História Hidding a baby - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Baby, Bts, Taehyung
Visualizações 9
Palavras 816
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Ficção Adolescente, Fluffy, Literatura Feminina, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Oh gosh...


Fanfic / Fanfiction Hidding a baby - Capítulo 4 - Oh gosh...

Abri a porta e olhou insegura para dentro.

- Esse lugar é tão...- fez cara de nojo.

- Confortável? Foi o que eu pensei. - a ignorei e sentei no sofá, exausto.

- É. - limpa antes de sentar na cadeira e fica meio na dela.

- Vem cá. - a chamei e sorriu, sentando em meu colo. - Como foi seu dia?

- Foi bom. Recebi meu pagamento e podemos sair hoje à noite se quiser...

- Estou muito cansado. Me lembre de ter um bebê de cada vez.

- Hm...isso quer dizer o que? Que teremos um bebê?

- Não. Ainda. - sorriu e me beijou.

- Eu te amo. - sorrio.

- Também. - desceu seus beijos e ouço a chave girar na porta.

- Meu Deus...- a joguei de lado e não entendeu nada.

- Yah..., deu tudo certo? - me olhou e arregalou os olhos, surpresa. - Acho que deu.

- Não é o que está pensando.

- Não interessa o que eu estou pensando. Só acho que deveria sumir agora antes que eu bata em você. - fala séria e senti que eu estava bem errado.

- Desculpa. Não foi minha intenção. Ela acabou de chegar.

- Sua impressão só piora na minha concepção. Some. - suspirei e peguei Sunin pela mão, saindo.

- Que louca. - resmunga dentro do elevador.

- Nem tanto. Está certa.

- Nada a ver. Fez um escândalo.

- Yah, para de falar. - fica muda. Minha cabeça estava dilatando.

Chegando em casa, fui direto dormir. Mas ela ainda sim entrava nos meus sonhos.

*

- Taehyung-ssi, você não presta.

- E você é uma linda bêbada nas minhas costas.

- Estou enjoada.

- Não vomite em mim, pelo amor de Deus.

- Brincadeira. - riu e a desci no meio da rua.

- Acha engraçado me deixar desesperado?

- Acho. - riu e segurei seu rosto. - Babo. Me beija logo. - rio e lhe dei um selinho.

- Te amo. Te amo. Te amo. - a peguei no colo e balancei de um lado pro outro.

- Agora é sério. Vou vomitar. - a parei e riu mais ainda.

- Aigoo...

- Eu também te amo. - a abracei de lado e a levei para seu apartamento.

- Vou ter que te despir? - negou sorrindo.

- Vou só tirar esse casaco, os pés...hã? - riu. - Sapatos. - sorrio. Minha maluquinha mais fofa do mundo.

- Vou te ajudar. - tirei seus sapatos e me olhou atenta.

- Sei suas intenções, senhor sóbrio. - apontou pra mim e sorriu. - Não vai rolar. - encosta o pé direito em meu peito e faz uma cara sexy.

- Longe disso. Vou te pôr pra dormir de conchinha comigo. - sorriu fofa e corada pelo álcool.

- Quero muito isso. - me puxou e me abraçou, me fazendo cair por cima dela.

- Vou te arrumar. - a ajudei a vestir o pijama e deitou cansada.

- Está frio. - murmurou e a cobri, me deitando ao seu lado.

- Está bom assim?

- Uhum. Está ótimo. - sorriu e beijei sua bochecha.

- Minha fofa. - a apertei em meus braços.

(S/N) ON~

- Esse babaca...- olhei a louça.- Não lava nada. Porra. - fiquei puta.

- Ahahhh! - Chung-Hee começa a chorar.

- Ah meu filho, o que ele fez pra você? Ele te machucou? Aquela maldita te tocou? - o peguei no colo, o abraçando forte. - Eu te amo tanto, não vou te deixar mais com ele.

- Omma...- o olhei nos olhos.

- Também senti sua falta. - beijei sua bochecha.

- Appa? - perguntou e franzi o cenho.

- Aniya. Ele está bem longe daqui.

- Hm...- fez beicinho e começa a babar.

Rio e o limpei. Era uma gracinha, como Taehyung pensou em transar na minha casa. Filho da mãe! E aquela vaca? Me olhou de um jeito horrível, como se eu fosse inferior. Ah Taehyung já teve melhores.

- Omma. - chamou.

- Hm?

- Mimado. - arregalei os olhos.

- O que?

- Merda. - sorriu e pisquei para ver se era isso mesmo que ele tinha falado.

- Não repete mais isso, okay? - falei séria e assentiu. - É feio. Muito feio.

- Nunca mais...- negou fofo e assenti.

- Isso mesmo. Nunca mais. - o coloquei para ver o desenho que amava e vi o celular de Taehyung no sofá. - Ah que burro...

A campainha toca e fui atender. O que é agora, meu Deus? A essa hora vir me perturbar é foda.

- Taehyung?

- Eu esqueci-

- Seu celular. Está aqui. - o entreguei e entrou antes que fechasse a porta. - Que foi?

- Faltou uma outra coisa. - estava nervoso.

- O que?

- Isso. - segurou minha nuca e me beijou forçado.

Deus do céu, TaeTae...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...