamente lambidos e retirou um pedido do balcão, logo indo para dentro da cozinha. Stan levantou a cabeça apoiando a mão no rosto. Estava pensando de mais quando o sininho da lanchonete a fez voltar.


Era ele. John Lennon.


Jade sentiu seu corpo tremer dos pés a cabeça. Sentia que poderia ter um ataque cardíaco ali mesmo. Sua boca entreabriu sem dizer uma palavra se quer. John vestia jeans pretas e camiseta social branca. Em seu rosto havia um óculos de sol também preto e seus cabelos estavam uma caos. Ele estava um caos.


Lennon seguiu seu caninho sentindo os olhares curiosos sobre si. Se sentia um verdadeiro perdedor, como se seu legado e reputação tivessem caído na noite passada.


John varreu seus olhos por toda a lanchonete até parar em Jade. Os olhos castanhos da garota tinham um ar morto. Talvez estivesse cansada, pensou John, mas ele já tinha um plano montado e iria o coloca-lo em prática.


-  John... - Foi a única coisa que conseguiu pronunciar. Jade ainda estava paralisada. Bom, ela não achou que Lennon fosse aparecer um dia depois da confusão toda.


- Relaxa, Jade - O moreno forçou um sorriso. - Eu tô de boa.


- Relaxar? - Jade sorriu debochada. - Como você quer que eu relaxe depois do show de ontem, huh?


- Olha só, Jade -  apoiou as mãos no balcão. - Eu não vim aqui pra ouvir você me atacar com paus e pedra nas mãos, ok. Eu vim aqui pra me desculpar.


Desculpar.


Aquela palavrinha fez o estômago de Jade se revirar. Como pode John Lennon ter apanhado tecnicamente por sua culpa e agora pedir desculpas? Seja como for, Stan não acreditou e resolveu ficar com um pé atrás caso Lennon a empurrasse com força.


- Como assim? - Questionou.


- Eu não sei o que deu em mim, eu... - Suspirou tirando os óculos. Stan se assustou ao ver o olho direto de John roxo e levemente inchado. Izzy realmente era forte. Sem perceber, Jade se sentiu mau por ele. É sempre bom ter empatia, pensou. - Eu acho que tava' bêbado de mais.


- Você acha? - Jade indagou. - Parecia bem sóbrio pra mim.


- É, eu acho. - John coçou levemente o olho e Jade se entre pôs.


- Ei, não pode coçar. - Disse segurando a mão do moreno a sua frente. - Tem que passar pomada.


- Ah, é, obrigada. - Ainda segurando sua mão, John sentiu seu plano indo para o ralo. - Jade, eu... - Começou a dizer mas o sininho o interrompeu.


Era apenas mais um casal entrando. Jade soltou rapidamente a mão de John e se recompôs.


- Desculpas aceita. - Sorriu abertamente. - Agora se me permite, preciso trabalhar.


- Claro. - Lennon concordou rápido, estava atordoado demais para discordar. - Te vejo mais tarde.


Mais tarde?


Jade se virou para perguntar mas Lennon já estava na porta. Palmas vindas de dentro da cozinha chamaram atenção da moça.


- Gostei de ver. - Roger fazia barulho. - Assim, isso foi 6 de 10, mas já é um avanço.


- Ei, a quanto tempo estava aí? - Jade questionou com as mãos na cintura.

- Desde tudo, meu bem. - Sorriu. - Vamos trabalhar, anda. - Jade não pode deixar de sorrir com a atitude de Taylor, ela realmente gostava muito do loiro sedutor.


O dia foi cheio e corrido. Jade e Roger davam duro e a garota pensava em conversar mais tarde com Paul, talvez se ele arrumasse um ajudante além de John, seria mais fácil. Já passavam das 19:00, estavam quase fechando quando Stan avistou o carro preto parando enfrente a lanchonete. Aquele carro preto. - Droga!: pensou.


Izzy deu algumas batidinhas no vidro para chamar atenção da menina. Ela, assim que o viu, pensou em dar meia volta e entrar na cozinha, mas Izzy a chamou rapidamente com as mãos. Jade falou com Roger e seguiu em direção a porta. Klamath estava encostado na parede, fumando seu cigarro e um tanto pensativo.


- Oi, Izzy. - Jade disse com receio. Izzy percebeu isso e sorriu torto afinal, a culpa também era dele.


- Jade. - Apagou seu cigarro antes de continuar. - Desculpe, sei que esta trabalhando mas foi exatamente para isso que vim.


- Isso o que? - Perguntou confusa.


- Me desculpar. - Respondeu. - Por ontem, você sabe.


- Sei? - Jade questionou porém sabia do que Izzy estava falando. Ela não recuou quando o moreno a beijou, por outro lado, ela retribuiu.


- Pelo beijo, Jade. - Izzy já estava sem paciência. - Eu não deveria ter ido tão rápido, digo... - Respirou fundo. - ...foram meus extintos. - Izzy desejou pular de  prédio por ter achado uma desculpa tão ruim quanto essa. O que Jade pensaria dele?


- Ah, bom eu entendo, Izzy. - Sorriu não convencida e um pouco chateada.


- Amigos? - O moreno estendeu seu mindinho até Jade.


- Amigos. - Jade confirmou também com seu dedinho. -Bom, preciso ir, tenho trabalho.


- Claro, claro. - Klamath respondeu. - Te vejo mais tarde.


Mais Tarde? Não!


Antes de Jade questionar, Izzy já estava entrando em seu carro. A morena bufou já imaginando mil e uma possibilidades de John encontrar Izzy novamente e ocorrer outra briga. Entretanto, Jade estava decidida, seja quem for, ela estaria indisponível para fazer qualquer coisa hoje à noite. 





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...