História Hibridemo - e o livro dos demônios - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Fantasias, Romance Adolescente
Visualizações 2
Palavras 2.061
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção Adolescente, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Nesse capítulo terá mais diálogo
Onde Briel vai contar o que aconteceu com os pais dela e o que ela é.

Capítulo 2 - Os anjos me acharam


Fanfic / Fanfiction Hibridemo - e o livro dos demônios - Capítulo 2 - Os anjos me acharam

- É claro que eu posso ver você.- Digo com a mão no peito.- Eu não sou cega, sabia?

- Mas isso é impossível! - Ele se aproxima

- Acho que não hein! 

A cara dele ainda estava espantada. Apesar de eu não acreditar que ninguém poderia o ver eu o questionei.- Então porque eu posso te ver e ninguém mais pode? 

- Eu tô me fazendo essa mesma pergunta.- Ele disse pensativo. Do nada ele para e me olha dos pés a cabeça com um olhar estranho.- A menos que você seja... - Interrompi.- Para de me olhar assim, tá me assustando. Eu nem sei porque eu tô falando com você, você pode ser um maluco assassino...

Fico tagarelando andando de um lado para o outro. Quando ele repara a minha marca de nascença.

- Espera aí , o que é isso?.- Ele perguntou apontando para minha marca

- É a minha marca de nascença.- Digo devagar quase entre sílabas. Minha marca é parecido com um desenho de uma árvore pequena perfeita

- Eu posso ver direito? Por favor!

Eu franzi minha testa desconfiada, olho bem nos seus olhos azuis quase acinzentados, e me convenço de que ele está sendo sincero e deixo ele ver. Ele se aproxima se ajoelhando para ver melhor, seus olhos estavam fixados na minha marca. Depois ele joga um olhar de espanto e de curiosidade para mim. Se levantando

- É, eu tava certo, você não é mundana 

- Como é que é? O que é mundana? - Perguntei 

- Alguém do mundo humano! - Ele respondeu rapidamente quase por cima da minha pergunta

- Ué, se eu não sou humana o que eu sou? - Pergunto incrédula 

- É claro! Isso explica tudo! 

- Oh ruivo! Eu não tô entendendo nada, desenrola pra mim 

- Você é a garota de quem todos estavam falando, a garota perdida!

- Mas deram pra falar que eu sou uma perdida hein - Digo revirando os olhos - Mas ainda não respondeu minha pergunta. O que eu sou? 

- Você é uma Hibridemo! Não sabe o quanto você vale pra nós

- Que diacho é um Hibridemo? 

(Esse nome na verdade não me é estranho) 

Hibridemo é um tipo de demônio misturado com humano. Você é um Hibridemo

Minha cara se fecha 

- Demônio é a senhora sua mãe! - Me aproximei dele soltando fumaça pelas venta querendo da bofetadas nesse cara atrevido. Mas ele impediu segurando os meus pulsos com uma velocidade incrível. Luto para sair de suas mãos mais não tive sucesso, ele continuou me segurando nos olhando profundamente nos olhos. Eu por um momento fiquei petrificada na profundezas do seu olhar. Por um estante pude ver a marca da árvore dentro dos seus olhos. Ele me solta se afastando dando um sorriso irônico.

- Você achou mesmo que iria me tocar? Eu por enquanto sou mais rápido e mais forte que você sua criaturinha, meus reflexos são muito bons também. Ele diz se gabando me deixando intimidada 

- Claro que é mais forte. Você é homem!

- Isso não serve no mundo sobrenatural. Você não sabe, mais você é muito mais forte e muito mais poderosa do que eu.

- O que você fumou hein? 

- Só um charutinho mesmo - Respondeu no tom de irônia

Não pude conter a minha cara espanto e medo, já estava começando achar que era louco, então comecei a me afastar bem devagar. - É melhor eu ir embora. Tenho muita coisa pra fazer! 

Quando me virei pronta pra sair correndo do parque, ele aparece bem na minha frente, o susto que levei me fez arregalar os olhos, olhei para trás onde ele estava a menos de um segundo, depois joguei o olhar para ele a minha frente

( Como isso é possível?)

