História High School DxD: The Apocalypse Dragon Returns - Capítulo 35


Escrita por:

Postado
Categorias High School DxD, Mitologia Chinesa, Mitologia Egípcia, Mitologia Grega, Mitologia Hindu, Mitologia Japonesa, Mitologia Nórdica
Personagens 666 (Trihexa), Akeno Himejima, Albion, Asia Argento, Azazel, Baraqiel, Cao Cao, Cleria Belial, Ddraig, Diehauser Belial, Fafinir, Gabriel, Grayfia Lucifuge, Irina Shidou, Issei Hyoudou, Koneko Toujou, Kuroka, Masaomi Yaegaki, Michael, Ophis, Personagens Originais, Rias Gremory, Rizevim Livan Lucifer, Rossweisse, Serafall Leviathan, Shemhazai, Shuri Himejima, Sirzechs Lucifer, Tiamat, Vali Lucifer, Xenovia Quarta, Yuuto Kiba
Tags Angiologia, Anime, Aventura, Demonologia, Ecchi, Hentai, High School Dxd, Interativa, Mitologia Judaico-cristã, Mitologia Nórdica, Monarquia, Submundo
Visualizações 81
Palavras 3.145
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Esporte, Famí­lia, Fantasia, FemmeSlash, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Harem, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Orange, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Tô explodindo de criatividade e compensando os tempos ausentes, lá vamos nós então, haha!

Capítulo 35 - Arco II. Quem é você de verdade?


Fanfic / Fanfiction High School DxD: The Apocalypse Dragon Returns - Capítulo 35 - Arco II. Quem é você de verdade?

A chama da fogueira foi apagada por Kevin, que ao fechar seus punhos, cessou o fogo da mesma. Isto para os feitos de Ophis. Kagami já estava preparado, apesar de não saber muito bem o porquê de ser o escolhido para ter Samael selado em si; talvez para ser uma resistência contra a ameaça. Mas para isso era necessário ter um grande mana, não?

Ophis manipulou sua névoa, formando um tipo de "palco", onde a frente havia uma maca onde o rapaz deveria se deitar, ao redor, chamas roxas que serviriam para o ritual de extração e selamento. Todo o pelotão estava ali presente para presenciar o ato, e caso algo acontecesse também.

Ophis: — Kagami, deite-se alí. 

Kagami: — Ah, capitã, tenho uma dúvida!

Ophis: — Bom, essa é a hora. Pois tire! — Olhou ele, com seu mesmo olhar inexpressivo.

Kagami: — Por que eu? O que eu tenho de especial?

Ophis sorriu, tocando no ombro de Kagami, dando um leve tapinha alí, empurrando ele devagar para a maca, enquanto respondeu verdadeiramente e com total serenidade a pergunta simples do rapaz. Bom, eu também gostaria que me contassem o porquê de eu ser selecionado para um "selamento quase suicida".

Ophis: — Porque você tem um coração puro, Kagami... Você é capaz de controlar Samael melhor do que qualquer outro aqui. E você tem um mana excelente; você não vai sucumbir as tentações do demônio, muito menos se tornará um.

Kagami ficou um tanto abalado com aquilo, em pouco tempo nessa vida de magia, deuses e demônios e o rapaz já havia descoberto uma poderosa fonte de mana, um mana puro fora um coração excelente para abrigar até mesmo o próprio Samael, conhecido por ser matador de deuses e dragões. Não é todo dia que isso acontece, não é mesmo?

Kagami, dando um breve suspiro, seguido de um sorriso após engolir saliva, concordou com a capitã do pelotão, se dirigindo até a maca, onde se deitou, olhando para cima. Seu olhar foi desviado para o lado destro, onde sua mão foi tocada por uma singela mão feminina, a mesma de Pearl, que lhe deu um sorriso breve, onde o mesmo, corado, retribuiu.

Pearl: — Boa sorte!

Kagami: — Arigatō... vou precisar, não acha? — Riu baixo.

