1. Spirit Fanfics >
  2. Hey Vizinhos! >
  3. -Troca de informações

História Hey Vizinhos! - Capítulo 16


Escrita por:


Notas do Autor


ME PERDOEM A DEMORA meus amados leitores, sério... Eu tenho uma justificativa, estive ocupada escrevendo uma one 2jae pra vocês pq não aguento esperar até o casal se resolver aqui nessa história, então deixarei o link pra vocês na notas finais ☺️
Gente, como estão lidando com essa quarentena? Eu quero tacar uma pedra na cabeça de todo mundo (menos de vocês), fico vendo as notícias no twitter e só tenho vontade de pular de precipício, sério mesmo...tá deprimente ;-;
Oque acharam do MV dos meninos? Eu amei a música, o álbum tá lindo de perfeito e AMEI POISON, quem não escutou, escute e me dê a opinião haha
O Spirit tá sendo minha zona de escape da realidade....
Não vou atrasar mais, deixar o capítulo proceis ;) espero que não tenham desistido de mim!

MUITÍSSIMO OBRIGADA A QUEM CHEGOU AGORA ❤️❤️
Boa leitura e beijos na bunda!


(Atenção, postei o capítulo errado então arrumei agora kkk é minha cara fazer isso)

Capítulo 16 - -Troca de informações


Bambam

_Deixa a vida me levar, vida leva eu. _Cantarolo uma música brasileira enquanto passava a tinta nos meu fios que tomavam uma coloração preta.  
Decidi mudar o visual e com isso tomar algumas atitudes, como me dedicar mais ao meu curso e menos a quem eu queria dar a bunda. Fazia quase duas semanas que eu não via Yugyeom direito, quer dizer, ele chegou a me pedir desculpas pessoalmente na faculdade e eu fingi estar tudo bem, na realidade ele apenas tentou se justificar e eu já soltei a seguinte frase "esquece, tá tudo bem" e sai correndo, não o encontrando mais. Chegamos a estaca zero novamente, porque se antes eu exigia respeito, agora ainda mais. Não voltaria a beijar aquela boca enquanto ela beijava outras centenas no mesmo dia. 

Pensar nisso me frustrava, por isso cuidar da beleza é a solução, só espero que fique bom meu pai. Terminei de passar a tinta e coloquei uma touca, tirando as luvas e descendo pra cozinha. Cada um merecia seu dia de beleza. Mark e Youngjae estavam na faculdade, sexta feira e eu tinha a tarde livre naquela casa enorme, peguei um salgadinho e fui pra sala assistir alguma série ou filme. 
Não deu cinco minutos e alguém bate na porta, suspiro, se for testemunha de alguma coisa eu nem abro a porta, sei que é crueldade mas não tenho paciência minha gente. Gloriosamente me levanto com a touca na cabeça vestido com meu pijama listrado e vou até a porta silenciosamente, olho no olho mágico e vejo...Jackson?

_Oque tu quer homem? _Pergunto quando abro a porta, eu entendo porque Mark é apaixonado nesse cara.  Aliás, todos da casa ao lado eram apaixonantes. 


Jackson estava vestido com um macacão jeans muito fofo, a blusa branca por baixo suja de graxa. Daí me lembrei que o bonito mexia com mecânica, engenharia e não sei oque mais.

_Eai Bambam, tudo bem? 

_Tudo. _Respondo cerrando os olhos, suspeito.

_Eu queria saber se por alguma razão desse mundo vocês tem maçarico.

_Tenho oque?_Pergunto fazendo até uma careta exagerada.

_Maçarico sabe? Uma ferramenta.

_Com certeza não temos Jackson._ Respondo rindo de leve. 

_ Gostei do visual. _O bonito tem a audácia de zoar com minha cara bem na porta do minha casa. 

_Agora eu entendo por que Mark se irrita tão fácil com você. _Cruzo os braços me escorando na porta.   

_E por acaso o loirinho está aí?_Ele diz tentando olhar por trás de mim, parecia até uma criança curiosa. Hm...

Acho que está na hora de botar Bambam cupido em ação. 

_Não Jackson, Mark não está. _Ele balança a cabeça, tenho certeza que ficou decepcionado. _Mas eu vou te ajudar com uma informação sobre o Mark. 

_Informação?

