História High School Love. (Longfic EXO Colegial) - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias EXO, Kris Wu, Lu Han
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Chanyeol, Colegial, Comedia, Escolar, Exo, Harem, Hentai, Kris Wu, Luhan, Romance, Triângulo Amoroso
Visualizações 529
Palavras 2.625
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Harem, Hentai, Literatura Feminina, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá fanáticos de plantão!👋

Desculpem tanta demora para as postagens, mas as férias acabaram e escrever ficou cada vez mais difícil, PORÉM vou tentar escrever algo de bom para vocês.

Apreciem com moderação... ou não!😘

Capítulo 18 - HSL 15.


Fanfic / Fanfiction High School Love. (Longfic EXO Colegial) - Capítulo 18 - HSL 15.

Estava com a mão esticada, esperando a resposta dele, que parecia confuso se aceitava ou não a proposta de dançar comigo. Nunca havia feito uma proposta louca para o dumbo e talvez minha atitude o deixou sem fala.

__ Gisele...

__ Crianças?! _virei na direção da porta e minha mãe estava parada com o cenho franzido. __ Onde estiveram o dia todo?

__ Estávamos na loja de revistinha, omma! _ChanYeol respondeu sem graça e era estranho ouvi-lo chamar ela de omma.

__ Pois se apressem em arrumar alguma bagagem, porque seu pai decidiu em última hora que iríamos viajar. _pendi a cabeça confusa, enquanto via os olhos do yoda brilharem.

__ Vamos viajar?? _ele se apressou ficando frente a frente com ela, animado. __ Pra onde? Miami? Hawaii? Bali? Califórnia? Tóquio? _tagarelou.

__ Não, vamos a uma ilha chamada Jeju... seu pai tem uma casa lá. _ela respondeu fazendo ChanYeol se entristecer.

__ Sério isso? A ilha de Jeju? Nem tem graça. _murmurou cruzando os braços.

__ Mãe, a ilha de Jeju não é aquela que tem uma praia linda? _perguntei me juntando aos dois e ela assentiu. __ Eu preciso achar um biquíni nas minhas coisas! _entrei de casa à dentro correndo, ouvindo os sermões da minha mãe para tomar cuidado com a escada.

__ ESPERA POR MIM, ANÃ!! _ChanYeol gritou me acompanhando na corrida, o que ocasionou passando na minha frente.

Ele esticou aquelas pernas de girafa, me ultrapassando e se gabando por ser mais rápido, mas fui esperta e pulei nas costas dele. ChanYeol tomou um susto, mas agarrou minhas pernas em cada lado do seu corpo, para não cair e fui feita de mochila, enquanto ele corria.

Apesar de ter tomado a decisão de me entregar para os três garotos, eu e ChanYeol ainda tínhamos aquela relação de irmãos, o que mais me preocupava. Diferente de LuHan e Kris, ele tinha uma parte grande na minha vida e eu temia que isso fosse ser prejudicado.

Em um momento de lucidez, me vi arrependida do que falei, mas não podia voltar atrás com a decisão, porque não era covarde. O jeito foi seguir com o plano e quando estivesse pronta para me doar, eles tinham que estar prontos também.

O assunto do jantar foi essa viagem até a ilha de Jeju, que não agradou muito o orelhudo, que queria ir para Miami ou outros lugares mais quentes. Iríamos viajar logo após o jantar e por fim ChanYeol acabou aceitando ou senão iria para o acampamento militar.

[...]

Estendi a toalha na areia e deitei de barriga para cima, assim que passei o protetor solar e colocado os óculos escuros. Sempre achei que as praias da Coréia fossem frias, mas naquela época do ano estava até fazendo calor e o sol deu ar da graça.

A casa de praia dos Park era a beira mar, lindíssima, de dois andares e suítes máster, meu quarto dava visão da belíssima praia, o qual não perdi tempo para aproveitar muito cedo. Vesti um biquíni decente, que era o sutiã de bojo, florido, que amarrava nas costas e pescoço, com a parte de baixo que amarrava nos lados, mas que preferi usar um short curto por cima.

Minha mãe mais o senhor Park foram ao mercado comprar peixe, enquanto fiquei incumbida de levar o Levi para a praia. Ele ficou na areia brincando com seu baldinho, enquanto eu aproveitava o sol.

O único que preferiu dormir como um urso, foi o mestre yoda de araque, que fingiu dormir diante dos berros do pai dele. ChanYeol já não queria estar ali, então faria de tudo para seu pai se arrepender de levá-lo pra lá.

__ Vê se veste esse corpo! _abri os olhos e retirei os óculos, tendo meu maravilhoso sol tampado por aquele enorme corpo.

