História Hidden Wounds - Capítulo 38


Escrita por:

Postado
Categorias Aladdin
Personagens Aladdin, Gênio, Jafar, Personagens Originais, Princesa Jasmine, Razoul
Tags Aladdin (disney), Aladdin X Jafar (disney), Disney, Drama, Gravidez Masculina, Jafar (disney), Morte, Personagens Originais, Romance, Sadismo, Sexo, Tortura, Tragedia, Yaoi
Visualizações 262
Palavras 2.334
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Magia, Romance e Novela, Saga, Slash, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ei pessoinhas 😽😽

Hoje é o dia de postar não é? Dessa vez sem atrasos, deixei tudo em ordem, pra vcs não me matarem 😙😙

Galera, ontem eu tava dando uma mexida nos rascunhos dos próximos capítulos, e me dei conta que nos estamos quase na reta final da fanfic, como o tempo voa né?

Bom, então quero agradecer a vcs que me acompanharam até aqui, obrigada pelos comentários, pelos favoritos pelas críticas, que graças a Deus foram poucas, enfim obrigada por tudo e vamos ao capítulo.

Capítulo 38 - Agora ou nunca.


Fanfic / Fanfiction Hidden Wounds - Capítulo 38 - Agora ou nunca.

Aladdin

Chegou a hora, eu e Achmed vamos nos casar, eu estava muito feliz, porque finalmente, finalmente, depois de passar a vida toda em uma luta pela sobrevivência, (ta bom, isso foi bem dramático) eu finalmente poderia viver em paz.

Ou pelo menos era assim que eu deveria pensar, mas naquele momento tão feliz e especial, eu sentia um aperto no peito, eu não sabia explicar o que era.

Quando eu cheguei em Bagdá, assustado, sem ter a menor ideia de como fui parar naquele lugar, porque eu fui dormir em uma prisão, e acordei no dia seguinte em um quarto estranho sem me lembrar de nada.

Depois soube que o Achmed era o responsável por eu estar lá, eu fiquei com tanto medo quando entrei naquela sala e vi que ele estava me esperando, eu achei que ele ia me maltratar, que ele queria vingança pelo que aconteceu no casamento.

(Ou no que a maioria das pessoas chamaram de casamento.)

Mas ele me tratou muito bem, foi um "docinho" comigo, (assim como ele costuma me chamar) nem parecia aquele bêbado arrogante da festa, ele foi muito paciente, até me ajudou a comer, depois me levou para o jardim, me deu flores, me levou para o quarto, enfim...se você chegou até aqui, já sabe o que aconteceu.

A questão é que ele aos poucos foi conquistando minha confiança, minha amizade, depois me pediu em namoro, eu ainda não estava apaixonado por ele, mas aceitei, eu queria superar meus medos, dar a mim mesmo uma chance de ser feliz.

E eu sabia que o Achmed estava disposto a me ajudar, naquele dia quando o Karif e o Sami me levaram até a estufa, a gente conversou bastante, eles me contaram como o Achmed era antes de eu chegar.

Eles disseram barbaridades sobre ele, que todas as noites o Achmed levava dois ou três para a cama, e de dia vivia se pegando com um e outro, e que ele só queria saber de farra, de festa e de namorar, mas depois que eu cheguei ele mudou subitamente.

Ele já não queria saber das festas, das concubinas, e nem de nada, tudo que ele pensava era em mim, e que quando eu estava doente e dormi por cinco dias seguidos, ele não desgrudava de mim preocupado, ele quase não comia e resava para que eu me recuperasse logo.

Depois de saber de tudo isso, resolvi dar uma chance a ele e a mim mesmo, e Achmed fez de tudo, e a cada dia que passava, eu me apaixonava mais, agora eu finalmente podia dizer sem sombra de dúvidas que eu o amava e que acertei em cheio na minha escolha.

Eu ria de mim mesmo, eu nunca imaginei que pudia me apaixonar por um desses nobres de nariz em pé que eu tanto detestava, bom, eu me apaixonei por Jasmine, mas ela era diferente, e no tempo que eu convivi com o Achmed, percebi que ele também era, mas eu não pudia negar que ainda sofria e me sentia culpado pela morte de Jasmine.

(Eu não posso passar o resto da minha vida sofrendo, já é hora de abrir meu coração para um novo amor, me abrir para uma nova vida, uma vida feliz)

Eu pensei enquanto estava na frente do espelho terminando de me arrumar para o casamento.

