História Hey, Midoriya-kun - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Denki Kaminari, Eijirou Kirishima, Katsuki Bakugou, Kurogiri, Mirio Togata (Lemillion), Momo Yaoyorozu, Neito Monoma, Nemuri Kayama, Ochako Uraraka (Uravity), Shouta Aizawa (Eraserhead), Shouto Todoroki, Stain, Tetsutetsu, Toga Himiko, Toshinori Yagi (All Might), Yu Takeyama (Mount Lady)
Visualizações 88
Palavras 919
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Comédia, Ecchi, Famí­lia, FemmeSlash, Festa, Ficção Adolescente, Harem, Hentai, Lemon, LGBT, Lírica, Literatura Feminina, Luta, Orange, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Sobrenatural, Steampunk, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiiiiiaaaaa Chi turu bom? Voltei... E agora fiquem com o cap.

Boa leitura!

Capítulo 3 - Capítulo ll: Maldita vadia!


Fanfic / Fanfiction Hey, Midoriya-kun - Capítulo 3 - Capítulo ll: Maldita vadia!

Mira on


O dia havia sido corrido, um merdinha de Aizawa fez um teste de individualidade fiquei em último, meu trabalho é não se destacar. Não ser popular, caguei pra isso. 


Estava andando pela rua, a procura de alguém para poder matar, na verdade, é o que eu faço já acabei com meus galões de sangue, então, eu tenho entorno de 5 hrs de vida. 


Andava em passos curtos e desacelerados, tinha uma faca em minha cintura, e dois revólveres calibre 36 rosa na bolsa. A sensação de tá sendo perseguida por estava começando a me consumir, ironicamente, passei em frente a um beco, entrei nele sem pensar duas vezes, e fiquei parada em sua entrada. Logo Bakugou também entrou nele.


— Quer morrer agora ou depois? — Falei, tirando a faca de cintura e rapidamente a pressionando sobre o pescoço do loiro.


—Quem é você? Parece ser tão forte mas não tem individualidade, se fala irmã do Deku, mas seu sobrenome é Mitsubishi. —Falou o loiro cinzento, num tom desconfiado.—E eu ainda continuo achando que o maldito Deku está vivo. 


—Você não devia se meter nisso.— Falo tirando a faca de seu pescoço.— Vá embora! Nunca mais falei comigo!


Ele segurou meu braço, e foi me puxando com muita dificuldade, relutei com todas minhas forças, mas fui com ele. 


@@_&&_##


Ele estava sentado sobre o túmulo de Midoriya, várias lápides formavam a paisagem, estava nublado e cinzento. O loiro estava tenso, com os ombros rijos e olhar mortal, seus lábios se moveram de forma tão brutal, ele praticamente cuspiu as palavras:


—Ele não está morto! E, eu quero a verdade! Mas em primeiro lugar, qual é a sua individualidade? Você cheira a sangue, e anda com um faca!— Falou colocando os cotovelos apoiados no joelho, e apoiou sua cabeça sobre suas mãos. 


—Por que você quer ser um herói?—Falei, pegando a garrafinha com vodka e sangue e engulo o conteúdo de uma vez.


—Não muda de assunto!


—Responda!


—Eu quero ser melhor que o All Migth! 


—Ele é uma farsa! Ele não tem individualidade, como o Midoriya-kun! Porém, ele tá morrendo, em um ano ele não existe mais. Tudo que você acredita vai pro ralo. Você realmente quer ser forte? Mude sua inspiração!  Quando você atacado por um vilão, ele estava no meu da multidão, mas ele cagou pra sua condição. Foi você que se libertou com sua explosão. Quer ser mais forte? Se junte à mim e ao Midoriya-kun.


—Isso é mentira!—Sua mentalidade sã foi pelo ralo. 


Peguei meu celular em meu bolso.—Veja por si mesmo.—Mostrei um vídeo do All Migth para ele.—Ele realmente merece sua admiração? Se sim, um belo vai se fuder. Se não, bem-vindo a liga dos vilões!



@@_&&_##

 

Midoriya estava ao telefone de uma de suas vítimas, a polícia já está suspeitando da gente, graças ao deslize dele!


—A senhora Tomoi não pode atender agora, ligue as nunca mais, por favor!— Falou, desligando o celular. 


O corpo desmaiado da Jovem, estava estirado no chão do bar. Kurogiri lavava a louça, e Alana fazia a comida. 


—Midoriya-kun, leve corpo para os fundos. Eu vou pegar o cloro e as bolsas de sangue. Quero ela viva!—Seus olhos estavam totalmente verdes. Algo raro, graças a sua individualidade. 


Vou até a lavanderia, todo o chão do estabelecimento era de madeira. Tinha uma máquina de lavar roupa no canto, e sobre ela, um armário branco, nele havia produtos de limpeza. Peguei a candida, cloro e o desinfetante floral.


@@_&&_##


Depois de tirar todo o sangue, Midoriya removeu cuidadosamente os órgãos do corpo, deixando dentro de um caixa térmica. 


—Hey, Midoriya! Qual sua relação com Bakugou?—Falei, observando o trabalho, cuidadosamente. 

 

—O kacchan... Er... Como posso dizer? Ele me odeia! Apesar de, na minha vida toda, eu tentei ser amigo dele.  Mas, podemos mudar de assunto?


—Sim! Hoje meu dia na Yuuei foi uma das mais grandes bostas, o professor fez um teste de individualidade. Como sempre, fiquei em último!—  Suspirei, me sentei no piso de madeira.


—Hm.



—Bakugou está na minha sala! Todoroki e Yao-Momo, já de resto a única que me chamou atenção foi a Uraraka-Chan.


—Você falou como se eu conhecesse os três últimos. Ok, traga uma foto deles e quero sua individualidade escritas detalhadamente!—Ordenou Midoriya, enquanto colocava o coração da moça em um pote especial que tava dentro da caixa térmica. 


—T


—S


—I 


—Faltou a Alana!—Disse Midoriya, se levantando, ele pegou a caixa e foi em direção a porta.



—Saudades dos Três sádicos isolados.—Disse começando a limpar o sangue no chão.


@@_&&_##


Katsuki on


Aqueles olhos profundos como o oceano, não sai da minha cabeça. 


"—Ele é uma farsa! Ele não tem individualidade, como o Midoriya-kun! Porém, ele tá morrendo, em um ano ele não existe mais. Tudo que você acredita vai pro ralo. Você realmente quer ser forte? Mude sua inspiração!  Quando você atacado por um vilão, ele estava no meu da multidão, mas ele cagou pra sua condição. Foi você que se libertou com sua explosão. Quer ser mais forte? Se junte à mim e ao Midoriya-kun".



Mas que merda?!— Levantei da escrivaninha com um notebook em cima. Minha respiração estava ofegante. 


Aquela mina de olhos carmesim, lábios finos e rosados, pele pálida e cabelo liso platinado, o que mais me chamou atenção nela foi a porra das tatuagem no pulso e na nuca.  O formado do seu corpo, seu seios médios, estranhamente excitante, sua cintura fina. Aquela filha da puta! Suspirei e levantei da cadeira giratória, fui andando descalço até obanheiro. 


Meu rosto estava completamente corado de raiva, aquela merda de olhos carmesim não saía mais da minha cabeça. 


Olhava profundamente para o espelho. Maldita vadia!








Notas Finais


Tchau, tchau! Amo vcs<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...