1. Spirit Fanfics >
  2. HIP >
  3. Responsabilidades

História HIP - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


https://youtu.be/zrnY0FbUvSI essa é a música tema da Solar :)
E se caso o link não funcione, a música é Scream do Dreamcather.

Capítulo 2 - Responsabilidades


  _Young-Sun, querida, termine de se arrumar logo - Diz Byeol - Seu pai está ficando impaciente.

   Respiro fundo e me olho novamente no espelho, meu cabelo está diferente do habitual, está livre das tranças. Minha roupa também, não uso mais minha calça ou meu moletom, é apenas um vestido preto, sem brilho, sem adereços, sem nada.

  Mas essa é a roupa adequada para essa situação, hoje é o memorial e a leitura de testamento de Kim Jin-Joo, minha falecida avó. Ela foi uma pessoa boa, mesmo tendo filhos e netos tão ingratos e egoístas, mas sabe o que mais me chateou? Os seus "amados" filhos começaram a ficar ao seu lado quando souberam que ela estava doente, todos na esperança de receber um pouco das ações da TSG, empresa alimentícia cujo o meu avô fundou sem a ajuda de seus imprestáveis filhos! Mas agora... Todo o seus esforços, suas lágrimas, e sangue e seu suor... Serão em vão.

  Respiro profundamente e me levanto, logo sentindo um desconforto em meus pés, porque saltos são assim? Enfim, pego as rosas brancas que separei para minha avó e me direciono à saida de meu quarto, logo sendo acompanhada de Byeol que abre a porta para mim. Estou no corredor da casa de meus pais, eu tenho minha própria casa, mas me disseram para ficar e dormir aqui só por essa noite. Eu não gosto dessa casa, ela me traz lembranças ruins, mas o que eu não faço pela minha mãe?

   Desço as escadas de maneira calma, e logo percebo o olhar de minha mãe sobre mim, sim, eu me acho bonita, e devo tudo isso a ela, pois toda a beleza que tenho veio somente de sua parte. Meus irmãos moram com minha mãe, pelo menos os dois mais novos, Kim Bon-Hwa de 19 anos e Kim Beom-Seok de 14. Também tenho outros irmãos mais novos, Daeshim de 25 e Ha-Joon de 23. Eu, sou a única mulher em uma família composta por 4 homens.

   Mas isso não importa agora.

  _Então... Vamos? - Diz minha mãe.

  Todos se levantam do sofá e seguem em direção à porta de saída, logo após entram em seus carros, meus irmãos mais novos junto com meus pais, e eu junto com Daeshim e Ha-Joon quando as portas do carro foram fechadas, meu irmão se pronunciou:

  _Faz muito tempo que eu não lhe vejo, irmãzinha - Diz Daeshim, a irônia era evidente em sua voz.

  _Eu agradeço aos céus por não te ver por tanto tempo, quantos anos foram? Sete?

  _Sim, desde que você negou a sua família e deixou a sua honra de lado.

  _Você quis dizer: Desde que eu não quis ser usada como moeda de troca? UAU! Então lutar para ser livre significa perder a honra? Se for assim, eu perderia a minha honra quantas vezes for necessário.

  O clima ruim se instalou naquele carro, Ha-Joon preferiu ficar em silêncio, pois sabia que se tentasse ajudar, o clima ficaria ainda pior.

  E foi assim até chegarmos no local onde seria o memorial, era um local grande e bonito, tinha um ar antigo, mas tudo estava impecável. Subimos as escadas que pareciam não ter fim, até que um homem de terno nos orientou a ir até uma sala, onde estavam as ratazanas mais podres que conheci, minha família.

    (...)

   Eu não gosto desse lugar, das piadas preconceituosas de meu tio, das falas bobas de minha mãe... De tudo. "Já escutei bobagens demais para um dia só", e com esse pensamento, me levanto e vou em direção à porta, mas meu objetivo é drasticamente interrompido quando a voz de minha tia adentra meus ouvidos:

  _Young-Sun, você não deve ir agora, ainda nem lemos o testamento de sua avó, é por isso que está aqui, não é?

   Senti um fervor percorrer por minhas veias, mas não devo entrar no joguinho dela, é isso o que ela quer, ela quer que eu perca o controle e que eu faça um showzinho aqui. Mas me viro para olhar seu rosto, tão delicado, mas esconde tanta maldade ao mesmo tempo, como?

   Forço um sorriso e olho firmemente em seus olhos

    _Você não deveria nem estar aqui, a vovó te odiava ela sabe que você traí o tio Sung com o seu motorista - Todos me olham de maneira assustada - Vocês não sabiam? A nossa santa tia Nana traí o meu tio Sung todos os dias, sem falta.

  _OLHA AQUI SUA FEDELHA! - Minha tia grita - Você não deve espalhar mentiras.

  _É isso? - Tio Sung finalmente fala - Você me traiu?

  Enquanto minha família entrava ainda mais em colapso, o advogado entra com uma maleta preta em suas mãos, e as palavras de baixo calão cessam.