_Isso mesmo, começando com Mark  adora filmes de ação, ele prefere casa a festa,já praticou luta, a cor favorita dele é vermelho, ele cagou nas calças aos 10 anos de idade duas vezes, ama café por que é um velho de oitenta anos, escuta rap, gosta de skate, é muito aleatório, é ciumento e gosta de carinho por mais que não pareça. E ele tem uma queda enorme por você. E eu tenho certeza que ele gosta do seu cabelo já que comenta dele toda vez que vai te xingar. Juro que se tentar um pouco, Mark cede na hora._ Digo lhe dando um prato cheio de bandeja, algumas informações até não precisava mas isso é irrelevante.

_Wow, valeu Bambam. 

_Mas só um aviso Jackson, eu não sei oque tá rolando entre vocês as claras, mas se magoar meu irmão eu corto seu pinto. Mark não parece mas é bem sensível a sentimentos, ele só é acostumado a receber amor de Youngjae e meu já que os pais dele foram bem ausentes. _O olho nos olhos, pra captar bem a mensagem. _se você só quer ficar, fale com ele antes que ele se apaixone. 

_Tudo bem Bambam. _Sinto a seriedade em sua fala, talvez a gente visse um novo casal daqui uns tempos. _Acha que ele pode se apaixonar por mim? 

_Com certeza, Mark só se faz de difícil mas eu sei que ele já tá na sua. _O vejo soltar um riso desacreditado.

_Tudo bem, eu vou seguir seus conselhos em. _se existia alguém que sorria mais que Jackson eu não saberia dizer. _ Já que você está me ajudando, deixa eu te ajudar também. 

_Como assim?

_Yugyeom visita seu perfil com frequência, isso porque passei por traz dele e vi seu perfil aberto no celular. Ele não admite, mas está caidinho por você. _Respiro fundo pra não ter um ataque de felicidade na frente do Wang e mostrar que eu estava tão caidinho quanto o outro. _Eu não sei sei oque está acontecendo entre vocês, mas né...

Se Jackson não percebeu minhas caras de sonso perto do seu amigo então eu estava fazendo meu papel de desinteressado muito bem.

_Eu sei que você também, você não consegue nem disfarçar.

Ou não. Ele lê pensamentos por acaso?

_Puff, claro que não.  _Tudo que eu menos queria nessa face da terra é que justo Jakcson declarasse meu interesse ao Yugyeom. _Vocês tão se achando a última bolacha do pacote. _Oque tinha haver? Eu também não sabia.

_Vocês que são doidos. 

_Ora essa, falou o desajustado que jogou tinta dentro de um carro. 

_Quer mesmo estrar na discussão das coisas que vocês já fizeram em menos de dois meses aqui? 

_Não, tem razão. Tem muitas merdas. _Digo rindo me lembrando que a poucos dias Youngjae queria envenenar a piscina deles. 

_De onde vocês vieram em?

_Vai por mim, você não quer saber nossa história, deixa pro leite azedo te contar tudo quando vocês já estiveram casando um com outro. _Brinco e pela primeira vez vejo Jackson sem graça, até podia jurar que vi suas bochechas vermelhas. 

_Ah, eu também não sei se tem haver mas Yugyeom anda bem irritadinho com algo e quase me bateu quando fiz graça com vocês dois hoje, então eu imaginei que o problema fosse com você. _Ele joga verde e nem imagina que fico tão surpreso quanto ele. Quer dizer que Yugyeom estava ressentido? Era o mínimo afinal.

_ Eu não sei de nada. _Dou de ombros esperando que aquilo realmente não tivesse nada haver comigo. 

_Enfim, eu só vim pelo maçarico, obrigado Bam. _Ele sorri e se vira voltando pra casa ao lado.


Entro de volta depressa, vai que mais alguém me via com aquela touca na cabeça. Por alguns segundos permaneço parado na minha sala refletindo sobre a ficada nada inocente com Yugyeom alguns dias, meu peito palpitava ao pensar naquele dia, na sua mão em minha bunda ou no beijo tão intenso quanto seu olhar desconcertante.  

_Esquece isso Bambam. 

Digo a mim mesmo subindo para tirar a tinta dos fios recém tingidos. 

Mas bem que eu queria de novo.

 

(...)


Youngjae


Pegar aulas extras pra cumprir o horário do curso era bem exaustivo, e era ainda pior com o calor da sala, os murmúrios e a professora de voz fina e irritante. E por pior que fosse, não superava meu cansaço mental com tantas informações. A faculdade conseguiu me desestabilizar no primeiro semestre, imagina no último? 
 
Suspiro anotando alguns tópicos do quadro enquanto pessoas aleatórias da sala entrava e saia já que isso não contestável na faculdade. Dentre essas pessoas chega Jinyoung e se senta ao meu lado, dividindo a mesa única. Ele cheirava muito bem.

_Boa tarde Jae. _Ele fala baixo, sorrindo.  