__ Com licença!? _fiz uma carranca e ele cruzou os braços.

__ Está aqui para cuidar do teu irmão ou para se exibir? _arqueei uma sobrancelha.

__ Estou aqui para tomar sol e o Levi não vai a lugar nenhum. _apontei para o garoto que permanecia distraído no seu castelo de areia.

__ E se ele resolvesse entrar no mar e se afogasse, hein? _suspirei.

__ Tenho certeza que o Levi não sairia sem avisar. _rebati, até que virei para o loiro. __ HEY LEVI!! _ele virou a cabeça. __ NÃO VÁ PARA A ÁGUA SEM ME AVISAR.

__ TA BOM!! _respondeu, então virei para ChanYeol fazendo uma expressão de "eu te falei".

__ Viu?!

__ Então veste uma roupa mais decente. _revirei os olhos.

__ Estamos em uma praia e biquíni foi feito para se usar na praia. _respondi.

__ Não quando abutres ficam de olhos nesses dois quase de fora. _apontou para um lado da praia, onde havia um grupo de rapazes que olhavam para mim. __ Que indecente! _balançou a cabeça desgostoso. __ PODEM TIRAR O OLHO!! _gritou para os garotos, que viraram as cabeças desconfiados.

__ Você só me passa vergonha, Park! _coloquei as mãos no rosto. __ O que está fazendo aqui? Não devia está dormindo como um urso até o final da viagem? _ChanYeol se jogou na areia, deitando ao meu lado.

__ E eu faria isso, mas da janela do meu quarto, vi você com essa pouca roupa e os abutres de olho, então vim correndo. _sorriu ladino.

__ Nem escovou os dentes? _fiz uma careta. __ Seu porco!! _esbravejei, mas ChanYeol segurou meus ombros para assoprar na minha cara.

Aí já sabem, comecei a me debater gritando, enquanto ele me segurava para assoprar seu bafo nojento na minha cara. O xinguei de todos os apelidos possíveis, mas o desgraçado ria como uma hiena e em um descuido, o empurrei contra a areia, só que isso não parou suas risadas.

__ SEU PORCO IMUNDO!! _esbravejei. __ Bem que dizem que os gringos são sebosos, que não gostavam se tomar banho e escovar os dentes. _acusei o maior, ficando de pé. __ ChanYeol, seu nojento!! _recolhi minhas coisas. __ Agora fica aí, cuidando do seu dongsaeg! _lhe dei as costas, pisando duro, ainda ouvindo as risadas dele.

DEMÔNIO!!!

Não era birra da minha parte, nada disso, mas eu ouvia cada coisa dentro do Seoul sobre higiene, que eu não conseguia acreditar que pessoas tão vaidosas e nadando na grama, podiam fazer tal coisa, ou melhor, não faziam.

Soube que algumas garotas nem sabiam o que era depilação, dormiam com os garotos, exibindo a mata atlântica. Talvez fosse por causa da cultura, sei lá, mas apesar da minha pouca idade, eu sabia que higiene íntima era pra fazer parte da rotina de uma mulher/garota.

Minha mãe passou muito sofrimento na vida e até já passamos fome, mas a limpeza era quase como sagrado, porque ela tinha certo TOC e isso meio que herdei. O Xiang era um dos que vivia dizendo que meu cabelo cheirava bem todos os dias, porque eu podia até não ser bonita, mas adorava ser cheirosa.

Nunca imaginei que ChanYeol fosse um porco, que não escovava os dentes e ainda exibia por aí um bafo de dragão. Então subi para meu quarto, tirando o biquíni, correndo para debaixo do chuveiro e escovando de novo os dentes.

Assim que tirei aquela inhaca dele, vesti um conjunto moletom rosa e prendi o cabelo no palito, pois veria se minha mãe já havia voltado. Franzi o cenho ao me deparar com Levi sentado na sala, assistido TV e lanchando.

__ Cadê o dumbo? _perguntei assim que desci o último degrau.

__ Subiu. _ele respondeu sem me encarar.

__ Certo! _atravessei a sala e fui para a cozinha.

Não demorou muito e os mais velhos haviam voltado das compras, minha mãe perguntou pelo dumbo, mas omiti a parte que tínhamos brigado de novo. Se contasse que tinha brigado com ChanYeol, era certo que receberia puxões de orelha da minha mãe, por ser uma encrenqueira.

Por falar nele, o idiota de orelhas grandes não compareceu ao almoço e janta, talvez eu tivesse sido um tanto rude por chamá-lo de porco. Um peso grande bateu na minha consciência, não imaginei que ele fosse ficar magoado com o que disse.