   _Boa tarde, vou iniciar a leitura do testamento da senhora Kim Jin-Joo. Vocês são a família dela, correto? - Puxa uma cadeira e se senta.

O homem coloca uma bolsa preta em cima da mesa, e logo após ele abre a bolsa e tira de lá uma pasta da mesma cor de que bolsa. Ele pega e folheia lentamente, limpa a garganta e começa a falar em alto e bom som:

  _"Em meus últimos dias de vida, decidi escrever meu testamento para que não haja mais discórdia nesta família que tentei preservar até o fim. Meus filhos me deixaram dentro de um lar para idosos, e esqueceram totalmente que a pessoa que havia lhe dado a vida ainda estava viva e com um enorme desgosto em seu coração. Enfim, sem mais enrolação, vamos para o que cada um ficou, é por isso que todos estão reunidos aqui.

   Para os meus filhos... Eu não deixo nada de meu dinheiro e nem de minhas ações. Desejo que-"

  _O que? Minha mãe não nos deixou nada? Você tem certeza que esse papel está correto?

  _Sim, eu adoraria que não houvesse mais interrupções, eu tenho que terminar de ler esse testamento e ir para outro local.

   Todos ficaram em silêncio, e o homem continuou: _"Desejo que todas as minhas ações da empresa, sejam divididas igualmente entre meus netos, e desejo que o dinheiro de Beom-Seok e Bon-Hwa seja administrado somente por Young-Sun, pois além das duas pessoas citadas anteriormente, ela é a Pessoa em que mais confio.

    Espero que todos atendam os meus pedidos sejam realizados com o consentimento de todos os meus familiares presentes na leitura de meu testamento"

   Eu tremi. Meu coração acelerou. E os olhares demoníacos de meus pais e meus tios se voltaram para mim. Somento os netos dessa familia haviam recebido a herança de minha avó, e os filhos... Não receberam nada.

  _É isso o que você queria, não é? - Disse minha mãe - VOCÊ FICOU AO LADO DELA SÓ POR CAUSA DO DINHEIRO!

  Deixei uma risada escapar de meus lábios e logo após olhei em seus olhos e comecei a falar: _Eu assumi a sua obrigação como filha, pois depois de todo o trabalho que ela teve para criar todos vocês... Ela foi descartada em um asilo.

  Sem perceber, deixo uma lágrima rolar por meu rosto. Não consigo explicar a raiva e nojo que sinto deles, como pode existir pessoas tão desprezíveis?

_Beom-Seok e Bon-Hwa, arrumem suas malas pois amanhã pela bem cedo, eu vou buscar vocês.

  Viro de costas e deixo o local, me aproximo de um dos carros e pego a chave da mão do motorista, logo após entro no carro e fecho a porta. Não quero pensar em nada nesse momento, quero esquecer de tudo, quero esquecer minha familia, quero esquecer... de mim.

   Dirijo até um cruzamento, e quando viro minha cabeça para o lado, vejo uma multidão em volta, uma briga?

  Estaciono o carro em um lugar próximo, logo apos de sair do carro, me aproximo da roda, e tento passar por todas aquelas pessoas que insistiam em somente observar.

  
_VOCÊ NÃO DEVE SE INTROMETER NAS COISAS QUE NÃO LHE DIZEM RESPEITO - Grita o homem.

__Mas eu devo - Respondo - Você não tem vergonha de bater em garotas? Babacas como você deveriam ter acabado faz séculos.

  (...)

  E aqui estamos nós, dentro de uma delegacia por causa de mais um homem que não tem o mínimo respeito por ninguém. A demora é estressante, os policiais que nos trouxeram estão do nosso lado, como se eu quisesse fugir, eu só quero que tudo isso se resolva, eu quero voltar pra minha casa. Eu nem sei ao certo como isso começou, e nei sei o por que me envolvi. Poderia simplesmente seguir o meu caminho e  ignorar tudo. Mas não consegui...

  _Obrigado e... Perdão, para todas vocês, não foi intenção minha colocar mais gente em meus problemas. Eu realmente sinto muito - Diz a garota de cabelos azuis.

  _Está tudo bem, foi escolha minha me intrometer nisso, não há problema para mim - Diz uma outra garota, mas dessa vez, ela possuía cabelos na cor Lilás.

  _Tudo vai se resolver logo, afinal, foi ele quem te atacou primeiro, e também ele destruiu o celular da...

_Eu me chamo Young-Sun, mas prefiro que me chamem de Sunny ou Solar - Sorrio.

_Bom, já temos algo em comum, também não gosto tanto do meu nome, mas enfim, eu me chamo Hye-Jin, mas eu quero do fundo do meu coração que vocês me chamem de Hwasa.

_Eu sou Moon Byul-yi, e eu acho que não foi certo dar o meu sobrenome à vocês - A menina de cabelos azuis ri.

_E eu sou a Wheein, e ... Eu não tenho mais o que dizer, só isso mesmo.

  Todas riram, e pela primeira vez nesse dia, eu pude me esquecer daqueles que me causavam tanta dor de cabeça.

                              —※—

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...