Aquele vestido realmente era muito lindo, muito mais bonito do que o que Jafar me obrigou a usar, era igualmente rico em detalhes, o vestido que usei em meu primeiro casamento também era muito bonito, mas eu achava o segundo vestido ainda mais bonito não só pela aparência, mas porque esse eu estava usando por vontade própria, sem ninguém me obrigando.

Mas mesmo eu estando tão feliz e ancioso para casar com o Achmed, eu ainda sentia aquele aperto no peito, um precentimento ruim que não passava, como se uma tragédia estivesse pra acontecer.

(Não Aladdin, chega, você vai casar com o Achmed, você o ama e vai ser muito feliz.)

-Você está lindo Aladdin.

Disse Sami enquanto entrava no quarto acompanhado do senhor Zaki.

-Obrigado.

Falei.

-Você está perfeito meu jovem, parece que caiu do céu.

Falou Zaki.

-Ai que exagero, também com esse vestido que o senhor fez, qualquer um.

-Qualquer um!? coloca um vestido desses em um daqueles guardas cheios de músculos pra você ver, hahahaha...se bem que eles devem ficar bem mais bonitos sem nada.

Sami comentou suspirando.

-Sami!! se o Karif te escuta...

Falei.

-Quê?! só ele pode ficar babando pelas concubinas?

-Ai Sami...

-Bom, eu acho que isso não é um assunto muito apropriado para alguém que está a ponto de se casar.

Comentou Zaki.

-Hã! eu não falei nada.

Disse eu.

-É, mas nessas horas não é bom ficar muito perto do Sami.

-O que o senhor acha que eu sou, uma gripe?

Perguntou Sami indignado.

-Da pra dizer que sim.

-Sem graça, bom...o rei Zafir nos mandou ficar te fazendo compania enquanto espera a hora de ir para a sala do trono, toma aqui seu burque.

Sami falou me entregando um burque de rosas brancas.

-Achmed já está lá?

Perguntei.

-Sim ele já está no altar te esperando, o rei falou que só falta alguns convidados chegarem para começar o casamento.

Respondeu Zaki.

-E quanto tempo isso vai levar? 

-Uma hora.

Falou Sami.

-Tudo isso?!

-É que alguns convidados moram muito distantes da cidade de Bagdad, quando der a hora os servos virão te buscar com uma luxuosa liteira.

-Liteira!!?

-Isso mesmo, o príncipe Achmed faz questão de que você faça uma entrada triunfal.

Falou Zaki.

Eu já sabia que Achmed era exagerado mas não sabia que era tanto, a última coisa que eu esperava para me levar para o altar era uma liteira, aliás eu não esperava nada, achei que iria andando como da primeira vez.

Pelo menos dessa vez eu não seria arrastado por um guarda até a sala do trono, e o melhor, nada de gola alta e sapatos apertados.

O que mais eu poderia querer? eu estava prestes a me casar com um príncipe, futuro rei de Bagdá, que era um reino muito rico e próspero, e ele me amava, e como se isso não fosse o bastante eu iria de liteira até o altar, o que mais eu poderia querer?

-Ah! e mais uma coisa, o próprio rei Zafir vai casar vocês dois.

Falou Sami.

-Sério!!? nossa que honra, eu não mereço tudo isso.

-Merece sim, você merece ser feliz depois de tudo que passou.

Sami falou pondo as mãos em meu ombro.

-Eu realmente não sei como agradecer a todos vocês por terem me acolhido.

-Faça o nosso principezinho desmiolado feliz.

Falou Zaki.

-Haha...farei, prometo.

-Não vá dizer a ele que eu falei isso.

💎💎💎💎💎💎💎💎

Uma hora depois...

Achmed

Finalmente, esse é o dia mais feliz da minha vida eu finalmente vou me casar com o homem que eu amo, (está mais para um menino), mas eu o amo e é o que importa, e de quebra eu ainda ganharia um filho dele, e amarei como se fosse do meu sangue.

Por falar nessa criança, o tempo para contar a Aladdin sobre sua gravidez já está se esgotando, eu já decidi, contarei tudo a ele depois do casamento, já era meio dia, eu estava no altar esperando o meu anjo, quando avistei uma convidada muito especial, desci do altar e fui ao seu encontro.

