1. Spirit Fanfics >
  2. High School Sucks >
  3. Uma Prova em Equipe

História High School Sucks - Capítulo 32


Escrita por: e GbMr


Capítulo 32 - Uma Prova em Equipe


Fanfic / Fanfiction High School Sucks - Capítulo 32 - Uma Prova em Equipe

Flora realmente gostaria de saber quem diabos teve a ideia de aplicar uma prova oral e surpresa naquela tarde.

Ah, espera, ela sabia sim.

Palladium.

O cara que ela menos esperava.

— Vocês vão se dividir em grupos de cinco. — O professor de Biologia anunciou para a turma inteira do primeiro ano, o que era meio difícil. Ninguém levava-o a sério e agora o anfiteatro se explodia em burburinhos. — QUE JÁ FORAM ESCOLHIDOS!

Stella mordeu o lábio com tanta força que poderia te arrebentado os beiços facilmente. — Mas que porra é essa?! Ele faz um teste surpresa e simplesmente acha que vamos nos safar assim?

— Pelo menos Aisha se safou dessa. — Flora resmungou. Ela ainda achava que algum câmera iria sair de trás das poltronas e gritar "Haha, você caiu direitinho!". Mas nada aconteceu. 

Não a julgue. Flora amava Biologia, mas os acontecimentos recentes em sua vida não a fazia ter ânimo de pensar nas subespécies de papoulas existentes na Europa. Ela só queria sumir. 

— Maldita garota inteligente. — Stella murmurou.

— Como eu ia dizendo, vocês sentarão em grupos. Cada um receberá cinco cartões, cada um deles com as letras de A a E. Aqui no telão irão aparecer as perguntas do teste. Você e sua equipe terão um tempo para pensar na resposta. Quando o tempo se esgotar, terão que levantar as placas com as respostas. O número de respostas corretas serão consideradas como pontos.

Timmy levantou a mão. Avalon o acenou com o queixo. — Sim, Timóteo?

Timmy corou. — Só Timmy, senhor. — Ele desviou o olhar momentaneamente quando um grupo de meninas deu uma risadinha. — Err… Não entendi muito bem o critério de avaliação.

Palladium assentiu com a cabeça. — Bem, serão muitos grupos, afinal se são cinco por equipe e vocês são mais de oitenta… — Ele pediu silêncio. — Terei a ajuda de Avalon e Griselda para me ajudarem a orientá-los e a anotar as respostas, além, claro, do nosso famoso árbitro de vídeo!

A turma do primeiro ano soltou um suspiro coletivo.

— Eu odeio essa porra. — Chimera gemeu.

— Árbitro de vídeo? — Roxy pareceu confusa.

— É uma das formas de fiscalizarem a ocorrência de exames. — Helia explicou para a australiana. — Além do olhar dos educadores, eles vêem o vídeo depois para saberem se a nota vai ser realmente digna ou não.

— Caralho. É impossível de colar. — Bloom pareceu assustada. Não que fosse colar, mas era fiscalização demais. Parecia uma prisão de segurança máxima.

— Até que não. Muitos veteranos conhecem os pontos cegos das câmeras. — Icy murmurou, seu grupo de adolescentes frios sentados ao lado do grupo deles.

— Hm… Então…

— Se for colar, sente nas extremidades. — A platinada permaneceu com o olhar no palco, onde Palladium apontava para o telão com uma vara disciplinar de setenta centímetros.

— Ou nas sombras. — Valtor murmurou.

— Espera, aquilo é uma vara? Essas coisas não foram proibidas nos anos noventa? — Tecna arregalou os olhos.

— Eles não batem em ninguém, relaxe. — Riven assegurou. Musa achou muito estranho ele não ter usado algum apelido ridículo para falar com Tecna, como "gatinha" ou "docinho".

Ok, desde que o beijara no Auditório Dourado, Musa tendia a evitá-lo a todo custo. Cortava todas as tentativas de conversa que ele tinha ao terem aula de química juntos, conversava apenas o estritamente necessário e a ver com a aula. Ela sabia que mais cedo ou mais tarde teria que falar com ele, mas ela queria adiar pelo maior tempo possível.

— Mais perguntas antes de separarmos os grupos? — Palladium perguntou.

Nabu levantou a mão.

— Sim, Kimani.

— E quem ter faltado? — Ele perguntou. Bloom lhe deu um sorriso discreto de agradecimento. Ela não precisava de detalhes para saber o motivo da pergunta.

— Quem não estiver aqui fará uma prova separada mais tarde. — Ele estreitou os olhos. — Escrita e individual.