- Desculpa! Mas eu não podia deixar você sair assim desse jeito, sem saber a verdade

- Não vem com esse papo de que eu sou um demônio se não eu enfio a mão na sua cara

- Você já tentou isso gatinha. - Ele diz tocando o meu queixo balançando. Tiro sua mão me afastando 

- Quem é você? 

- Meu nome é Briel

- Briel de Gabriel? - Pergunto curiosa 

- Não! É Briel de Briel mesmo

Depois de ele me dizer o nome, lembrei da noite em que aqueles dois esquisitos apareceram no meu quarto e sumiram do nada. Lembro deles terem mencionado esse nome. Briel 

- V-você por acaso conhece um tal de Hector e Ulisses

- Claro que sim! Hector trabalha no ministério de Tree city. E o Ulisses é o guardião do nosso incrível mundo, para que nenhum intruso do mal entre

- E você? O que você é? 

- Eu sou um soldado das sombras. Minha missão é derrotar todas as criaturas da luz que aparecer na nossa área, e achar as criaturas das sombras que estão perdidas no mundo dos humanos, tipo você.

- Você é totalmente louco.

Viro as costas para ir embora. Dessa vez ele não me impede, mas me deixa um alerta 

- Espero que tenha guardado o livro para o seu bem

Paro de caminhar me virando novamente para ele 

- Você tá me ameaçando? 

- Eu não! Mais os anjos sim. Se Elliot pegar esse livro. Ele te mata, me mata e mata todos os outros da nossa espécie

- Eu não sou animal pra ter espécie! - Grito

- Eu tô falando sério garota! Eu não acredito que deixaram Tree city nas mãos de uma desleixada como você

Respiro fundo fechando os olhos soltando o ar pela boca 

- Okay! Me diz. Porque ele quer tanto esse livro idiota? - Pergunto desinteressada

- Porque nesse livro "I-DI-OTA" tem todas as informações que Elliot precisa pra acabar com todos os demônios e a maldição que nele foi jogado a mais de 16 anos. Você não deve imaginar como ele deve tá faminto por vingança. E você Norah é a filha da mulher que jogou a maldição nele, quando ele pegar o livro e ficar mais forte você vai ser a primeira criatura que ele vai querer matar.

- M-minha mãe fez isso com ele? Você chegou a ver minha mãe? 

- Não! Eu era um bebê quando isso aconteceu, eu só sei das histórias que me contaram em Tree city

- Me conta! Eu quero saber tudo sobre ela


Eu tenho certeza que Briel vai me contar

Enquanto eu olho para ele esperançosa, ele me dá um sorriso caloroso 

- Bem, se é isso que você quer

Essa foi uma resposta bem casual.

- Sua mãe era uma guerreira, lutava como ninguém, sua força era incrível. Billy mandou Laila sua mãe para o mundo dos humanos esconder o livro negro aonde os anjos não pudesse achar. Lá ela conheceu Afonso seu pai mundano e logo se apaixonaram. Depois de um ano juntos Laila descobriu que estava grávida de você. Elliot descobriu que ela estava grávida de um mundano e tentou mata-lá várias vezes. Depois que vc nasceu sua mãe fez essa marca de nascença em você, para te proteger de Elliot. Logo depois te colocou em um internato e foi morta por ele. Mas essa morte teve uma conseqüência pra ele, ele ficou amaldiçoado e só quem pode quebrar essa maldição é a própria Laila ou você. Já seu pai ninguém sabe se tá vivo ou morte, nunca mais ouviram falar no Afonso

- Nossa, que doido.- Me sento em cima de uma pedra com a mão na cabeça.-  Porque quando ele descobriu que minha mãe estava grávida de um mundano tentou nos matar?

- Porque quando um demônio tem um filho com um humano a chance dele nascer um Hibridemo é rara, mas acontece. E um Hibridemo é o único que pode matar o rei dos anjos que é o Elliot, e você tá com o livro, então se prepara porque não vai demorar muito pra ele te achar

- O que eu faço? 

