História High School - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 3
Palavras 1.399
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção Adolescente, Hentai, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Bem gente, minha primeira fic espero que gostem e
Boa leitura

Capítulo 1 - Start


Fanfic / Fanfiction High School - Capítulo 1 - Start

13:27 

 

Os coturnos pretos batem contra a calçada daquele grande instituto. Descia do carro a garota mais inteligente e arrogante daquela escola. Ana Clara 

1,57m, cabelos castanhos e olhos da mesma cor, corpo esbelto sem nada muito exagerado, sua pele clara entrava em contraste com as roupas escuras que utilizava; vestia uma camisa de mangas compridas branca lisa e um short jeans que batia em suas coxas apertando-as levemente, por trás dos óculos havia um olhar debochado sobre aquele lugar 

— Eles pitaram-na de branco — Ela dita olhando o instituto que cobria meio quarteirão apenas com o prédio onde ficavam os dormitórios 

— O que disse? — Seu avô sai do carro perguntando 

— Nada de mais apenas a pintura. Retire as minhas malas, por favor — Ela pede vendo o mais velho ir na direção da parte de trás do carro de carroceria e retirando de lá duas malas e uma mochila — Obrigada 

— Não quer ajuda com as malas mesmo? — Ele pergunta vendo-a ajeitar as coisas nas mãos  

— Não obrigada 

— Você já sabe: qualquer coisa me ligue 

— Sim, sim — Ela assente recebendo um selar na testa — Até mais ver — Despede-se ela e caminha até a entrada dali 

Passou a carteira de estudante na máquina para poder entrar, passou ela recepção entrando no corredor vendo alunos se abraçando, outros passando com malas, alguns apenas conversavam entre outras coisas, ela respirou fundo e seguiu o passo. Havia recebido por e-mail o número de seu quarto e o mapa do lugar 

“Segundo andar, quarto 225” 

As pessoas abriam espaço para Ana Clara passar, não faziam mais que a obrigação na opinião dela. Presidente do conselho estudantil durante 2 anos seguidos, provavelmente nesse ano novamente 

Ao chegar no dormitório abriu a porta analisando o lugar 

Duas camas e uma escrivaninha entre elas, um guarda-roupa grande e... Malas? 

Na cama da esquerda haviam malas ao seu redor e um bilhete em cima da cama 

‘Dei um jeitinho de ficarmos no mesmo quarto, assim você não se sentiria desconfortável com um “desconhecido”. Se quiser me ver, estou na sala de música fazendo você sabe o que. 

 

Enny 

A única pessoa que chamava de amiga, a única pessoa que conhecia sua história, a única pessoa que sabia o fato de estar emburrada o tempo inteiro. Deixou-se sorrir minimamente pelo bilhete, o dobrando e pondo no bolso, indo para a sala de música 

*** 

— Carregue minhas coisas e me siga — A morena baixinha deu duas malas para um garoto que passava no corredor. Evellyn 

A garota mais cogitada da escola, tinha uma beleza encantadora. 1,55m, pele morena e cabelos negros, olhos pequenos como a de um asiático, lábios finos, mas convidativos; vestia uma calça jeans skinny e uma camiseta azul-bebê escrita Don’t love Yourself, love me e botas brancas de salto 

“Terceiro andar, quarto 456” 

Ao chegar lá viu uma menina pequena e morena com os cabelos presos em um rabo de cavalo alto que ouvia música 

— Maria Vitória? — Ela pergunta olhando a garota de cima a baixo  

— Não reclame, você quase fica no mesmo quarto que Ana Clara — Maria Vitória diz largando o instrumento 

— Ugh, tudo menos ela — Evellyn faz uma cara de nojo — Pode deixar minhas coisas ali garoto — Ela aponta para a cama livre, e ele coloca as malas em cima da cama — Hey! Em cima não, ao lado — Ela chama atenção — Sai daqui inútil 

— Nossa... 

— Querida, para ser digno de encostar nas minhas coisas tem ao menos que saber arrumar minhas malas 

— Oush... Olha, já que tu chegaste eu vou pra sala de música, licença — Maria Vitória levanta indo em direção da porta 

— Me espere, eu vou também, preciso exalar a beleza que eu tenho — Evellyn pega seu pó compacto e retoca rapidamente — Agora sim, vamos  

*** 

— Que não seja um estúpido, um idiota ou um imbecil — A morena reza abrindo a porta do dormitório 176 vendo o local vazio — Mas o que... 

— Eh... Oi... — Uma garota loira aparece atrás da morena — Parece que vamos ficar no mesmo quarto... 

