1. Spirit Fanfics >
  2. Hey,mom! (CATRADORA) >
  3. Prólogo

História Hey,mom! (CATRADORA) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Oieee!! Eu sou a Lua e eu espero que vocês gostem!

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction Hey,mom! (CATRADORA) - Capítulo 1 - Prólogo

O bebê se remexia preguiçosamente na cama minúscula. Os olhos heterocromaticos de Felina não desgrudavam nem por um segundo da pequena criatura, que nao devia ter mais de 30 cm de altura. Sua cabeça tombou para o lado, e a cauda agitada denunciava a enorme curiosidade perante a cada movimento feito pelo serzinho minúsculo. A gata quis perguntar a sua esposa,porém Adora estava exausta do trabalho de parto no qual fora realizado a algumas horas e de acordo com a rainha Castaspella ela só acordaria na hora de comer.
Deixando de lado a possibilidade de sanar suas dúvidas, apenas continuava a observar o bebê. Era uma menina e se assemelhava tão descaradamente a Felina que seus traços pareciam ter sido copiados. A pele bronzeada com feições angulares,mesmo que infantis. O queixo fino não combinava com as bochechas gordinhas,mas ainda era um bebê, o nariz era pequeno e reto e seus olhos apresentavam um formato de amêndoas em tons turquesa sendo o lado direito e amarelo pálido no esquerdo. Possuía pequenas presas e grandes orelhas peludas. Algumas leves sardas também se faziam presentes no rosto e devido a sua ascendência felina, a ponta de seus dedinhos gordos contavam com pequenas garras retráteis, ao longo do braço algumas marcas horizontais semelhantes às de um gato malhado e por fim o rabinho felpudo.
Felina não sabia dizer se havia perdido ou ganhado algumas horas ali só fitando o bebê que assim como Adora apenas dormia, só havia visto a criaturinha acordada no momento em que nasceu aos berros, depois disso foram horas e horas de sono profundo.

A concentração era tanta, que Felina mal havia notado a presença que adentrou a sala sem aviso prévio.

- Também não compreendo como podem ser tão pequenos. - Era Scorpia. O que imediatamente deixou a gata surpresa,já que era impossível não notar a presença da mulher corpulenta em algum lugar. - Quando os gêmeos nasceram eu também não conseguia tirar os olhos deles.

- Eu tenho medo de pega-la no colo. Vou quebra-la e Adora vai ficar muito brava comigo. - Suas orelhas abaixaram no instante em que terminou a frase.

-É a sua filha,Felina! - Scorpia riu baixo, havia recebido as recomendações sobre o sono de Adora antes de entrar. - Não pode ter esse medo todo de segurar ela. Já escolheram um nome?

-Sim... - a gata fez uma pequena pausa que veio acompanhada de um suspiro, sua esposa lhe concedeu a honra de escolher o nome do bebe. - Jade. Eu sempre gostei desse nome...

Scorpia sentiu -se surpresa por uma fração de segundo, jurava que Adora e Felina fariam algum tipo de homenagem a Sombria no nome de sua filha,mas no momento aquela ideia aparentava um pouco absurda. A mulher sabia exatamente qual era a alegria de ter um filho e o quanto aquela vida significava para seus genitores, então o casal jamais colocaria em sua filha o nome da mulher responsável por tantos traumas na cabeça de Felina.

Scorpia então ofereceu um sorriso ameno a gata.

-É um nome lindo,para uma garota linda...Não é mesmo, mini Felina? - Encarou o bebê que estava acordado e parecia prestar atenção na conversa das adultas.

Visto isso,Felina tornou a segurar as bordas da cama cercada e sacudir a calda curiosa, aquela coisinha a encarava como se fosse um espelho.

- Como é que eu faço pra segurar? - a gata arriscou a pergunta meramente hesitante.

- Você coloca uma mão por baixo da cabeça e com a outra apoia as costas e o resto do corpo no seu ante braço. - Scorpia explica pacientemente.

Felina não conseguia acreditar que um ser com garras daquele tamanho possuía mais experiência em segurar bebês,mas seguindo o conselho até que pareceu bem estável,diferente do que havia imaginado. A criaturinha aconhegou-se por si só nos braços da mãe e seus olhos heterocromaticos encaravam uns aos outros. A atmosfera do lugar parecia ter mudado, naquele momento dentro da gata algo grande havia sido despertado,não conseguia imaginar qualquer coisa de ruim acontecendo a sua filha, não queria solta-la, sentia que podia protege-la de qualquer coisa no planeta,mesmo que esta fosse maior e mais forte. Todo o momento foi como cair a ficha que durante nove meses ainda não havia caído,e sua vida agora tinha outro significado um que tornou todos os outros irrelevantes.

