História Perverse Girl - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Justin Bieber, Selena Gomez
Personagens Jeremy Bieber, Justin Bieber, Personagens Originais, Selena Gomez
Tags Baby, Daddy, Incesto, Jelena, Lolita, Romance, Yes Daddy
Visualizações 222
Palavras 908
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Incesto, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


“Pelo menos eu não transei com o seu melhor amigo.”
— Lispector, Selena.

Capítulo 15 - Sorry


Entro no apartamento de Bieber com meus olhos cheios, partiremos ao amanhecer. Mamãe e papai foram me buscar na casa de Mike, acreditava não ter ninguém que me fizesse ficar mas Mike me provou que devo lutar por o que quero. 

Gostaria de poder não me sentir tão culpada mas agora papai e mamãe me tratam como uma delinquente e não, não consigo e não posso simplesmente me acostumar com a ideia de que Abel apenas me usou. Eu fui usada, fui abandonada e ainda perdi tudo o que guardava com maior cuidado, tudo isso porque fui uma tola. Acreditei ser amada por um monstro. 

Céus, tenho um péssimo gosto para homens. Quando não é o monstro do meu professor é meu irmão mais velho que transou com minha única amiga. 

Entro em meu "quarto" com meus braços cruzados, Bieber sequer veio me ver. Eu entendo que o mesmo esteja magoado mas, eu também estou. 

Me deito na cama extremamente macia do meu quarto, eu não quero nunca mais sair daqui. Deixo algumas lágrimas molharem meu rosto e logo aperto o travesseiro contra meu rosto. 

Eu não posso desistir tão fácil do que quero. Eu quero ser amada, mas é tão doentio querer ser amada por seu irmão. Mesmo que Bieber não pareça nem um pouco comigo ou com nossos pais, nosso sangue corre em suas veias e além de impuro, é sujo e nojento. 

Me levanto rapidamente correndo na ponta de meus pés em direção à porta de Bieber, ele pode estar com o mais puro ódio de mim mas partirei amanhã e não posso ir sem que ele saiba tudo. 

Entro em seu quarto voltando minha atenção para o louro deitado em sua cama, de olhos fechados. Tranco a porta atrás de mim me aproximando de sua cama silenciosamente, eu preciso dele aqui e agora. 

— O que você quer? — O mesmo pergunta ainda de olhos fechados. 

Certo susto me atinge fazendo meu corpo dar alguns pulos para trás, fecho minhas mãos em punhos e me aproximo do mesmo rapidamente, me sentando no espaço vago ao seu lado. 

— Eu vim aqui para me desculpar. Sei que não sou a melhor irmã do mundo mas é tudo por sua culpa. Justin, todos os anos em que passei separada de você, eu esperei ansiosamente por uma ligação. Onde você estava quando os garotos da escola começaram a mexer comigo? Onde você estava quando me jogaram dentro do balde de lixo por não ser tão bonita quanto às outras? E agora nós estamos aqui, você está aqui e não consigo te amar e desejar como um irmão e sim como um homem. O homem que me terá em seus braços assim que desejar, o que irá beijar meus lábios e me chamar de amor. Eu sei, isso pode parecer doentio e de fato é mas Justin, eu tenho um enorme crush hétero por você. — Falo tudo de uma vez. 

A essa altura Bieber já está com seus olhos extremamente arregalados, talvez não tenha sido tão inteligente da minha parte me declarar para o meu irmão mais velho. 

— Você não consegue ver o quão errado isso é? Isso é quase como pedofilia, se eu fosse um ano mais velho, isso poderia ser com toda certeza nojento. Eu não posso simplesmente ficar com você e mandar tudo e todos se foderem. Você fugiu, fugiu com um babaca e fez todos acreditarem que não sou homem o suficiente para cuidar de uma adolescente, você não é digna de mim Selena. Você não me ama e nem vai me amar. — O mesmo me responde nervoso negando com seus olhos cheios. 

— Pelo menos eu não transei com o seu melhor amigo. — Falo baixo, quase como um sussurro tentando conter o choro. 

O homem em minha frente apenas me encara, em um silêncio torturoso. Em questão de segundos nossos lábios estão colados em um beijo recheado de saudades e desejos que jamais poderiam ser realizados. Me sento em seu colo entrelaçando minhas pernas em sua cintura, suas mãos seguem lentamente em direção aos meus seios e logo os aperta fazendo-me arfar extasiada. Minhas mãos não ficam atrás, logo aperto seu membro suavemente por baixo de seu shorts de malha fina, Bieber desce suas mãos em direção à minha cintura e a aperta separando o beijo para me encarar. 

— Você não consegue perceber o quão apaixonado eu estou por você? — Justin pergunta baixo fechando seus olhos ao encostar sua testa na minha. 

Abro um sorriso largo levando minha mão até seus fios de cabelo, nego fechando meus olhos o aperto seu corpo contra o meu em um abraço desajeitado. 

— Você é o homem mais bipolar que eu conheço. — Falo baixo em sua orelha o fazendo gargalhar. 

— Nós somos um casal muito bipolar. — O mesmo afirma passando suas mãos por minhas costas. 

Talvez ele esteja certo, em um momento estou extremamente nervosa por Demi, depois magoada por Abel e Bieber e agora tudo o que consigo pensar é em como será o nome dos nossos filhos. 

Me arrumo em seu colo me deitando no mesmo, eu juro que o odeio mas não consigo me imaginar ao lado de mais ninguém que não seja ele. Porque ele me faz feliz, e talvez eu seja muito burra por querer tanto tê-lo mas ele me atrai até mesmo quando me machuca e deixa meu coração aos pedaços. 



Notas Finais


Bipolaridade tá como?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...