1. Spirit Fanfics >
  2. História do Brayan >
  3. Prólogo

História História do Brayan - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Lembrando que é uma história, repita nada disso na sua casa e nem em qualquer lugar

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction História do Brayan - Capítulo 1 - Prólogo

Eu sou Brayan, eu era uma criança comum, como as outras que viviam na minha cidade natal, Manchester, na Inglaterra. Eu vivia com meus pais em uma região classe média de Manchester, que não tinha nada de tão especial, e até que era bonita pela quantidade de árvores que o local tinha, e a minha casa tinha cores brancas, como aquelas casas de filmes.

Um dia, meus pais me contaram que eu iria ter uma irmãzinha, e eu fiquei completamente animado, pois eu era filho único e nunca tive alguém pra conversar todos os dias, já que eu não era social nessa época de escola, e por isso que não era aceito em grupos da escola, então eu fiquei esperando bem animado por esse dia, parecia que depois desse aviso, o tempo ficou mais lento possível, só que minha alegria e ansiedade ainda eram enormes, foi praticamente uma tortura esperar, mas eu mal sabia que o dia do parto não seria nem um pouco do que eu planejava antes.

Chegou o bendito dia do parto, eu acordei pelos gritos de minha mãe que dava pra ouvir em qualquer local da casa, e meu pai a levou com pressa pro hospital mais próximo de casa, e eu fiquei esperando dentro de casa com expectativa deles voltarem com a minha irmãzinha no colo dela, e poder abraçar ela, então comecei a esperar e esperar mais ainda, sem perder aquela preocupação e expectativa que ficava sempre preso na minha cabeça, até que meu pai chegou depois de várias horas, ele passou pela porta e eu ficava esperando minha mãe passar junto com ele, mas ele já tinha fechado, e eu acabei ficando sem entender, e meu pai começou a chorar e foi até mim e me abraçou...ele tinha me contado tudo...minha mãe não suportou o parto e acabou falecendo por hemorragia, e minha irmã acabou morrendo dentro dela, e depois daquele dia, eu perceberia que não ia ser mais a felicidade de antes...

2 anos depois, eu com meu pai, decidimos se mudar pra Los Angeles, mas não na parte rica, mas sim a mais humilde da cidade, que possuía pouca movimentação das ruas, pra mim, essa mudança era pra ir em um local melhor e conhecer novos lugares e pessoas, mas o objetivo de meu pai era tentar escapar do seu passado sofrido com a perda de minha mãe e minha irmã que morreram no mesmo dia, e nós ficamos vivendo por alguns anos, até que em uma noite, eu estava voltando da minha escola, e quando cheguei em casa, eu abro a porta, tava todo o local escuro, com nenhuma luz em sua entrada, e não havia sequer um som, nem mesmo de respiração, parecendo um clima de tensão de qualquer filme clichê de terror.

Eu decidi ir andando e tentar procurar meu pai, a sala tava tudo normal, a cozinha tinha algumas gavetas de talheres abertas, como se alguém passou pra pegar algo em específico e com tanta pressa por deixar as gavetas abertas, então eu decidi subir as escadas da casa pra ir no quarto do meu pai, mas no meio do caminho, na curva da casa que no lado ficaria a porta do quarto do mesmo, estaria uma luz de baixo da porta, representando que tinha alguém dentro. Eu abri a porta devagar e com certo medo, até que eu me deparo com o meu pai morto, encostado na parede com a faca cravada no peito, eu fiquei em choque com essa cena e decidi sair de casa o mais rápido possível pra chegar na delegacia mais próxima de minha casa, eu cheguei chorando e falando prós policiais o que tinha visto na casa, então eles decidiram ir pro local pra investigar a cena do crime, e depois de um tempo de investigação, decidiram que a morte foi suicídio, por não ter nada que comprova que alguém tinha entrado, nenhum local mostrando uma possível briga pelo local e muito menos nas câmeras que ficavam nas ruas que a casa ficava, e que esse suicídio foi feito por causa de depressão.

Depois desse ocorrido, acabei sendo transferido pra um orfanato que ficava na fronteira de Los Angeles e a estrada que levaria pro deserto de nevada, o mesmo deserto que levaria pra San Francisco e Las Vegas, mas eu não era adotado por nenhuma família, mas eu conseguia fazer amigos no local por eles serem praticamente idênticos comigo em vários motivos, e eles me ajudavam e me apoiavam em todo momento que eu precisava, até que uma noite fria, dois bandidos invadiram o orfanato para roubar os itens e o cofre de doações, e no meio daquela noite de terror estaria escondido de baixo da cama, tampando minha boca por não gritar de desespero e não ouvirem o meu choro.

enquanto os dois bandidos estavam assaltando e matando/massacrando as crianças e funcionários do local, um momento, um deles me encontram e me puxaram pra fora da cama e aponta o cano da arma em direção da minha cabeça, pra mim, tudo estava perdido, e que esse momento, finalmente seria meu fim, até que tudo na minha frente parasse, como se o tempo tivesse congelado, e eu começaria a ouvir vozes na minha cabeça, era uma voz distorcida, falando sobre algo que eu poderia fazer pra me salvar, mas pra isso acontecer, eu precisava liberar o controle pra ele, eu não entendi direito o que ele quis dizer com isso, mas eu decidi tentar desligar minha cabeça e usar ele o menos possível, como se eu tivesse tentando desligar meu cérebro. Meus neurônios começaram a arder, e meu olho esquerdo começou a ficar preto, eu não controlava mais eu mesmo, o meu corpo começava a aquecer e trazia a sensação que eu estava sendo carbonizado por dentro, até que meu corpo começou a pegar fogo, a tal Fúria tinha sido liberado, e acabou causando uma explosão de fogo no local inteiro, fazendo o orfanato inteiro ficar em chamas, e as crianças e funcionários e o outro bandido que estavam vivos acabam morrendo carbonizados e transformados em cinzas pelo fogo, e consegui escapar, mas tinha um porém, não tinha mais amigos e ninguém pra me apoiar, eu matei as pessoas restantes que me importavam, eu acabei adquirindo um trauma de conhecer e gostar de uma pessoa por causa dessa tragédia, então eu decidi falar com mais ninguém...mas minha história não acaba por aí...ainda tem mais coisa pra contar...


Notas Finais


Cada capítulo demora pra ser produzido, então tenham calma


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...