— Parece que eu rezar para Saberisteteime adiantou de nada — A morena revira os olhos entrando no quarto 

A morena era Geovana, 1,63m, tinha cabelos pretos e olhos da mesma cor, pele quase pálida; vestia uma camiseta preta, uma calça jeans preta e também sapa tênis pretos  

A loira era Maria Luísa, 1,70m, possuía cabelos loiros meio castanhos, olhos verdes, pele clara e sardas no rosto, era introvertida e até que tímida; vestia um short branco e uma camisa rosa solta e sapatilhas pretas. 

— Você queria dividir quarto com quem? — Malu pergunta receosa 

— Qualquer um menos tu e a Ana Arrogante — Geovana põe seus fones ignorando a presença da outra 

*** 

Com a postura ereta e a mente rodava um apenas uma pergunta  

Como será o resto do ano? 

Ana Clara andava no corredor indo para seu destino e encontra a última pessoa que queria encontrar naquela enorme instituição 

Evellyn Pinheiro Magave 

— Você poderia ocupar menos espaço, não é, baleia? — A baixinha provoca, mas Ana Clara a ignora como uma qualquer “Olha a audácia” pensa Evellyn — Vai me ignorar agora? 

— Oh, perdão Evellyn, nem te vi, fantasma — Ana olha pra Evellyn de soslaio com uma cara falsa 

— Vamos, podemos nos dar bem esse ano 

— Quem começa as provocações é você, não queira colaboração minha, a culpa aqui é sua — Clara para de caminhar e se vira em direção de Evellyn 

— Você também é extremamente arrogante, abusa do seu poder só por ser presidente do conselho estudantil — A Magave cospe palavras com nojo 

— Sugiro que fique longe de mim, sra. Magave, você sabe... a família Gomes da Silva Alfaia tem um certa... Fama... — Ameaça e volta a andar 

Todos naquele lugar sabiam que fama era aquela 

Passar por cima de todos para conseguir seus objetivos 

*** 

— Você acha que algo vai mudar? — Maria Luísa tenta puxar assunto 

— Se a Ana Clara continuar sendo a presidente, tenho certeza que não — Geovana dita 

— Soube que vai entrar... Um garoto... A altura da Ana Clara — Malu larga o livro que estava lendo e abraça as próprias pernas 

— Talvez ele seja louco se tentar competir com ela para presidente — Geovana olha para Malu — Vamos levar em consideração: Ela já tem a fama; todos confiam nela e ela tem experiência, e afinal, não é qualquer um que carrega o peso de administrar leves assuntos disso aqui tudo.. E também tem aqueles rumores...

— Pois é... 

— Talvez ele consiga... Se for menos arrogante... 

— Também  

*** 

— Aquela garota é um pé no saco — Evellyn faz careta 

— Agora que tu vieste perceber? — Maria Vitória pergunta revirando os olhos já vendo que rumo aquela conversa ia tomar — Acho que desisti de ir para a sala de música — Ela diz vendo Ana Clara entrar na sala de música

— Ela nunca muda! É sempre a mesma chata e arrogante desde quando a gente se conheceu 

— Eu vou te falar a verdade, ainda não entendi o porquê de ela ser daquele jeito 

— PORQUE ELA É UMA IMBECIL! — Evellyn exclama como se fosse óbvio — Não sei como Enny a aguenta 

— Dizem que ela é a única que viu Ana Clara sorrir ou rir, e dizem que ela também é a única que conhece a verdadeira história de Ana 

— MAS QUE HISTÓRIA?! TUDO DA VIDA DAQUELA GAROTA JÁ FOI REVELADO 

— Quem te garante? 

— VOCÊ ESTÁ DO LADO DE QUEM?! 

— Do lado da verdade 

— Ah, foda-se você também 

*** 

Ana estava no batente da porta ouvindo a amiga tocar piano 

— Você toca muito bem 

— Obrigada — Enny sorri envergonhada — Mesmo você sendo inexpressiva sei que esse seu rosto não é dos melhores. O que houve? 

— Encontrei com Evellyn no corredor — Ana se senta ao lado de Enny 

— Nossa, o mesmo de sempre? 

— O mesmo de sempre — A Alfaia resmunga fazendo Enny suspirar 

Enny era amiga de Ana Clara desde quando havia entrado ali (1° ano do ensino médio). Possui cabelos curtos e negros pintados de rosa nas pontas, sua pele leitosa era macia e seu sorriso tão doce quanto cereja caramelizada. Ela vestia uma camisa branca e um macacão preto junto de tamancos cinzas 

— Vamos juntas — Clara desliza os dedos sobre as teclas do piano 

Elas começam a tocar Someone Like You – Adele 

— Amanhã é a cerimônia de abertura — Enny diz quando a música acaba 

— Não tem nada demais 

— E a sua irmã?

— Duvido que ela consiga entrar

— Pronta pra ser presidente do conselho estudantil mais um ano? 

— Eu nasci pronta 

Seus planos irão mudar, jovem Alfaia 


Notas Finais


Foi isso
Prometo postar outro capítulo em breve quando puder

Beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...