-Abia, que bom que veio.

A cumprimentei com um beijo na mão.

-Você achou mesmo que eu ia faltar? meus parabéns, pelo visto você conseguiu, finalmente vai se casar com seu docinho, ah! e feliz aniversário.

-Muito obrigada, logo logo é o seu casamento e eu e meu docinho seremos os primeiros a chegar.

-Eu e minha noiva vamos esperar anciosas.

-E os seus pais? eles...

-Eles pensaram um pouco e acabaram aceitando, eu só preciso escolher a noiva.

-Nossa, que rápido! meus parabéns.

-Deixe os parabéns para o dia do casamento, eu não vejo a hora de poder conversar com Aladdin, da outra vez nós nem tivemos a oportunidade de nos falarmos porque ele estava passando mal, e a propósito, o que ele tinha?

-Ele estava fragilizado, tinha passado por maus momentos, depois lhe conto tudo.

-E ele já está melhor?

-Ele ainda está se recuperando, mas já está bem melhor que da outra vez, e você não vai acreditar.

-O quê?

-Ele está esperando um filho, ele está grávido.

-Nossa!! serio mesmo?!

-É, eu sei que é estranho, o doutor disse que alguns homens podem...

-Eu sei disso, não precisa me explicar.

-Como é que você sabe? 

-Eu estudo, bom... quando soube disso no começo, eu realmente fiquei surpresa, nunca pensei que um homem pudesse engravidar, e muito menos que você se casaria com alguém assim.

-É, nem eu, aliás eu nem sabia que isso existia a dois meses atrás.

-E quem é o pai dessa criança? 

-O ex-marido dele, o sultão de Agrabah.

-Eu não acredito!! filho do Jafar?!!

-É, mas ambos nem imaginam que Aladdin está esperando um filho.

-Ora, e por que não contaram?

-Aladdin estava muito mal, o doutor disse que ele não podia ter emoções fortes, que ele pudia até ter algum problema no coração.

-Por Aláh!!

-Por isso ele disse que o melhor a fazer era esperar que ele se recuperasse dos traumas, bom, ele já melhorou bastante, então eu direi a ele depois do casamento.

-E ele já está com quantos meses?

-Já está no último mês.

-E ele nem desconfia?

-Ele sente o bebê na barriga, mas não desconfia de nada, ele acha que tem a bexiga fora do lugar ou algo do tipo, por que ele faz xixi de cinco em cinco minutos, isso quando ele não faz nas calças.

-Vamos torcer para que ele não se molhe na hora dos votos.

-Hahaha, é verdade.

Eu e Abia estavamos conversando e rindo quando ouvimos minha mãe reclamar com um criado.

-Não é possível, isso é ultrajante.

-O que foi mamãe?

Eu perguntei me aproximando com Abia atrás.

-Ah meu filho, você não vai acreditar, o entregador de vinho está atrasado e o vinho que temos já está quase acabando.

-Achei que a senhora tinha cuidado de tudo.

-Eu supervisionei cada detalhe, o vendedor garantiu que estaria aqui a tempo, mas ele se atrasou, ai meu deus, só falta dois minutos para começar a cerimônia, todos os convidados já estão aqui e Zafir já mandou buscarem Aladdin, ai, quando ele souber.

-Calma rainha Nabilah, tenho certeza que ele chega logo, pode ter acontecido um acidente, quebrado uma roda, ou algo do tipo.

Abia falou na tentativa de acalmar a minha mãe.

-Tem razão, tem razão, --Ela respirou fundo-- nesse caso vou ter que mandar os criados até o mercado comprarem vinho, não podemos esperar mais.

Minha mãe deu um saco cheio de moedas ao servo e mandou que chamasse mais dez criados para ir com ele.

💎💎💎💎💎💎💎💎

Sami

O senhor Zaki já tinha ido para o salão, eu e Aladdin estávamos sozinhos no quarto, esperando os servos virem buscá-lo com a liteira.

Eu estava achando Aladdin um tanto estranho, ele ficava na frente do espelho e as vezes começava a andar de  um lado para o outro, sua respiração estava um pouco pesada e ele parecia um pouco apreensivo.

(Eu só espero que a criança não esteja querendo nascer antes da hora, ainda mais essa hora.)

-Aladdin, está tudo bem? você está sentindo alguma dor? Algo fora do normal?

