História Him - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Kim Taehyung (V)
Tags Abo, Bts, Taekook, Vkook
Visualizações 118
Palavras 1.761
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu sou uma pessoa muito organizada, portanto, eu não sei a continuação da história; tampouco o que vai dar no final. Apenas escrevo kk, então, se ficar ruim, relevem... Enfim, eu faço tudo na hora
Pq sou vida loca rs

Boa leitura! 💙

Capítulo 2 - Two


Ao que saía do banheiro, já devidamente vestido e arrumado, pendurei a minha toalha sobre um pequeno varal especialmente para isso... Respirando fundo por conseguir me conter e segurar o alfa dentro de mim, para não ir em direção ao pobre ômega inocente que eu estou abrigando temporariamente.

Ok, me segurei de mais...

Estou orgulhoso de mim.

O cheiro desse ser é certamente... Encantador. E eu nunca tive preferência por ômegas desse tipo, porém, ele tem um aroma adocicado e bom.

Enfim, encantou o meu alfa.

Mas consegui segurar-me à noite e certamente irei conseguir também de dia. 

Ou pretendo.

Passei à caminhar pela casa, indo em direção ao quarto que o mesmo estava dormindo. E, ao chegar lá, dei duas leves batidas na porta, que depois de alguns instantes e de insistência minha, foi relevado à mim, alguém com uma face inchada e sonolenta.

Alguém muito fofo.

E isso, arrancou uma risada fácil de mim.

— Bom dia... Vim ver se já estava acordado para tomarmos café. – Ele assentiu, ainda dormindo em pé. — Mas, vejo que eu te acordei... Se quiser voltar à dormir, volte.

— E-está tudo bem... – Sorriu de lado, tímido. – Fez bem acordar-me cedo.

— Se você diz... – Desencostei do batente da porta, olhando-o com ternura o ser encolhido à minha frente. — Tem uma escova nova na primeira gaveta à sua esquerda no banheiro e também pode usar qualquer coisa que precisar.

— Obrigado pela gentileza, Jungkook. – Coçou os olhos, me olhando dócil.

— Que nada. Enfim, te espero lá na cozinha. – Sorri, afastando-me.

Virei para o corredor e comecei à caminhar em direção à cozinha; sorri comigo mesmo por sentir este cheirinho logo de manhã. Não sei dizer, me acalma. Talvez porque, eu seja um alfa completo e muito temperamental, nervoso e enfim... Um alfa, e ele, um ômega com um cheiro puro assim, parece que completa meu alfa e o acalma.

Deve ser por isso que eu gosto.

Não sei... É apenas bom.

Ao chegar no local no qual pretendia, não demorei muito para preparar as coisas, mesmo que em quantidade dobrada. Cortei algumas frutas, fiz alguns sanduíches, um suco natural de laranja, vitamina... E no momento, apenas isso. É o que eu como neste horário, então, espero que o mesmo goste.

Logo após finalizar as coisas e arrumar sobre a mesa de centro, ele chegou na cozinha, exalando aquele cheirinho doce e puro de morango.

Atraindo a minha atenção à si, claro, quase de imediato.

Não quero assustá-lo, tenho de fingir que estou bem e centrado.

— Woah, Jungkook, eu poderia ajudar... – Falou, aproximando-se de mim com um bico nos lábios.

Sorri com isso.

— Não tem problema, pequeno. – Sorri gentil, assegurando-o que não havia problema e apontando para a cadeira à frente da minha, para ele sentar-se e logo o mesmo o fez. — Bem, digamos que eu faço a mesma rotina todo santo dia de manhã para mim... 

— V-você come tudo isso? – Perguntou, desacreditado e uma feição surpresa.

— Não... Não como. – Respondi sorrindo. — Mas não faz muita diferença.

— Uau... – Falou, rindo mínimo.

— Espero que você goste, pois eu fiz o que eu normalmente como e não sei se te agrada. – Assumi, nervoso.

— Oh, não se preocupe comigo. – Falou, sorrindo ao que corava. — Certamente irei gostar de tudo aqui.

— Então... Bom apetite! – Falei, sorrindo de lado.

— Te desejo o mesmo.

Rimos ao que começamos à comer e claro, ele me elogiou, rindo pequeno.