- Tem que ir pra Tree city comigo, lá eu posso te treinar, você vai aprender a usar suas habilidades se preparar pra quando ele vier

Do nada comecei a sentir a sentir dor e minha marca começou a brilhar novamente, a dor estava tão grande que cai de joelhos no chão. Briel ficou me olhando. Tenho certeza de que ele sabe o que tá acontecendo. O céu se fechou e uma nuvem enorme se formou o vento estava tão forte que várias folhas começaram a cair sobre nós

- Ele te achou! - Ele sussurrou olhando pro céu, Ficando bem na minha frente ficando atento a cada movimento que vinha de dentro da mata. Ele puxou um tipo de espada muito brilhante que estava em suas costas me deixando assustada, isso é sinal de que coisa ruim está por vir. De repente três caras altos surge através de uma fumaça. Eles estavam de capa é capuz azul marinho com espadas douradas. Briel rapidamente tirou mais uma espada de suas costas

- Me de o livro! - pediu o cara que estava no meio apontando a espada para mim

- Me dê o livro negro - Ele repetiu 

- Acho que ela não vai dá não - Respondeu Briel

Eles começaram a atacar o Briel com a espada fazendo um corte profundo no seu braço. Eu vejo pingos do seu sangue cair no chão. A dor que eu estava sentindo passou quando eles apareceram então me levantei gritando: - Três contra um é covardia! 

Briel e os três anjos do mal pararam de lutar e me olharam. Briel me olhou com um olhar de reprovação, ele já estava ofegante de tanto lutar contra os três. Entrei em pânico e sai correndo pra dentro da floresta. Ouvi Briel gritando pelo o meu nome correndo atrás de mim junto com os outros três. Cheguei em uma parte da floresta onde só tinha montanhas. Eu subo desesperadamente em uma delas para me esconder, mas percebo que eu estava sem saída, não tinha mais pra onde eu ir. 

( E agora? O que eu faço? )

Isso é surreal demais. Eu não consigo computar tudo isso. Briel aparece com os três lutando. Briel já estava com vários cortes com o cabelo grudado na testa por causa do suor, fico paralisada vendo eles se matando

( Ele é incrível, ele tão rápido e forte nem precisa de ajuda) 

Briel consegue desarmar um, que logo vai embora, e enfia a espada no coração do outro. Sobrou apenas um. O que sobrou era o mais valentão o que pedia o livro o tempo todo. Briel de repente começou a ficar fraco, ele correu e subiu as montanhas para me alcançar. Ele pegou pelo meu braço e me puxou para trás de uma montanha. Ofegante ele disse: - Eu tô fraco! Preciso que você transfira energia pra mim

- O que ? Eu não sei como fazer isso! - Preocupada respondi. Desesperado Briel tirou sua jaqueta de couro e rasgou sua camisa preta ficando com o peito de fora. Vejo que ele também tem uma marca igual a minha, e muitas outras marcas, só que a dele fica no meio do peitoral definido dele. Ele então pegou minha mão e colocou em cima de sua marca no seu peito e como mágia as minhas energias passaram para ele.

Ele se levantou pegando as espadas que ele havia jogado no chão com as forças renovadas. Ele voltou para a luta. O cara já estava bem atrás de nós. Ao invés de eu prestar atenção na luta, eu fiquei admirando o seu corpo definido. Ele dá um passo para frente e ataca com uma estocada de sua espada em direção ao homem. O homem se esquiva avançando com a espada em direção ao peito de Briel.

Mas o homem não chegou o acertar. Briel mudou a pegada em sua espada, acertando a espada do anjo com o cabo dela. A espada cai das mãos do homem, que agora estão inutilizados, Briel se move para trás dele, o acertando na nuca. Seus movimentos pareciam uma dança. Eu fiquei tão fascinada que esqueci que estávamos sendo atacados.

- Parece que o seu mestre não te deu muita força! - Disse Briel ao homem jogado ao chão, que sumiu no meio de uma fumaça

Briel pega sua jaqueta do chão mais não consegue o colocar, eu percebo sua cara de preocupado 

- Tá tudo bem? 

- Eu já devia ter me curado 

- Porque só esse corte não cura ? 

- Acho que aquela espada tava envenenada 

- O que isso que dizer? 

- Que dizer que eu tenho no máximo três horas! 




Notas Finais


Nesse capítulo Norah descobre o que é um Hibridemo
Descobre sobre seus pais
Viu Briel batalhar
E agr está entre a vida e a morte
O que será que Norah tem que faZer para ajudar ele ?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...