História Hinokami Kagura - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Demon Slayer: Kimetsu no Yaiba
Personagens Kyoujurou Rengoku, Nezuko Kamado, Tanjirou Kamado
Tags Kanao, Kanaojirou, Kanaoxtanjiro, Rengoku, Tanjiro Do Fogo, Tankao
Visualizações 95
Palavras 2.015
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Opa, como estão? Espero que gostem!

Capítulo 9 - O prelúdio da Lua Inferior


Tanjiro – Ichi no kata… – sua voz saiu em um rescaldo na noite. Puxando o ar com força pros pulmões, uma quantidade tão massiva que, caso fosse há dois anos, teria explodido os órgãos respiratórios. Ainda sim, quando o ar espalhou-se para o corpo do avermelhado, brasas começaram a ecoar da sua lâmina, clareando um pouco dos arredores. – Shiranui! – com sua fala, as brasas voaram por toda a extensão da Nichirin. Diferente da respiração Hinokami Kagura, a respiração das chamas queimava caótica, enlouquecida e mal contida na própria lâmina. Mas, do que importava agora?!

Com essas poucas palavras, o impulso que Tanjiro dera de cima do galho o mandou voando em alta velocidade na direção dos três onis, seus cheiros facilmente distinguíveis. Pegos de surpresa, os mesmos tiveram pouco mais de um segundo para tentar reagir… E não foi nada perto do suficiente. As chamas queimaram com violência, cortando o pescoço do primeiro como se não fosse nada.

Como?! M-Morra!! – um dos dois onis falou enquanto que, o terceiro afogando-se em desespero vendo a velocidade do humano, ignorou toda sua fome e, rapidamente, saiu numa rápida disparada.

Tanjiro – Hinokami Kagura: Yokatotsu! – gritou, trocando na mesma hora seu estilo de respiração. O corpo reagiu facilmente, as chamas descontroladas condensando-se para dentro e, de modo belo, criando um fogo completo e gigante. Com a velocidade reduzida, mas a precisão e o poder no auge, Tanjiro cortou em um 180°, uma linha horizontal de chamas pegando o pescoço do 2° oni e, como pressentido pelo cheiro que o ar ao redor do pescoço do 3° demônio fazia, também cortará o dele. Os dois caíram com facilidade, no momento em que o fogo deixará sua lâmina. – Ufa… Nada aconteceu de errado. Ah, sempre sinto que meus pulmões vão explodir, quando troco de respirações. – soltou, balançando a lâmina e, desse modo, a guardando de volta à bainha—

Hum… Dor… Apertando seu lábio, Tanjiro olhará para o chão. Todos os três demônios se desintegravam rapidamente, suas cabeças praticamente desaparecidas com os segundos. Há essa, no entanto, a do 2° demônio… Ela chorava, enquanto sumia em brasas. Sim, Tanjiro nunca terá pena de um oni. Quando foi preciso, ele matará. Ainda sim… Deixar uma alma com um cheiro tão dolorido partir desse jeito era diretamente cruel.

Pondo um sorriso em seu rosto, um tristonho, Tanjiro abaixara-se apenas o suficientemente para que sua mão pudesse parar no topo da cabeça da pessoa. Como oni, sua aparência não condizia com sua idade—contudo, era fácil de notar que era um oni novo, possivelmente por volta dos seus vinte anos quando tornou-se um monstro—… Simples assim, Tanjiro fizera um cafuné na cabeça daquele oni, o qual chorou de modo grosso, enquanto fechava os olhos.

Tanjiro – Não seja assim na sua próxima vida. Seja melhor.

Obri… Obrigado…

Com isso, a cabeça desaparecerá, apenas uma poça de sangue e silêncio deixados para trás. Do jeito que foi, continuará sendo… Pondo-se de pé, Tanjiro não mais sentia o cheiro de dor e tristeza… Porém, ele sentia mais cheiro de oni. E esse era realmente forte…. Quantos humanos? Mais de 50, com certeza. Do noroeste, descendo entre as árvores. Um demônio realmente forte… E de cheiro nojento.

Pouco mais de 2 dias já haviam se passado desde que a Seleção começará. Até agora, Tanjiro apenas encontrou por volta de trinta demônios, todos não muito bem alimentados. Alguns, em contrapartida, já tendo comido alguns humanos antes. Nenhum problema, no fim de tudo. Ele também não chegou a encontrar nenhum dos outros que entrou com ele… Será que morrerão? Quando pensava nisso, sua mente o levava à Kanao Tsuyuri.