Perguntei preocupado.

-Não, eu estou bem, não sinto dor.

Respondeu ele.

-Sua respiração parece um tanto pesada, seu vestido tá apertado?

-Não, não, o vestido está ótimo, é que eu estou um pouco...um pouco nervoso.

-Ah, isso normal, todo noivo fica um pouco nervoso antes de casar.

-Mas não é pelo casamento, bom, também, afinal eu vou reinar junto ao Achmed, e isso é uma grande responsabilidade, mas não é exatamente por isso.

-Então é por quê?

-É que eu...

Aladdin se sentou em uma cama graga com as mãos na cabeça.

-Calma, me diz o que aconteceu.

Falei enquanto me sentava ao lado dele.

-Ai Sami, eu não sei, eu estou tentando tirar isso da cabeça mas eu não consigo, eu estou com medo.

-Medo do quê?

-Eu não sei, eu estou com um precentimento estranho, um precentimento muito ruim, como se algo ruim fosse acontecer hoje.

-Ah Aladdin, o que pode acontecer de ruim hoje, você é o Achmed vão casar, vocês se amam e vão viver uma vida inteira de felicidade, o que pode acontecer pra você ficar assim? Você não o ama?

-É claro que eu o amo, amo muito, mas eu sinto como se...se...

Aladdin começou a chorar e eu o abracei.

-Ah não, se acalma, vai dar tudo certo, fica tranquilo, dessa vez tudo vai correr bem.

(Será que isso é por causa dos hormônios da gravidez?)

-Eu sei que eu não deveria estar assim, mas eu não consigo evitar, é uma coisa muito forte, é... como se eu fosse perder o Achmed.

(Deve ser os hormônios.)

-Quê?!! Não, não, isso não faz o menor sentido, o príncipe te adora, se acalma, olha como está ficando sua maquiagem, tá ficando toda borrada, olha pra mim, respira fundo.

Aladdin respirou fundo e ficou mais calmo.

-Isso mesmo, agora espera que eu vou pegar um copo d'água.

Me levantei do sofá e fui pegar um copo d'água e entreguei para ele.

-Aqui está, eu vou pegar algumas coisas para ajeitar sua maquiagem.

Peguei um delaniador e um lenço de papel, me ajoelhei na sua frente e comecei a secar suas lágrimas.

-Calma tá? Vai dar tudo certo.

Limpei seu rosto e retoquei a maquiagem dos olhos.

-Pronto, você está maravilhoso, agora da um sorriso. --Aladdin sorriu-- isso, bem melhor.

-Com licença --Um servo entrou no quarto-- O rei mandou vir buscá-lo.

-Pronto, vai lá e mostra seu brilho pra todo mundo.

-Obrigado.

Aladdin falou enquanto me abraçava.

-Não me agradeça, os amigos são pra isso, agora, não deixe o futuro sultão plantado, vai casar.

💎💎💎💎💎💎💎💎

Achmed

Eu e Ábia continuavamos conversando, enquanto minha mãe estava quase tendo um treco porque o servo não voltava com as bebidas.

-Senhora, --O servo voltou-- nós já trouxemos tudo que pediu, os outros criados levaram as bebidas para a cozinha e logo estarão prontas para serem servidas.

-Ufa...graças a Alah.

-Majestades, o noivo já está vindo.

Um outro servo veio avisar.

-Ai meu deus! é agora, vá depressa até a cozinha e diga a eles que andem logo com isso, e você Achmed?! está fazendo o que aqui ainda? volta pro altar, anda.

Minha mãe falou enquanto me empurrava para frente.

-Boa sorte.

Desejou Abia.

-Andem, andem, que tempo urge.

Minha mãe continuava falando.

Ela era muito rígida com eventos, tudo tinha que sair perfeito, bastava um pequeno deslize para ela surtar.

Eu fui para o altar e um arauto anunciou a entrada de Aladdin, eu não tinha palavras para descrever sua beleza, os convidados estavam boquiabertos.

Finalmente, é agora...


Notas Finais


É, eu posso dizer que esse capítulo foi um pouco mais tranquilo, será que ficou suspense no ar? Em? Em?😏😏

Eu acho até que dei uma melhorada na minha escrita.

Bom, vcs que vão me dizer nos comentários, bjs e até o próximo capítulo 💖💖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...