História Hipotermia - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Homem-Aranha, Inumanos, Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Dr. Bruce Banner (Hulk), Edward "Eddie" Allen Brock (Venom), Eugene "Flash" Thompson (Venom / Agente Venom), Gwen Stacy, Harry Osborn (Duende Verde), John Jonah "JJ" Jameson, May Parker, Medusalith Amaquelin Boltagon (Medusa), Miss Marvel, Norman Osborn (Duende Verde), Personagens Originais, Peter Parker (Homem-Aranha)
Visualizações 8
Palavras 1.771
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura, espero que gostem :)

Capítulo 4 - Avisos


Fanfic / Fanfiction Hipotermia - Capítulo 4 - Avisos

-O que está acontecendo com você e o papai? - Bonnie perguntou a mãe naquele dia depois que Peter foi embora.

Elizabeth passava com a filha todo o tempo que as enfermeiras permitiam.
Naquele momento ela estava lendo alguma papelada do hospital enquanto Bonnie tomava sopa, os óculos na ponta de seu nariz. Ela ergueu o rosto para Bonnie e torceu o nariz.

-Nada - ela mentiu. Bonnie sabia reconhecer quando a mãe mentia, ela sempre torcia o nariz e desviava o olhar.

-Mãe eu conheço você - Bonnie disse -Sei que os pais podem entrar juntos no quarto, mas papai só está aqui quando você não está. E você faz cara feia ao sair sempre que ele chega.

Ela tirou os óculos e segurou a mão de Bonnie, apertando-a por alguns segundos e soltando logo em seguida.

-Não se preocupe querida - foi tudo o que ela disse.

Naquele momento, as duas ouviram uma batida na porta e Harry apareceu na janela de observação, acenando.
Elizabeth acenou para que ele entrasse.

-Vou tomar um café e deixar vocês- ela disse.

-Quer assistir alguma coisa? - Harry perguntou tirando o laptop da mochila.

-Posso ter perguntar uma coisa? - Bonnie perguntou.

-Claro - Harry assentiu, sentando-se ao na cadeira ao lado da cama.

-Meus pais estão estranhos um com o outro, você tem alguma ideia do porquê? - ela quis saber.

Harry desviou o olhar.

-Se sua mãe não disse nada, não sei se eu deveria - ele comentou.

-Harry, por favor - Bonnie implorou.

-Eu não quero causar problemas - ele comentou.

-Por favor, eu nunca vi eles assim. Preciso saber o que está acontecendo.

-Tá bem - ele disse respirando fundo -Antes de te trazerem de volta pra New York, você ficou dois dias apagada em um hospital e Jersey City. Seu pai não foi até lá. Ele só viu você quando te trouxeram pra cá.

Bonnie engasgou com o choque. Ele não tinha ido vê-la? Como ele pôde? A mãe deve ter ficado desesperada e desamparada. Bonnie sabia que ela não tinha ficado sozinha, Vovó Fraser e suas tias jamais a deixariam sozinha.

-Eu estava acampado aqui, esperando, quando vocês chegaram de helicóptero. Sua mãe estava furiosa. Eles brigaram feio e ela mal fala com ele desde então. A não ser que seja algo relacionado ao seu estado e tratamento.

-Eu não acredito - Bonnie sussurrou, uma lágrima quente escorrendo por seu rosto, queimando sua pele fria.

-Por favor, não chore - Harry pediu -Odeio ver você chorando.

-Não estou chorando por causa de você, Harry - ela comentou -Você foi o único que me contou a verdade e eu agradeço.

-Eu sei melhor que ninguém que os pais fazem coisas que nós não entendemos pra no proteger- Harry comentou.

Bonnie queria dizer que o pai não era assim. Queria dizer que ele se preocupava com ela e que nunca fez nada questionável, mas aquilo não era verdade fazia algum tempo.

Harry apenas ficou ali com Bonnie, abraçando-a por cima do cobertor, enquanto ela tentava assimilar tudo.

***

-Você demorou - May anunciou assim que Peter entrou no apartamento. Não importava o quanto ele tentasse fazer silêncio, ela sempre sabia quando ele entrava ou saía. Desde que descobrira que ele era o Homem Aranha, andava mais preocupada e paranoica do que nunca.