_Boa tarde Jinyoung. 

_ Preciso falar com você. 

_Diga. 

_ É sobre Jaebum. _Não consigo disfarçar minha cara de interesse quando Jinyoung cita o nome do idiota. Eu só esperava que não tivesse notado. _ Ele não me disse, e na verdade nem precisou, mas eu vi vocês conversando na madrugada alguns dias atrás.   

_Ah, aquela coincidência estranha. _murmuro sem saber qual era o intuito daquela conversa, mas meu interesse era inevitável. 

Afinal de contas era mesmo estranho Jaebum estar três da madrugada bebendo sozinho no fundo da própria casa por que era essa sua maneira de ficar de luto. É natural que ser humano, desprovido da capacidade de evitar problemas, fique curioso pra saber o por que do acontecimento estranho.  

_E você sabe por que  ele estava lá Jae? _Ele questiona parecendo analisar a situação. 

_A mãe dele faleceu não foi? Ele não me disse diretamente, não sei se você percebeu mas Jaebum não é muito fã da minha cara. 

_Eu discordo. _Ele solta um risinho. _Sabia que você é o nome que faz Jaebum escutar a gente? Ele adora ignorar nossa existência dentro de casa, dizer seu nome deixa ele puto da vida.  

_E isso não é exatamente bom Jinyoung. _Digo sorrindo meio confuso com sua análise. _E por que só veio conversar comigo agora?

_Eu acho. _Ele da de ombros e depois sorri sem graça. _E meio que eu andei muito ocupado esses dias e acabei esquecendo, ia falar com você na aula passada mas eu não vim,eu só fiquei preocupado de Jaebum ser um completo idiota naquela madrugada, depois que a mãe dele faleceu JaeBum mudou completamente e isso só piora na semana do seu luto.


_E isso faz quanto tempo?

_Três anos, a gente ainda estava no ensino médio, Jaebum já sofria com outros problemas com o pai dele mas eu não me sinto no direto de falar sobre isso. A mãe dele faleceu vítima de Câncer, Jaebum a amava imensamente, como qualquer pessoa que conhecesse ela... A tia parecia não ser desse mundo. A relação com o pai dele só piorou, no fundo eu acho que Jaebum está fazendo direito por que espera que o pai o deixe em paz. Desde pequeno ele queria ser músico. E bem... O pai de Jaebum é extremamente preconceituoso, ele detesta os amigos de Jaebum, principalmente o Yugyeom, que se assumiu bem cedo, e eu sei que ele não sabe que o filho é gay. 

_Nossa. _É a única coisa que sai da minha boca enquanto eu assimilava todas as informações. _Então Jaebum é daquela maneira, digo, grosso, bruto e fechado por causa do pai?

_A maior parte sim, mas a morte da mãe destruiu algo dentro dele Jae, é como se o amigo amoroso e carente que eu tinha a três anos atrás estivesse acorrentado. Sei que é difícil acreditar que uma pessoa possa mudar tanto.

_Eu acredito Jinyoung _Digo, ele me olha de uma forma indescritível e sorri como se confiasse em mim.

_Embora Jaebum não consigo evitar demostrar preocupação pela gente, eu sinto que aos poucos meu velho amigo vem retornando. _Jinyoung sorri como se refletisse em alguma memória. _Ele ainda demonstra, mesmo que pouco, que somos a família dele. É preciso entender Jaebum Jae, e por isso eu digo que se ele fica irritado só de falar seu nome é porque você foi, de alguma forma, relevante pra ele. 

_Não sei não Jinyoung, quando as pessoas dizem não a sua amizade geralmente elas só não querem mesmo ser seu amigo. 

_Pense como se Jaebum fosse o contrário, algumas pessoas mesmo que não admitam são fracas emocionalmente. Eu sei que a história de Jaebum não justifica seu comportamento, mas ele não consegue controlar bem suas emoções, e pra não mostrar sua fraqueza ele repele as pessoas daquela forma. Eu te digo e eu aposto oque quiser que ele gostou de você. 

_ Desculpa Jinyoung, se isso for grosseiro, mas oque eu tenho haver com tudo isso? Eu sinto muito pela história dele, de verdade, mas nada me tira da cabeça que Jaebum me detesta mesmo que ele tenha me beijado e-

_Ele fez oque?  _Jinyoung me interrompe e logo percebo a burrada quando o bonito começa a rir descontroladamente, a garota do lado dele faz uma careta. 


_Para de rir Jinyoung. _Distribuo um tapa leve no braço do moreno. 

_Quando isso aconteceu? 