Pearl: — Pois é, hehehe.

Lilith: — Que bonitinhos! — Exclamou, comendo brigadeiro, flutuando acima do palco.

Com isso, Pearl corou e se afastou após Ophis dizer que iria iniciar a extração de Samael do jarro. Todavia, ela iria precisar de uma breve ajuda para remover o selamento que existia no próprio jarro, assim, ela pediu a Akeno, Luna e Kuroka para formarem um disparo de magia único na direção do jarro, que iria o rachar lentamente. Obedecida, o jarro começou a rachar assim que os poderes entraram em contato.

Ophis: — Vamos começar!... Nathanael, absorção! 

Nathanael formou um selo consumidor na tampa do jarro, onde iria consumir o selo de bloqueio que iria impedir que o jarro fosse totalmente quebrado. Enquanto o selo se abria, ela pediu a Arthur que atravessasse a Excalibur no pescoço do jarro, para interferir na magia de restauração, que não poderia focar somente nas rachaduras provocadas pela magia das garotas.

Ophis: — Quase... Rias, aura demoníaca!

Rias infundiu sua aura sobre o jarro, a aura destrutiva da Princesa da Ruína. As rachaduras ficaram bem mais intensas. O jarro já estava no ponto de romper e estourar. Para finalizar, Ophis olhou para Jason e Michael. Michael teve a mesma função de Arthur, porém com suas garras rasgando o jarro ao redor, enquanto Jason estendeu o dedo médio, liberando uma aura assustadora de cor azul escura, que se apoderou do jarro. Isso fez um efeito com que a magia negra de ambos se fundissem, amenizando a formação que o jarro iria expandir para recuperar a estabilidade e se restaurar com facilidade quando o último passo fosse feito.

Ophis: — E finalmente: Vanylla!!

Vanylla: — Aegis Desire! — Disparou uma flecha de magia branca no jarro, que, quando todos saltaram para se afastar deste e ele iria se regenerar facilmente, a flecha o explodiu e estilhaçou o jarro, tornando pó seus restos.

Ophis: — Ele se ergue!

E se ergueu mesmo. Uma névoa obscura de cor negra com faíscas verdes se formaram alí, moldando uma serpente. Ela começou a gargalhar, como se, se sentisse libertada. Era ele, Samael!

Samael: — Estou livre...

Ophis: — Por hora, Samael...

Samael: — Ophis, já quase a matei uma vez. Farei de novo! — Começando a rir, o demônio estava por aniquilar todos alí, quando formou sua névoa por toda área, onde se esses inalassem iriam todos sucumbir no mesmo instante.

Mas, era o combinado. Todos prenderam a respiração como Ophis ordenou antes de preparar o palco, enquanto Kagami estava se borrando de medo no palco, apenas esperando, de olhos fechados, tentando relaxar.

Foi quando Ophis disse que o plano já estava por ser completafo: 

Ophis: — Finalmente!: Lusteor, venha!

Um rasgo no espaço tempo ocorreu e o Guardião do Equilíbrio finalmente reapareceu, para a surpresa de todos. Ophis não contou esta parte do plano a eles. 

Akira: — Nani?! — Quase inalou a névoa 

Lusteor: — Antepassado, venha até mim! — Este estendeu a palma da mão, de repente, Samael, num grito, foi extraído para uma pequena esfera verde fluorescente que se formou na palma da mão de Lusteor. Lusteor, sorrindo de canto, teve toda a névoa extraída e formada naquela esfera, onde a névoa se movia agitadamente, com Samael tentando se libertar, a esfera rachando.

Lusteor Indagou:

Lusteor: — Como prometido, Ophis. Agora, honre sua parte do acordo em breve. Porém, sele logo, ou ele vai se libertar e eu não vou poder interferir de novo. Tenho que zelar pelo equilíbrio e isto é praticamente interferir no livre arbítrio. Se ele escapar, terei de aniquilar todos vocês aqui.