-Eu estava no hospital - Peter disse ela arregalou os olhos, pronta para pular no garoto e examiná-lo pra ter certeza de que ele estava inteiro -Eu fui visitar a Bonnie - ele acrescentou e ela soltou a respiração que prendia.

-Como ela está? - May quis saber. Ela tinha um olhar preocupado.

-Não parece nada bem, e o médicos não sabem o que ela tem - Peter disse -Até agora só o que conseguiram fazer foi manter a temperatura dela estável.

-Vou até lá amanhã - May anunciou -Posso passar lá na hora do almoço, Elizabeth deve estar precisando de apoio.

Peter concordou. Ele tinha conversado brevemente com a senhora Fraser antes de entrar no quarto para ver Bonnie. A mulher estava descabelada e cheia de olheiras, tomava o que devia ser o milésimo copo de café. Peter nunca a vira daquele jeito. Elizabeth Fraser estava sempre bem arrumada e com um sorriso no rosto. Aquela era penas uma sombra preocupada e cansada de quem ela era.

Assim que Peter entrou no quarto, seu telefone vibrou. Era uma mensagem de Gwen.

Como foi a visita à sua amiga? Espero que ela esteja bem.

Peter respondeu logo em seguida.

Ela vai melhorar. Foi bom poder vê-la.

Depois disso o celular de Peter começou a tocar. Era Gwen.

-Quer conversar sobre a visita? - ela perguntou assim que Peter atendeu -Podemos sair pra comer um pizza ou algo do tipo.

-Não seria uma má ideia - Peter disse, apesar de estar cansado -Onde te encontro?

-Nicks's? - Gwen perguntou.

-A melhor Pizza de New York - Peter comentou -Te vejo lá em alguns minutos.

Peter trocou de roupa rápido e saiu.

-Vou encontrar uma amiga no Nick's - anunciou.

-Mas eu fiz jantar - May disse -Acho que dessa vez o bolo de carne finalmente deu certo!

-Eu posso trazer pizza - Peter disse tentando disfarçar.

May suspirou.

-Vegetariana média - disse entregando uma nota de cinquenta a Peter -E diga oi ao Ned, Michelle e Harry.

-Não vou sair com eles - Peter comentou -Vou com a Gwen.

-Gwen? - May perguntou erguendo uma sobrancelha -Dessa eu nunca ouvi falar.

-Eu era vizinho dela quando eramos crianças, sabe... Antes de eu vir morar com você e o tio Ben - Peter explicou -Ela está estudando na Midtown e eu estou tentando ser legal.

-Aaah então é um encontro! - May exclamou.

-Não, não- Peter negou -Ela é só uma amiga. Com tudo o que anda acontecendo... Com a Bonnie... Não consigo pensar nessas coisas.

May apertou a bochecha de Peter, olhando para ele com uma expressão triste de quem entendia até o que ele não tinha dito.

-Pode ir querido - ela anunciou -Eu te amo. Não volte muito tarde.

-Eu sou um herói - Peter disse e May o olhou de cara feia -Volto antes das onze. Te amo.

-Quero você aqui às dez- ela anunciou enquanto ele saía.

Era de se esperar que as coisas mudassem depois que May descobriu que Peter era o Homem-Aranha, mas ela só surtou completamente. Começou a impor várias regras malucas, e pra começar disse que ele ia ficar de castigo pra sempre.

Ela entendia que não podia impedi-lo de fazer o que fazia, então começou a encrencar menos. Mas ele tonha que chegar em casa cedo sempre que possível, e o mais difícil.... Tinha que arrumar um estágio de verdade, já que agora ela sabia que o estágio da Stark era fachada.

May dizia que era importante para educação e para o futuro, mas Peter sabia que ela tinha esperanças de um estágio mantê-lo ocupado demais para ser o Homem Aranha.

Peter ainda não tinha cumprido sua parte no acordo, mas não que ele não estivesse tentando. Era muito difícil encontrar.