Nabu assentiu com a cabeça.

— Então… vamos aos grupos. — Palladium começou a citar nomes.

— Quer apostar quanto que as Nebulosas vão ficar juntas? — Stella murmurou.

— E ainda terão uma vítima. — Tecna respondeu baixo.

— Brooke Evans, Krystal Linphea, Mikos Montez, Diaspro Prince e Adrian Spinovski.

Flora fez um "o" silencioso.

— Cacete, apostam quanto que vai ter surto? — Stella riu.

— Esse Adrian é russo?… — Tecna ponderou.

— M-mas Palladium… — Krystal começou mas o professor ergueu a mão num basta.

— Sem reclamações.

Diaspro rangeu os dentes e fuzilou as Winx, como se isso fosse culpa delas.

— Tecna Årud, Flora Fernández, Stella Gabanna, Bloom Peters e Musa Watanabe.

Stella tentou conter a felicidade e a surpresa, mas não conseguiu. Deu um sorriso e um gritinho.

— Stella Charlotte Gabbana, modos por favor! — Griselda pediu, ajeitando os óculos.

Bloom se forçou a não olhar para as Nebulosas, que provavelmente estavam as banhando em veneno.

Os meninos ficaram juntos. As Trix ficaram com Roxy e Darkar. Valtor, com os Circle Black.

Os grupos foram espalhados no anfiteatro de forma que não ficassem tão próximos para trocarem informações.

— Ok, quiz de biologia. — Flora sorriu.

— Sua área. — Musa riu.

— Vamos ver como isso vai funcionar. São muitos grupos. — Bloom segurava uma das placas.

— No final ou vão dar nota máxima pra todo mundo ou vão anular o teste. — Musa deu de ombros.

— Por que tô sentindo que isso é uma espécie de gincana? — Tecna observou o anfiteatro, olhando para os outros grupos. Viu que Nex estava sentado ao lado de Timmy e se aquilo deveria ser doloroso ou aprazível. Ter alguém que gosta perto é bom ou ruim?

— Pode ser. Brandon me disse que Palladium faz isso direto no terceiro ano. — Disse Stella. — A quantidade de questões e o tempo de raciocínio ajudam em provas como a SAS¹.

— Isso parece ser bom então. — Tecna respirou fundo.

— Vamos acabar logo com isso. — Musa sorriu, determinada.

— Primeira pergunta! — Palladium anunciou. No telão, a expressão 1st Question estava em destaque. — Qual a organela responsável pelo Detox celular?

— Que porra é essa?! — Stella arregalou os olhos.

— São os peroxissomos. Letra B. — Tecna murmurou.

— Saúde? — Musa fez careta, levantando sua placa, que era a letra B.

O tempo se esgotou.

— Gabarito, por favor. — Palladium pediu e o telão expôs apenas a resposta correta. As meninas sorriram e comemoraram. Alguns grupos fizeram o mesmo, outros se mantiveram sérios.

— Você é demais Tecna! — Bloom a abraçou com força.

— Próxima questão. — Palladium chamou atenção e logo leu o enunciado. — Uma herança holândrica é uma herança ligada a qual gene e quem as manifesta?

— Essa coisa é holandesa? — Stella coçou a nuca.

— Não. — Tecna riu. — Gene holândrico é o Y, pois é responsável pela diferenciação de sexos e o único que determina caracteres exclusivos.

— Todos os indivíduos com o gene Y são homens. — Bloom recordou. — É a letra E.

Flora levantou sua placa, correspondente à letra.

E as perguntas seguiram. As Winx estavam indo muito bem, e não só por causa de Tecna. Todas debatiam sobre as questões, inclusive Stella, que foi a única que lembrou e respondeu corretamente acerca da partenogênese das abelhas.

Ao final, Avalon e Griselda entregaram para Palladium três fichas aparentemente extensas, uma para cada uma de suas turmas do primeiro ano.

— Por favor que ele não faça competição de sala. — Stella mordeu o lábio.

— Competição de sala? — Musa questinou.

— Uma vez ele comparou a média das três turmas… foi uma confusão.

— Imagino. Odeio quando ficam querendo mostrar que tem gente melhor que você. — Bloom murmurou.

— Odeio é competição. Abaixo ao capitalismo. — Flora cruzou os braços. As meninas riram.

.     .     .

— Caramba Aisha… — Flora murmurou.

A jovem brasileira havia acabado de contar a confusão que seu coração estava. De todas ali, apenas Tecna tinha uma ideia do que acontecia, e mesmo ela não tinha havido tantos detalhes assim para levar em consideração.

