História Hey! Kiss me? - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Seventeen
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jeon Wonwoo, Jung Hoseok (J-Hope), Junghan "Jeonghan", Kim Mingyu, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lee Jihun "Woozi", Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Seungcheol "S.Coups"
Tags Bangtan Boys, Bts, Colegial, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Namjoon, Taehyung, Yoongi
Visualizações 28
Palavras 2.064
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


esse ser fofo demais é o Jeonghan <3

boaaa leituraaaaa

Capítulo 9 - Maldito pirralho


Fanfic / Fanfiction Hey! Kiss me? - Capítulo 9 - Maldito pirralho

15 minutos atrasada, a professora iria me matar.

Corria desesperadamente pelo corredor da escola, hoje era um dia importante, prova dos alunos e eu iria ajuda-la a monitora-los.

Virei o corredor e não vi o cara que vinha vindo, conclusão? Caímos os dois no chão.

E eu caí de cara. 

-Aí - coloquei a mão na minha testa, onde havia batido - Aí!

-Meu Deus! Você tá bem? - uma voz firme soou preocupada.

-Estou ótima - disse irônica, mas quando levantei a cabeça para olhar para pessoa, fiquei muda.

O garoto era muito bonito, tinha a feição angelical e sorria levemente.

Levantei com um pulo.

 -Tem certeza? - ele levou a mão até minha testa, mas eu me afastei, instintivamente - Sinto muito - ele abaixou a cabeça, parecendo constrangido - É que eu sou...

Como a pessoa educada que eu sou, o interrompi.

-Tudo bem, a culpa foi minha. Mas agora eu preciso ir, estou atrasada. Tchau.

Nem dei tempo dele responder, apenas sai correndo até a sala da professora Choi.

-Senhorita Mackenzie, vejo que não tem responsabilidades - assim que eu abri a porta a professora já me chamou a atenção - Omo! O que houve com você? - questionou aparentemente preocupada.

Levei a mão até a testa e senti ela latejar. Droga.

Os alunos todos prestavam atenção em mim, eu não sabia o que era pior. Nem olhei em direção ao lugar que Jimin sentava.

-Eu tive um pequeno acidente - disse simplesmente - Sinto muito pelo atraso.

-Vá até a enfermaria, eu consigo olha-los, já fiz isso desde o início mesmo.

-Não...

-Sem discussão - ela apontou para fora da sala e eu concordei com um aceno.

Céus, se eu não fosse demitida agora, não seria mais.

*

Dei uma batida na porta da enfermaria e logo a abri.

A pessoa que eu encontrei assinando algumas receitas me surpreendeu. Era o cara de mais cedo.

-Com licença - disse bem baixinho e logo ele desviou o olhar para mim e sorriu.

Tá, eu devia estar muito carente. Estava achando-o atraente demais.

-Olá de novo - disse todo animado e eu sorri para ele - Vai precisar de gelo né? - questionou brincalhão e eu concordei - Certo, sente-se aqui.

Ele apontou para a maca encostada na parede e eu fiz o que ele disse.

-Qual o seu nome? - questionou com um sorriso gentil, enquanto pegava uma bolsa de gelo.

-Mackenzie - disse baixinho.

 Qual é Mack, agora é hora de ter vergonha?

-Nome bonito para uma garota bonita - sorriu todo galante ao se aproximar de mim - Sou Yoon Jeonghan, mas pode me chamar de Jeonghan.

-Obrigada - sorri - É um prazer te conhecer - estendi a mão para ele que a segurou delicadamente.

-O prazer foi todo meu - me entregou a bolsa de gelo - A senhorita trabalha aqui no colégio? - perguntou parecendo realmente interessado.

Jeonghan se sentou em minha frente e apoiou o rosto na mão, enquanto me encarava. Céus ele era muito fofo.

- Sou estagiária. Faço faculdade de matemática, mas como já estou terminando o estágio é obrigatório - digo e coloco à bolsa de gelo na minha testa - Oush - ofego por causa da dor.

-Isso vai doer um pouquinho - piscou um dos olhos e ajeitou o cabelo - Faculdade difícil, e eu achando que enfermagem era complicado.

Ri com esse seu comentário.

-Aish, não sabe o quanto, as vezes da vontade de simplesmente desisitir, mas eu lembro o tanto de dinheiro que já gastei, daí a vontade passa - admiti a verdade e ele gargalhou.

-Te entendo completamente - sorriu - Estou curioso com uma coisa - Jeonghan disse pensativo - A senhorita não é daqui, de que país é?