Eu, sou um homem que trabalho de mais e vivo com o rosto no notebook e não tenho tempo para me divertir; quanto mais ter amigos. Exatamente todos, conheci no trabalho – estes que, são apenas dois –. E então, como trabalho na empresa do meu pai e ele me deu uma folga, estou tentando aproveitar bem isso e, ao pensar no decorrer da minha vida, sempre fui muito solitário.

Por isso, decidi ter um ômega para mim.

E tudo piorou quando meu pai me obrigou à trabalhar onde eu não queria, para eu me acostumar com a "correria" que eu iria enfrentar ao envelhecer um pouco mais.

Estou acordando e tomando um café de manhã acompanhado, isso é novo para mim; reconfortante.

Eu via os modos de Taehyung sobre a mesa, eram elegantes e calmos, de alguma forma, como ele. E também, tímidos. Acho que, quem quer que seja que o categorizou, céus... O categorizou tão cuidadosamente, de uma forma que faz que quem estiver perto dele, o olhe encantado.

Por tamanha naturalidade e purificação.

— Jungkook... – Murmurou, baixo e deveras acanhado.

— Sim? – Olhei o mesmo, tentando decifrar o que estava acontecendo... Já que, a forma na qual ele me chamou era tímida e ele estava olhando para mim, muito sem graça.

— É... Eu... Enchi.

Ri mínimo.

— Tudo bem, Taehyung. – Falei baixo.

— É... Não ache que eu esteja rejeitando a sua comida, mas é que eu fico satisfeito rápido mesmo. – Falou, com medo da minha reação.

— Não tem problema, juro. – Falei pouco firme e ele pareceu ficar menos tenso. — Eu entendo, eu acabei me empolgando ao colocar o café da manhã mesmo. – Ri.

— Empolgou? – Me olhou curioso.

— Sim. – Bebi um pouco mais de vitamina, antes de continuar. — É que... Faz tempo que não tomo café da manhã com alguém, então... A ideia de ficar com você animou-me.

— Ah, s-sim... – Eu o vi corar e a sua voz também falhou... Adorável. — Você é muito legal, não creio que não tenha companhia para este tipo de coisa regularmente.

— Ah, fazer o quê? – Ri breve. — Ninguém é obrigado à ter bom gosto mesmo.

Dessa vez ele não tentou prender o riso e me mostrou um sorriso quadrado, que, certamente vou lembrar... É único; bonito.

— Elas não sabem o que estão perdendo, então. – Falou ainda mais tímido do que outrora.

Ri com o comentário dele.

Ele certamente deve estar com vergonha agora. E, para ter certeza, olhei-o e vi o olhar para o chão, sem graça.

— Taehyung, se quiser ir para sala ou para qualquer lugar... Vá, ok? Porque sei que é chato você ficar me olhando comer. – Disse, rindo.

— Então eu... Vou para sala, tudo bem? 

— Claro. – Assenti.

O mesmo saiu logo depois, rindo pequeno.

E, como eu estava agoniado por algo que eu certamente não sei e então, depois de algum tempo, me vi já satisfeito e com o café da manhã tomado.

Suspirei fundo, ao que começava à guardar algumas coisas e lavar a louça. E, mesmo sabendo que o Taehyung certamente vai falar que queria ajudar, já que ele demonstrou ser gentil... Não o chamei para ajudar e fiz as coisas sozinho mesmo.

Tempos depois, ao que vi a cozinha arrumada e cheirando à sabão de lavar pratos, caminhei até a sala... Mas, o som de campanhia chamou-me a atenção e só veio o pessoal da agência de ontem na minha mente... E então, e fui em direção à porta, logo abrindo a mesma.

— Yoongi? – O olhei confuso.

— Não, a branca de neve. – Sorriu de lado, sarcástico... Sempre. 

— Ok, você acordando antes de meio-dia e ainda vir na minha casa... O que devo a honra da sua visita? – Sorri de lado.

— Nada de mais, mas teu ômega está na minha casa. – Respondeu simples. — E o meu está aqui...

Arregalei pouco os olhos.

— O Taehyung é seu? – O olhei por um todo.

— Sim. – Sorriu de lado. — A porra da empresa me mandou um monte de mensagem e eu vim resolver isso logo, porque quero voltar à dormir.