Após a prova grupal de Palladium, as Winx de encontraram na clássica sala de cinema. Estava vazia – excedendo por um casal jogado num puff, a garota que mais cedo fora identificada como Brooke, flertando e beijando o cara ao seu lado –, o que pela hora e o dia não era tão estranho: quarta-feira à tarde, um dos dias de treino de Educação Física. As Winx não tinham treino de voleibol, pois Mavilla escolhera o dia para ajudar as meninas do futebol.

— Bem, você gosta dos dois e não namora nenhum deles. Eu não vejo problema. — Stella deu de ombros, pintando as unhas com um esmalte rosa-choque. Ela estava sentada sobre uma das pernas numa poltrona individual.

— Mas eles meio que se odeiam… — Musa mordeu o lábio, cutucando a almofadinha de seu headphone pendurado no pescoço. — Não parece muito saudável.

— Eles se odeiam por coisas supérfluas. — Stella interveio.

— Na verdade isso começou com a liderança do time de futebol. — Aisha relembrou. A brasileira estava deitada no sofá, a cabeça no colo de Flora e as pernas no de Bloom. — E depois…

— Você. — Tecna concluiu, desviando a atenção de seu Mario Bros 2.0 do Nintendo DS.

— Isso é demais! Tipo, duas pessoas competindo por você! Você não é pouca coisa e… — Stella parou ao ver a expressão de todas para ela. — O que foi?

— Stella, você sabe a gravidade da situação. — Aisha sentou-se no sofá. — Eles podem… sei lá, se machucar com isso.

— E no final os dois ficarem sem falar com ela. — Flora refletiu.

— Isso é um porre. Mais alguém além de nós sabe disso? — Bloom mordeu o lábio.

— Não. — Aisha murmurou.

— Ótimo. — Musa suspirou e afogou no puff posicionado na frente das meninas. — Nossa vida amorosa é incrível! — Ela ironizou.

— A minha é. — Stella arqueou a sobrancelha.

— Hm… Não sei da minha. — Flora riu, corada. — Mas não se preocupem. As de vocês vão se estabilizar também.

— Veremos. — Bloom suspirou e desviou o olhar.

— Você já… tá bem em relação ao… hm… — Flora se referiu à ruiva.

— Quem? — Ela piscou.

— Acho que ela está se referindo ao Andy. — Aisha concluiu e olhou para a amiga. — Como você tá lidando com isso.

Bloom piscou um pouco e se recostou no sofá, brincando com os pés de Aisha que estavam em seu colo. Não pensava tanto em Andy assim. Em geral, tinha alguns péssimos sonhos a seu respeito, mas desde que se aproximara de Sky, eles passaram a reduzir. — Sei lá. Às vezes sinto algo e às vezes não. Em geral não sinto nada bom quando penso nele.

— Isso é… triste. — Tecna murmurou.

— Você tem interesse em alguém? — Stella perguntou.

— Não. Mas eu não me importo. Prefiro não focar em relacionamentos amorosos agora. — Tecna não demonstrou expressões.

— Bom pra você. — Musa suspirou e encarou o teto.

Ouviram vozes. Quatro meninas nem um pouco simpáticas entraram na sala de cinema, seguindo para as poltronas da frente.

— Parece que o grupinho das fadinhas teve a mesma ideia que nós. — Chimera provocou. Stella revirou os olhos.

— Não comecem com essa porra. Chegando aqui primeiro! — Flora rangeu os dentes.

— Nossa, Fernández. Que agressividade. — Diaspro zombou. — Não me lembro de você ser estressada assim quando andava com a gente.

As outras três riram.

— Façam-me o favor de irem tomar no cu. — Bloom revirou os olhos.

Mitzi umidificou os lábios. — Você é muito atrevida. — Ela encarou as próprias unhas, como se as bajulasse. — Uma pena que temos provas que você é uma inimiga nossa.

Bloom se enrijeceu. — Inimiga?

— Deixe pra lá. — Mitzi desdenhou.

— Aproveitem a presença uma da outra. — Diaspro sorriu peversamente. — Logo serão apenas um bando de meninas choronas com vergonha de sair em público.

As quatro sentaram nas poltronas da frente, deixando o grupo das Winx um tanto atordoadas. 


Notas Finais


¹) Exame do exterior similar ao ENEM.

Muito obrigada por sua audiência, por sua paciência e por ser essa pessoa maravilhosa!!!

Beijos, GbMr ~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...