Todos já haviam ido dormir, mas eu permanecia acordada, olhando para o teto, com as mãos sobre o peito. Não conseguia dormir por causa do que falei para ChanYeol e eu não devia sentir remorsos, mas estava.

Mensagem on

GISELE: Está acordado?

DUMBO: Talvez

GISELE: Como assim, talvez?

DUMBO: Se estou respondendo, deve ser porque estou acordado, né pirralha!!

GISELE: BABACA!!!

DUMBO: Kkkkkkk

DUMBO: O que foi? Não devia está dormindo?

GISELE: Queria saber se está chateado por eu ter te chamado de porco.

DUMBO: Kkkkk

DUMBO: Que lindo!!

GISELE: Estrupício!!

GISELE: Não sei porque me senti mal por você!

DUMBO: Porque me ama!

GISELE: Até parece!

DUMBO: Já que está acordada, abre a porta!

Mensagem off

Encarei a porta do meu quarto, que havia fechado e franzi o cenho, pois não podia acreditar que ChanYeol estava parado do outro lado. Então levantei da cama indo até porta, lentamente fui abrindo, revelando a silhueta de ChanYeol, segurando o celular.

__ Finalmente! _invadiu meu quarto sem permissão e se jogou na cama. __ Oh... essa cama é maravilhosa!! _gemeu se aconchegando na minha cama.

__ O que está fazendo? _perguntei confusa.

__ Se mandou mensagem é porque queria me ver... cá estou! _sentou na ponta do móvel e abriu os braços.

__ Você é muito convencido, Park! _cruzei os braços.

__ E esse seu pijama é muito curto. _apontou para meu conjuntinho de short e blusa de alcinhas da Jolie. __ Não sabe que é indecente?

__ Está me chamando de indecente? _pus as mãos nos quadris.

__ Se a carapuça serviu! _mordi o lábio, segurando um palavrão.

__ Eu não sou uma mulher feita, não causo esse tipo de coisa com homens. _respondi, mas ele revirou os olhos. __ Só te mandei mensagem, porque queria saber se estava chateado, mas como vejo o contrário, então está tudo bem. _sorri falsamente.

__ E quem disse que não estou? _ergueu uma sobrancelha me encarando. __ Você é um monstrinho no corpo delicioso de uma pirralha! _abri a boca incrédula com suas palavras chulas.

__ Seu mestre yoda de araque! Cansei das suas malditas piadas sujas! _dei um passo em sua direção. __ Vai morrer agora! _estalei os dedos, fazendo com que ChanYeol arregalasse os olhos.

__ Calma Gisele! Também não é pra tanto. _estalei o pescoço, então ele ficou de joelhos na cama, tentando se proteger.

Pulei encima da mesma, indo direto na cabeleira dele, puxando com força, enquanto ChanYeol tentava me soltar, se debatendo. Desferi alguns tapas nele, que gemia ao mesmo tempo que dava risadas, o que me deixou ainda mais irritada.

Ficamos naquela briga, até que o desgraçado agarrou minha cintura e fui direto contra o colchão, arrancando alguns tufos de cabelo dele. Meus olhos se arregalaram e os dele ganharam um brilho diabólico, então não podia esperar coisa boa.

__ Nem ouse... _avisei, mas aquela maldita covinha funda apareceu.

__ Você é minha! _sorriu diabolicamente.

Minhas pernas foram afastadas e ele ficou entre elas, assim podendo sentir seu amiguinho que parecia acordar. Tentei lhe empurrar, mas ele era mais forte e segurou com força meus quadris contra os seus.

Antes que pudesse perceber, sua boca trilhava beijos no meu pescoço, causando arrepios involuntários no meu corpo, que passou a ficar quente. Me remexi embaixo dele, tentando evitar o inevitável, porque meu corpo era traidor e ChanYeol um maldito que sabia enlouquecer uma garota.

Como sabia que jamais fugiria daquilo, cruzei as pernas ao redor da cintura dele, aproximando ainda mais nossas intimidades por debaixo dos panos. ChanYeol deu uma risada baixa no pé do meu ouvido e foi movimentando os quadris, roçando nossos sexos.

Soltei um gemido baixo quando sua língua percorreu meu pescoço, maxilar e finalmente adentrou minha boca. O encaixe foi perfeito das nossas bocas, enquanto eu lhe sugava a língua, sentindo seu gosto de menta.

__ Escovou os dentes dessa vez?! _murmurei entre os beijos.

__ Estou todo cheiroso só pra você! _deu uma risada, voltando a me beijar.

ChanYeol deixou que colocasse os braços ao redor de seu pescoço, aprofundando aquele beijo quente, ao ponto de me deixar excitada. Suas mãos exploravam meu corpo, enquanto roçava seu membro rijo debaixo da bermuda.