Jin, encarando aquele homem, rangeu os dentes. De algum modo, ele não bateu seu demônio interior com o daquele cara. Ele estava se segurando para não cometer tragédia e acabar matando aquele homem alí mesmo. Bom, era o que ele pensava.

Jin: — Acho que você é um tolo que não sabe quem são os mais fortes...

Lusteor, dirigiu seu olhar para Jin, dando um sorriso de canto, com a sua relíquia brilhando e ofuscando a visão de Jin, como uma ameaça. Indagou:

Lusteor: — Quer pagar pra ver?

Jin: — Oh, se quero. — Tentou avançar a frente, mas foi barrado por Kudo, que o olhou com seriedade e um pouco de suor escorrendo.

Kudo: — Senpai, não...

Jin suspirou, compreendo o lado de Kudo, porém, achou estranho a expresso e o modo que ele estava naquele momento. Ele estava assim desde que pegaram o veneno de Samael.

Jin: — Kudo-kun, você está bem? Você tá muito estranho ultimamente...

Kudo: — Tudo bem, só estou com um pouco de nervosismo de última hora...

Le-Fay olhou Kudo, com um pouco de medo do que ele estava sentindo. Eles haviam chegado próximos de selar os lábios alí, mas Kuroka atrapalhou pois foi chamá-los no exato momento. 

Bom, Lusteor deixou de lado Jin, pois realmente não valia a pena, não alí. Ele então de repente se desfez em luzes claras, ofuscando a todos alí, principalmente Jin.

Jin: — Cara mais insolente!!!!

Enquanto isso, Ophis foi rapidamente até o corpo de Kagami, pronta para abrir um portal no coração do rapaz, onde ele iria consumir a esfera e a névoa, se apoderando de Samael, selando ele em seu interior astral; no peito esquerdo.

Ophis: — Pronto, Kagami?

Kagami: — Hai!

Pearl: — ... Cuidado. — Sussurrou, enquanto estava preocupada com o bem-estar do companheiro.

Bom, as providências estavam sendo tomadas, isso até...

Vanylla rapidamente sentiu um arrepio, e o seu arco caiu de sua mão. 

Vanylla: — Ophis... Tô com um mal pressentimento... Faça isso logo!!

Zetsu: — Aconteceu algo?

Ophis: — Hai! — Quando iria transferir a esfera para o peito de Kagami, algo aconteceu.

De repente, uma luz repeliu tudo e todos alí, ela era de cor roxa e uma voz exclamando Purple First fora gritada. Todos caíram no chão e foram arremessados entre arbustos e árvores. 

Issei: — Arfh! P-purple First?

A esfera de Samael caiu no chão, e foi parar diretamente nos pés do dono da habilidade...

Rias: — Ghgh... Purple First? Essa não é a habilidade que o...

Koneko: — Não, não pode ser ele...

Asia: — É o Kudo... San?!

Kudo pegou a esfera na mão, olhando diretamente para eles. Purple First foi a mesma habilidade que ele forçou para derrotar Issei, mas falhou. Ninguém entendeu o que aconteceu alí. Todos estavam se perguntando o que foi aquilo. Por que ele impediu o selamento? 

Sairaorg levantou, apoiando a mão na cabeça após impacto, encarando Kudo, com sangue nos olhos após sua fúria ter sido despertada.

Sairaorg: — Porra é essa?!

Ophis: — Kudo! Expliquei-se, já!

Vali: — ....

Saji: — Kudo, o que é isso? — De olhos arregalados.

Sona: — Então era você o traidor... Desde então?!

Kudo estava em total silêncio, com seus cabelos cobrindo seus olhos, enquanto segurava a esfera na mão. Atrás deste, emergiu um portal vermelho de asas negras, do qual emergiram ao seu lado, Cao Cao e Stolthed, o líder dos Guardiões do Amuleto.

Issei: — Cao Cao!!