-Por favor, me chame de Mackenzie, senhorita é estranho - pedi e ele riu.

Jeonghan era muito gentil, já tinha perdido a vergonha de conversar com ele.

-Tudo bem, Mackenzie - frisou o meu nome e eu fiz um sinal de positivo para ele.

-Respondendo a sua pergunta, eu sou do Brasil. Vim para a Coréia faz alguns anos. 

-Uau, Brasil - disse impressionado - Sempre tive curiosade de conhecer seu país.

-É incrível - meu olhar se iluminou ao falar de lá, deixei até a bolsa de gelo de lado - Para começar onde eu morava era muito quente, diferente daqui, isso é o que eu sinto falta as vezes. E as músicas então? Preciso te mostrar um dia.

-Que tal agora? - questionou todo animado.

-Claro, você tem um fone? 

-Sim -  tirou do jaleco um - Segredo nosso em - fez um shh com os dedos, me fazendo rir.

-Ótimo, senta aqui - dei uma batida ao meu lado na maca e ele se sentou.

Plugei o fone no meu celular e  entreguei um lado para ele, enquanto ficava com o outro. Ele não pareceu se importar com a nossa proximidade.

Abri a minha playlist de músicas preferidas.

-Essa aqui é conhecida como sertanejo - logo a música "ao vivo e a cores" preencheu nossos ouvidos.

Jeonghan se mexia conforme o ritmo, era muito engraçado vê-lo fazendo isso.

Apesar de não gostar muito de samba, pagode ou funk, acabei mostrando algumas músicas para ele.

Quando chegou a vez do Funk, Jeonghan se animou com o ritmo.

-Daebak - sua felicidade acabou me contagiando e eu sorri ao vê-lo.

Ele se virou para falar alguma coisa, mas acho que esqueceu o quão próximos nos estávamos.

Encara-lo de perto só o deixava ainda mais com a aparência angelical. Seus olhinhos puxadinhos era a coisinha mais linda, eu quase suspirei, mas consegui resistir.

-Seus olhos são lindos - sussurrou bem baixinho, com sua voz doce.

-Olha que eu estava pensando a mesma coisa dos seus - disse animada e me afastei um pouquinho.

Mesmo que ele fosse extremamente gentil, eu ainda não o conhecia.

-Obrigado, eu sei que eles são lindos - piscou brincalhão e eu bati meus ombros no dele.

-Bobo.

A porta da enfermaria foi aberta, pegando nos dois de surpresa.

A figura nos encarava com um olhar carrancudo, assim que percebeu nossa proximidade.

Jimin.

-Olá, no que eu posso te ajudar? - Jeonghan desceu da maca e andou todo simpático até onde Jimin estava.

-Eu precisava falar com a Mackenzie - ele disse sério. Podia sentir as faíscas saindo pelo seus olhos.

Rolei os meus com a infantilidade do mais novo.

-Ah, sim - o enfermeiro concordou levemente - Já está liberada, senhorita Mackenzie. Só tome cuidado da próxima vez.

-Você também, cuidado para não esbarrar em menininhas indefesas por aí - brinquei com ele enquanto descia da maca.

- Não estou vendo nenhuma por aqui - olhou em volta entrando na brincadeira.

-Obrigada por me ajudar - me curvei o cumprimentando - Estou bem melhor - toquei a minha testa.

-Foi um prazer, Mackenzie - ele se aproximou e beijou o meu rosto.

Me surpreendi com o seu ato, admito. Mas não tive tempo para pensar, pois Jimin pigarreou, nos interrompendo.

-Até mais Jeonghan - acenei para ele e sai dali o mais rápido possível, puxando Jimin junto.

Qual é, eu estava morrendo de vergonha. Não é todo dia que um coreano demonstra esse tipo de afeto.

-Noona, você tá me escutando? - Jimin estralou os dedos no meu rosto, tentando chamar minha atenção.

-Desculpa, o quê?

-Aish, você não percebeu que ele estava dando em cima de você? Por um acaso é idiota? - ele disse parecendo irritado.

-Vem cá, tá pensando que é quem? Olha o jeito que você está falando comigo Jimin! - parei e bati o dedo no seu peito - E se ele estivesse, qual o problema? Eu não me interessei por ele.

-Não parecia, eu vi o jeito que você estava perto dele, como pode ficar assim com uma pessoa que você nem conhece, noona? - ele disse tudo debochadamente.

Jimin conseguiu me irritar. Olha que ele estava conseguindo isso muitas vezes.