_No quintal da sua casa, em uma das festas.

_Se antes eu tinha minhas dúvidas sobre Jaebum te querer agora elas não existem mais. 

_Como assim?

_Jaebum nunca tinha beijado um homem na frente de ninguém antes Youngjae. _Sua feição se tornou seria e a minha surpresa, eu não conseguia assimilar o quão intrigado aquela informação me deixou. Jaebum afirmou que se quer havia gostado de me beijar  embora eu sabia que fosse mentira. Não por que sou convencido do meu potencial mas por que ele me beijou duas vezes e admitiu no dia que havia gostado mas do que esperava, e bem, eu também. Agora a nova questão que realmente me atormentava era o porque de ter beijado se tinha tanto medo do próprio pai, Jaebum era confuso e pensei se eu realmente estava disposto a entrar nessa confusão pra o entender._ É sua fraqueza, ele tem medo que o pai descubra. Eu aposto que o pai dele já deve ter ligado, por isso ele anda tão estressado, droga, que tipo de melhor amigo eu sou sem poder ajuda-lo...
Suspiro deixando minhas confusões de lado para amparar um amigo preocupado, eu entendia esse posição, se Mark ou Bam estivessem no lugar de Jaebum eu não excitaria em  tentar ajudar.

_Ei, você não pode querer cuidar das responsabilidades dos seus amigos Jinyoung, só de você estar aqui, conversando comigo e tentando justificar o porque Jaebum é um idiota ao invés dele mesmo me falar já é um ato enorme por ele. Você é incrível, mas não pegue as dores de outro. Você pode sim tentar ajudar ao máximo, mas não se coloque no lugar dele e sofra por ele, eu sei que Jaebum por mais idiota que seja não gostaria disso.

_Obrigado Jae, eu sei que tem razão só é difícil colocar em prática. Sabe, eu até que shippo você com o Jaebum. _Ele ri, lhe dou um tapa leve no seu braço vendo ele fazer careta. _Deixa eu pensar no nome do casal. 

_Nem pense nisso. Caramba Jinyoung achei que fosse mais legal. 

_E eu sou, você já sabe disso. _Ok, talvez ele fosse um pouco convencido, isso não diminuía nada como ele era uns dos caras mais legais que eu conheço. _Ja sei, vai ser twojae. _Ou talvez não fosse. _2jae?

_Eu mereço. 

_Tudo bem, eu vou mudar de assunto. Por que escolheu música? _Estava ali uma conversa ao qual eu tinha interesse. Me virei para o vizinho e contei minha trajetória, de como eu gostava de cantar desde pequeno.  _Isso é incrível Jae, meus motivos se parecem com o seu, mas quando eu era pequeno formei uma banda com os garotos, Jackson tocava bateria e cantava rap, Yugyeom era dançarino e tocava no baixo, Jaebum era o guitarrista e vocal junto comigo. 

_É um belo motivo, qual o nome da banda de vocês? 

_GOT4.

_E por que pararam? 

_Cada um foi movido pra um lado, no nosso ensino médio muitas coisas influenciaram a seguir rumos diferentes, mas cada um deles não perderam a habilidade, segui música pois meus pais foram os únicos a sempre incentivar esse meu lado. _Deu de ombros e penso o quão difícil a vida conseguia ser pra chegar a influenciar nas nossas decisões.

_Eu entendo sobre isso, Bam e Mark e eu também tivemos influências que fizeram a gente parar aqui hoje. Nossos pais são melhores amigos e fizeram complô pra fazer nós três nascermos no mesmo período.  

_Que história maluca. 

_Nao é? Acho que a gente pegou um pouco da loucura deles. 

_Admito que vocês são meio maluquinhos.

_Ei, vocês também, tirando você e olhe lá, o resto é tudo maluco. 

_Assim você me ofende Jae. 

_Desculpa madame. 

_Olha, se você quiser, todas as quintas eu vou em um encontro com um amigos pra treinar nosso canto, é bem legal, você devia ir. 

_Eu posso?

_Obvio Jae, eu estou chamando não estou? _Ele brinca. _ Quinta feira sete da noite eu passo pra te buscar, ok?

_okay. _Digo sorrindo voltando prestar atenção na aula enquanto o moreno ao meu lado fazia o mesmo. 

 

 

 


Notas Finais


Eu amo esse capítulo, pela interação do Jinyoung, pra mim ele é uma peça chave em toda história ❤️

Enfim, para o meu TCC de hoje, vocês irão ler minha fanfic 2jae 😰?!?!
Link: https://www.spiritfanfiction.com/historia/fios-escuros-19387426


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...