Ela tinha um cheiro confuso… Enquanto pensava nisso, do modo mais sorrateiro que podia, Tanjiro guiou-se na direção do oni. Atacar de frente e sem plano nunca funcionaria com um oni que comeu tantos humanos já. Voltando ao quesito do cheiro de Kanao… A confusão vinha de alguns pontos que o avermelhado marcará assim que memorizou o cheiro da mesma. Ao contrário da maioria das meninas que ele conheceu em vida, Kanao era como um paradigma totalmente diferente. Ela não tem emoções, não transmite felicidade ou tristeza e, bem, age a partir de quesitos próprios, de contrários a quesitos a parte—como a determinação infindável de Rengoku-san—concluindo; ela é uma pessoa única. Tanjiro queria a ver de novo…

Bem, isso pode esperar. Logo que o caçador pousará silenciosamente encima de um galho resistente da árvore, o cheiro do oni praticamente inundando suas narinas já, ele testemunhou a aparência do demônio pela primeira vez. Feio, verde e mutante. Comer muitos caçadores levou-o a essa forma bestial… Não exalava nada além de raiva e impaciência. Um devido monstro… Digno de ser executado como um monstro que é.

Hum… Ele parecia ter experiência com caçadores que usam respirações—afinal, ele parou de movimentar-se assim que eu pousei no galho, seu corpo massivo girando-se em minha direção. Manter-se escondido não adiantará de nada por agora… Bem, ele ia fazer trabalho rápido, portanto.

Me diga, caçador… Em que era—!! – subitamente, sua frase foi cortada com a simples visão de chamas vindo em sua direção.


 

Mais tarde –


 

A batalha contra o oni das mãos durou menos de 10 segundos. Sua vitória, a de Tanjiro, era inevitável. O monstro tinha sim experiência contra quem utilizava Respiração… Ainda sim, ele não teve chances. A pura força de Hinokami Kagura era algo que Tanjiro podia gabar-se, caso os seus princípios não o proibissem. Ainda sim, com um sopro de ar fresco da sua boca, Tanjiro lembrou-se que a vida de um caçador não para nunca. Outros onis tentaram pegá-lo de surpresa assim que o mesmo terminou a luta contra o oni das mãos—por volta de cinco—coisa que fazia sentido; apenas 5 pessoas haviam subido a montanha dessa vez, um número baixo demais para separar os onis…

… Novamente, enquanto cortava em chamas através dos onis, Tanjiro se perguntou; os outros estão bem? E Kanao, ela está?… Talvez, ele devesse a procurá-la.

Dado o fim da batalha, a vitória unilateral do Tsuguko do Pilar das Chamas, Tanjiro decidiu que ia checar os outros “colegas” de Seleção. Nichirin embainhada em sua bainha, o avermelhado subiu na árvore mais alta dos arredores e, por fim, deixou todo o ar preso em seus pulmões e circulando ao redor do seu sangue escapar, finalizando sua respiração Hinokami Kagura no mesmo segundo…!! Apenas para que, logo depois, novamente puxando tudo de volta, ele concentrasse toda a respiração em seu nariz. Os cheiros que ele sentiu no próximo momento baseavam-se em apenas linhas. Linhas que corriam metros e metros para todos os lados, seja cheiro dos animais, dos onis, das glicínias e, os que ele procurava, os cheiros de humanos.

O mais intenso era fragmentando… Quando um odor é desse modo significa que, o que o deixou era algo rápido—esse, porém, não era só fragmentado. Era puramente destruído, quase imperceptível… Seja quem for que o fez, era extremamente rápido. Mais rápido que Hinokami Kagura ou a Respiração das Chamas… A mais rápida respiração é a do Trovão. No final, o cheiro o lembrou do garoto de cabelos dourados.

Um deles se camuflava bastante no cheiro animalesco, e quase que Tanjiro o confundiu com um real animal. Talvez, do cara que tinha uma cabeça de porco? Quem sabe.

Há esse… Pólvora? Como raios o cheiro de pólvora chegou aqui?! Pólvora em um humano, como se ele tivesse-a usado. E era pólvora queimada, então devia ser uma daquelas armas de pederneira que os caçadores usam para caçar aves?… Sinceramente, ele não tinha ideia alguma de quem era esse cheiro—na base do chute, talvez aquele cara caladão e de face irritada?

!! O mais substancial dos cheiros então o alcançou. Era Kanao. Um cheiro desprovido de vida, vazio como um poço de água que secará… Ainda sim, era um cheiro que instigava o avermelhado. Diferente em todos os modos, mas não significando que era ruim… Era até poético. Mesmo humana, Kanao era totalmente única. Soltando o ar pela boca, Tanjiro encontrou o seu limite de tempo no que ele chamou de “Senso unificado”. A habilidade de sentir o cheiro de tudo ao seu redor, ignorando o mundo e centrando-se no que ele quer… Uma habilidade que requer concentração, de fato. Decidido a checar o cheiro de Kanao, o avermelhado recuperou sua respiração constante Hinokami Kagura e, desse modo, foi para a menina.

