História Histórias De 1977 - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Drama, Horror, Terror, Violencia
Visualizações 2
Palavras 989
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: LGBT, Sobrenatural, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - "Você...Promete manter em segredo?"


Uma jovem de cabelos longos e negros, com roupas clássicas daquela época, seu nome era Amanda. Ela entra no banheiro de sua escola, não havia sinal de alguém, apenas de sua amiga Sophia, que estava a aguardar sua presença.

— "Uh...Muito bem...O que você queria falar mesmo, Sophia?" Dizia Amanda em um tom lento.

— "Bem...Primeiramente...Você conhece a Vi Carpenter?" Respondia Sophia.

— "Hm...A de cabelos longos e cacheados? Que estuda história ao lado de nossa sala?"

— "Ela mesma..."

— "Claro! Por que? O que há com ela?"

— "Bem...É que eu e ela...Estamos namorando..." A partir que Sophia fala isso, as duas se calam por um momento, quando Amanda quebra o silêncio de sentimento estranho:

— "Uau...Isso é verdade, Sophia?"

— "Sim...O nosso primeiro beijo ocorreu ontem, no pátio...Mas agora você tem que prometer...Que não irá contar pra ninguém."

— "Claro! Tudo pela minha melhor amiga!"

— "V-Você promete por sua vida?..." Dizia Sophia um pouco nervosa.

Logo em seguida, Amanda segura a mão de Sophia e aperta com toda sua força.

— "Eu prometo por minha vida."

Após isso, Sophia dá um grande sorriso e lhe dá um abraço forte e bastante carinhoso, representando um grande "Obrigado".

 

Um dia se passa, Sophia entra em sua escola com sentimentos de "aliviada" e "satisfeita", mas esses dois sentimentos perfeitos desaparecem, após perceber que algumas meninas a lhe encaravam com desprezo. Sophia sentia o nojo vindo de suas pupilas, como se estivessem mandando a pobre Sophia "morrer" ou algo do tipo, enquanto ela caminhava até sua sala de aula, surgia novos sentimentos, seriam "insegurança" e "desespero".

 

Após sua aula acabar, ela sai para algum local longe daquele para satisfazer sua fome, quando ela é parada por 3 garotas e com um sorriso falso no rosto:

— "Sério, garota?!" Dizia uma garota de cabelos curtos e morenos.

— "Ah, "sério" o-o quê?" Respondia Sophia com medo.

— "Ah...Então você é daqueles tipos de pessoas que gostam de garotas né?! Vi Carpenter...Boa escolha...Mas tenho que te dizer minha cara, o relacionamento de vocês me dá nojo! Vira gente garota!!" As três garotas se retiram daquele local e rindo dela, já Sophia ficou abalada e se perguntava: "Como elas descobriram?..."

 

Sophia conseguia ouvir todos sussurrando sobre ela como: "Então é essa garota estranha...", "Será que existe cura para o que ela tem? Hahaha!!", "Tenho dó dela...". Após muitas críticas, Sophia corre para o banheiro feminino e após entrar, acaba encontrando Vi Carpenter, encostada na pia e chorando. Vi percebe Sophia e diz:

— "Sophia...Precisamos conversar sobre algo..."

— "Eu acho que já sei Vi...Você recebeu as críticas também?"

— "Muitas..." Após isso, as duas se abraçam e se beijam, mas do de repente, Vi interrompe o beijo carinhoso dizendo:

— "Mas eu não vim só falar sobre isso..." Dizia ela lentamente.

— "Como assim?..." Sophia pergunta em um tom preocupante.

— "Eu acho...Que temos que terminar com nosso relacionamento! É o único jeito deles pararem!"

— "O-O quê?...Não!! Deve ter outro jeito de evitar isso, por favor...Não desista!"

— "Me perdoe Sophia...Mas eu não aguento mais essas críticas!! São...De partir o coração mesmo! E-Eu...Simplesmente não aguento..."

— "P-Por favor..."

— "Desculpe Sophia...Mas acabou!...E mais outra coisa...Converse com sua amiga Amanda...Se deve se chamar amiga..."

— "Espere...Como assim?..."

— "Não sabe?...Sua amiga, que espalhou tudo sobre nós!"

O silêncio reina novamente naquele local. Quando o sinal de todos os alunos se recolherem para as suas salas toca e quebra aquele silêncio.

— "Bem...Acho melhor irmos não é mesmo?..." Dizia Vi já saindo do banheiro e se encaminha para sua sala de aula, Sophia faz o mesmo, mas ela sai com sentimentos novos novamente, de "traição" e "ódio".

 

Ouve-se batidas em sua porta, Amanda corre em direção a ela e gritando:

— "Estou indo!"

Ela abre e nota que é apenas Sophia e com um sorriso um tanto quanto forçado.

— "Olá, Amanda!"

— "Ah é você...Você me assustou com essas batidas fortes!" Após isso, as duas começam a gargalhar alto.

— "Bobinha...Então, não vai me convidar pra entrar não?" Dizia Sophia.

— "Oh sim! Claro! Vamos para meu quarto...Gostaria de chá também? Minha mãe os deixou pronto e agora ela está em uma festa com meu pai..."

— "Não, não...Não, hihi!" 

— "Uh...Okay..." Dizia Amanda lentamente.

— "Então vamos entre e vamos lá para cima!"

Sophia entra rapidamente em sua casa e as duas sobem para o quarto de Amanda. Elas entram e Amanda fecha a porta do quarto.

— "Então...Vamos fazer o que? Haha!" Dizia Amanda um tanto quanto feliz pela presença de Sophia.

— "Ah...Na verdade...Eu queria conversar com você sobre algo." Respondia Sophia lentamente.

— "Uh?...Sobre o que, Sophia?"

Ouve-se uma pausa, mas logo Sophia responde:

— "Heh...Foi você, não foi?" Dizia ela com um sorriso no rosto.

— "Hm...O que quer dizer com is--" Amanda é interrompida por Sophia:

— "Foi você ou não que espalhou sobre eu e Vi?!"

As duas se calam por um momento, quando Amanda resolve falar:

— "Sim..."

— "Agora me diz...Por quê?!" Dizia Sophia em um tom alto.

— "E-Eu...Achava que iria ser engraçado com todos sabendo e seria mais satisfatório para você..."

Sophia da uma risada forçada e responde:

— "Olha...Eu perdi minha namorada, as pessoas me enojam, me humilham, até os professores!! Minha vida está praticamente acabada! E você chama isso...De satisfatório?!" 

— "Sophia...Me perdoe..."

— "Não Amanda! Pensei que fôssemos amigas!"

Sophia põe a sua mão direita em sua camisa e retirando uma faca de cozinha que havia pegado escondido de sua casa.

— "S-Sophia...O-O que é isto?..." Dizia Amanda, trêmula e se afastando de Sophia.

— "As críticas...Todas me machucaram bastante...Como se todos estivessem me cortando com objetos pontiagudos...Não seria justo você sentir a mesma coisa, não é?...Aliás...Você prometeu manter aquilo em segredo por sua vida...E você descumpriu."

Após isso, Sophia avança rapidamente sob Amanda e lhe estacando a faca em sua barriga, Amanda cai ao solo em desespero e aos prantos, Sophia se agacha e estaca a faca em seu olho esquerdo, ela retira o objeto de seu olho e faz o mesmo só que redirecionando em seu seio direito.

— "Espero...Que esteja sentindo o que eu senti no meu corpo..." Dizia Sophia enquanto torturava a pobre Amanda.

 


Notas Finais


Perdão a cada erro ortográfico.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...