-O que você está insinuando? Se for o que eu estou pensando, você realmente não me conhece. 

Sai andando, mas ainda tinha mais coisas para falar para ele. Parei e me virei para ele, que mantinha a cabeça baixa e encarava o chão.

-Aliás Jimin - ele me olhou sem expressão - Se estivesse acontecendo algo, isso não te diz respeito. 

*

-Noona, abre a janela - Jimin havia passado pelo galho que ligava nossos quartos e agora dava leves batidas na mesma.

Eu estava assistindo uma série no notebook, deitada em minha cama e estava o ignorando. Tentando na verdade, mas ele estava me atrapalhando.

Hoje eu decidi que não iria para a faculdade, estava exausta e prentendia descansar, mas Jimin insistia em me estorvar.

-Eu não vou sair daqui até você abrir -  fez birra do outro lado, me fazendo respirar fundo.

O episódio estava tão legal e essa coisa enchendo o saco.

-Aish, moleque - resmunguei e joguei a coberta de lado, indo até a janela e a abrindo - O que você quer?

-Que maneira educada de abrir para o amor da sua vida.

Gargalhei com o que ele disse.

-Vai sonhando - notei que ele olhou para o que eu estava usando, mas não era nada demais, consistia em uma blusa enorme e uma calça da moletom, então apenas ignorei, me jogando na cama logo em seguida.

-Você ainda tem essa blusa - ele comentou baixinho, mas percebi que ele estava feliz.

Olhei para a blusa e foi aí que percebi,ele havia me dado ela antes de ir embora para os EUA. Dizia que era a preferida dele.

 Mesmo ela já sendo velhinha, eu não conseguia me desfazer dela, então usava para dormir.

-Sim, ela é importante para mim, agora deita aí e fica quieto - mandei e ele obedeceu rindo.

-Sério noona? Teen Wolf? - questionou risonho.

-É minha série preferida e é muito boa tá, então agora cala a boca e deixa eu assistir.

-Sim senhora.

Passamos o episódio todo quietos, apenas prestando atenção, até Jimin parecia concentrado.

-Sério, Teen Wolf? - imitei o que ele disse, fazendo com que revirasse os olhos - Daí a mesma pessoa nem pisca assistindo - levantei a sobrancelha para ele que riu.

-Tá, talvez seja boa...

-É maravilhosa. Agora me diga, o que veio fazer aqui?

-Pedir desculpas pelo o que aconteceu no colégio hoje, eu sinto muito. Só senti uma coisa estranha que me fez agir assim - admitiu a verdade, me fazendo suspirar.

-Só não é certo sair acusando as pessoas desse jeito, Jiminie - levei a mão ao seu rosto, fazendo um leve carinho ali.

-Eu sei, mas eu tenho uma coisa para você, já volto - saiu apressado pela janela e eu fiquei encarando-a.

O que havia sido mais forte do que ele? Do que estava falando?

Não tive muito tempo em ficar pensado, pois logo ele pulou a janela novamente, mas ele escondia algo atrás do corpo.

-O que tem aí?

-Trouxe para você me desculpar - sentou na cama - Regra número dois.

-Sempre desculpar o seu amigo se ele te der sorvete - sorri para ele.

-Nesse caso eu trouxe um pote, afinal eu pisei feio na bola.

-Pisou mesmo - concordei com ele e cedi um lugar para ele na cama - Mas você está perdoado. Trouxe as colheres? 

-Claro - quando ele abriu o pote eu fiquei mil vezes mais feliz, era sorvete de morango trufado.

-É o seu preferido - Jimin me olhava com tanto carinho, fazendo com que eu sorrisse.

-Obrigada amorzinho - agradeci a ele - Agora coloca outro episódio para gente assistir e devorar o sorvete.

-É para já.

[...]

Acordei sobressaltada no meio da noite. Minha cintura estava quente, pois alguém mantinha o braço sobre ela.

O notebook com a série estava ligado ainda.

Me virei rapidamente dando de cara com Jimin, devo admitir que eu levei um sustinho.

Qual é, eu não era acostumada a dormir "acompanhada" .

Me remexi levemente e me vi longe do seu braço, mas foi por pouco tempo. Ele soltou um longo suspiro e rolou na cama, achando a minha cintura e a abraçando.

-Sai, Jimin - sussurrei baixinho - Você tá me esmagando.

-Deixa eu ficar com você, noona - disse todo manhoso e parecendo sonolento.

Essa frase ficou martelando na minha cabeça até cair no sono.

Maldito pirralho!


Notas Finais


um beijo e um queijo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...