O caminho seguindo o cheiro dela estava, estranhamente, silencioso. Não havia muitos onis como nas outras partes da floresta—!! A resposta, por volta de quase 30 minutos seguindo o odor da garota, veio depois. O cheiro estava forte, mostrando que ele estava aproximando-se dela rapidamente…

Assim como, logo que aproximou-se suficiente, ele sentiu um cheiro…

Um cheiro completamente aterrorizador…

Na cara estava contido, pela tão pequena área que o oni exalava seu cheiro. Ainda sim, era fortíssimo. Tão forte que fez uma ou duas gotas de suor despencarem da nuca do avermelhado. Se ele fosse dizer, esse oni já havia comido, pelo menos, 80 humanos para 100 humanos… Isso é coisa demais… Até agora, apenas pelo cheiro, Tanjiro conseguia dizer que era o oni mais forte de toda a montanha.

E o cheiro de Kanao estava, literalmente, frente a frente com o dele.

Tanjiro sabia que a menina era forte… Mas, o quão forte?…

Proteja os fracos com sua vida. É para isso que nós, os fortes, nascemos em primeiro momento…”, as palavras de Rengoku-san, mesmo que ditas há dois anos, ainda entranhavam-se com força na mente de Tanjiro. 200~250 metros de distância. 250 metros entre ele e a pessoa com o cheiro mais único e estranho que Tanjiro sentirá em sua vida… Na sua melhor velocidade, ele demoraria 5 segundos para cruzar tudo isso…

Ainda sim… Com quão próximos os dois estavam… E o fato de cheiro de sangue emanar de Kanao…

Podia não ser o suficiente… Por isso mesmo… Ele tem que ser mais rápido do que isso!!

Tanjiro – Nana no shi… – a sua mais rápida técnica, de sua mais rápida respiração. Puxando todo o ar possível para os pulmões, o avermelhado sentiu quando os ossos de sua caixa torácica começaram a tremer em dor… Era oxigênio demais entrando de uma única vez… Mas, ele tinha que fazer isso!! Quanto mais oxigênio entrasse, mais rápido ele teria seu impulso…

!! Abaixo dos pés de Tanjiro, um círculo de chamas começou a criar-se, girando ao redor da lâmina ainda embainhada… A técnica que Rengoku o ensinou para cruzar longas distâncias em segundos. Mesmo que mostre sua posição para todos… Mesmo que faça suas pernas não aguentarem o peso do seu próprio corpo…

Ainda sim… É a técnica que ele precisa usar agora!!

Asahankei!! – gritou, o círculo de chamas eclodindo em um vendaval no mesmo momento! As folhas das árvores ao redor, de repente, queimaram e voaram numa mesma direção, assim como o chão onde Tanjiro estava carbonizou-se instantaneamente, um tufão de fogo cruzando tudo como se fosse um míssil, de tão rápido!! Rápido o suficiente para que, aquele oni na frente de Kanao virasse a cabeça imediatamente, surpreso até demais!! Seus olhos quase não entenderam o que acontecia, a mente processando apenas rápido o suficiente para que o mesmo desviasse por um triz da Nichirin flamejante—!! Seu braço, porém, sendo arrancado quase em sua totalidade!

Go no kata: Ada no Shukuyaku…

!! Sem um segundo para descansar, das sombras acima da Nichirin flamejante, uma outra veio perfurante em altíssima velocidade! Quatro dos primeiros ataques o acertaram—nenhum dos ataques acertou o seu pescoço, porém—e então, sendo rápido o suficiente para fugir dos outros cinco, o demônio afastou-se o máximo que pode, destruindo algumas árvores ao afastar-se….

A visão dos dois caçadores, ambos com suas Nichirin em mãos… Um, flamejante e com uma força extraordinária. A outra, com velocidade infindável e precisão imutável… A visão dos dois juntos era um terror total.

Por outro lado, se ele os devorasse…

Ele seria forte o suficiente para voltar ao seu posto de 5° Lua Inferior…


 


 


 


 


 


 


Notas Finais


Saindo cedo hj, não? Aliás, time! Qual a Respiração favorita de vocês? Eu gosto demais da Respiração do Trovão. Pqp que coisa foda, veio.

== comentários incentivam o vagabundo a continuar :3 ==


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...