Tantas coisas passavam pela cabeça de Peter enquanto ele caminhava até a Nick's. O estágio, Bonnie, como as coisas estavam relativamente calmas quanto ao crime nos últimos dias, como Harry estava agindo estranho...

Estava quase explodindo com toda a informação que redemoinhava em sua mente quando algo tomou por completo. Um arrepio percorreu seu corpo, um estalar em sua mente,  sensação de que algo muito ruim estava a caminho.... Então algo o ergueu pelo ombros, levando-o para cada vez mais alto no céu.

-Sentiu minha falta Pete? - A voz familiar perguntou com deboche.

Peter tentou se soltar, mas o Abutre o segurava com muita força, impedindo que ele conseguisse se mover o bastante para se soltar.

-Calminha rapaz - ele disse -Só vamos dar um passeio e ter uma conversinha.

-Você devia estar na prisão - Peter exclamou -Como escapou? O que quer comigo.

O Abutre o soltou com tudo no terraço de um prédio. Cambaleando por causa da queda, Peter tentou lutar, mas o Abutre o imobilizou novamente.

-Eu disse que quero conversar - Ele disse tirando a máscara-Estou em missão de paz, no momento. E só porque apesar de você ter me colocado naquele buraco, acabou salvando minha vida.

-Vai me dizer que veio me agradecer? Porque não é o que está parecendo - Peter comentou se debatendo.

-De certa forma - O Abutre disse-Vim avisar pra ficar de olhos abertos. Tem uma galera vindo atrás de você. Eu só estou avisando porque te devia uma, não espere minha ajuda depois dessa noite. Eu não vou te matar, mas não vou impedor outros que querem fazer isso.

O Abutre então soltou Peter e decolou com suas asas mecânicas. Peter tossiu, tentando se recompor.

-Ele podia pelo menos ter me dado uma pista sobre essa galera que está atras de mim - disse para si mesmo enquanto colocava o traje. Se o que o passarinho tonha dito era verdade, agora era Peter quem devia algo a ele, e ia pagar não indo atrás dele naquele exato momento. Ainda tonha que encontrar Gwen, e agora estava atrasado e bem longe de seu destino.

***
Gwen estava na Nick's a quase meia hora e Peter ainda não dera sinal de vida. Ela mandou mensagem e tentou escrever para o garoto, mas não obteve resposta. Estava realmente preocupada. Estava começando a pensar em pedir algo para viagem e tentar falar com Peter a caminho de casa, então Michelle e Ned entraram na pizzaria.

Ned acenou para Gwen com um sorriso e a garota retribuiu. Ele e Michelle se aproximaram da mesa onde Gwen estava.

-Olha só - Michelle disse -Achei que quem morava no Broklyn só comia a pizza do Sal's.

-Eu venho muito com meu pai aqui - Gwen disse dando de ombros -Acabou virando minha pizzaria favorita.

-Eu posso filmar você dizendo que a Nick's e melhor que a Sal's e colocar na internet? - Ned brincou.

-Está aqui com seu pai? - Michelle perguntou.

-Não- Gwen respondeu -Esgava esperando o Peter. Mas acho que ele não vem.

-Vai se acostumando- Michelle disse empurrando Ned para que ele sentasse no canto do banco oposto ao que Gwen estava, e em seguida, deslizou para o lado dele -O Parker não é bom em cumprir compromissos.

-Mas ele se esforça - Ned disse com um sorriso.

-Quero me desculpar pelo Harry - Michelle disse -Ele me contou o que disse a você. Não liga para o que ele disse ok? O que aconteceu com a Bonnie mexeu com ele. Nós gostamos de você.

-Eu também gosto de vocês - Gwen admitiu.

Depois disso, Gwen acabou pedindo o que comer. Os três ficaram um bom tempo conversando, até que Michelle recebeu uma ligação e teve que ir embora. Ned se ofereceu para acompanhá-la  e perguntou se Gwen iria com eles.

-Eu vou esperar Peter mais um pouco - disse -Meu pai pode vir me buscar depois.

Gwen ficou lá mais um tempo, mas acabou desistindo de esperar, então decidiu ir para casa.


Notas Finais


Obrigada por ler, espero que tenham gostado (:


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...