Enquanto segurava a filha nos braços Felina até esqueceu a presença de uma Socorpia pateticamente chorosa,fungando ali enquanto assistia a cena.

- E-Eu vou lá falar com a Perfuma e os outros. - Secou as lágrimas acumuladas em sua vista. - Meus parabéns,Felina.

E deixou a sala fechando a porta com cuidado.

Uma Adora acordada não queria atrapalhar o momento de Felina com Jade,mas infelizmente precisava já que o bebê necessitava dela para se alimentar. Foi quase doloroso não poder registrar enquanto os dois maiores amores de sua vida se encaravam, Felina não ficou daquele jeito em momento nenhum. É claro que quando descobriram que o feitiço de Castaspella havia sido um sucesso e elas iriam formar uma família, a gata foi quem mais comemorou, mas nem mesmo nos primeiros chutes ela parecia tão emocionada como naquele momento.

- Meu amor? - Adora chamou baixo e Felina ergueu seu olhar fungando. Nem ela mesma havia percebido que estava chorando. - Pode traze-la aqui? Ela precisa comer.

Assentindo, a gata caminhou alguns metros até a cama e entregou cuidadosamente a coisinha mais preciosa do mundo nos braços de sua esposa,para em seguida acariciar seus cabelos loiros e beijar sua testa. Adora suspirou com o toque dos lábios de sua esposa na testa e levantou levemente a cabeça para beijar sua boca.

- Eu não imaginava que seria assim quando ela estava aí dentro. - Felina comentou enrolando uma mercha de cabelo loiro em seu dedo.

Adora sorriu,abaixando com cuidado a alça esquerda da sua blusa e dando seu seio para o bebê,que faminto não perdeu tempo.

- Cuidado com esses dentinhos aí... - A expressão de dor se fez presente por um segundo,mas não durou muito. - Nossa ela estava com fome. Não entendo como não chorou...

- Ela ainda vai chorar mais do jeito que chorou quando saiu de você? - Perguntou sutilmente,mas não conseguiu esconder o tom amedontrado.

- Não amor, aquilo foi porque ela estava com muito frio. - Sorriu ajeitando a manta que embrulhava o bebê. - Se ela não chorou depois desse tempo todo sem comer eu duvido que de trabalho.

( N/A: Aaaah minha querida!!! KKJJKKKKKKKK SONHA!)

- Não se esqueça de quem ela é filha. - Felina apoiou os cotovelos sobre o colchão e fitava sua filha mamando em silêncio.

Com a mão que estava livre Adora se pôs a acariciar as orelhas de sua esposa,ouvindo um ronrono em resposta.

-Sabe...Não consigo me imaginar ficando brava com essa garotinha.

SEIS ANOS DEPOIS...

- EU VOU MATAR VOCÊS DUAS! - Adora grita enquanto corre pela sala tentando pegar as duas gatinhas que em meio a risadas, pulam pelas pilastras tentando fugir da mulher.

- Corre Jade! Corre!!! - Felina grita enquanto pula para longe de Adora,que estava ridícula com aquele rosto todo desenhado e cheio de glacê de bolo.

- Vocês vão ver só! - A loira bufou. - PELA HONRA DE GREYSKULL!!

- Fudeu de vez.. - Felina murmura.

She-ra sem muito esforço por sua altura considerável, tomou a pequena Jade nos braços com facilidade.

- Mamãe corra! Corra!! Ela vai pegar você! - A pequena felina grita e sacode seu corpo tentando desvencilar-se da mulher de três metros.

- Eu vou tirar você dai! Aguenta! - Felina grita pulando para o chão. - Hey Adora! - Correu em direção a parede e em um impulso saltou sobre o corpo da loira que para pegar a gata,precisou soltar sua filha.

Jade não perdeu tempo e correu para um lugar seguro,já She ra e Felina foram de encontro ao chão. Adora transformou-se de volta quando já estava deitada e com o corpo da esposa sobre si. Agarrou sua cintura com firmeza e não deixou que a mesma saísse.

- Vocês duas não tem mesmo limites não é? - Perguntou a loira ofegante.

- Quem mandou ser a última a acordar no dia do aniversário da sua filha? - Sua calda sacodia alegremente enquanto o tom era de puro deboche.

-Tudo bem eu mereci...Mas eu preciso que vocês parem de correr pela casa para eu me arrumar. Glimmer e Bow vão chegar logo e eu não quero que a casa fique uma zona quando o resto dos convidados estiverem aí.

-Bolo! - Jade pulou sobre suas mães no chão. - Vamos fazer bolo?!

- Sim meu amor nos vamos fazer bolo. - Adora acariciou os fios acinzentados da filha. - Agora as duas gatinhas tratem de sair de cima de mim!

-Sim senhora,comandante! -Ambas Felinas obedeceram batendo continência.











Notas Finais


BEIJOSSS


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...