Cao: — Hyōdō Issei! Quanto tempo...

Stolthed: — Pegou a esfera?

Kudo, ainda daquele estado, entregou a mesma para Stolthed, que a segurou nas mãos, impedindo que ela rachasse com sua magia de selamento.

Stolthed: — Ótimo, já é mais um passo. Você foi um ótimo ator, Kudo Lúcifer-kun. — Rindo baixo, permaneceu na guarda de Cao Cao.

Issei: — Kudo... Por quê? POR QUÊ?!! — Exclamou com lágrimas nos olhos e fúria, sentido uma fusão de sentimentos no momento.

Cao Cao: — Oh, vocês sabiam que havia um espião, não é? Eu enviei Kudo para observar vocês muito antes disso tudo acontecer. Kudo é um demônio ranking SSS , assim como Jin e Akira, o que faz dele mais um SuperDevil, ainda superior a você, Issei. O fato de você tê-lo derrotado em combate, foi pura atuação dele.

Kurona: — VOCÊS SÃO UNS FODIDOS! — Preparando magia, mas Rossweisse instituiu que não Vali a pena.

Kevin: — Então toda aquela história de motivação para me acalmar quando eu estava nervoso sobre o traidor, era para não desconfiamos de você... Todo esse tempo você se fez de nosso amigo?!

Kiba: — Calúnia!

Akeno: — Ara-ara, você merece ser exterminado! — O encarou, séria.

Koneko: — E de pensar que você era um grande amigo meu, Kudo... por quê?

Jin: — Eu sabia que tinha algo estranho nele.

Kudo levantou a cabeça, enquanto todos tinham algo para dizer ou criticá-lo, mas mal sabiam eles, que ele foi 100% sincero o tempo todo desde que chegou alí. Ele não forjou amizades, apenas se aproximou de todos para agir externamente. Seu trabalho era descobrir fraquezas e planos inimigos. Quando foi no riacho mais cedo, seu real objetivo alí era constatar a Stolthed por um portal o que estavam fazendo e como íam os planos de Ophis. Depois que avisou, todo aquele momento em que ele refletia sobre sentir tudo dos demais, era pura verdade, ele estava realmente cansado de tudo. Mas ele não podia falar eu gritar para o mundo ouvir, há coisas em jogo na vida dele, e Cao Cao vai usar isso contra ele até concluir seus planos.

Suas palavras com Issei foram verdadeiras, suas palavras com Vali, com Le-Fay, Saji ou qualquer outro que se aproximou como Kevin, Jason e Akira também. Mas ninguém entenderia isso agora.

Xenovia: — Ora seu...  — foi avançar na direção de Kudo, mas foi facilmente repelida por Stolthed, que apenas jogou sua mão para a esquerda e Xenovia foi para o mesmo lado, colidindo com uma árvore e caindo atordoada. — Arfh!

Irina: — Xenovia-san!

Stolthed: — Patéticos.

Kudo: — Pessoal... Me perdoem, de verdade. Mas era necessário. Vocês vão me entender mais cedo ou mais tarde. — Olhou para Issei, dando um breve sorriso, contendo lágrimas ou qualquer sentimento ruim que poderia mostrar alí. — Saiba que eu fui 100% verdadeiro o tempo todo com você, Issei-kun. Espero que seu coração possa me perdoar. E espero que possamos juntar novamente, agora que sabe quem eu sou e meu verdadeiro nível de poder, eu gostaria de uma revanche.

Issei, de cabeça baixa, ativou sua Sacred Gear, apontando ela na direção da cabeça de Kudo, indagando com ódio no olhar, por ele colocar todos em risco e acabar com tudo e os planos de Ophis. Sem Samael, seria inútil tentar deter o portador da Gaunglet of Solitude.

Issei: — Numa próxima luta, não haverá revanche... Vai haver sangue e morte! Eu vou enterrar você junto com seus pecados!!! 