— Ah... – Respirei fundo... Agoniado, com algo. — Ele... Está na sala. E, cadê o meu?

— Dormindo. – Ele me olhou meio... Rindo safado. — A noite ontem foi longa.

Arquiei uma sobrancelha.

— Transou com meu ômega? – Fiz a minha presença ser pouco sentida.

— Jungkook, você já reparou como categorizou o Jimin? – Riu de lado. — Não me culpe.

— Lógico que eu culpo, ele era meu. – Cruzei os braços, o olhando severo, rindo de lado. — E você o fez seu.

Ele deu de ombros.

— Tá, foda-se... Eu vim pegar o meu ômega, Jungkook. O seu está dormindo, quer que eu o acorde quando chegar lá e mande o vim? – Estreitei os olhos. — O gato comeu a sua língua?

— Não vou te dar o Taehyung... – Falei, entre os dentes. — Não acha que devemos ter a coisa do reciprocidade, não?

— Óbvio de que não! – A presença de também foi sentida, pouco. — O Taehyung é um ômega puro, Jungkook. Eu jamais vou deixar ele assim na sua mão, livre... – Riu sarcástico.

— Eu também não queria deixar o Jimin livre pra você, mas mesmo você sabendo de que ele era meu... Você o pegou para ti. – Ele bufou de raiva. — Reciprocidade, Yoongi.

— Olha... Eu realmente encomendei o Taehyung apenas mim e, eu sei todas as características dele. Ele não vai se entregar fácil para você. – Ele deu de ombros, pondo as mãos nos bolsos da calça. — Nem se eu deixasse.

— Você pode ficar com o Jimin até lá.

Ele balançou a cabeça em negação.

— Você está levando isso à sério? – O olhei com desdém. — Fala sério, Jungkook. – Riu audível.

Eu até pensei em respondê-lo, mas, alguém me interrompeu.

— Jungkook? – Taehyung chegou atrás de mim, me olhando meio... Assustado?! — Está tudo bem aqui?

Lembrei de nossas presenças e então, com isso senti-me culpado e também, o cheiro dele me acalmou... Como sempre. E também, deve ter acalmado o Yoongi.

Olhei sério ao meu amigo.

— Está sim... Meu amigo só queria falar algo comigo. – Sorri falso para o mesmo, que me olhava frio. — Mas já estava indo embora.

Ele me olhou com a sobrancelha arqueada.

— Oh, desculpe interromper... É que... O cheiro de vocês... Ah, perdão. – Curvou-se brevemente.

Sorri de lado.

— Não há problema, Tae. – Assegurei-o. — Enfim, até mais ver, Yoongi.

Sorri falso para o mesmo, que não retribuiu o sorriso... Claro, mas, saiu em silêncio... Certamente com raiva de mim, mas não me importei.

Fechei a porta com certa força, fazendo Taehyung levar um breve susto.

— Ele estava procurando problema contigo? – Perguntou, me olhando apreensivo.

Ri pequeno, o olhando breve.

— Não se preocupe com ele.

Eu certamente não quis ficar com o Taehyung apenas para transar com ele, na verdade, esse não tem nada a ver com o motivo... Pois, quando encomendei o Jimin, eu não queria apenas a virgindade dele ou algo assim e sim, uma companhia.

Eu coloquei as categorias que eu queria sim no Jimin, mas só para esquentar o Yoongi um pouco, não faz mal ficar um tempo à mais com o Taehyung.

E sem contar, que a companhia dele é agradável.

E o cheiro dele tem algo que me faz me sentir zen... E eu não sei o que é.

Mas gosto.

Talvez no final, eu tenha ficado com ele pouco mais, não só porque queria irritar o branquelo e sim, porque queria mesmo.

Sinto que tem algo á mais nisso...


Notas Finais


Jungkook é a melhor pessoa do mundo sksnnsndndndn, juro
Yoongi é uma naja e o veneno vive escorrendo, enfim, espero que tenham muita raiva e muito amor dele.
O Jimin vai ser o ser mais engraçado desse mundo e, apesar de não ter feito nada ainda, já imagino como vai ser a personalidade dele k

Obrigada por lerem isto e espero que me acompanhem até o próximo capítulo – e o fim da fic, se possível. 💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...