Rolamos na cama, mas ela era de solteiro e apenas se ouviu o baque do corpo dele caindo no chão e eu por cima. Ri ainda com a boca colada na sua, que gemia de dor, mas não parou o beijo, na verdade se sentou comigo em seu colo, até que ChanYeol começou a subir minha camiseta.

__ Espera Yeolie!! _o impedi parando o beijo e ele me encarou confuso. __ Eu fiz uma promessa, lembra? Isso envolve o LuHan e o Yifan! _disse fazendo-o bufar.

__ Tem certeza que é isso que você quer? _fez um bico fofo, então afundei meu dedo na sua covinha.

__ Tenho! Mas posso resolver nosso problema! _sorri ladino, deixando ChanYeol confuso....]

Joguei a cabeça para trás, mordendo o lábio para conter um gemido, pois alguém poderia aparecer a qualquer minuto naquela cozinha. ChanYeol apertou minha coxa com força, enquanto sugava minha intimidade.

Estava com a perna sobre seu ombro, enquanto ele se mantinha de joelhos atrás do balcão da cozinha, acabando com a sanidade que ainda me restava. Sua língua fazia maravilha no meu clitóris, assim como seus dedos adentravam meu íntimo em movimentos lentos.

Nossos pais tinham ido dar um passeio por Jeju junto com Levi, ChanYeol se recusou a ir para ver TV e eu só não fui porque estava dormindo. Quando acordei, fui direto para a cozinha preparar algo para comer, foi aí que o dumbo surgiu do nada me atacando.

Estávamos naquele lance de não sexo até que eu cumprisse minha promessa, mas não significava que não poderíamos brincar um pouco. Nem estava me reconhecendo e ChanYeol era o responsável por encarar uma desconhecida no espelho.

Agarrei o balcão com uma mão, enquanto a outra agarrava os fios recém tingidos dele, que soltou um gemido ao me ter o estimulando a continuar. A pressão que ele fazia contra meu ponto sensível, fez com que sentisse espasmos, tendo meu primeiro orgasmo.

ChanYeol me sugou até que não houvesse uma gota do meu gozo. Ele se pôs de pé e tomou meus lábios em um beijo urgente, fazendo com que sentisse o gosto do meu próprio orgasmo. Gemi entre beijos, ainda encurralada contra o balcão.

Eu ainda estava aprendendo aquilo de masturbação, pois era tudo muito novo, mas ChanYeol era um bom professor. Então o empurrei, separando nossos lábios, o que fez ele sorrir ladino, mostrando aquela covinha funda que eu tanto amava.

O puxei pela camiseta, para trocarmos de posição, dessa vez ele contra o balcão da cozinha. Suas enormes mãos alisaram meu rosto suavemente, então passei a língua nos lábios, para descer lentamente e ficar de joelhos.

Encarei seus olhos com uma expressão maliciosa, que fez ChanYeol soltar um suspiro e segurar meus cabelos. Abaixei sua calça moletom, para encontrar uma tremenda ereção, que pingava antecipadamente.

Os olhos dele se fecharam quando segurei a base daquela coisa e soprei, recebendo um suspiro como resposta. Novamente encarei o rosto de ChanYeol e me senti feliz por causar aquilo nele.

Aos poucos fui colocando seu membro rijo dentro da boca, ocasionando em um gemido rouco vindo da sua parte. ChanYeol tinha gosto de proibido, o que só me deixou mais excitada e com vontade de continuar.

Ele jogou a cabeça para trás, quando passei a masturbá-lo na base, enquanto sugava a cabecinha vermelha do seu membro. Experiência era o que me faltava, mas ânsia de aprender eu tinha de sobra.

Com o passar dos segundos, eu acelerava os movimentos, arrancando gemidos dele, me estimulando a continuar a sessão erótica que era ouvir sua voz gemendo meu nome. As veias do seu membro saltaram mais e ChanYeol agarrou meus cabelos com mais força.

__ Oh Gisele... isso... eu vou... oh eu vou gozar... _de repente senti um líquido quente descer de garganta à baixo. __ Você... você foi demais... _ChanYeol ofegou enquando afagava meus cabelos, então passei o braço na boca, lhe encarando e ficando de pé. __ Se continuar assim, eu...

__ O que vocês estão fazendo? _arregalei os olhos na direção da pessoa atrás de ChanYeol.


Notas Finais


Quem será que pegou os dois no flagra? Quero avisar que a partir de agora a fic ficará menos fofinha e mais sexy, então espero que continuem acompanhando.

Vejo vocês nos comentários!😉

💋💋💋 no 💖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...