Cao Cao: — É muito nobre da sua parte fazer isso, mas não. Não será possível.

Michael: — Maldito!!!! Vamos acabar com eles!

Elmenhilde: — Não é uma boa hora...

Vanylla: — Posso matá-los agora?

Vali, rapidamente, entrou na frente, ficando entre Kudo e seus companheiros do pelotão, encarando ele fixamente nos olhos, enquanto rangia os dentes de ódio pela traição, porém, querendo entender.

Vali: — ... Quem é você de verdade?

Kudo, suspirando, olhou para Vali, respondendo com altura:

Kudo: — Durante a Primeira Guerra Santa, os clãs demoníacos feudais cresceram demais, e botaram em risco a ordem na própria hierarquia demoníaca. Lúcifer, com medo de perder sua patente superior a de todos, regeu o seu sucessor, junto de sua esposa, Lilith. Vocês devem conhecer Rizevim Livan Lúcifer, o sucessor do diabo. Com isso, ele passou pela mesma crise pós-queda divina de Deus, onde abrangiu o próprio clã demoníaco Lúcifer foi regido, dentre ele, Rizevim Livan Lúcifer teve dois filhos, Armor Lúcifer, o mais velho e Thales Lúcifer, o mais novo. Armor você deve conhecer como seu tio, Vali... o mesmo que foi morto por tentar fazer um golpe de estado contra nosso próprio pai, Thales.

Vali: — ... N-nosso próprio pai?

Kudo: — Deve ter ouvido falar as fábulas de Ryuzaki Lúcifer, o filho perdido de Thales e Morgana Lúcifer. O primeiro filho da última linhagem dos Lúcifer. Pensaram que eu morri no parto, pois eu não nasci com demonificação. Nasci impuro e fraco... Mas eu fui treinado e vivi com nossos pais até o momento de seu parto, onde nossos pais chegaram ao acordo de que um filho fraco não era digno de Lúcifer. E na noite de seu parto, quando te deixaram no berço, eles resolveram me matar. Uma inocente criança de 6 anos... E foi nessa noite que nossos pais foram mortos. Eu ativei minha demonificação no instante em que eles perfuraram minha pele com espadas. Você foi totalmente cortejado pelo Dragão Imperador Branco, enquanto eu fui esquecido e dado como morto. A morte de nossos pais? Um acidente. Eu ativei Purple First sem intenção, foi uma reação de defesa. Eu sumi com um portal junto dos cadáveres e fui dado como morto desde então. Te contaram minha lenda mas não era de se acreditar. Você nunca conheceu seus pais por isso, e eu nunca tive a oportunidade de viver uma vida com meu irmão por isso também. E foi quando Indra-sama me encontrou, e ele prometeu me dar o que eu mais desejava na vida. Ele mudou meu nome, Ryuzaki foi abreviado para Ryu. Kudo Ryu Lúcifer foi como fiquei conhecido nos hindus, e agora, para todos. Se você se culpa, achando que te disseram a verdade que Albion assassinou seus pais em seu parto, está enganado. Desconte todo seu ódio em mim...

Cao Cao: — sim, sim... Foi assim mesmo que aconteceu. No final, Indra-sama salva a todos nós! Digno de palavras duras, poupe-nos de suas palavras ou sua fé salvadora, pelotão do submundo!

Stolthed: — ... — Olhou para Vali.

Bom, todos alí estavam com a surpresa mais chocada do que qualquer outra coisa. Até mesmo Jin, um dos mais sérios estava boquiaberto, junto de Nathanael. Enquanto isso, eles mal sabiam dizer qualquer coisa. Vali caiu de joelhos, com os olhos cobrindo a face, enquanto ele também pensava o que seria a coisa que ele mais desejava para ter se juntando a Indra. Vali possuía o auge de 18 a 20 anos alí. Kudo, pelas histórias, era 6 anos mais velho que o rapaz, porém, em sua identidade, o rapaz dizia ter 18 anos.

Kudo seu passos para trás, indo para o portal indicado por Cao Cao.

Kudo olhou para todos por cima dos ombros, especialmente Le-Fay com um olhar de gratidão, logo para Issei também e Saji, seus melhores amigos.

Kudo: — Isso vai doer mais em mim, do que em vocês... — Sorrindo fraco, ele atravessou o portal. — Vamos. Indra-sama precisa do veneno de Samael. Missão cumprida. — Deixou uma lágrima cair para trás, vista apenas por Ophis e Le-Fay.

Pearl: — Maldito!

Kagami: — Porra, Kudo!...

Kunou, atrás de Issei, segurando em suas calças, olhou o rapaz.

Kunou: — Issei-senpai?

Issei: — Ghgh.... KUUUDOOOOOO!!!!! — Exclamou em fúria, liberando uma rajada de poder em agudo muito extensa, tanto que ofuscou seus companheiros alí.

Assim, Cao Cao giro sua lança, apontando para Ophis e seus companheiros, fazendo a mesma pergunta a todos, com um riso e fala de deboche, total:

Cao: — Agora me respondam: como querem "salvar o mundo de nós", se nem um amigo vocês puderam salvar? Patético. — Foi recebido Issei avançando em sua direção com fúria e descontrole, mas saltou para dentro do portal, rindo, e Issei sendo afastado por Stolthed, que repeliu seu corpo com a palma da mão, neutralizando todo o poder do rapaz e o fazendo voltar ao normal, além de machucá-lo.

Issei: — A-aah!

Rias: — Issei! — Foi ajudá-lo.

Gasper: — Issei-senpai!! — Foi junto.

Stolthed: — Sekiryūtei, fique mais forte, e quando feito, vamos lutar. Você é o meu objetivo, o meu sonho. — Sorrindo de canto, o rapaz entrou no portal, fechando ele logo a seguir.

Issei: — Eu vou arrancar sua cabeça!!

Minutos depois, todos estavam mais calmos e se recompuseram do ocorrido, menos Vali, que estava abalado e quieto com Kuroka ao seu lado, enquanto ele estava sentado, pensando sobre o que havia ocorrido.

Kuroka: — Vali? — Suspirou, abraçando este.

Vali: — Eu tenho um irmão... ? — Cabisbaixo.

Luna: — Ophis-sama, e agora? O que faremos?

Ophis: — ..... Vamos ter que ir até o Submundo. Não vamos sair daqui sem o veneno de Samael, nunca! Não sabemos se o mal se encontra no Egito ou na última relíquia, todo cuidado é pouco. Vou informar a Ajuka e Mahabali. Quero um esquadrão de 100 demônios cadre e alguns hindus para invasão direta! 

Vanylla: — E quando planeja isso?

Ophis: — No menor tempo possível...!

Jason: — Finalmente o pau vai comer!

Ravel: — Que horror, cara!

Enquanto isso, no Submundo...

Indra: — Muito bem, meu filho. Você foi capaz. Eu sei que você estava aflito na hora, não queria magoar os "amigos". Mas você tem consentimento de que vai matar todos, não é mesmo?

Kudo: — ... Hai. — Cabisbaixo, comi Vali.

Indra: — Trouxe Samael? Ótimo, já é mais um passo. Com isso, agora poderemos destruir extrair a Gaunglet of Solitude de seu antigo portador, mandando ele e tomando posse da mesma para destruirmos o Universo e formamos um de Deuses e Semideuses puros! Apenas os fortes e puros irão permanecer! Um mundo perfeito de equilíbrio!

Cao: — Quase lá...

Kudo: ~ Pessoal, Le-Fay, Issei, Irmão... Eu sinto muito! 

E suas lágrimas secaram...

Continua...


Notas Finais


Aliás, os nomes dos pais do Vali eu inventei para a história. Assim como o irmão do pai dele.
Obrigado. 🥀❤️
O que acharam disso tudo? Comentem aí!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...